História FRIENDSHIP x NOMIN - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaemin, Jeno
Tags Jaemin, Jeno, Nct, Nct Dream, Nomin
Visualizações 411
Palavras 2.575
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


entãokk meio que é a minha primeira vez no spirit, então oi
se você chegou aqui, te agradeço desde já por me dar uma chancekk
aproveite a leitura e eu estou aberte a críticas se forem necessárias

Capítulo 1 - My First


Fanfic / Fanfiction FRIENDSHIP x NOMIN - Capítulo 1 - My First

Jeno tinha a cabeça cheia de pensamentos e mal conseguia dormir com o tanto de coisas que preenchiam sua mente naquele momento. Eram três e meia da manhã, e o garoto ainda não havia dormido por causa de seu melhor amigo, Na Jaemin.

Ele fez algo errado? Não, só recebeu um cuidado especial da puberdade e se tornou o maior desejo do Lee.

Sim, Jeno estava perdidamente apaixonado, atraído por seu melhor amigo... Aquele era o maior clichê que ele poderia viver, mas não parecia funcionar como os dos filmes e livros homossexuais que era habituado a usar pra se iludir, não mesmo.

Jaemin nunca demonstrou o mínimo de reciprocidade ou negação em um nível que o mais velho pudesse notar qualquer tipo de sentimento vindo do de cabelos rosados, que por sinal, dormia na cama de cima.

Sim! Jaemin estava passando a noite na casa do castanho, e passaria a próxima também, visto que as mães de ambos combinaram de viajarem juntas para um resort e concordaram em deixarem os filhos caso um cuidasse do outro. Escolheram a casa dos Lee, afinal, era bem mais espaçosa e com móveis de maior qualidade.

Por mais que isso fosse razão de pura felicidade até dois anos atrás, agora Jeno não se sentia mais tão empolgado de ter Jaemin em sua casa por duas noites... No geral, era algo bom. A presença do mais velho lhe trazia conforto e a companhia de um amigo é sempre boa, mas a partir do momento em que o rosado lhe pedia pra que tomassem banho juntos ou dormissem na mesma cama, as coisas ficavam preocupantes.

Hoje mesmo, o Lee não deixou que o Na dormisse consigo, já tinha sido torturado o suficiente durante o banho por ter de ver o amigo nu, passando as mãos pelo próprio corpo, e não poder fazer nada... Sem contar o controle que devia ter quanto às possíveis ereções por conta do garoto.

Jaemin, apesar do mais novo achar que estava dormindo, apenas escutava o som dos lençóis da cama abaixo se mexendo. Sabia que Jeno estava acordado, o acastanhado nunca se mexia durante a noite, sempre dormiu como uma pedra. E ao ver que já estava tarde demais para o horário que costumavam adormecer, ficou decidido em saber o que estava havendo.

Se sentou, esfregou o rosto pra se manter bem desperto, desceu as escadas da beliche e encontrou um Lee de olhos abertos, engolindo em seco levemente assustado enquanto o olhava. O Na manteve os braços cruzados e suspirou ao notar que o mais novo estava realmente tenso.

– Jeno-yah... O que aconteceu? – Se aproximou, sentando-se na beirada da cama e acariciando os fios castanhos e macios. – Por que não dormiu ainda?

– Não consigo... – Jeno respondeu, seguido de um longo suspiro enquanto fechava os olhos diante das carícias. O carinho de Jaemin seria facilmente nomeado o melhor do mundo se existisse competição.

– Por que? Tá estressado? – Perguntou preocupado, mantendo os carinhos que calmamente desceram para o rosto macio do Lee, que moveu positivamente a cabeça em resposta ao questionamento do rosado. – Nossas aulas acabaram, não sei o que poderia estar te estressando. Pode me dizer?

O moreno soltou um murmúrio desconexo antes de voltar a abrir os olhos, puxando Jaemin pra perto de si na cama e o envolvendo em um abraço manhoso e carente. Em reposta, o mais velho lhe acariciou as costas nuas, já que Jeno costumava dormir sem camisa ou calças, apenas uma simples samba canção. "Confortável e fresco" ele dizia quando lhe questionavam o tipo de pijama. Era o tipo de coisa que deixava Jaemin todo bobo de lembrar.

