História Friends - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - 2. Começo de amizade


Nessa manhã, não está chovendo. Glória, mais ta frio e eu não quero me levantar pra ir pra escola.

To parecendo aquelas crianças. É eu sou um neném. 

Não parei de pensar porque caralhos aquele garoto me defendeu, será que ele gosta de mim? não, não, eu sou muito iludido, vou parar de pensar um pouco e me levantar. 

Como sempre, pego qualquer roupa e visto, saindo do quarto com minha mochila. Dessa vez minha mãe não me chamou, mais ela também não estava na cozinha, e hoje eu não vou tomar café. 

Quero chegar de uma vez na escola e puxar papo com o bonitão lá. 

Não cheguei atrasado, sigo caminhando até minha classe lá no fundão, o bonitão senta do outro lado da sala, triste. 

Como sempre, a sala toda quieta e eu aqui quase rindo, meu deus eu preciso me tratar. 

Ai, ai, o bonitão olho pra mim, meu deus. 

calma

Na hora do intervalo vou falar com ele e perguntar por que ele fica sozinho.  

Hora do intervalo, bateu, saio quase caindo da cadeira indo pro pátio, observo pra ver onde o bonitão vai, ele foi sentar no banco que fica no corredor, vou ir falar com ele. 

Eu não sei porquê, mas eu to nervoso

Fico espiando ele disfarçadamente, criando coragem pra falar com ele, meu deus por que ele fica tão sozinho, tadinho. Tá eu vou ir, caminho até ele me aproximando devagar. 

— É... Oi? — Falo me sentando do seu lado, por que eu to tão nervoso?? 


— Eai — Ele fala com sua voz grossa, puta merda que voz é essa garoto, morri. 


— Tu-tudobem? — gaguejo um pouco, olhando pra seu rosto que ta virado pra parede. 

— Eu to bem, o que você quer? — Ele fala parece incomodado com minha presença ali.

— Ah, é o que eu quero? Não quero nada não... — Digo e fico em silêncio, até que crio coragem. — Por que você me defendeu ontem? Daqueles garotos. 

Ele começa ri, meu Deus que risada gostosa

— Eu não te defendi, eu gosto de irritar aqueles boçal. 

Gostei dele. 

— Ah tá, e... por que você fica sozinho? — digo com uma cara meio "triste".

— Porque de certo eu não tenho amigos né caralho. 

Meu Deus, eu amei ele. 

— Ah tá, mas você não quer ser meu amigo? — falei direto, mesmo que eu saiba que talvez ele diga não. 

— Não sei, se você for um bucetão, chato pra caralho, eu quero. — ele fala, irônico quando olha pra mim. 

Meu deus, que olhar. 

— Acho que nós vamos nos dar muito bem, você parece bem engraçado. — digo rindo um pouco. 

— Beleza, só não fica de viadagem ai, porque eu sou bixa e gosto. — ele fala brincando, mais sério. 

Meudeusdocéu

Minha vontade é de rir que nem um desgraçado mais ele vai ficar traumatizado, então solto um risada fraca colocando a mão no rosto. 

— Você é engraçado, gostei de você. 

—  Legal, a gente se fala depois bebê. — ele se levanta e sai da li. 

ele me chamou de bebê, ele me chamou de bebê, ele me chamou de bebê. 

surtos internos. 

Assim que me levanto para sair do banco, o sinal bate e eu vou para sala. Eu sempre odeio os últimos períodos, morro de dor de cabeça. 

A professora está explicando alguma coisa sobre alguma matéria mais eu não estou conseguindo prestar atenção em nada, essas matérias não entram na minha cabeça.

Absurdo.

Dor de cabeça não passa, eu vou morrer.

Está prestes a bater o sinal para enfim todos irem embora desse inferno, parece que a hora nunca passa. Ódio.

Graças a deus bateu, estou saindo da sala de aula bem pleno como sempre.

Ai o bonitão tá atrás de mim

Surtos internos

Estou passando do lado dele com um sorrisinho bem tosco, misericórdia ele olha de um jeito como se fosse me comer com os olhos.

Calma 

Cheguei na minha casa, me direciono até meu quarto largando minha mochila e deitando na cama como sempre. Eu não aguentava mais aquele lugar, já tava morrendo de dor de cabeça.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...