História Friends (Larry Stylinson e Ziam Mayne) - Capítulo 11


Escrita por:

Visualizações 138
Palavras 2.702
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HEY, SHINING STARS OF MY LIFE
Como vocês estão? Espero que bem :p

Enfim, esse capítulo é mais um gostinho de jealouis, e um de muito amores com o Rob e a Anne.
Não tenho muito o que falar, então desculpa qualquer erro, e
Boa leitura!!!

Capítulo 11 - Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction Friends (Larry Stylinson e Ziam Mayne) - Capítulo 11 - Capítulo 11

- Ah, mas espera eu chegar aí para essa vadia da Mary ver o que é bom! – Bibiana reclamava pela chamada de voz.

                - Sabe o que eu acho? – Harry questionou, enquanto passava o shampoo nos cachos.

                - Hum?

                - Que ela está com inveja ou algo do tipo.

                - Isso eu não tenho dúvida, Hazza! – A voz metálica se fez presente novamente no pequeno banheiro.

                Após o episódio na escola, Louis acompanhou Styles até em casa novamente, e ficou com ele a tarde inteira, se certificando de que o cacheado estava bem na medida do possível, e agora lá estava Harry tomando banho enquanto contava tudo para Bibiana por chamada de voz no Facebook.

                - Mas eu me derreti tanto com o Louis todo preocupado... Aí, Bi... Ele é tão perfeito comigo, e ele nem se esforça! – Harry exclamou indignado.

                - Eu sei que você gosta muito dele, mas ele tem namorada, mesmo eu não achando que ele realmente seja hétero... – A menina divagou.

                - É aí que você se engana! Ele não tem namorada. – Styles diz rindo baixinho.

                - O que aconteceu com a cabrita, vulgo Eleanor? Foi abduzida?

                - Ela o traiu. – O garoto murmurou, fazendo Bibiana soltar um gritinho.

                - Mentira! H! Com quem?!

                - Você lembra do Logan Kemmeron? – O cacheado perguntou, ouvindo um murmúrio em concordância. – Foi com ele.

                - Porra, nem para ser alguém melhor. Aquele cara é apaixonado por você. – Garota falou distraída.

                - É nada. – Styles resmungou. – Você não tem ideia do que eu descobri ontem!

                - Lá vem... – Bibiana desdenhou, ouvindo um “Cala a boca.” do primo.

                - O Lou literalmente proibiu todo o time de futebol de me chamar para sair, e segundo ele mesmo, muitos garotos me acham bonito. Nas palavras dele “Poucos homens são realmente héteros quando se trata de você, H.” – O cacheado contou desligando o registro e caçando a toalha branca e felpuda que o esperava dobrada na tampa da privada.

                - Ah, novidade... – A menina resmungou. – Desde que eu morava aí ele fazia isso, todos sabem que você é o protegido do Tommo. O Kemmeron ama você desde a sétima série, e o Louis sabe, ele só marca território. – Bibiana falou, fazendo Harry olhar para seu celular chocado, mesmo sabendo que a prima não o veria.

                - Como assim ele sempre fez isso? Por que nunca me contou? – O garoto questionou enrolando a toalha na cintura após se secar.

                - H, o Louis é louco por você, sempre foi. Sendo como amigo, ou não, ele tem muito ciúme de você. E se quer saber, acho que seria muito engraçada a cara dele se você ficasse com algum dos jogadores, ou qualquer um daquela escola! – A garota disse rindo, ouvindo o primo bufar.

                - Você podia ter me contado, né? – Ele resmungou pegando o aparelho da bancada do banheiro, o levando junto para seu pequeno closet.

                - E perder o showzinho do Tommo? Nunca! – Bibiana negou rindo baixinho, mas o suficiente para Styles ouvir.

                - Nem sei porque ainda falo com você. – O cacheado murmura emburrado. – Eu preciso me arrumar para jantar, te mando mensagem mais tarde. – Completou, pegando uma cueca da gaveta.

                - Tudo bem, não fica chateado comigo. Você sabe que eu te amo! – A menina falou, e Harry podia jurar que ela estava sorrindo.

                - Não estou chateado, boba! E eu também te amo. – Ele respondeu sorrindo com suas covinhas, enquanto botava sua cueca.

                - Vai jantar, bobão! – Bibiana mandou rindo. – Tchau, baby Hazz. – Ela se despediu antes de finalizar a ligação.

