História From nothing, everything has changed ... - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Kawaii, Shoujo, Yaoi
Visualizações 48
Palavras 2.726
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Hentai, Lemon, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem do capitulo, e se estiver embolado mil desculpas porque eu escrevi de madrugada para não deixar vcs sem contéudo entendem?
Boa leitura... e desculpa os erros

Capítulo 19 - Um pedido de guerra?


*Yury POV*

Eu e Marcio acabamos de chegar ao festival e ele esta muito mais bonito que o primeiro, esta umas 20 vezes melhor que o outro, esta muito bem decorado as luminárias são muito bonitas, e as pessoas parecem mais alegres – Marcio...

-Manda

-Porque você tá usando esse Yukata?

-Porque e maneiro de vestir em uma festividade dessas entendeu?

-Não  – digo sério e ele ri – vai entender agora haha

-como assim? – olho para ele confuso, ele dá uma risadinha enquanto aponta para frente, eu me viro e de longe avisto o menininho com um Yukata vermelho com flores amarelas, e um casaco fino longo e preto (utilizando o capuz como de costume hehe) –Entendi... – digo bobo, e Marcio ri alto.

*Tatsuma POV*

Essa risada me e familiar, olho em volta procurando com os olhos e de longe vejo Marcio rindo muito alto e Yury espancando ele, Jane ri e seguimos até eles – Hãm, acho melhor vocês pararem antes que chamem a policia – digo enquanto coloco a mão no ombro de Yury – H-ha-hãm... – Yury se afasta um pouco – ele gaguejou? – cochicho para Jane que ri – acho que sim *cochicho*

-Acho que o Yury sem entalou com uma florzinha amarela Hahaha!

-grrr... – Yury voa no pescoço de Marcio que continua rindo – Hahaha! Yury? Já melhorou? Hahahaahah – Marcio faz umas piadinhas que eu não entendo –Jane – puxo a manga do Yukata dela – Oi?

-Do que o Marcio ta falando?

-NADA! – Yury diz com o rosto vermelho –Ok... então tá – dou de ombros e saio andando – vamos? – pergunto me virando um pouco e olhando para eles –Sim – os três dizem em quanto vem atrás de mim. Yury esta muito quieto, que estranho... Também estou me sentindo estranho com essa roupa – Porra...*sussurro*

-Hãm? O que foi? – Yury pergunta, enquanto Marcio e Jane compram doces – Nada... – digo com uma carinha de incomodado – Certeza?

-Não...

-Então o que foi?

-Estou me sentindo estranho com essa roupa... sei lá, tó me sentindo meio feio – digo ajeitando a manga do longo casaco – Você não esta estranho

-Sério – digo enquanto faço bico – não me olha assim seu idiota – ele tampa meu rosto com a mão enquanto vira o rosto corado – Yury cê ta corado? – digo rindo- N-não! Eu... vou... ali comer alguma coisa! – ele sai andando/correndo e eu fico rindo, porque ele esta corado? Viro a cabeça confuso (Igual aqueles cachorrinhos oww) ( Momento: #TatsumaInocente!)

                                                - QUEBRA DE TEMPO –

Depois de um tempo passeando...

-Ei, ta chato aqui! Bora dar uma volta no shopping? – Marcio pergunta enquanto faz uma careta de nojo – Vamos! Mas deixa e ir ao banheiro trocar de roupa, pelo amor de Deus! – digo terminando de comer um pudim – Você trouxe outra roupa? – Yury pergunta enquanto termina de comer o mousse dele também – Mas e claro! Acha mesmo que eu iria conseguir ficar com essa roupa o tempo todo?! Hahaha não se engane, odeio roupas que me deixam desconfortáveis

-Mas onde você deixou a roupa?

-Na minha mochila, em um armário que eu aluguei no vestiário

-Ata

-Já estou indo – começo a caminhar em direção ao vestiário.

Saio do vestiário, com a mochila nas costas ( so meu casaco preto normal, calça jeans saruel azul escura, tênis pretos de cano longo, e uma blusa branca ) Onde eles estão? Merda cadê esse povo? Pego meu celular :

                                                                -Onde vocês estão? >

Mandou para Jane que me responde na hora:

<Jane Fujioshi>

- estamos na sorveteria na segunda rua

                                                                Ok, já estou indo >

Começo a caminhar e a procurar a sorveteria – cadê, cadê, cadê, cadeeeeeeê~ - Procuro com os olhos – Achei! – visualizo de longe e corro até a portaria do estabelecimento e entro – volteii! – digo sorrindo e Jane sorri também – Vem tomar sorvete

