História Frienemies - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Colegial, High School, Jeon Jungkook, Kim Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 106
Palavras 1.456
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um!!

Capítulo 44 - Capítulo 44.


 

Jungkook estava sentado no sofá junto com Taehyung, que lia um livro. Jeon estava com a cabeça deitada no ombro do Kim que via televisão não interessado em nenhum programa que passava. A porta da frente abriu e seu pai entrou por ela cheio de sacolas de supermercado.

— Oi garotos. — falou os olhando com um sorriso e foi para a cozinha. Os dois se olharam e foram até o outro cômodo com o mesmo. — eu comprei uma carne, o jantar vai ser bom. — sorriu e olhou os mesmos que pareciam sérios. — o que foi, aconteceu algo?

— A gente queria falar com você, tipo agora. — Jungkook disse lhe encarando.

— Ok... — ele parecia bem desconfiado e sentaram-se à mesa. — o que aconteceu? — Jungkook começou a tremer e fechou os olhos com força.

— Tem um menino da escola, o nome dele é Lee Jisung, ele é estranho e ele tem uma arma e fica atirando em placas por ai, ele leva surra do pessoal da turma D e eu tentei ajudar ele, mas acho que não fiz bem porque ele está me seguindo e hoje ele estava com uma arma dentro da escola. — Jungkook soltou de uma vez só sem ao mesmo respirar, seu pai demorou mais alguns segundos para processar todas as palavras ditas.

— Tem um menino estranho que possui uma arma te seguindo? — o pai dele repetiu pausadamente para ver se tinha entendido.

— SIM! — os dois disseram os mesmo tempo.

— Ok, ok, o que... — o pai de Jungkook estava perdido e ainda processando as coisas.

— Nós queríamos que você falasse com alguém da escola. — Taehyung soou. — eu sei que as aulas acabam daqui a uma semana, mas ele ficar rondando por lá com uma arma não é coisa boa, e eu acho que ele se droga também. — o menino bem nervoso disse. — ele tem envolvimento com o Mino...

— Ah. — o pai de Jeon disse percebendo onde Taehyung queria chegar, conhecia Mino e sabia de todas as suas histórias, todos os professores e pessoas da escola conheciam, afinal eles precisavam saber com quem lidavam, mas Lee Jisung era um nome que não recordava. — eu vou amanhã falar na secretaria, e você ainda vai pra aula? — perguntou a Jungkook. — eu acho melhor você ficar em casa...

— Mas eu preciso fazer os testes. — Jungkook disse o olhando. — eu preciso deles pra ter bom desempenho no vestibular.

— Eu vou com ele, nas aulas. — Taehyung disse e o pai do menino franziu os olhos um pouco preocupado.

— Certeza?

— Pai, a gente vai se mudar, se eu não fizer isso eu não tenho tantas chances de entrar nas faculdades daqui próximo ano. — Jungkook falou e o homem concordou meio relutante. — eu só queria que o garoto não aparecesse mais, ele me assusta. — falou suspirando e colocando o rosto entre as mãos.

— Ele não vai mais. — Taehyung passou a mão na costa dele.

— Eu vou ligar pra secretaria da escola, ver se eu posso ir ainda hoje por lá. — o pai de Jeon se levantou do local pegando o telefone. — Lee Jisung? — perguntou.

— Sim. — Taehyung afirmou e ele concordou saindo. — acho que ele deve saber algo desse menino. — o menino sussurrou olhando o namorado do seu lado que estava ainda bem perdido em pensamentos.

— Eu não sei, eu só quero que isso acabe. — falou sentindo a cabeça doer e respirou fundo. — vamos subir, eu estou me sentindo mal. — disse e o Kim concordou segurando a mão dele e foram até o quarto do mesmo no segundo andar. — a minha cabeça vai explodir. — disse enquanto andava pelo quarto.

— Você está estressado, vem, vamos tomar banho. — o puxou que parou.

— Não quero. — esticou o braço enquanto Taehyung tentava o puxar.

— Não tem escolha, vamos. — o puxou que resmungou, mas o seguiu até o banheiro. Taehyung tirou a roupa dele que estava fechando os olhos de sono e por sua cabeça doer, o empurrou para o chuveiro ligando na água fria.

— Caralho! — Jungkook disse assim que a água atingiu seu corpo e viu Taehyung rir o olhando de fora, jogou água na cara dele. — entra aqui agora. — falou e Taehyung negou. — eu não vou tomar banho nessa água gelada sozinho, não mesmo. — diminuiu o volume da mesma encarando o Kim.

— Eu não gosto de água gelada. — Taehyung cruzou os braços.

