História From Bad To Worse - Byun Baekhyun - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, F(x), Seo In-guk
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Krystal Jung, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Victoria Song, Xiumin
Tags Crimes, Drama, Trafico
Visualizações 241
Palavras 3.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Sentimentos


Já havíamos chegado em Seul a mais ou menos uma hora, e nesse tempo não vi mais Baek, e nem queria ver, quero mais é que ele vá para o inferno. O ódio que estou sentindo dele é algo que nunca senti por alguém, mas pior que isso é que quando ele chora, meu coração amolece e quando ele me abraça meu coração acelera, eu não sei o que está acontecendo comigo, não sei o que estou sentindo, só posso estar maluca, não faz nem um mês junto dele e já estou assim. O que está fazendo comigo Byun Baekhyun?

(...)

Baekhyun

Ao chegar em Seul, eu apenas deixei-a em casa e sai. Sabia que não iria aguentar ficar na mesma casa que ela sem poder beijá-la, sem poder fode-la de todas maneiras possíveis, e foi até bom sair, porque se ficasse eu com certeza iria perder o controle e iria me arrepender depois.

Decidi ir em uma das minhas boates e foder uma vadia qualquer. Chego e vejo uma loira com belas curvas, coxas fartas e ao perceber que à observava ela sorri, aponto a escada e ela passa em minha frente sorrindo, enquanto ela anda observo suas curvas, são realmente muito bonitas, mas tem um porém, elas não se comparam com as de S/N. Espera... o que eu estou pensando? Isso realmente foi muito gay, Baekhyun. Sou tirado de meus pensamentos com a loira me puxando para dentro do quarto. Só assim para esquecer aquela garota. Ah, S/N o que você está fazendo comigo?

S/N

Acabei de acordar e percebi que já havia anoitecido. Meu Deus, dormi demais! Desço para comer alguma coisa e encontro na cozinha Chen, Xiumin e Kai.

- Hibernando de novo, S/N? - pergunta Xiumin.

- Hey! Cala a boca e me arranja alguma coisa para comer, pelo amor de Deus! - digo me sentando e eles riem.

- Vou pegar um pedaço de bolo de chocolate para você, mas só porque sou muito legal, ok? - diz Kai e mando um beijinho no ar para o mesmo.

- Muito obrigada! - digo, e logo ataco o pedaço de bolo que o rapaz me deu. Minutos depois o prato estava vazio.

- Garota, você é magra de ruim só pode. Kai botou um pedaço quase maior que você e tu já engoliu tudo, cruzes! - diz Chen, apenas lhe mostro meu simpático dedo do meio, assim fazendo ele e os meninos rirem.

- Meninos, onde está o Chan?  Não o vi hoje - pergunto após perceber que não falava com ele desde hoje cedo.

- Ui Chan! Que fofa ela se preocupando com o namoradinho, não acham meninos? - diz Xiumin rindo junto com os outros.

- Vão a merda, ok? Só perguntei, que saco! - digo e faço bico.

- Aaawwn, que fofa! - diz Kai enquanto aperta minhas bochechas. Dou um tapa em sua mão e lhe dou língua. Infatil? Talvez muito.

- Ele saiu a trabalho - diz Chen.

- Admita, S/N. Você está com saudades dele, não está? - diz Xiumin me olhando de um jeito engraçado.

- E-eu apenas perguntei, seu idiota! - digo sentindo minhas bochechas esquentarem. Aish!

- Uhum, sei - diz Kai fazendo uma cara maliciosa, que fez todos rirem.

- Posso saber qual é a graça? - escuto sua voz e meu sorriso some, olho para ele e vejo marcas de chupão em seu pescoço, sinto meus olhos arderem e olho para o chão para que não percebam.

- É que eu estava contando uma piada para ela - fala Xiumin.

- Bom, garotos, vou me retirar. Boa noite! - digo e dou um beijo na bochecha de cada um. Vou em direção às escadas e quando ia subir o primeiro degrau...

- Aonde pensa que vai? Não me dê as costas, estou falando com você! - diz Baek. Viro para ele e logo a porta se abre e vejo Chanyeol entrando, desço correndo e lhe dou um abraço ouvindo a risada dos três patetas. Logo sinto um puxão em meu braço me fazendo soltar de Chan e olho para o dono do  ato com uma cara de ponto de interrogação. - Quando eu lhe perguntar alguma coisa me responda, porra!- diz irritado.

- Calma, cara! Solta ela, não é para tanto. Ela apenas veio me cumprimentar - diz Chanyeol tentando me defender.