-Certo! – corro para a prateleira e pego um pote e começo a encher com sorvete, mas muito sorvete – Você vai conseguir comer tudo isso? – Yury diz curioso enquanto se senta e começa a comer seu sorvete – claro! – me sento junto deles e começo a comer muito rápido – e... garoto você não come sorvete, tú aspira sorvete pra dentro – Marcio diz me olhando com um olhar assustado – Que isso, eu só... *mastigando* eu só gosto de sorvete em um nível meio elevado só isso *mastigando*

-Ham, ham sei... até parece- Yury diz se levantando e jogando o potinho dele fora – Você *mastigando* não gosta de sorvete em um *mastigando* sorvete em um nível elevado *engole* você é viciado por sorvete – Yury diz enquanto termina de engolir o sorvete – Isso e mentira! – digo me levantando bravo, me aproximo do freezer colocando mais sorvete no pote – Não sei como ele não sente dor de cabeça – Jane diz rindo e Marcio aperta a cabeça – Ah! Minha cabeça – Marcio reclama – Viu, foi só fa-

-YURYYY! – Yury e atrapalhado por uma voz feminina, a porta e aberta e uma garota se pendura no pescoço dele – Yury, Yury, Yuryyy – ela da diversos beijos em seu rosto – Jessica?- Yury a olha estranho e eu a olho bufando, Jane a olha com raiva e Marcio até fechou os olhos, me sento na mesa – Quem é você? – pergunto olhando-a nos olhos – sou a noiva do Yury – ela diz ainda agarrada no pescoço dele – Noiva?! – exclamo um tanto assustado – desde quando somos noivos?

-Desde criança, não lembra meu amoreco – Eu a olho de cima a abaixo ( Jessica – cabelos longos castanhos, olhos verdes bem claros, curvas em acentuadas, peitos grandes, bunda grande (típica puta) utiliza uma saia rosa curta, blusa sem mangas branca e salto agulha vermelho, utiliza um batom vinho bem forte (típica patricinha arghhh) utiliza um anel prata de compromisso ) –Não posso ficar muito tempo Yuryzinho do meu coração – ela diz com uma voz manhosa, eu respiro fundo e me levanto segurando o pote cheio de sorvete,  passo por ela que me olha de cima a baixo, me direciono ao caixa e pago meu sorvete – Eu já vou... – digo sério e saio do estabelecimento sem dar chance de alguém falar.

Chego em casa já com o pote vazio, quem aquela vadia acha que é? Grrr... –Tatsuma, você vai jantar? – meu irmãozinho pergunta e eu o olho com raiva – NÃO! – jogo o pote no lixo com força e subo as escadas com muita raiva. Entro no quarto e bato a porta com força, e me jogo na cama – MERDAAA- grito com todas as minhas forças, mas minha voz e abafada pelo travesseiro, suspiro me virando e olhando para o teto – quero sorvete... – eu me levanto e pego uma muda de roupa e corro para o banheiro, tiro minha roupa e tomo uma bucha rápida, coloco o pijama e por cima o casaco. Desço as escadas e corro para a cozinha, abro o congelador e vejo que tem metade de um pote de sorvete de morango na geladeira, pego o pote. Deixo a tampa na mesa, pego uma colher e vou para a sala, já que meus pais e meu irmão saíram, quando eu estava no quarto antes consegui ouvir a porta batendo entãooo... estou sozinho em casa. Como o resto do pote e continuo com vontade de comer sorvete... Merda... acho que Yury esta certo, eu sou viciado em sorvete. Deito no sofá com a televisão ainda ligada, e sinto meu celular vibrar:

 

<Jane Fujioshi>

 Tatsuma, o que, que aconteceu contigo lá na sorveteria?

 

                                                                                           -Nada >

<Jane Fujioshi>

 Nada não foi

                                               -Só não estava me sentindo bem, só isso >

<Jane Fujioshi>

Ham, ham então você, ta  melhor agora?

                                                        - Acho que não te interessa muito....>

<Jane Fujioshi>

Nosfa.... Você esta se sentindo ameaçado né? Huehuehue

                                                                                - Ameaçado? >

<Jane Fujioshi>

E essa tal Jessica esta no teu terreno, e essa ômega já esta quase conseguindo seu alfa huehuehue

                                                         -Eu... não sei do que vc ta falando...>

(E claro que eu sei o que é alfa e omêga !)

<Jane Fujioshi>

Ham, ham e claro... vou fingir que ñ sei que vc sabe, hehehe bye-

 

Me levanto do sofá e coloco o pote do sorvete na pia. Subo as escadas e vou para meu quarto, me jogo na cama fechando os olhos – esta cedo, mas eu to com um sono~ - fecho os olhos e sinto meu celular vibrar:

-Alô?  *voz de pessoa que acabou de acordar*

Jane- Alô! Tatsuma? Cê tava dormindo?

