1. Spirit Fanfics >
  2. Friends - (satzu abo) >
  3. In And Out Part 2

História Friends - (satzu abo) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Sim, eu voltei. Não é uma miragem.


curtam o capítulo, boa leitura.

Capítulo 6 - In And Out Part 2


Aquele parecia um belo nome para se gemer, considerando o fato de que continuava chamando por ele a 2 dias e ainda sim, sua garganta implorava para que ela falasse.


Duvidava se algum dia depois daquilo, poderia se saciar com outro alfa. Levando em conta de que ela sequer estava no cio, mas o jeito que a grande Chou lhe apertava, a deixava louca e confundindo seu corpo e mente.

Nunca se esqueceria do ápice, aqueles olhos roxos se encarando e os caninos um pouco maiores. Como ela desejou naquele momento que ela o fizesse, que a declarasse como sua para sempre. Ela estava louca de tesão, seu subconsciente a traiu. 


O que de fato aconteceu. 


Sana estava em baixo, as pernas ao redor da cintura da alfa enquanto ela continuava entrando e saindo forte. A boca da ômega estava entre aberta, grunindo palavras desconexadas enquanto sentia vir mais perto.


- Olhe pra mim, Sana. 


Ela não obdeceu, sentindo dor, não seguiu o comando de sua alfa. 


- Eu disse pra olhar pra mim. 


Tzuyu disse mais uma vez, Sana recusou fechando mais os olhos enquanto sentia o aperto em sua cintura aumentar. A boceta latejava e pra ela, parecia uma ótima sensação. 

Poderia ela ficar em um prazer eterno quando estivesse perto da alfa?

Ela mordeu os próprios lábios carnudos, com força, sentindo um pequeno filete de sangue e fechou mais os olhos quando Tzuyu a chamou pela terceira vez.


- Pare com isso... Está me fazendo perder o controle. 


Recusar o comando de uma alfa lúpus durante o cio... Sim. Sana era realmente uma ômega . Ela queria aquilo. Queria fazer a mesma perder o controle, queria a dando tudo o que podia e o que não deveria também. 

- Então perca. Por favor. 

- Não. Olhe pra mim.

- Eu não vou. 


Ela sentiu a alfa mais rígida e o calor de suas mãos na sua cintura aumentando, enquanto ela continuava metendo e suspirando pesadamente. Tzuyu estava brava, posessa. Se sentia extremamente ofendida, como aquela pequena ômega poderia lutar contra si? E então agora quando a mesma já tinha se transformado em uma alfa lúpus. 

O seu ego estava ferido, e ela sentiu a raiva crescer em seu peito. Os caninos cresceram mais ainda e toda a merda que Sana havia causado estava feito.

Para a alfa lúpus em um estado que não pertencia a si normalmente só havia uma maneira de tomar aquela ômega totalmente para si, fazer ela lhe obedecer e então sentir-se bem novamente.


- Olhe pra mim agora. 


Ela usou sua voz de alfa lúpus e aquilo era um martírio para Sana, ela não queria, não queria ceder.


- Sana, Olhe pra mim.


A ômega gritou de dor enquanto continuava com os olhos fechados, em sua boca agora uma maior parte de sangue saia. Tzuyu observou os lábios e os tomou, provando do sangue dela e droga, como era gostoso.


Enquanto a beijava e sentia o gosto do sangue, Sana gozou. E Tzuyu foi junto. Gozou dentro da ômega e não parou de meter, segurou o seio esquerdo da mesma enquanto continuava a dar mais de si dentro daquela boceta boceta.


- Olhe pra mim, agora. 


Ela sussurou autoritariamente na orelha da ômega que não resistiu, encarou as esferas roxas.


Os olhos da ômega estavam amarelos, denunciando seu grande estado de tesão e os roxos de Tzuyu. Poderesos e impiedosos.

Com a conexão cortada a boca de Tzuyu passeava a língua pelo pescoço suado da mesma, ouvindo os batimentos acelerados e a corrente sanguínea. 


- Por favor... Eu preciso.


Sana sentia uma grande necessidade de ser tomada, naquele momento, ela não estava em sã. Mas a ômega do seu interior estava tão certa sobre isso, era uma necessisamente maior do que poderia imaginar. Parecia destinado


A ômega arfou quando sentiu os dentes raspando em seu pescoço. 


Estava feito.


Tzuyu pressionou os dentes no pescoço da mesma, e então ela entrou por completo. Sana gritou enquanto mantia os olhos abertos, amarelos, e flashbacks passavam por sua cabeça. 


Era intenso, mais intenso do que achou que seria. Ela escutou um grito, Sami sendo gritado.

Mas quem era Sami?

Ela viu um corpo deitado ao chão, e uma mulher alta de cabelos longos sentada perto do corpo. 

A mulher desconhecida gritava, lágrimas grossas caiam de seu rosto.

Ela usava uma roupa medieval, parecia uma calça de couro. Tinha botas pretas que iam até a canela, luvas na mãos e seu rosto estava sujo de sangue. Uma blusa branca longa suja de lama.

Cenas de sexo tomaram o flashback, e sua mente tombou. De repente um campo de flores apareceu, e duas mulheres correndo com sorriso no rosto. 

Então tudo ficou escuro. 

Tzuyu sentiu-se da mesma forma, uma mulher lutando com uma espada na mão, parecia implacável até ela largar a espada e correr. Ela correu entre aquela cidade, tudo parecia muito antigo. 

Até ela encontrar um corpo e sentar perto dele, a jovem moça estava sem forças, uma mancha de sangue perto de seu peito era bem visível enquanto a outra mulher tentava a todo custo parar o sangramento.


"Te vejo em outra vida, meu amor" 


Após isso ela se deitou ao lado da mulher, fechando os olhos e segurando sua mão. 


Tudo ficou escuro de novo.


Tzuyu, assim como Sana, desmaiou. Se entregando ao sono que teriam nas próximas horas.


Mal sabendo o que as esperariam no dia seguinte. 


Notas Finais


Então, desculpe a demora. Antes do carnaval eu disse que iria atualizar durante ele mas acontece que eu fiquei curtindo a semana, e então já sabe né...

Após isso foi bem corrido pra mim, já que eu tô no terceiro ano e tá foda pra conciliar tudo (escola, curso - informática, curso - produção cultural e pré vestibular) então eu não tenho tempo pra nada.

Saio de casa de manhã, vou pro curso e depois do curso só da tempo de vir em casa comer e depois sair de novo.

Espero que entendam minha demora!


Gostaram do capítulo? Opiniões?

Até mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...