- Não estou falando com você, então não se meta! - diz para Chanyeol e vejo seus lábios se mexerem e pude ler um me desculpe, dei um fraco sorriso e subi sendo arrastada por Baekhyun. Chegando ao quarto ele me joga na cama. - Não quero você perto do Chanyeol, está me ouvindo? - diz ele tirando seu cinto. - ME RESPONDA, VADIA! - grita me assustando.

- S-sim - foi a única coisa que consegui responder antes de voltar a chorar.

- Não chore, meu amor - diz passando o cinto em minhas pernas, me fazendo chorar ainda mais. - EU DISSE PARA NÃO CHORAR PORRA! -  diz batendo com o cinto em minhas pernas uma, duas, três vezes em cada perna. Foi impossível! Chorei, chorei como uma criança, não estava acreditando no que esse monstro era capaz. Dei um grito de dor ao sentir mais uma vez o sinto em contato com minha pele.  - Diz que vai ser só minha, meu amor. Apenas minha! - diz em meu ouvido.

- Eu... eu v-vou ser apenas sua, meu amor. E-eu juro! - digo com um pouco de dificuldade por conta das lágrimas e soluços.

- Isso princesa, assim que eu gosto - diz deitando em meu lado e me puxando para seu peito. E mais uma vez naquela posição, choro baixinho e depois de um tempo adormeço mais uma vez nos braços do homem que só me faz sofrer.

(...)

Acordo vejo que já são onze horas da manhã. Tento me levantas, mas ao me mexer sinto uma dor insuportável,  lembro do acontecido de ontem a noite e logo meus olhos se enchem de lágrimas, com muita dificuldade sigo até  o banheiro e tomo um banho bem gelado para esfriar a cabeça.

 Enquanto tomo banho, penso o porquê de Baekhyun fazer isso comigo, o porquê desses ciúmes todo apenas com Chanyeol,  deve ser porque sou mais próxima dele, mas eu não entendo, principalmente, o porquê dos ciúmes se ele toda noite transa com uma diferente e está sempre demonstrando não sentir nada por mim. Com esses pensamentos saio do banheiro. Coloco uma calça de moletom para esconder as marcas e uma blusinha qualquer. Desço e encontro todos tomando café , me sento e pego um pedaço de bolo sem falar nada e começo a comer.

- O que houve está tão quieta, pequena? - Chanyeol pergunta. No mesmo instante lembro do que Baekhyun falou e sinto lágrimas mais uma vez presentes.

- Nada, é que estou com um pouco de sono ainda - minto e Xiumin ri.

- Como sempre, né? Você dorme muito, não sei como ainda tá com sono - diz e pela primeira vez na manhã solto um riso. Xiumin sempre me fazendo rir nos piores momentos, dou um beijo em sua bochecha e ele me olha sem entender, dou de ombros e volto a comer. 

- Bom dia, princesa - escuto sua voz e me arrepio.

- B-bom dia - gaguejo por conta do nervosismo e ele ri.

- Vou sair, se cuida - diz piscando para mim e saindo. Que ironia, a pessoa que mais me machuca, falando para me cuidar.

Estava assistindo um filme na sala sozinha, pois os meninos saíram falando que tinham algo para resolver, observo de longe um telefone e logo penso em ligar para uma das meninas e explicar tudo e pedir para darem um jeito de me tirarem daqui, mas seria muito arriscado, Baek poderia chegar a qualquer momento então preferi deixar isso para depois. Continuei vendo o filme até escutar a porta se abrir.

- Que bom, que te encontrar por aqui. Vamos almoçar juntos? - pergunta Baek, e eu apenas concordo com a cabeça e me levanto dirigindo-me até a cozinha junto ao rapaz.

Ele senta e logo Irene trás o almoço e dá um sorriso para mim, enquanto Baek dá um beijo em sua bochecha. Ela era a única pessoa com quem ele era desse jeito, não sei o porquê, mas irei descobrir, alguma coisa tem aí. Como quieta e sinto o olhar de Baekhyun em mim.

-Por que está tão quieta? Você é sempre cheia de respostas para tudo que eu falo, aconteceu algo? - pergunta ele de certo modo preocupado.  Não acredito nisso! Ele só pode ser louco para me perguntar isso.

- O que aconteceu, Baekhyun? Sério mesmo? Você me bate, me machuca, me xinga e ainda pergunta por que estou assim? - digo irritada.

- Eu não queria ser assim, S/N, não queria te machucar, mas a vida me fez ser assim.

- Você nunca quer me machucar, nunca quer bater, mas sempre faz. Devia pensar mais antes de fazer as coisas, Baekhyun, porque quem sofre sempre sou eu, SOU EU!  - grito chorando.

