História Friendship or Love? - Imagine Moonbin - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, Black Pink, TWICE
Personagens Eunwoo, Jennie, Jihyo, Jinjin, Lisa, Mina, MJ, Momo, Moonbin, Nayeon, Personagens Originais, Rocky, Sana, Sanha, Tzuyu
Visualizações 114
Palavras 609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amoreees!!
Bem, eu vou explicar aqui o porquê da demora e também porquê de estar tão curto.
Bom, eu passei a semana toda estudando para as olimpíadas de física que estão acontecendo na minha escola. (sim, física. Bléh) e com isso, não tive muito tempo para escrever... MAS EU NÃO SEI PORQUE CARAMBOLAS ME BOTARAM PRA ESSAS OLIMPÍADAS.

O capitulo só está curto porque não queria demorar mais para postar, já que fiquei quase um mês em hiatus na historia.

Capítulo 25 - Coma


Fanfic / Fanfiction Friendship or Love? - Imagine Moonbin - Capítulo 25 - Coma

LEIAM AS NOTAS DO AUTOR!!!!

 

 

Pov’s S/n

 

Quando Chegaram, meus pais já se encaminharam direto para a cozinha com duas sacolas ecológicas de compras. Ambos nem se incomodaram com o ato de Luizinho estar lá, porque como dizem: Luizinho já faz parte da família. Essa frase me assustava.

Luizy passou um bom tempo comigo, até fizemos questão dele comer com a gente, o que o deixou ligeiramente envergonhado. Apertei as bochechas do mesmo, sorrindo com seu jeito.

Depois de comer, me arrumei, escovei meus dentes e conferi minhas malas. Luizinho viajaria apenas na semana seguinte, ou seja, uma semana para pensar em meus sentimentos sobre ele.

--Filha, tá na hora...—disse minha mãe.

Sorri fraco para ela e assenti com a cabeça.

Peguei minhas malas com a ajuda de meu pai e Luizinho, que havia feito questão de me deixar no aeroporto. Coloquei as malas no porta-malas do carro.

 

[***]

 

Eu andava ao lado de Luizy, enquanto arrastava o carrinho com minhas malas. Meus pais andavam na frente. Durante todo o trajeto, fiquei mordendo meus lábios, tentando esconder meu nervosismo, o que não estava dando certo, já que o maior ao meu lado segurou em minha mão e logo beijou a mesma.

-- Vai ficar tudo bem...—ele disse sorrindo de leve.

Concordei om a cabeça e sorri para ele.

 

Pov’s Sanha

 

Noona So Hyun continuava ao lado do hyung. Ela soluçava e segurava na mão dele.

-- Moonbin, acorde logo hun? Por...Favor... –falava entre soluços.

Moonbin hyung estava em coma. Não havia sido um acidente tão fraco como os de costume que acontecem aqui na Coréia. O motorista não havia parado o carro.

Atropelamento e fuga.

--Noona, tá tarde, temos que ir. –disse simplista, andando em sua direção.

-- P-Pode ir dongsaeng, irei fi-ficar aqui. Moon pode acordar a qualquer momento.

Peguei meu casaco e envolvi-o ao redor do ombros dela, a ajudando a levantar.

--Mas você precisa desncansar...

Ela sorriu fraco e assentiu com a cabeça, dando mais uma ultima olhada para Moonbin hyung, que permanecia imóvel em cima da cama de hospital.

Continuei a segurando por seus ombros. Passamos pelos seguranças que estavam na porta e andamos discretamente até a van do nosso grupo, que para a nossa surpresa, estava totalmente vazia, nela se encontrava apenas o motorista.

Entrei com So Hyun e fechei a porta, a colocando sentada no banco da van.

--Onde estão os garotos? –perguntei para o motorista.

--Fui deixa-los na empresa. –disse calmo.

-- Ah, então... Por favor, nos leve até a casa da noona So Hyun

Ele assentiu com a cabeça e colocou o cinto.

Andei até um pequeno freezer que havia na van e de lá, tirei uma garrafa de água.

Sentei ao lado da noona e estendi a garrafa para ela.

--Beba, você está muito nervosa.

Ela sorriu fraco e pegou a garrafa de minha mão. Foi quando percebi que ela estava tremendo, não de frio, provavelmente preocupação. A mesma bebeu um pouco da água e sorriu fraco para mim, logo ficando com suas bochechas vermelhas.

Isso sempre acontecia, já estava acostumado a vê-la sempre vermelha.

--Obrigada dongsaeng. –ela disse e encostou sua cabeça em meu ombro.

 

[***]

 

Ao chegarmos na casa dela, haviam vários repórteres cercando a porta, nos impossibilitando até mesmo de estacionar a van.

-- Aiish...—disse olhando pela janela.

-- O que faremos agora senhor? –perguntou o motorista, parado ao ver a multidão.

-- Teremos que leva-la para outro canto...—disse pensando. - - Leve-nos até o apartamento.

Ele obedeceu.

Olhei para noona, que dormia calmamente com sua cabeça em meu ombro. Sorri bobo ao vê-la daquele jeito e até pensei em depositar um leve cafuné nela, mas recuei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...