História From Bad To Worse - Byun Baekhyun - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, F(x), Seo In-guk
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Krystal Jung, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Victoria Song, Xiumin
Tags Crimes, Drama, Trafico
Visualizações 282
Palavras 3.097
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Anjo do inferno


Acordo sentindo um peso em cima de mim, olho para baixo vejo, Baekhyun dormindo como um anjo - pena que é só aparência mesmo -, um de seus braços estavam apertando minha cintura como se ele estivesse com medo de que eu fugisse - bem que eu queria -, olho para ele mais uma vez e um sorriso involuntário aparece em meus lábios, e quando menos percebi, já estava mexendo em seus cabelos. Ao perceber, tento levantar sem acordá-lo e com um pouco de dificuldade consigo. Vou até o armário e procuro uma blusa qualquer e troco a que estava usando,  antes de sair do quarto olho mais uma vez e mais uma vez o sorriso se fez ali presente. O que que tá acontecendo comigo?  Ele foi o cara que quase me matou a pouco tempo atrás, acorda S/N!

Desço as escadas sem pressa alguma e sigo até a cozinha. Estava morta de fome, não fazia ideia de que horas eram, mas não estava nem aí.  Preparei algo para comer e me dirigi até a sala, me sento no sofá e ligo a enorme TV, fico procurando um canal até que vejo que um de meus filmes favoritos está passando "Simplesmente acontece", fico vendo o filme e quando vi estava chorando como todas as vezes que assisto esse filme.

- Por que está chorando? Não vai me dizer que é por causa do filme! - diz Chanyeol rindo da minha cara.

- Sempre choro com esses tipos de filme -digo chorando e ele ri ainda mais. - Pare de rir de mim, seu idiota! - digo e dou um tapa em seu braço logo em seguida.

- Se eu não parar vai fazer o que? - pergunta ele com um olhar desafiador.

- Eu vou... eu vou... - não consigo terminar, pois ele começa a fazer cócegas em mim enquanto eu gargalhava alto, muito alto e chorava, mas dessa vez de rir.

- Assim fica melhor! - diz ele parando de me torturar.

- Assim como? - pergunto ainda tentando parar de rir.

- Sorrindo  - diz ele, que logo depois deposita um beijo em minha bochecha. Pude sentir minhas bochechas esquentando na hora, e imagino o quão vermelha devo ter ficado com esse ato.

- Aish! Seu bobo, não me deixe envergonhada  - digo tapando o meu rosto. Ele apenas ri e me abraça - sim, ele me abraça! -. Não sei desde quando ficamos amigos assim, mas acho que estou gostando. Logo começou a passar um outro filme qualquer e ficamos ali assistindo abraçados,  um silêncio um tanto quanto...bom, se formou e eu apenas aproveitei.

- O que está acontecendo aqui? - escuto uma voz - que por acaso conheço muito bem - e me estremeço. - Pode me responder, S/N?

- Estamos apenas assistindo um filme, cara! - Chan responde.

- Cale a boca, Chanyeol! Não falei com você! - diz bem nervoso. O vejo vir em nossa direção, Chanyeol dá um beijo em minha bochecha e se retira, e apenas dou um sorriso que logo se desmancha. - Você é mesmo como as outras! Não faz nem 24 horas que deu pra mim e já 'tá procurando outro para dar. É mesmo uma vadiazinha de merda... - meu sangue ferveu na hora e quando vi, já era tarde demais para conseguir me segurar. Dei um tapa em sua face. Sim, um tapa! Eu, realmente, estou pedindo para morrer.

- Baekhyun, m-me desculpe, eu não queria... - e mais um estalo de um tapa foi ouvido, só que dessa vez quem recebeu o tapa fui eu. Senti lágrimas se formando em meus olhos e minha visão logo ficou embaçada, não consegui falar mais nada, apenas desabei em lágrimas.

- NUNCA MAIS NA SUA VIDA ENCOSTE UM DEDO EM MIM! ESTA ME OUVIDO?  NUNCA MAIS! - grita o rapaz apertando meus braços e me jogando no chão. Apenas balancei a cabeça afirmando, e chorando ainda mais. Por que Chanyeol saiu daqui? Por que me abandonou sozinha com esse monstro

- Baekhyun, por favor pare! Eu realmente não queria te bater, eu só fiquei nervosa por ter me xingado, eu não sou isso que pensa. Eu e o Chan não temos nada a ver com o que você está pensando - digo o mais rápido possível tentando acalmá-lo.

- Chan... Chan, S/N? Desde quando dá esses apelidos aos meus amigos? Desde quando viraram amigos? - ele diz. Percebi que ele já estava ficando vermelho, me levanto vou indo até ele com cuidado e faço cafuné em seus cabelos, tentando fazer com que o rapaz se acalmasse um pouco.