                Styles riu com o apelido, pegando uma calça e uma blusa de moletom cinza escuro, as vestindo. O garoto havia ficado chateado pelo o que aquelas líderes de torcida falaram, não pelas as palavras usadas, até porque sinceramente, ele não considerava “viadinho” um insulto, mas a forma enojada como a garota maldosa proferiu tal palavra, como se queimasse sua língua. Aquilo magoou, doeu pensar que alguém sentisse nojo dele pelo simples fato de que Styles não gostava de garotas. Por isso Harry nunca quis contar sua sexualidade abertamente para as pessoas, mas isso não significa que ele se esforçava para manter uma imagem de hétero. Qual é, as pessoas iriam perceber uma hora ou outra, até porque ele é Harry Styles, um lindo e simpático garoto, melhor amigo do capitão do time de futebol, sendo assim possuindo certa popularidade – assim como todos de seu grupinho –, Harry poderia ter qualquer garota ao seus pés, mas ele nunca quis isso, sempre se esquivava quando alguma das líderes de torcida o chamavam para encontros ou festas, porque porra ele não queria aquilo.

O garoto suspirou saindo do closet com o celular na mão, jogando o aparelho dentre os cobertores de sua grande cama. Harry saiu do quarto, rumando para o primeiro andar, logo chegando na cozinha, avistando sua irmã em frente a geladeira, parecendo procurar algo.

- Hey. – Ele cumprimentou, sentando em um dos bancos da bancada.

- Oi, H. – Gemma murmurou, pegando alguns legumes da geladeira.

- Vai fazer o jantar? – O mais novo questionou franzindo o cenho, sua irmã nunca fazia o jantar, era sempre ele ou Anne quando chegava do trabalho.

- Vou, quando a mamãe chegar tudo precisa estar perfeito. – Ela disse lavando os alimentos, os colocando em uma vasilha logo depois.

- Uou, isso é novo! Por que está fazendo o jantar? – Harry questionou desconfiado.

- Você não leu o aviso na geladeira? – A mulher perguntou de volta, olhando rapidamente para o irmão, o assistindo negar. – Os Tomlinson vão vir jantar. A Lottie não é assumida para a família, e eu não quero que ela faça isso sozinha, então combinamos de fazer o jantar para contar. – Gemma explicou de forma resumida, fazendo o mais novo arregalar os olhos assentindo.

- Por que não me contou que vocês estavam juntas? – H perguntou, indo até a irmã, pegando uma tábua e uma faca do escorredor, começando a cortar os legumes.

Gemma era uma universitária de vinte e dois anos. Quando a garota tinha dezesseis anos contou a família ser bissexual, e todos aceitaram muito bem, menos seu pai biológico, Desmond. Foi uma época complicada para a menina, Des a disse que já podia se desconsiderar uma Styles, e que ele jamais aceitaria uma filha que gostasse de meninas. Harry ficou furioso com tal comportamento, o garoto, com seus onze anos, na época, gritou para Desmond que se Gemma não era sua filha, ele também não seria. Por esse e mais diversos motivos, os irmãos passaram a reconhecer Robin como pai, pois o homem sempre os considerou filhos e sempre se orgulhou disso. Depois de um tempo afastado dos filhos, Desmond voltou em busca de contato, Harry já possuía quinze anos e Gemma vinte, mas nenhum dos dois quiseram uma aproximação, entretanto a mais velha desculpou o pai pelas suas palavras do passado, mas alegou também, que como o próprio Des disse, ela não era mais sua filha, e sim de Robin, que ficou ao seu lado desde sempre. A mulher não desejava aquele sentimento de angustia, que passou ao ser rejeitada por Desmond, para ninguém, e faria o possível para que Charlotte não passasse pelo mesmo.

- A Lottie queria deixar só entre nós, até porque você é amigo do Louis, e poderia contar para ele. – A de cabelos coloridos respondeu dando de ombros.

- Uh, vou ter que reclamar com a minha cunhada. – Ele brincou, cortando os alimentos.

- Mais tarde você pode fazer isso, mas antes vai trocar de roupa, e põe algo descente, precisa ser perfeito. – A mulher falou nervosa, fazendo o mais novo rir.

- A tia Jay já me viu até sem roupa, Gem. – Harry respondeu, vendo a irmã fazer uma careta.

- Mesmo assim, preciso que ela confie em mim, até porque a Lottie é mais nova e a minha família vestida como se fosse roubar um banco não vai ajudar muito. – A garota murmurou, recebendo uma gargalhada alta do irmão.