-Quase... ah *espreguiça* fala logo! Oque tú quer?

Jane-Vou ser rápida, amanhã e bem provável que tu...tu... *chamada finalizada* -

Ué? caiu? Olho para o celular e vejo a hora – são nove e meia ainda, mas eu vou dormir do memo jeito – me levanto e apago a luz e me deito novamente me enrolando no cobertor e dormindo muito rapidamente.

 

Acordo muito tonto e minha cabeça dói, dói muito como se eu tivesse chorado a noite toda, sendo que eu dormi ontem... como assim?! e olho o horário e vejo que já são 7:18 –AHHH!- levanto correndo e troco de roupa rapidamente, merda como isso e possível?! Eu dormi cedo para caramba – ah! – minha cabeça, onde tá o remédio, começo a procurar o remédio e não o encontro – mano já e 7:25 vou chegar atrasado! – desço correndo pego minha mochila e saio de casa ainda correndo.

 –ahhhhh! – abro a porta da sala com força e a aula ainda não tinha começado, Jane me olha assustada e eu me jogo na minha carteira cansado  – Tatsuma você esta bem?

-Não~

-Cê tava chorando?

-E claro que não! Sério muita coisa aconteceu – eu me endireito na carteira e Jane me olha atenta – eu cheguei em casa, tomei banho, comi sorvete

-MAIS?!

-Sim, sim mas isso não importa agora, ai depois eu fui dormir, sim dormi cedinho bem depois de tu me ligar eu cai duro na cama, e não fiz mais nada, eu acordei com uma dor muito forte de cabeça e nem tomei remédio

-Espera, você dormiu cedo? E não tomou remédio?! E o fim do mundo... – Jane se joga na mesa e eu rio. A professora entrou na sala e todos se sentaram em seus lugares – Alunos nós temos duas noticias, uma boa e outra ruim, a primeira e que hoje todas as turmas vão sair cedo, e a outra e que vamos ter um acampamento Yeee...!

-E qual e a boa e qual a má noticia hein?

-Há,ha,ha muito engraçado João Kleber mas e sério, vamos ter um acampamento! Amanhã sairemos da escola às 6 da manhã da escola, então sem atraso ouviram? Ok? então bom dia – ela sai da sala normalmente e todos os alunos começam a comentar sore o acampamento –Ei, ei Tat, Tat, você vai?

-Não

-Por quê?!

-Porque não quero ir, ué – digo enquanto me levanto e saio da sala – Ah Tat vai, por favor... – ela faz biquinho – hãmmmm... não – continuamos caminhando e eu vejo Yury passando com Marcio e aquela...aquela grrr.. AQUELA PU- junto com a Jessica, Yury olha para mim e da um sorrisinho acenando enquanto continua caminhando, Jessica me olha com um olhar mortal e eu a encaro com a mesma cara que ela, tirando que eu, não sou puta flw – Tat

-Fala

-Vou ali comprar algo para eu beber ok?

-Ok

-Me espera aqui – ela diz enquanto sai correndo e vira na esquina do corredor.

Ela ta demorando – ah!- tomo um susto quando sinto uma mão fria encostando em mim (bom não sei como senti ela fria pois eu tó de casaco) e a Jessica – ei garoto eu quero mandar a real pra ti!

-hm – faço uma cara de deboche – Garoto, para de falar com o Yury se não... vou te comer na porrada – e-ela ta me ameaçando? Sinto o suor frio escorrer pelo meu rosto – e bom ficar com medo mesmo, fracote há – ela sai andando, pra falar a verdade ela nem anda e sim rebola, ela acha que eu tenho medo dela vai achando.

Jane se aproxima tomando um suco – o que aconteceu?

-nada Jane, nada, só vamos embora vamos – saio batendo pé, e Jane vêm atrás de mim dando de ombros – ops... – acabo esbarrando em alguém – foi ma... Jonathan! – abraço ele – quanto tempo Tatsumaa~ - ele retribui o abraço (Jonathan e um amiguinho que eu fiz junto com Jane quando criança, hoje em dia ele tem uma namorada super linda que é modelo, mas não e metida ela e super fofa e carinhosa que sorte ) enquanto abraço ele vejo Yury no final do corredor ele serra os olhos e nega com a cabeça e sai andando, Jane abraça ele também e vamos nos três embora juntos.

-HORAS DEPOIS-

 Estou no meu quarto jogado na cama lendo um mangá de FMA – ahhhh... que fome~ - me levanto todo dolorido por causa da posição que eu estava deitado, abro a porta e desço as escadas com uma cara de quem levou um tiro na culatra, me direciono a geladeira abrindo-a – Filho

-fala *cara dentro da geladeira*

-Já arrumou suas coisas?

