História Friendship or Love? - Imagine Moonbin - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, Black Pink, TWICE
Personagens Eunwoo, Jennie, Jihyo, Jinjin, Lisa, Mina, MJ, Momo, Moonbin, Nayeon, Personagens Originais, Rocky, Sana, Sanha, Tzuyu
Visualizações 100
Palavras 833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E aí?????? Demorei? Naum respondam kjskjkd
Enfim, eu consegui escrever um pouco, mas foram apenas 836 palavras, ou seja, foi mais um capítulo curto, mas pelo menos postei mais rápido rsrsrs

Eu sei como é esperar séculos para uma autora postar um capitulo novo enquanto vc se morde todo pra saber o que vai acontecer ksjks tô passando por isso. E foi daí que percebi que eu faço o mesmo com vcs, desculpem, mas a culpa naum é minha ;u;

Bom, espero que gostem desse cap. Provavelmente meio bosta ~cof cof.
O titulo tbm....

Capítulo 26 - Sanha and Soohyun


Fanfic / Fanfiction Friendship or Love? - Imagine Moonbin - Capítulo 26 - Sanha and Soohyun

Ao chegarmos no apartamento, o motorista estacionou a van e olhei para a noona que continuava a dormir com a cabeça em meu ombro. Ela estava sorrindo enquanto dormia, admito que fiquei um bom tempo pensando no que provavelmente ela estava sonhando para fazê-la sorrir. Soohyun estava tão fofa que não tive coragem de acordá-la.

“Sanha, você consegue pegá-la no colo! Fighting!”

Tentei convencer a mim mesmo que conseguia. Abri a porta da van, respirei fundo e comecei a procurar um modo de pegá-la no colo sem ruborizar ou ficar uma coisa estranha. Hesitei por um tempo e juntei forças, logo a pegando no colo. A mais velha se aconchegava em meu peito, sorrindo de leve.

É, eu estava totalmente corado. Droga!

O motorista riu baixo de mim e fiz uma expressão desafiadora para ele, que continuou rindo.

Desci com ela no colo, olhando para os lados, me certificando que não havia ninguém por ali. Nada. Andei meio apressado até o elevador e com ajuda do porteiro consegui apertar os botões para ir ao meu andar.

Estávamos apenas eu e a noona. Tudo ocorria bem enquanto o elevador subia.

-- Sanha... Babo....Babo....Chuaheyo. –sussurrou tão baixo que quase não consegui ouvir.

Foi nessa hora que perdi o controle da minha respiração, que estava acelerada e meu coração batia tão rápido que eu já via a hora ele pular para fora.

 

[***]

 

O apartamento estava vazio. Nenhum sinal dos garotos.

Adentrei o lugar, tentando não esbarrar em nada.

Não me perguntei como consegui abrir a porta, nem eu sei direito como consegui fazer essa proeza.

O lugar era grande e por ser na cobertura havia uma escada que levava aos quartos e que também levava ao terraço. Comecei a subir os degraus com muito cuidado, tentando não acordar a noona que estava em meus braços.

A deitei gentilmente na minha cama, já que não tínhamos quartos vagos e depositei um selar demorado em sua testa, logo em seguida a cobrindo com um cobertor.

O lugar estava silencioso e apenas podia-se ouvir o som das folhas das arvores balançando por conta do vento. O relógio marcava duas horas da madrugada.

“O que será que meus hyungs estão fazendo a essa hora na empresa?”

Pensei.

 

 

S/n pov’s

 

 

O voo estava sendo bem tranquilo, não havia acontecido nenhuma turbulência até aquele minuto ou qualquer coisa do tipo. As aeromoças eram simpáticas e a cada minuto vinham perguntar a cada pessoa se tudo estava bem e se precisávamos de mais alguma coisa.

Por sorte eu havia pegado a cadeira próxima a janela. Peguei meu celular e meus fones, logo começando a escutar uma música qualquer da minha playlist.

Depois de um tempo decidi mandar mensagem para Sanha.

 

You:

Tô indo para o futuro.

Coréia do Sul*

(visualizada às 2:10)

 

Sanha S2:

Quê?! Quando?!

 

You:

Menino! Acordado a essa hora?! Bebês deveriam estar dormindo!

(visualizada)

 

Sanha S2:

Aiish!

Para com isso noona!!! ‘^’

Me responde, quando você vem?!

 

You:

Já tô no avião.

E por que ainda não está na cama?!

(visualizada)

 

Sanha S2:

Eu vou te buscar no aeroporto!!! Não imagina o quão feliz estou agora!!

Já falou para os outros?! Se não, deixa que eu falo ;3

Bem, digamos que... estou sem sono.

 

You:​

Sem sono? Essa é nova...

Não eu ainda não disse para os garotos, e por falar neles, como vai Moonbin?

(visualizada)

 

Sanha S2:

Noona...

Moonbin hyung está em coma, não sabemos ao certo quando ou se ele irá acordar e é isso que preocupa a todos.

 

Foi aí que senti um aperto no coração, sentindo meus olhos ficarem marejados.

 

-- Você está bem, moça? –perguntou uma aeromoça gentilmente.

--Sim...—sorri fraco.

Ela concordou com a cabeça e saiu andando.

 

You:

Como assim Sanha?! Ele ficará bem... ?

(enviada às 2:17)

 

Sanha?!

(enviada às 2:20)

 

Me responde!

(enviada às 2:24)

 

“Ele deve ter ido dormir”. Pensei.

 

[***]

 

Finalmente! Pousamos! Estou oficialmente na Coréia do Sul. Ainda bem, pois minha bunda já doía de tanto ficar sentada, sem contar as minhas costas, já que eu havia dormido no avião.

Saí do avião, peguei minhas malas, enfim, fiz tudo direitinho e chamei um táxi.

Saquei meu celular e falei com Sanha, pedindo o endereço do hospital em que Moonbin estava. Eu precisava vê-lo.

O mais novo me deu o endereço e disse para eu esperá-lo, já que eu não queria ir até seu apartamento.

Eu mais uma vez me encontrava mordendo meu lábio inferior, nervosa com aquela multidão que cercava todo o hospital -literalmente-, e por um momento pensai em desistir.

-- Aiigo! Essas pessoas ficam acampando aí desde que aquele k-ídol sofreu um acidente. –disse o motorista do táxi, parando o carro em frente ao hospital.

--E... Você sabe se ele está bem? –perguntei.

-- Na verdade ninguém sabe, a empresa não divulgou o estado em que ele está... Então, só pode ter sido algo bem grave...

Mordi meu lábio e peguei o dinheiro, pagando o taxista e pegando minhas malas.

Olhei para a multidão e suspirei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...