– É carência, Nono? – O maior perguntou em um tom mais terno e calmo, rente ao ouvido do Lee, que imediatamente sentiu arrepios subindo por sua espinha, estes que facilmente foram notados pelo Na... Afinal, estava passando a mão pela pele arrepiada do mais novo.

– É... – Praticamente resmungou, escondendo o rosto no ombro de Jaemin, que sorriu ao ver aquela reação tão fofa. O rosado sempre sentiu que deveria proteger o castanho, apesar do mesmo negar constantemente, usando como argumento o próprio corpo. "Eu sou mais musculoso que você, posso me virar sozinho" dizia, mas era em situações assim que Jeno mostrava seu verdadeiro lado.

Um filhotinho necessitado de amor e cuidados, dos quais sabia que só o Na podia lhe dar. Seu melhor amigo, sua primeira paixão adolescente.

– Você tá tão manhoso hoje... – O mais velho sorriu, passando a mão que acariciava o corpo do Lee pela cintura do mesmo, passando pelo abdômen e então voltando para as costas. Podia sentir as contrações de alguns dos músculos do mesmo, e claro, os arrepios.

Para Jaemin, já era óbvia a atração de Jeno em si, mas, por não saber se havia sentimento envolvido, tinha resolvido deixar isso quieto. Mas o tempo foi passando, o moreno já não conseguia mais esconder o rubor nas bochechas, os olhares indiscretos, a necessidade de toque crescendo.

O Na já sabia de tudo, e por mais que não deixasse transparecer, era recíproco.

– Cala a boca... – Foi só o que Jeno murmurou depois do comentário do mais velho sobre a forma como estava se comportando naquele dia.

Jaemin deixou escapar um riso baixinho, depositando um beijo breve na testa do menor e o vendo choramingar e virar de barriga pra cima após soltá-lo. Estava fazendo birra, e o Na sabia disso, era a hora perfeita pra executar seu plano.

– Achei que estivesse carente, Jen... – Sussurrou, e como ainda não havia tirado a mão do amigo, começou a lhe acariciar o peitoral e abdômen suavemente, fazendo movimentos delicados e calmos.

Sentia a respiração do Lee ficando mais profunda e lenta, como se ele estivesse tentando se controlar... Mas os arrepios e contrações musculares o desmascaravam completamente naquela situação.

– Você não quer mais meu carinho? – Aumentou levemente o tem de voz, apenas pra que soasse mais rouco, fazendo Jeno fechar os olhos e suspirar demoradamente.

– É claro que eu quero, seu idiota. – Murmurou meio desconsertado, repleto de sensações. Estava se sentindo acolhido e confortável pelos carinhos, mas conforme a mão macia de Jaemin passava por seu corpo, os arrepios aumentavam e causavam certa excitação no mais novo, que estava começando a ficar com medo de ter uma ereção na frente do maior.

O Na apenas sorriu, como sempre. Desceu a mão calmamente até a altura do elástico da única roupa do menor e voltou a subir, passando brevemente e de forma discreta a mão por cima do mamilo do mesmo, que por sinal, estava visivelmente eriçado. Isso arrancou um breve suspiro disfarçado do Lee, que tentou ignorar aquilo pra situação não se tornar embaraçosa, embora só ele achasse que ficaria.

Jaemin não tinha pressa, foi lentamente com sua mão até uma das coxas do menor, acariciando de baixo pra cima, no sentido da parte interna da mesma, e ao chegar no tecido da samba canção do Lee, voltou a descer os carinhos até próximo do joelho do mesmo e então subindo para o abdômen.

Isso já havia causado uma onda de tesão absurda em Jeno, que tentava conter os próprios hormônios o máximo que podia, mas era quase impossível não ficar duro com aquele tipo de toque. No fim, conseguiu que ficasse apenas semi ereto, não deixando tanto volume na roupa nem tanto incômodo para seu corpo.

Então, vendo que o acastanhado havia conseguido se controlar, Jaemin resolveu desabá-lo mais um pouco e repetiu a provocação na outra coxa, vendo Jeno morder brevemente o lábio inferior, realmente se contendo ao máximo.

Bom, visto que o mais novo estava determinado a ter o máximo de controle possível, o Na decidiu que apelaria.