-Pra? -tiro a cara de dentro da geladeira com metade de um sanduiche na boca, e olho para ela que esta lavando a louça – Para o acampamento.

-Não vou, e quem te disse?

-Quem me disse não importa... ta foi a coordenadora que ligou perguntando se você iria e eu disse que sim, é... vai arrumar suas coisas... AGORA! – ela aponta para as escadas, e eu subo resmungando vários palavrões.

Depois de arrumar minhas coisas ( jogar tudo que eu vi pela frente dentro de uma mochila ) eu me deito na cama *pega o celular na cabeceira da cama e vê o horário* -Nossa já são 12:30? O dia passou tão rápido assim?! Abro um pouco a porta do meu quarto e olho o corredor, que esta escuro, certo acho que todos já estão dormindo, fecho a porta novamente e me jogo na cama – casete... estar na escola antes das 6 horas casete... man, e mais fácil eu ficar acordado a noite toda, do que dormir e acordar cedinho... e isso que eu vou fazer! – me levanto e ligo meu computador, vou... jogar! Final fantasi! Yeeee...

-ALGUMAS HORAS DEPOIS-

 

Ainda são 4:39 da madruga, vou descer e tomar um café!. Me levanto e desço as escadas, me aproximo da cafeteira e começo a fazer um cafezinho, isso vai demorar um pouco, meu celular vibra:

<Jane Fujioshi>

-Então passei só para confirmar que se tú não vai mesmo...

                                                              -Eu vou pode ficar tranquila>

<Jane Fujioshi>

-Sério?!

                                                              -Se eu disse que sim e sim né!>

<Jane Fujioshi>

-Qual ou quem foi o milagre?

                                                             -Minha mãe>

<Jane Fujioshi>

-Fala pra ela que eu amo ela <3 sua mãe faz milagres, move montanhas, ela abre os mares e faz furacões, ela e A mulher!

                                                               -Já entendi Jane kkk>

<Jane Fujioshi>

-Ei vamos nos encontrar um pouquinho mais cedo na escola para nos tomarmos café da manhã juntos?

                                                       -Pode ser... hmm que tal as 5 hrs?>

<Jane Fujioshi>

-Pode ser, bye,bye

                                                          -espera...porque tu ta acordada a essa hora?>

<Jane Fujioshi>

-Esqueci de fazer as malas ontem shauausahua

                                                            -ata, então tchau>

<Jane Fujioshi>

-Bye, bye  :3 –

           

Tomo meu café e vejo o horário 4:46, vou começar a me aprontar, subo as escadas correndo e pego minha roupa, vou silenciosamente até o banheiro tentando fazer o mínimo possível de barulho. Tomo um banho rápido e me visto ( Blusa roxa, casaco preto, calça jeans cinza escura, tênis azul escuro de cano médio, com um acessório extra: CARA DE SONO!/Olheiras mais profundas que o normal) pego minha mochila, aviso a minha mãe para não deixa-la preocupada e saio de casa.

Chego a escola as 5:20 espero que Jane não esteja me esperando a muito tempo vou até o pátio da escola e tem mais alunos do que eu esperava tem muito mais muitos alunos mesmo, olho em volta e não vejo ninguém conhecido, me celular vibra:

<Jane Fujioshi>

-Tat, não vai dar para eu chegar agora na escola que deu um probleminha aqui em casa, basicamente ninguém sabe onde esta a chave da porta hehehe espero que não esteja na escola

*respiro fundo*                   

                                                      -Pode ficar tranquila ainda não vim pra escola...>

<Jane Fujioshi>

-Sabia :3 até

----------------------------------------------------------------------------------------------

Sim, eu menti pra ela... Fazer o que né, não foi ela que pediu para perder a chave da porta. Caminho até a bancada da torcida e me sento em um dos degrais, coloco os fones de ouvido e encosto a cabeça na grade, abraço minha mochila, e fico observando os outros alunos, eles parecem animados hé, pisco diversas vezes e acabo caindo no sono.                                                                 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
E pra quem não entendeu a piadinha de mal gosto do Marcio...
Marcio:- Ei minhas piadinhas não são de mal gosto!
Mah:- Cala a boca desgraça!
Marcio: - Nosfa
Mah: - voltando, quando ele disse se o Yury se entalou com uma florzinha amarela e porque o Yukata do Tatsuma tinha o desenho de varias flores amarelas huehuehuehue, até que a piadinha não foi de tão mal gosto
Marcio: - Viu!
Mah: - Não se acha demais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...