1. Spirit Fanfics >
  2. Friends >
  3. E amigos não me tratam como você me trata

História Friends - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - E amigos não me tratam como você me trata


Andrés nunca foi o cara mais cuidadoso do mundo. Na verdade, tinha uma falta de cuidado que chegava a causar medo. Era considerado um egocêntrico por nunca pensar muito em alguém além dele. Essa era a opinião que muitos tinham, mas bastava vê-lo com Sérgio por alguns segundos para mudar de ideia.


Andrés cuidava de Sérgio como se ele fosse feito de vidro. Seu rosto sempre parecia tranquilo perto do irmão, brilhando e sorrindo. Qualquer um que olhasse, diria que Sérgio era a única pessoa no mundo com quem Andrés se importava.


Até, é claro, vê-lo com Martín.


Se com Sérgio o pintor agia como se ele fosse feito de vidro, com Martín parecia o mais raro cristal. Apesar de terem uma profissão perigosa - afinal, eles sempre tinham o risco de serem presos -, o mais alto fazia de tudo para que Martín nunca estivesse em situações perigosas. E essa era uma tarefa difícil, considerando que o engenheiro era uma das pessoas mais inconsequentes do mundo. Andrés agia como se Martín fosse seu sol e estrelas - e talvez fosse.


Ele não se lembrava quando Martín tinha começado a significar tanto para ele, mas tinha. 


Ele se lembrava de se preocupar com ele em momentos sérios, como assaltos. De seu coração disparar sempre que Martín se enfiava em uma situação perigosa, sempre que desafiava a polícia ou provocava algum refém. Martín era um homem dramatico e dramatico e tudo que ele fazia precisava ser dramático igual, e Andrés odiava a sensação em seu peito sempre que Martín se arriscava pela dramaticidade. Essa era uma preocupação normal, não? Eles eram parceiros e isso poderia acabar com o plano.


Mas então ele se lembrava de se preocupar em momentos mais específicos. Martín sempre tivera a mania de comprar briga com quem implicasse com sua altura, com o fato de ser argentino ou homossexual. E, de repente, Andrés se viu implicando com esses insultos também. Ele não sabia porque, mas ele bateu incansavelmente em um homem que ousou chamar Martín de maricón, e uma raiva avassaladora o consumiu quando um desconhecido riu deles no bar. Mas ele ainda achava que era normal. Afinal, eles eram amigos, não? E amigos se protegiam.


Mas a preocupação evolui para coisas simples, como se perguntar se Martín tinha comido naquele dia ou se tinha dormido bem. Quando viu Martín dormindo no sofá do Monastério, sua mente foi dominada por vozes perguntando se ele estava com frio. Ele pode acordar doente, disse uma delas. Então Andrés pegou seu cobertor e estendeu sobre ele. Ele não comeu o dia inteiro, faça um café. Ele fez um café, mesmo sempre tendo odiado o cheiro de café. Quando Martín começou a dormir em sua cama, ele só conseguia se preocupar com o engenheiro estar dormindo tão pouco.


Com o tempo, ele começou a deixar café para Martín todos os dias, esperando por ele no criado-mudo ao lado da cama. Ele sempre acordava antes de Martín, ficando alguns minutos apenas vigiando seu sono para ter certeza de que ele estava bem. As mãos se atraiam para os cabelos do outro como um imã, e ele só conseguia pensar no quanto o engenheiro na sua frente era a joia mais preciosa que ele já tinha tido o prazer de ter; mesmo os 434 diamantes nunca tinham brilhado tanto quanto ele. 


Um dia, ele acordou com uma xícara de chá esperando por ele no criado-mudo.


Nos próximos dias, eles entram em sincronia, como uma perfeita orquestra, sempre acordando juntos. E, como se houvesse um maestro controlando cada movimento, o tom aumenta mais a cada pequeno novo toque, Andrés pode sentir a vibração subindo e subindo a cada minueto. E eles chegam ao seu auge quando Martín se deita no peito de Andrés, e tudo parece estar em seu lugar. Andrés é em partes dominado por preocupação e medo sempre que acorda e sente que precisa cuidar do homem em seus braços, mas também se vê dominado por tranquilidade e coisas boas quando passa as mãos pelos cabelos do seu engenheiro e se sente finalmente em casa. Ele não se preocupa com atrasos ou perder a hora porque ele não precisa mais do ouro, ele tem tudo o que precisa bem ali.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...