- Já falei para não gritar comigo, caralho! Eu tento ser legal com você, mas como sempre você com esse seu jeito teimoso, e sempre me desobedecendo me irrita, eu não consigo me segurar. Merda! - diz e sinto a irritação em sua voz.

- Eu grito se eu quiser! E você não tem o direito de bater em mim, nem meus pais me batiam, e não vai ser de você que vou apanhar - sei que não era para desafiá-lo, mas agi por impulso.

- Esta me desafiando, pequena? Você não sabe do que sou capaz, então se eu fosse você tomara cuidado com o que fala - sinto um arrepio na espinha, mas não de medo, sinto minha calcinha ficar úmida por conta de sua voz rouca e me pergunto o que está acontecendo comigo.

- Não estou te desafiando, estou apenas falando, não sei e nem quero saber do que é capaz - digo e ele me puxa pela cintura, colando nossos corpos.

- Bom mesmo! - diz em meu ouvido enquanto sua mão vai para dentro de meu moletom, logo se dirigindo até minha intimidade. - Já assim, querida? - diz enquanto massageia o local.

- Hey, casal! Vai com calma - diz D.O rindo. Merda! Que vergonha. Escondo meu rosto no peito de Baek e ele ri.

- Desculpa, não queríamos atrapalhar - diz Chanyeol e sinto decepção em sua voz . O olho e lhe dou um sorriso triste, e logo subo sem nem olhar para Baek e para os outros.

Entro no quarto e fico pensando como minha vida está confusa. Moro numa casa com nove garotos lindos, que sei apenas o nome de cada um e isso ainda é muito, sinto algo que não sei o que é pelo mais assustador deles, e meu coração acelera também quando estou com um que considero um príncipe, mas esse príncipe nunca faz nada para me defender, eu estou tão confusa. Aish!  Ligo a televisão e fico vendo um filme qualquer, até que Xiumin entra no quarto.

- Precisamos conversar - diz sério. Essa frase nunca trás coisa boa!
 

- Pode falar. É algo que eu fiz de errado?

- Não. Eu quero saber, o que você sente... em relação aos garotos - eu sabia muito bem a quem ele se referia, mas não sabia como responder. - Sou muito amigo dos dois e eles também eram muito amigos, mas algo parecido com a história de vocês aconteceu uma vez e deu nessa rivalidade toda. Não quero que aconteça de novo, Baek é capaz de qualquer coisa.

- O que aconteceu?

- Isso um deles irá te contar, mas me digan o que você sente. Não quero nenhum dos meus amigos machucados,  principalmente Chanyeol. E você também sairia muito prejudicada e não quero isso! - diz me dando um sorriso fofo.

- Eu gostaria de te responder, mas eu não sei o que sinto, e de certa forma os dois fazem meu coração acelerar. Eu não sei como, mas isso acontece - ele me olha como se pedisse para continuar, e assim faço. - Chanyeol, é um príncipe, sempre fofo, preocupado e atencioso comigo - digo e um sorriso automaticamente aparece. - Mas, Baekhyun, apesar de tudo... apesar de me machucar, quando vejo ele chorando, quando ele me pede desculpas, meu coração automaticamente amolece e quando ele me abraça para dormirmos eu me sinto segura por incrível que pareça. Eu não entendo!

- Olha, se você não entende quem dirá eu. Realmente muito confuso, mas trate de se decidir antes que o pior aconteça - e com essa frase ele me deu um beijo na bochecha e me deixou ali sozinha, pensado no que ele disse.

O que ele quis dizer com o pior? E quem foi a garota que fez os meninos se distanciarem tanto? O que aconteceu para Baek ter essa rivalidade com Chanyeol?

(...)

Acordo com Kai me chamando para jantar, nem percebi que dormi. Vou ao banheiro, jogo uma água no rosto e desço.

- O que estava fazendo, mocinha? - pergunta Xiumin. 

- Adivinha? O que ela faz toda hora, ué. O que mais seria? - diz Kai rindo.

- Não acredito que já estava hibernando, S/N! Aí depois vai reclamar que não dorme de noite - diz Xiumin rindo da minha cara, como sempre.

- Duvido, meu amor! Sono eu tenho sempre monamour - digo mandando beijinhos no ar, fazendo todos rirem.

- Sente-se, Irene já irá trazer a comida e depois vamos assistir um filme - diz Baek e apenas afirmo me sentando entre ele e Suho, que dá um beijo em minha bochecha como comprimento. Irene põem a comida na mesa e todos se servem, inclusive eu.

- Vai comer só isso, pequena? - pergunta Baek.

- Sim. E não me chame de pequena - digo fazendo bico. - Você nem é tão grande assim, ok? - falo e todos riem. 