Desceu seus dígitos e palma pacientemente até o cós da roupa do menor, sentindo-o ficar tenso e em seguida lhe dando a "surpresa". Deixou sua mão ir aos poucos até o membro do mais novo por cima do tecido, apenas fazendo uma breve carícia antes de voltar ao restante do corpo de Jeno, que por sinal, já tinha suspirado mais manhoso, mostrando que precisava daquilo.

No entanto, ainda estava inseguro. Poderia ter sido sem querer, tanto quanto poderia ter sido de propósito. O fato era: já estava duro pra caralho. Um único e simples toque, por mais breve que tenha sido, foi o suficiente pra transformar uma semi ereção em uma bem completa, pode-se dizer. Jeno ficou realmente tenso agora, apesar de haver a possibilidade do amigo ter feito aquilo de propósito, também poderia ter sido acidental. E é claro que a mente do castanho se fixou na segunda opção.

Apesar disso, Jaemin sabia o que havia causado, e estava adorando as tentativas falhas de autocontrole do Lee. No entanto, quis surpreender e provocar mais, deixando a boca rente ao ouvido do castanho.

– Por que você tá duro, uh? Foi o carinho, Nono? – Sussurrou, causando um choque em Jeno, que rapidamente engoliu em seco. Estava excitado demais pra negar a verdade. – Você gostou tanto assim? – Jaemin continuou provocando, enquanto descia sua mão pelo corpo do menor. – Você quer de novo?

Assim que as pontas dos dedos do Na tocaram o elástico da roupa do moreno, o mesmo olhou pro maior, em uma mistura de medo com confusão e, claro, desejo.

– N-Nana... Não é o que você tá pensando. - Jeno tentou soar firme, sua voz estava levemente trêmula com a situação.

– Não é o que eu tô pensando? – O rosado riu baixinho, enfim passando a mão por cima do tecido da pouca roupa do mais novo, bem em cima do volume enrijecido. – Você sabe o que eu tô pensando então?

Nesse momento, o Lee já estava perdendo a noção de tudo, os estímulos de Jaemin eram gostosos demais e sua mente mal tinha tempo pra assimilar tudo e administrar o prazer ao mesmo tempo.

Em uma das tentativas de responder, soltou um gemido baixo, já que o amigo estava lhe estimulando a glande pela roupa, e o de fios rosas simplesmente adorou o que ouviu, então continuou.

– Vamos, Nono... Diga. – Sussurrou em um tom de voz rouco e baixinho, rente ao ouvido do menor, enquanto lentamente segurava o membro do mesmo, ainda vestido, e começava a simular uma masturbação pela vestimenta.

Aquilo foi o limite para Jeno, que gemeu baixinho e arqueou levemente as costas, fechando os olhos com o misto do prazer com o tesão. Agora ao menos uma coisa era certa, Jaemin sabia o que estava fazendo desde o início. E isso era ainda mais excitante.

– E-Eu não s-sei, Jaemin-ah... – Praticamente suspirou o nome do amigo, que sorriu de canto e parou os movimentos aos poucos, fazendo o corpo do acastanhado voltar à posição anterior.

Mas não durou muito tempo, em poucos segundos o Na se aproximou mais e passou uma perna por cima da do mais novo, como se o prendesse consigo, enquanto adentrava a mão na samba canção do mesmo, apenas pra passar a mesma da base da extensão até a glande do menor, que puxou o ar pelos dentes e apertou brevemente o lençol.

Satisfeito com a reação, o mais velho lhe deu beijos calmos pelo pescoço, sentindo uma mão de Jeno em seus cabelos rosados, puxando-lhe os fios da nuca. Então, abaixou o elástico da roupa do castanho até que seu membro estivesse livre, agarrando-o com firmeza e iniciando uma masturbação rápida e repentina, que deu resultado em um gemido mais alto e as unhas do mais novo se cravando no pulso e nuca do maior.

– Jaemin-ah... – Gemeu, voltando a arquear as costas enquanto o amigo o masturbava com agilidade e precisão. Era como se o Na soubesse exatamente como o Lee gostava de ser tocado.

Jaemin assistia aquilo com admiração, satisfação e desejo. Realmente estava adorando todos aqueles gemidos vindos do amigo, mas ainda não era suficiente. Queria mais.