                Isso era um ponto importante, Charlotte era a irmã mais nova de Louis, ela tinha dezesseis anos, sendo assim as duas possuíam uma breve diferença de idade, e isso poderia fazer Jay ou Mark desaprovar tal relação. Entretanto, Lottie era muito madura e inteligente, tanto que nem estava mais no colégio, pois havia conseguido a façanha de pular os dois primeiros anos do ensino médio.

                - Eles também te conhecem desde de criança, Gem! Tenho certeza de que tudo vai acabar bem. – Harry tenta tranquilizar a mais velha, que suspira assentindo. – E eu não estou vestido para assaltar um banco.

                - Hazza, só falta uma touca balaclava. – Ela disse recebendo um revirar de olhos.

                Os dois continuaram fazendo o jantar, até que um pouco depois das dezoito e trinta a porta de entrada se abriu revelando Anne e Robin rindo, provavelmente de algo que a mulher falou.

                - Olá, queridos. – Anne cumprimentou, sendo acompanhada de Robin, que depositou um beijo no topo da cabeça de cada um.

                - Oi, mãe. Oi, pai. – Gemma e Harry responderam em uníssono.

                - O cheiro está ótimo, o que fizeram? – Anne questionou olhando para o forno, que estava ligado.

                - Fizemos lasanha de brócolis com molho branco. – Harry falou, vendo Robin comemorar silenciosamente.

                - Quando eles vão chegar, querida? – A mulher mais velha perguntou para Gemma.

                - Daqui meia hora, eu preciso me arrumar ainda. – A garota respondeu.

                - Pode ir, Gem. – O cacheado disse, recebendo um assentir da de cabelos coloridos, que não perdeu tempo e subiu para o segundo andar.

                - Vou me arrumar também. Tudo bem, Hazz? – Anne falou, enganchando o braço no de Robin.

                - Uhum... Pai, pode me ajudar a arrumar a mesa? – Styles pediu distraído, pegando o pano de prato, o jogando no ombro.

                - Érr... Eu também vou tomar banho, H. – O mais velho respondeu sem graça, fazendo o filho arregalar os olhos.

                - Pelo amor de Deus! Eu não preciso dessa imagem na minha mente! Saiam daqui! – O adolescente gritou tapando os olhos com as mãos, e os mais velhos gargalharam alto.

                - Pare de frescura, Harry! Você faz o mesmo. – Anne debochou, vendo as bochechas do cacheado ganharem uma coloração avermelhada.

                - Eu sou virgem, ok? – O garoto murmurou, recebendo um revirar de olhos de ambos.

                - E fazer sexo oral em um garoto te deixa tão inocente, filho. – Robin riu, assistindo os olhos de Harry dobrarem de tamanho.

                - O que?! – O cacheado berrou, sentindo o nervosismo na ponta de sua garganta.

                - Ah, qual é, Hazza? Acha que consegue esconder as coisas de nós dois? – Anne questionou tombando a cabeça par ao lado.

                - Eu... Err... Ahn... – Certamente Harry não esperava por uma situação tão constrangedora, mas seus pais não pareciam desconfortáveis com o assunto, ou bravos, então o garoto apenas respirou fundo, antes de completar: – Mas vocês estão... Tipo, bem com isso? – Ele perguntou olhando para seus pés descalço, como se fossem a coisa mais interessante do mundo.

                - Ué, só queríamos que tivesse nos contado, mas se você não estava se sentindo confortável, tudo bem. – Robin respondeu calmamente.

                - E antes que pergunte como descobrimos, não vamos dedurar quem nos contou. – Anne completou sorrindo, puxando o marido até o andar de cima.

                Ok, Harry estava pasmo. Ele já havia imaginado o dia que contaria para seus pais sobre sua sexualidade diversas vezes, em diferentes situações e com milhões de reações, mas nunca iria imaginar que seria assim.

                Styles sabia que seus pais eram incríveis, e jamais o menosprezariam, mas no mínimo um “Oh, céus!” ele esperava de sua mãe. Cada vez mais parecia que Harry estava em um armário de vidro, que todos o viam ali, só ele não sabia disso.

                O garoto suspirou, pensando na maneira mais demorada e torturante de matar Zayn. Era obvio que era o moreno que havia contado para sua família, até porque os únicos que realmente sabia que isso ocorreu eram Zayn e Bibiana. Malik sempre foi muito preocupado com o amigo, então não seria tão surpreendente ter sido ele.

(...)

                - Assim está bom? – Gemma perguntou para os pais e irmão, que estavam sentados no aconchegante sofá da sala.

                A mulher vestia um vestido branco com detalhes em preto, ele era junto no busto e levemente armado na saia, indo ate metade da coxa de Gemma e por fim um par de botas pretas de cano curto, com um pequeno salto.