- Foi apenas um apelido idiota, e como você disse, viramos amigos. Apenas amigos! -digo e sinto suas mãos se envolvendo em minha cintura em um abraço apertado.

- M-me desculpe mais uma vez, por favor! -diz ele e o escuto fungar. E mais mais uma vez, vi Byun Baekhyun chorar como uma criança indefesa, eu não faço a menor ideia do que se passava na cabeça dele, mas iria descobrir.

- Eu te perdoo, Baek - digo e ele se afasta me olhando com aqueles olhinhos inchados.

- Vou chamar os meninos e vamos assistir um filme, ok? - apenas sorrio em resposta. Ele sobe as escadas e logo volta com os garotos, vejo o olhar preocupado de Chanyeol, que logo vem em minha direção.

- Ele te bateu? Você 'tá bem?  Por  que ele estava chorando?  Por que você estava chorando? Por que ele gritou com você? Me explica o que aconteceu, pelo amor de Deus! -  ri de seu desespero e expliquei tudo para ele. - Fez bem em bater nele! Ele merece, mas nunca mais faça isso, entendeu? Baek é louco! Ele seria capaz de matar qualquer um aqui sem dó. - ao ouvir isso senti um arrepio subir por meu corpo e nem fui capaz de responder, apenas afirmei. Chan e eu fomos para sala onde já estavam todos e logo vi o olhar reprovador de Baek para mim, sorri para ele, e logo me sentei entre ele e Xiumin.

- Oi princesa! - diz Xiumin com um sorriso fofo nos lábios.

- Oi! - digo dando-lhe um beijo na bochecha. Olho para Baek para ver se ele estava com raiva, mas não ele apenas riu... vai entender esse garoto. Sinto braços por cima de meus ombros e só pelo perfume sabia que era dele, deito minha cabeça em seu ombro e logo sinto meus olhos pesarem, e assim adormeço mais uma vez nesse dia.

(...)

Acordo em um quarto com a luz do sol invadindo o mesmo pela janela. Ao olhar para o outro lado da cama, vejo que Baek não está mais deitado, mas o lençol amarrotado em meu lado faz acreditar que ele dormiu ali, sorri pensando em como ele fica fofo dormindo. Levanto e vou ao banheiro para fazer minhas necessidades e tomo um banho gelado. Estava precisando disso! Ao sair me sinto bem melhor que antes, me olho no espelho e vejo... uma pessoa completamente diferente de quem sou, estava com a aparência cansada por mais que estivesse me sentindo bem, e em meu pescoço ainda tinham marcas de quando Baek me enforcou, entre outras marcas presentes,  decido sair de frente ao espelho. Já de volta no quarto, encontro Baek sentado na cama com uma mala.

- Aqui tem algumas roupas para você. Comprei as que achei que você iria gostar - diz ele com um olhar fofo em minha direção.

- Obrigada, são lindas! - digo olhando as peças de roupa. Pego um short jeans e uma blusa qualquer, e também uma calcinha e sutiã preto, ambos de renda, e  depois sigo até o banheiro para me vestir. Me troco rapidamente  e saio.

- Não sei para que foi se trocar no banheiro, não há nada que eu não tenha visto ai - diz rindo.

- BYUN BAEKHYUN! - grito sentindo minhas bochechas esquentarem, e isso fez ele rir mais ainda. Escondo meu rosto com as mãos e rio envergonhada.

- Não, se esconda não! Você fica tão linda com vergonha - diz tirando minhas mãos do meu rosto.

- Bom, v-vamos descer pra tomar café? - digo tentando mudar de assunto.

- Vamos sim, princesa - diz ainda rindo. Espera, Byun Baekhyun me chamou de princesa? QUE? - O que foi? Por que tá com essa cara? - acho que deixei minha surpresa ficar muito na cara...

- É... é que você me chamou de princesa - digo tentando não gaguejar. Tentativa falha!

- E o que tem demais nisso? Não posso ser fofo com você? - apenas ri e ele me abraçou.

- BOM DIA! - diz Xiumin, ou melhor , grita ao nos ver chegar no andar de baixo.

-Que animação é essa logo de manhã? 

- De manhã? De tarde você quis dizer, né? Já são 13:00 da tarde. Você não dorme, você hiberna! - diz ele fazendo todos rirem.

- Seu idiota! - digo e lhe dou um tapa. - Boa tarde pra você também, Chanyeol - digo e ele vem até mim.

