1. Spirit Fanfics >
  2. Friends >
  3. Capítulo 04

História Friends - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


oi oi 😊

dessa vez o flashback não estará em itálico, mas irei avisar quando começar. o flashback é da noite anterior, qualquer dúvida comentem! 💖

Capítulo 4 - Capítulo 04


Um ano depois. 


POV Paola 

Acordei com Fran gritando no meu ouvido, existe despertador melhor? 

— Mamá! - Ela me balança.— Acorda! Você prometeu que iria me levar no la guapa. 

— Fran... - Tapo meus olhos com a coberta.— Só mais cinco minutinhos, a mamãe tá exausta. 

— Claro né! - Tiro a coberta do meu rosto e a encaro com atenção no que ela vai dizer. — Você saiu ontem a noite e chegou só hoje de manhã.- Sorri debochada.

Quando essa menina ficou tão debochada e pra frente? 

— Quem te falou? - Olho pra ela e faço uma cara de desentendida. 

— Uai, a Isa. - Responde sem mais. 

(...) Paola deixava a água cair sobre seu corpo limpando todo o medo que sentia no momento. Todas as dúvidas que pairavam em sua cabeça pareciam sumir por um momento, dando lugar somente para pequenas lembranças da noite anterior.

Ela se sentiu tão bem, tão feliz, mas ao mesmo tempo se sentiu com medo.

O poder que Fogaça tinha sobre ela era incrível, era o poder de fazê-la sorrir com uma piada sem graça. 

Flashback ON

POV Paola 

Hoje era um dia especial para mim, eu e Jason completávamos seis anos juntos. Esse ano queria fazer diferente, queria que Jason estivesse aqui para jantarmos juntos, coisa que não fazíamos com tanta frequência. 

— Oi mi amor! - Falo ao atender o celular. — Já está chegando? 

— Te liguei para falar sobre isso. - Pausa e respira.— Me convidaram para ir em um evento de última hora aqui em Londres e eu aceitei. 

— Jason.- Meus olhos se enchem de lágrimas e eu respiro fundo, tentando ao máximo manter calma. — Você me prometeu. 

— Eu sei, mas você sabe né? Trabalho é tudo.

— Acabou! Acabou tudo que eu tinha com você, eu te odeio! - desligo por fim o telefone. 

***

— Paola eu tô falando sério! - Fogaça diz ao avistar a argentina rindo do que ele havia falado. — Eu to preocupado com você. 

— E desde quando você é obrigado a se preocupar comigo? - arqueia uma sobrancelha e em seguida bebe um pouco de sua caipirinha. 

— Cê é loca! Só recebo patada. - Fez biquinho.

— Ai, no é pra tanto né.- Revira os olhos. 

Ambos se encaram. O tempo parece parar, e a argentina por fim fica com as bochechas coradas indicando que havia ficado com vergonha. 

— Para de me olhar assim.- Sorri de canto. 

— Obras de artes devem ser apreciadas, cê não acha? - Fogaça sorri ao ver ela com as duas mãos no rosto, tentando esconder sua cara envergonhada. — Afinal, por que está aqui? 

— No importa.- Respira fundo — Mas você, por que está aqui?

— Tinha combinado com uma mina, levei bolo.- Diz sorrindo envergonhado e a argentina ri. 

— No está acostumado a levar bolo, tatuado? - Sua voz sai um pouco mais rouca e Fogaça a encarou sério.

O corpo de Henrique parecia pegar fogo a cada palavra que saia da boca da argentina. 

(...) Paola estava completamente bêbada. Mas se sentia leve, a bebida não iria resolver todos os seus problemas. Mas com certeza iria amenizá-los pelo menos por um tempo. 

— Vamos Paola. - Henrique, que também não estava tão sóbrio tentava levantar a argentina que queria ficar sentada na calçada em frente ao bar que estavam. Que por sinal já estava fechado. 

— Quero ficar aqui! - Diz como uma criança birrenta. 

— Ok, vamos ficar aqui.- senta-se ao lado dela que sorri ao ver que venceu. 

— Sabe de una coisa? 

— Do que? - A encara com atenção.

— Eu te amo. - Ambos sorriem e Henrique se aproxima mais da mulher a puxando para um abraço carinhoso.

— Cê sabe que eu te amo a mó cota né? - Ela faz uma careta. 

— Amigos. Apenas amigos. 

— Amigos não me tratam do jeito que você trata. - Roça seus lábios nos de Paola e em seguida morde o lábio inferior da argentina que suspira com o ato. 

And friends don’t treat me like you do

Well, I know that there’s a limit to everything

— Fogaça... no começa.

— Você que começou. - sua voz saia como um sussurro.

Amor;

Desejo;

Tesão. 

Eram três ingredientes que se faziam presentes no momento. 

And friends shouldn't kiss me like you do

As mãos de Fogaça tocam levemente o rosto de Paola. Henrique se aproxima deixando suas testas em contato, fazendo que ambos sintam a respiração um do outro. 

Paola une seus lábios aos de Fogaça que não demora para respondê-la. 

And I know that there’s a limit to everything

But my friends won’t love me like you

No, my friends won’t love me like you do

Oh, my friends will never love me like you

— Paola? - Um homem de cabelos grisalhos diz assustando Fogaça e Paola. 


Notas Finais


sempre tem um pra atrapalhar o casalzinho 🙄

comentem o que acharam, ok? é muito importante para o desenvolvimento da história. até logo amores ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...