Tratou de subir os estímulos pelo membro do menor até chegar no prepúcio, focando ali os movimentos rápidos e intensos, fazendo o Lee tremer brevemente as pernas e gemer manhoso, exatamente como o Na queria que fizesse.

– Jeno-yah... Olha pra mim. – Ordenou, apesar de estar usando um tom de voz mais suave. O mais novo obedeceu, abrindo os olhos e os direcionando até os do rosado. – Você vai gozar pra mim, não vai? – Acelerou os movimentos, fazendo com que o moreno se contorcesse brevemente, afinal, a área tocada era extremamente sensível.

– S-Sim, Nana... Eu v-vou... – Afirmou com dificuldade, gemendo choroso quando o mais velho passou o polegar firmemente por sua glande, voltando a fechar os olhos quando Jaemin voltou com a masturbação no membro todo do menor.

Jaemin movia sua mão com maestria no pau do amigo, sentindo as pulsações e o pré gozo só aumentando a cada segundo. Sabia que Jeno não duraria muito, mas adorava isso, então foi o mais rápido e firme que podia, vendo o semblante de prazer sofrido do castanho.

– M-Merda, eu não vou aguentar... – O Lee soltou a frase em um suspiro manhoso, se contorcendo todo e movendo o quadril na intenção de conseguir o máximo de contato possível. Já estava bem perto de gozar, e o rosado esperava ansioso, mantendo o ritmo acelerado e intenso.

Não levou muito tempo até Jeno puxar com força os cabelos de Jaemin, ao mesmo tempo que agarrava o lençol e gemia alto, arqueando o quadril e forçando a cabeça pra trás, a afundando no travesseiro.

– Caralho, Jaemin... – O Lee disse praticamente em um rosnado, em seguida realmente soltando um e logo deixando sair o gemido que talvez fosse o mais manhosinho de sua vida, sujando o próprio abdômen e alguns dedos do amigo com sua porra.

Não bastasse ter feito o menor gozar, o Na fez questão de prolongar o orgasmo do mesmo ao máximo até que não saísse mais nada de seu pau. E assim que os gemidos cessaram, Jaemin parou os movimentos aos poucos e deixou o membro de Jeno livre, apenas admirando o amigo suado e ofegante ao seu lado na cama.

Era uma cena indescritivelmente excitante e satisfatória. Jeno tinha os olhos fechados e a boca levemente entreaberta por conta da respiração acelerada. Suas sobrancelhas já não estavam mais arqueadas pra baixo, e sim, pra cima, lhe dando um aspecto de derrotado e ao mesmo tempo sôfrego.

O rosado lhe deu um selar breve na testa, tratando de se levantar em seguida.

– Aonde você vai...? – O Lee questionou baixo e fraco, abrindo os olhos para ver o amigo, que sorriu pequeno.

– Vou pegar uns lenços pra te limpar. Eu volto rápido. – Informou, e o menor assentiu, enquanto o mais velho seguia até o banheiro.

Assim que acendeu a luz, notou as marcas das unhas do mais novo em seu pulso e sorriu satisfeito, lavando suas mãos antes de pegar lenços e seguir de volta pra cama. Limpou o abdômen do amigo e o ajudou a vestir novamente aquela bendita samba canção, jogando o lencinho sujo no lixo do quarto e se deitando ao lado do castanho.

– Jae... E você? – O Lee perguntou timidamente, se referindo à ereção marcada na calça do pijama do mais velho.

– Relaxa, Jen, isso aqui vai passar uma hora. Você precisa descansar. – O Na alertou, fazendo carinho nos cabelos do menor, que resolveu apenas assentir e fechar os olhos em conforto, se encolhendo pertinho do amigo. – Boa noite, Nono. – O rosado sussurrou com a voz carinhosa, beijando sua testa, como sempre, e então, se acomodando e fechando os olhos pra dormir.

– Boa noite, Nana... – Jeno murmurou sonolento e logo adormeceu, exausto, mas incomparavelmente satisfeito.


Notas Finais


ufah
se você leu até aqui, parabéns
e não, esse capítulo não vai ser o único, ainda vai ter mais um que eu vou postar em breve e espero que tenha gostado o suficiente pra querer ver o próximo
eh isto hmkk tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...