                - Está linda, Gemma. – Robin resmungou, abraçando a esposa pelos ombros.

                A universitária ia responder algo, mas arregalou os olhos ao que a campainha soou pela sala.

                - Puta merda, H! Você ainda está como se fosse assaltar um banco. – Ela bateu com a mão na testa.

                - Vai a merda! – O mais novo murmurou levantando. – Eu atendo. – Avisou recebendo um assentir da irmã.

                Harry foi caminhando lentamente até a porta de entrada, olhando no olho-mágico, concluindo que se tratava dos Tomlinson. O de olhos verdes abriu a porta sorrindo grande, vendo que estavam todos ali.

                - Oi! – Ele exclamou animado, ganhando um “Olá!” em uníssono dos outros. – Entrem. – Pediu, dando passagem para os Tomlinson passar.

                - Olá, querido. – Jay cumprimentou, se esticando para depositar um beijo na bochecha do garoto. A mulher vestia uma blusa preta simples, com uma calça jeans escura e carregava uma Doris adormecida no colo.

                Todos entraram na casa, se dirigindo até a sala.

                - Hey, Hazzy. – Louis murmurou sorrindo, sendo prontamente correspondido.

                - Hey, eu preciso falar com você. – O cacheado sussurrou apenas para Louis ouvir.

                - Ok... – O menor respondeu desconfiado.

                - O jantar já está quase pronto, falta só mais uns quinze minutinhos. – Gemma disse rindo nervosa.

                - Não tem problema, amor. Você está bem? Parece nervosa... – Johannah observou rindo baixinho.

                - Oh, eu estou ótima! Muito bem! – Gemma respondeu rindo

                - Ok, a papo está muito interessante, mas eu e o Lou vamos no meu quarto rapidinho para pegar umas coisas, e já voltamos. – Harry falou puxando o amigo para o andar de cima sem ao menos esperar resposta.

                Louis apenas seguiu o mais alto até seu quarto, sentando na cama, esperando pelo o que o cacheado queria lhe contar.

                - O que quer me contar? – Tomlinson questionou sorrindo ao ver as lindas covinhas do amigo cravadas em sua face.

                - A mamãe e o papai descobriram sobre eu ser gay, e aceitaram muito bem. – Contou sem rodeios, abrindo os braços em excitação.

                - O que?! Isso é ótimo, Hazza! – Louis levantou abraçando o amigo. – Mas como eles descobriram? – Perguntou confuso.

                - O Z contou que eu chupei um carinha de Bentley, mas isso foi nas férias, e eles só me falaram que sabem agora. – O cacheado disse eufórico rindo feito idiota nem percebendo o sorriso desaparecer dos lábios finos do amigo.

                Louis estava confuso, porque caralhos Harry não o contaria caso tivesse uma experiência sexual? Quem era o tal carinha? Louis tem quase certeza que é um estudante do colegial de Bentley, e não se importaria nem um pouco em ir até a cidade vizinha explicar de forma muito educada – perceba a ironia. -, que Styles não está disponível no mercado, porque ele a porra de um Deus, e aquela beldade não podia ser de ninguém a não ser do de olhos azuis, de uma forma amigável, é claro.

                - Como assim ‘chupou um carinha de Bentley’? – Louis franziu o cenho, fazendo Harry perceber seu desconforto.

                - Ah, aventura de férias. Eu e Z te convidamos para ir lá com a gente, mas você estava ocupado demais com a Eleanor. – O cacheado deu de ombros, não ligando para a feição brava do outro.

                A verdade era que Harry estava amando essa história de Louis ciumento, mas por outro lado, Tomlinson não possuía o mínimo direito de ficar chateado ou bravo. Até porque o de olhos azuis sempre teve namoradas e explorou muito sua sexualidade, por que Harry não poderia fazer o mesmo? Harry Styles não era a propriedade de ninguém e esse seria o ano de suas mais obscuras descobertas.

                - Meninos, o jantar está pronto! – A voz de Anne se fez presente, fazendo Louis desviar os olhos flamejantes do amigo.

                - Vem. – Harry disse, puxando um Tomlinson emburrado e pensativo para o andar de baixo. 

                Continua...  

 


Notas Finais


OIE SEUS LINDO!

Eai? Desculpa qualquer erro mesmo, eu fiz esse capítulo meio rapidão, porque estou em fim de trimestre, e a quantidade de coisa que estou pra fazer é louca :')
Enfim, espero que tenham gostado, e até o próximo capítulo!

Beijinhos nas bundinhas e bundonas de vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...