- Continuo sendo maior que você! - diz me dando língua feito uma criança, e todos nos olham estranho. Talvez por ele não ser assim sempre.

- Ok, Sr.Gigante - digo rindo.

- Está debochando de mim, S/N? - diz sério e me assusto com sua mudança de comportamento e todos ficam tensos. - Vai ter o que merece - diz se levanta e começa a fazer cócegas em mim, todos suspiram aliviados e apenas meus gritos e gargalhadas eram ouvidos.

- Sem brincadeira na mesa, criança. Vamos comer! - diz Irene e todos começam a comer enquanto recupero meu ar, logo começando a comer assim como todos.

 (...)

Estávamos assistindo filme a mais ou menos uma hora, e mais uma vez adormeço. Estava jogada em cima de alguém, mas nem me importei em saber quem era.

Chanyeol

Vejo que S/N adormeceu nos braços de Baek, e eu não entendo ela, realmente não entendo. Sempre fica nervosa quando chego, parece que sente algo por mim, mas sempre volta correndo para ele. Ele que bate, a faz chorar sempre, ele que sempre está fazendo ela sofrer, mas é para a cama dele que ela vai todos os dias. Mas o que eu posso fazer, né? Já temos uma briga por causa de garota e não quero mais uma. Byun é como irmão para mim, mas eu não consigo aceitar o que ele faz com ela, porém não posso interferir, se eu me meter ele não terá pena dessa vez. Ele é um psicopata, não tem sentimentos e seria capaz de qualquer coisa.

Olho para eles e vejo ele a observar e sorrir. Eu não sei o que está acontecendo com ele, ele uma hora é legal com ela, chama até por uns apelidos fofos mesmo com seu tom irônico, e ele nunca fez isso com nenhuma outra nem com a que causou nossa briga. Eu não vou deixar acontecer mais uma vez, não vou deixar ela ser a segunda nas mãos de Byun Baekhyun, não vou perder mais uma para ele. Eu irei te conquistar S/N, pode ter certeza!

Baekhyun

Estávamos vendo filme todos juntos na sala e vejo que S/N adormeceu mais uma vez em meus braços, provavelmente sem querer, já que ela com certeza está com muita raiva de mim. Meu Deus, essa garota só dorme! Penso em solto um riso e fico observando seus traços. Ela é tão linda, parece um anjo, nem parece a menina teimosa que vive me desafiando. Ah, S/N, por que não sai da minha cabeça?  Não sabe o quão gay estou me sentindo por pensar assim.

Não sei o que está acontecendo comigo. Nunca me senti mal em bater em mulheres, mas com ela é diferente, não gosto de vê-la machucada, não gosto de ver ela chorando, mas sempre sou eu o motivo de tudo, sempre me arrependo e me desculpo, e ela sempre aceita. Eu não sei o porquê, mas ela sempre me perdoa, eu tento, mas é mais forte que eu.

Ela tem a melhor versão de mim, o Baek que poucos conhecem, e em poucos dias de convivência com ela, a garota já me viu chorar. Ela já me viu tão frágil, de uma forma que até os meninos não costumam ver, as vezes os meninos me perguntam porque ela e eu nunca respondo. Eu realmente não sei, eu só não posso e não quero deixá-la ir, e eu sei que se não fosse assim ela teria fugido de mim e até mesmo me denunciado, então essa foi a única forma de prendê-la a mim!

Todos me chamam de covarde por isso que eu faço, não só com ela.

Talvez eu seja um covarde. Um covarde por sempre machucá-la, por sempre fazê-la chorar e principalmente, por não admitir o que estou sentindo. Eu apenas não consigo, não aceito que isso aconteça mais uma vez, mas é impossível me controlar, ela é... ela é simplesmente ela. Ela é como se fosse uma droga que eu preciso pra viver, ela simplesmente apareceu do nada e virou tudo, ela me acalma, eu não preciso de drogas ou bebidas, preciso apenas dela.

Eu sei que estou desperdiçando uma mulher maravilhosa, mas eu não consigo, meu ego me impede, talvez eu goste dela, mesmo que eu saiba se eu gostou ou não, não irei admitir.

O garoto sem sentimentos talvez esteja deixando a máscara cair.

 

Notas Finais


E AÍ GALERINHA DO SPIRIT, QUEM FALA É AS BESTONAS GAMEPLAYS q
Bom, foi isso e esperamos que tenham gostado...ALIÁS! Se preparem, porque o próximos capítulo já está pronto para deixar suas calcinhas - ou até mesmo cuecas - úmidas.
Até o próximo capítulo, bye!

Leia nossas outras histórias!

Twitter: @yooniepcy_ @stupidjiwonutt_

Squad do Twitter: @_Kpicles_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...