História Friendzone - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Erótico, Hot, Romance
Visualizações 39
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 48 - O jantar


Fanfic / Fanfiction Friendzone - Capítulo 48 - O jantar

Natan

A noite foi quente e dormimos pouco até eu ouvir o Chris e a Yasmin na cozinha. A Nora tinha um sono, que benza Deus. Mas mexi em sua sobrancelha por curiosidade. Isto a incomodou e ela acordou me fitando sonolenta.

_ Bom dia, amor _ falou com aquela voz entrecortada e gostosa.

_ Bom dia, linda.

Olhou a hora e fechou os olhos.

Continuei _ O que está fazendo?

_ É cedo _ soou a protesto.

_ Não consigo mais dormir.

Virou de costas para mim e encaixou o bumbum no meu ventre, ofeguei excitado. O que ela estava tentando fazer?

Pegou a minha mão e pôs sobre um seio. Aquilo era um convite. Beijei o seu ombro e pescoço e ela passou a mão em meu membro por entre suas pernas e o levou até a sua entrada apertando o bumbum contra mim, fazendo penetrar um pouco. Completei o seu ato. Estava tão gostosa!

_ O que você está fazendo? _ lascívia em minha voz e em meus movimentos.

_ Te ajudando a dormir.

_ Não está funcionando.

Sorriu e me lançou um olhar sobre o ombro _ Então me ajude acordar.

_ Você adora sexo matinal, não é?

_ Adoro você. Mas se isso te incomoda...?

_ Nem pense nisso _ falei urgente, com dificuldade.

Sorriu, rebolando gostoso, gemi excitado.

A noite, quando chegamos na casa dos meus pais, a Isabel foi a primeira a vermos.

_ Boa noite, Isabel. Nora Swan Stephanie.

Elas se cumprimentaram.

_ Os seus pais estão na sala de estar _ Isabel informou e nos conduziu até lá _ Como vocês se conheceram?

_ Através de uma amiga _ respondi simplesmente. Notei que ela queria chegar até o fato de que nunca nos conheriamos na escola ou em um lugar que eu freqüentava, por nossa diferença de idade.

Isabel me olhou intrigada quando entramos na sala, fixei no seu olhar, intolerante, e ela baixou o olhar.

Eu não previa boa coisa para esta noite. Parecia que todas as energias daquele lugar se concentravam em nos separar. Mas não era justo negar àquelas pessoas maravilhosas que me educaram e me amavam o benefício da dúvida.

O meu coração estava dividido, mas pendia mais para o amor da Nora que para os ciúmes dos meus pais. Era óbvio o motivo. O injusto seria o contrário, já que não era a Nora quem agia errado.

A minha mãe monopolizou a Nora, levando-a para longe de mim, enquanto o meu pai me mantinha com ele. Fiquei inseguro com isso. Como já diziam os romanos, dividir e conquistar.

Nora

Lia me levou para checar o jantar, na cozinha. Sabia que era apenas uma desculpa para ficar sozinha comigo.

_ O que acha do meu filho, Nora?

_ Ele é a pessoa mais maravilhosa que eu já conheci, Lia.

_ Ele é mesmo. Imaginei mais para ele, sabe? Ele tem capacidade de ir bem longe, e  ele ia. Antes de te conhecer. Agora ele se limitou a viver esse romance.

_ Você não acha que isso é bom? Um propósito para o seu coração, no lugar de uma busca vazia no trabalho. O seu filho era infeliz, Lia. Não é porque ele estava sempre sorrindo, que ele era feliz. Ele mesmo me disse.

Ela levou um tempo para absorver isso _ Eu ouvi a sua conversa com ele. Sei que você quer o melhor para ele, como nós. Por isso, eu te peço que se afaste dele.

Vi ela enfiar a mão no bolso e retirar um cheque que tentou entregar a mim. Olhei para o papel tentando não chorar e respirei fundo antes de encarar a senhora.

_ Lia, por favor, não me ofenda? Eu não aceito dinheiro do Natan. Por quê eu aceitaria de você?

A vi desabar a chorar _ Eu sinto que estou perdendo o meu menino.

Abracei a senhora _ Não, Lia. Você só o está afastando _ falei abraçada a ela _ Não faz isso, Lia? Ele precisa de você. Os meus pais agiram da mesma forma que você, quando eu decidi me casar e eu fugi.

A Lia procurou o meu olhar _ Você já passou por isso?

_ Sim. Eu não quero afastar vocês. Eu sei como é difícil ter que escolher. Não faça isso com o seu filho, se você realmente o ama.

Vi a Lia olhar para trás de mim, e me virei vendo o Natan sem jeito ante a entrada da cozinha. Tentava segurar as lágrimas, ambas tínhamos o rosto molhado sobre o dele.

Caminhou até mim e beijou a minha cabeça _ Desculpa _ pediu.

_ Não tem de quê. Abrace a sua mãe.

Hesitou segurando o choro de vergonha _ Ela te ofereceu dinheiro _ apontou.

_ Você também fez isso, e ficamos bem. Se você não abraça-la e perdoa-la, eu não poderei continuar com você. Não vou tirar a sua família.

Abraçou a mãe chorando _ Mãe, porquê fez isso?

_ Eu não sei... Desespero.

_ Eu não vou a lugar nenhum, se você não me obrigar a ir. Eu te amo, mãe. E ao papai. Você sabe disso?

_ Mas você está desistindo dos seus sonhos.

_ Estou desistindo dos meus planos, mãe. Estou fazendo isso, para viver o meu sonho. Esse é o meu sonho. Uma vida motivada por amor, em vez de uma motivada por objetivos. Afinal, eu já os alcancei. Eu já sou bem sucedido.

Lia abraçou o filho forte e buscou a minha mão _ Me perdoe, Nora.

Sorri por ter dado tudo certo com a família do Natan, mas chorei por não ter sido assim com a minha.

Saí para o corredor para não constrange-los com o meu pranto.

O Natan me pegou chorando, e não entendeu _ Você está bem?

_ Estou bem. E vocês?

_ Sim.

O jantar seguiu divertido depois. Os seus pais estavam tentando me aceitar de verdade.

O natal foi ainda melhor. Passamos o dia com as crianças do orfanato. Distribuímos os presentes que eu ajudei o Natan a escolher para cada uma delas. A Yasmin e o Chris também estavam no orfanato.

A noite, passamos na casa do Natan. Nós e a grande família do Chris, com seus tios e primos. Até a Júlia foi com o namorado.

Foi o natal mais bonito que tivemos desde muito tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...