- Boa tarde, pequena - diz e deposita um beijo no topo da minha cabeça - Estava esperando você vir falar comigo - diz e eu lhe abraço e logo depois vou preparar algo para comer. Procuro Baek para sentar ao seu lado, mas ele não estava lá, e eu nem percebi quando ele saiu, mas ok! Peguei um pedaço de bolo de chocolate e me sentei entre Kai e Sehun, não sei se já comentei com vocês, mas Sehun é muito bonito. Bonito e sexy, até seu jeito de falar era sexy.

- Boa tarde, S/N! Só fala com seus amigos agora é? - diz ele me olhando.

- Boa tarde, garotos! Me desculpem, não foi minha intenção - digo rapidamente me desculpando e falando com todos os outros.

- Calma mocinha! Não precisa se desculpar, estou apenas brincando - diz rindo junto com os outros. Tomei meu café da manhã em uma conversa bem animada com os meninos. Eles são bem legais, só não sei porque todos eles sempre estão juntos e porque sempre estão armados.

- Por que vocês moram juntos ? - pergunto e todos se olham de um modo um tanto quanto... preocupado, como se não pudessem falar.

- Por que essa pergunta do nada, menina? - pergunta D.O com uma cara estranha para mim.

- Sei lá... apenas curiosidade! - digo com desdém.

- Moramos juntos porque... porque somos muito amigos, desde que tínhamos quinze anos e como não queríamos nos afastar viemos morar todos aqui - diz Suho um pouco nervoso.

- E para que esses seguranças todos pela casa? Vocês são tão importantes assim? Parece até que vocês são algum tipo de traficantes e que a qualquer momento pode vir alguém atrás de vocês! - digo rindo e vejo todos ficarem tensos e darem as risadas mais falsas que já vi em minha vida.

- São apenas para nossa proteção, não viaja! - diz Chen.

- Eles já trabalhavam na casa quando o pai do Baek ainda morava aqui - diz Xiumin, e eu apenas afirmo.

Baekhyun

Ouvi a conversa dos garotos com a S/N, e pelo que parece ela é mais esperta do que pensava, ela não pode descobrir, pelo menos não agora, se ela descobrisse eu não sei o que ela seria capaz de fazer,  ela poderia nos denunciar, fugir ou até mesmo ameaçar a gente com qualquer prova contra nós. Ela, definitivamente, não pode descobrir que somos os maiores e temidos traficantes de Seul!

S/N

Já faz uma semana que estou aqui,  presa em uma casa com nove garotos que até dias atrás não sonhava em conhecer. Uma semana em que não falo  com minhas amigas. Uma semana em que sumi para muita gente. E hoje Baekhyun falou que queria conversar algo sério comigo, algo bem sério! Falando nele, essa semana ele quase não falou comigo, e quando falava era grosso ou me batia, eu não entendi o porquê, mas não contestava, senão era pior.

- Precisamos conversar - ele diz sério. - E você tem que concordar com tudo o que eu disser, se não concordar não terá outra opção mesmo. Então, concorde por bem ou por mal, você que sabe! - sinto um arrepio subir pela espinha após ouvir suas palavras.

- Ok! Diga logo o que tem que dizer, estou ficando nervosa - digo, e o rapaz me olha e sorri.

- Não precisa ficar nervosa, meu amor! - diz me olhando com um olhar um tanto quanto psicopata... O que é que eu estou pensando?

- Eu só estou curiosa! - digo e ele ri.

- Ok! O que eu tenho pra falar é que vou levá-la para ver suas amigas - ao dizer isso eu pulo em cima dele e o abraço.

- Obrigada, obrigada, obrigada mesmo, Baek! - digo com o maior sorriso do mundo. - Finalmente vou voltar pra casa!

- Ninguém vai voltar pra casa não - diz e meu sorriso logo se fecha. - Você vai lá apenas para se despedir. Vai dizer que terá  que voltar para o Brasil, pois seu pai está muito doente, mas na verdade você irá comigo e com os meninos para Seul.

- EU NÃO VOU FAZER ISSO! VOCÊ SÓ PODE ESTAR LOUCO! Eu... EU TE ODEIO BAEKHYUN! - grito e dou-lhe um tapa logo em seguida.

- EU JÁ FALEI PARA NÃO ENCOSTAR UM DEDO EM MIM, SUA VAGABUNDA! - grita apertando meus braços e me encostando na parede. - Já falei que quem manda nessa porra sou eu. Merda! Da próxima vez você morre tá me ouvindo? MORRE! - grita me fazendo ficar com medo e bate minha cabeça com uma força surreal na parede me soltando, me arrasto até o chão e ao botar a mão na minha cabeça sinto sangue, não foi um corte profundo, mas estava sangrando. - Depois do almoço nós vamos - diz por último e assim se retira. Choro, choro como nunca chorei na minha vida. O que eu fiz para merecer isso senhor? Logo depois de suas palavras, tudo escureceu e não vi mais nada.