— Como se eu adorasse não é mesmo? — Jeon respondeu respingando água no namorado. — entra, agora. — disse enquanto ele e o Kim se encaravam, ficaram nisso por quase um minuto, Taehyung finalmente desistiu e resmungou tirando a própria roupa e entrando no box.

— Ai! — Taehyung fechou os olhos quando a água ficou mais forte e ouviu a risada de Jungkook e os braços dele entorno da sua cintura. — o que eu não faço por você, não é mesmo. — disse contra a água e beijou o menino que concordou, depois de se limparem e reclamarem da água os dois saíram de lá tremendo de frio, pois, o clima estava bem nublado do lado de fora.

— Me empresta suas roupas. — Taehyung disse com a toalha em torno do corpo e recebeu peças de roupa na cara. — você anda muito agressivo Jungkook. — disse e começou a se vestir.

— Você me fez tomar um banho gelado no frio, minhas mãos estão dormentes. — fazendo bico e o Kim revirou os olhos.

— Mas melhorou? — ele perguntou e Jungkook parou percebendo que não se sentia mais tão mal.

— Sim.

— Por isso eu fiz. — sorriu e se aproximou dele. — qual o perfume que você passa?

— Pra ficar em casa, esse aqui. — abriu o guarda roupa tirando uma colônia de lá.

— Sabia que você usava um desses, seu cheirinho de nenê não é coincidência. — disse e Jungkook riu.

— Você gosta? — perguntou.

— Na primeira vez que eu vim aqui e a gente dormiu junto eu não consegui tirar ele da minha cabeça. — admitiu e Jungkook sorriu se aproximando dele o beijando. — o que quer fazer agora? — passou a mão na testa dele e mexendo nos cabelos úmidos.

— Eu estou me sentindo cansado, e eu não fiz nada demais, toda essa situação me cansou. — desabafou.

— Eu imagino, e entendo, estou sentindo o mesmo. — Jungkook segurou o pescoço do namorado o olhando. — você é lindo demais, demais. — sussurrou com os olhos em frente ao rosto de Jeon.

— Quero ficar deitado debaixo do edredom te beijando, é isso que eu quero. — falou baixinho com as bochechas vermelhas por conta do elogio que lhe foi direcionado segundos antes.

— Eu também quero isso. — Taehyung sussurrou o trazendo para mais perto e puxando o edredom. Ficaram bastante tempo apenas trocando beijos lentos e se encarando enquanto se abraçavam.

— Eu vou te ligar todos os dias. — Jungkook disse. — espero que você atenda. — suspirou.

— Óbvio que eu vou atender, pelo menos ter a tua voz um pouco perto traz um pouco de alívio. — beijou a testa dele que se abraçou mais no mesmo.

— Será que até lá eu consigo inventar o tele transporte? — perguntou.

— Você consegue tudo, então não duvido. — beijava o rosto dele.

— Consegui até o seu coração. — Jungkook disse o olhando que sorriu imensamente.

— Você me conseguiu por inteiro Jungkook... inteiro.

— Isso já e tudo o que eu preciso. — se sentou na cama o olhando. — eu quero viver nesses dias até eu viajar tudo o que eu posso com você. — falou. — sabe, uma vez eu ouvi dizerem que a gente pode se apaixonar na adolescência e a pessoa não ser o amor da nossa vida na maioria das vezes, mas eu tenho absoluta certeza que você é o meu, e eu nunca vou ser capaz de achar alguém igual. — sorriu.

— Você quer me fazer chorar? — Taehyung perguntou quase sem voz.

— Não, é que o nosso tempo parece tão curto agora e isso está me matando. — disse frustrado. — e tem um maníaco me seguindo, sabe, não funciona.

— Vai tudo dar certo Jungkook, eu também me sinto assim e sei que a gente deveria só viver normalmente, mas com tudo isso acontecendo não conseguimos. — sentou de frente pra ele. — mas vai dar certo, às vezes não precisamos de grandes planos, vai tudo se ajeitando com o tempo. — Jungkook concordou. — você quer ir tomar sorvete ainda?

— Pra você me pagar um boquete depois? — o olhou que riu o empurrando.

— Pode ser. — piscou pra ele. — na verdade está ficando frio, que tal irmos comer macarrão?

— Eu estou zerado Taehyung.

— Eu pago. — disse.

— Você é um tipo de sugar daddy?

— Não, sou só seu namorado. — riu. — então vamos?

— Sim, dá próxima eu pago. — se levantou e suspirou. — obrigado por sempre fazer tudo ficar melhor.

— É a única tarefa que eu tenho. — deu de ombros e ouviram batidas na porta.

— Oi. — o pai de Jungkook falou entrando. — eu liguei pra secretaria e eles disseram que não tem nenhum Lee Jisung estudando lá, tem certeza que esse é o nome dele?


Notas Finais


bubu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...