(...)

- Pequena, acorde por favor... - escuto sua voz um pouco distante, e ao ver Chanyeol um pequeno sorriso aparece em meus lábios. - O que aconteceu com você, meu anjo? O que aquele monstro fez? - pergunta com um olhar preocupado. Com um pouco de dificuldade, lhe explico sobre minha frustração ao saber da mudança para Seul, e também sobre o porquê de estar com a cabeça machucada. - Calma, S/N! Já falei para não fazer isso, já disse que ele é capaz de tudo! Vou mandar uma empregada vir te ajudar a arrumar as coisas e cuidar dos seus machucados, Ok? - afirmo e ele deposita um beijo em minha bochecha antes de sair.

Minutos depois a tal empregada chega e pergunta:

- Senhorita S/N, posso lhe dizer uma coisa?

- Pode sim! E me chame apenas de S/N, por favor! - digo e ela sorri.

- Senhor Baekhyun não é esse monstro, ele é um menino bom, tem seus motivos para ser assim. Tenha paciência com ele, ele não é assim por mal.

- Então, por que ele é assim? - pergunto enquanto ela cuida dos meus machucados.

- Isso só ele pode dizer. Um dia ele irá lhe contar, apenas aguarde - diz e vejo que termina de fazer meu curativo.

- Muito obrigada! Qual é seu nome?

- Irene - diz ela e se dirige a porta. - Suas malas eu irei arrumar enquanto vocês almoçam, ok? - apenas afirmo e ela sai.

Vou tomar um banho bem demorado, preciso pensar no que posso fazer para fugir, mas a única coisa que penso foi no que Irene falou. O que será que apenas Baekhyun pode me contar? O que será que fez ele ser assim? 

(...)

Bom, já almoçamos e agora era a hora de ir ver minhas amigas. Não quero nem imaginar a decepção que elas vão sentir, mas infelizmente não posso escolher, Baekhyun pode fazer mal a alguma delas e não quero isso.

-  E ai? Animada para ver suas amigas? - pergunta sorrindo e eu reviro os olhos.

- Vamos logo e não encha o saco! - digo sem paciência e ele ri.

40 minutos depois chegamos em minha casa onde ele, provavelmente, marcou com elas. Entro e logo sou derrubada por elas em um abraço. Ah! Como vou sentir saudades disso, sinto meus olhos se encherem de lágrimas, mas tento não deixá-las cair.

- POR QUE VOCÊ SUMIU, SUA VADIA? - grita Victoria enquanto chorava.

- NUNCA MAIS FAÇA ISSO GAROTA! - grita Amber chorando também.

- Gente! - elas me olham sérias. - Precisamos conversar, e muito sério! - digo e elas se sentam. Explico tudo a elas e elas tiveram a reação que esperava.

- S/N, v-você não pode nos deixar! - diz Victoria chorando como eu nunca vi chorar.

- Eu vou voltar meninas, eu... eu prometo - falo e olho para Baekhyun que estava com um cara de tédio. Isso tudo é culpa dele! Só não sei o porquê de estar fazendo isso, mas vou descobrir.

-  Vamos, meu anjo! Senão iremos nos atrasar e perde o vôo - seu cínico.

- Espera aí! Por que ele vai com você e a gente não pode ir? - pergunta Victoria.

- É que... é... ele... eu... - gaguejo sentindo que não tinha saída.

- Eu tenho que ir para lá por causa do trabalho, e aí vamos juntos para nos fazermos companhia - diz e elas parecem convencidas com sua resposta.

Me despeço das meninas, pego minhas coisas e vou para o carro junto com Baekhyun.

- Dê tchau pela última vez para suas amigas, meu amor - olho pra ele que estava rindo disso tudo, abro a janela e grito um amo vocês para elas e assim ele dá partida.

- EU TE ODEIO, BYUN BAEKHYUN! - grito enquanto choro e ele apenas ri. O rapaz me dá um beijo na bochecha, que limpo rapidamente fazendo cara de nojo.

Estou sentindo uma dor em meu coração como se estivessem arrancando fora. Estou sofrendo por causa de um babaca chamado, Byun Baekhyun. Mas não vai ficar assim, quando ele menos esperar eu irei me vingar, só preciso descobrir mais sobre sua vida. Baekhyun que me aguarde!

Como pode, o Diabo te arrastar para alguém, que se parece muito com um anjo quando sorri para você?


Notas Finais


É ISSO AÍ PESSOÍNEAS!

Desculpe qualquer coisa e... AMANHÃ TEM MAIS! XAU!

Leia nossas outras histórias!

Twitter: @yooniepcy_ @stupidjiwonutt_

Squad do Twitter: @_Kpicles_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...