História Frozen Sky - Dramione - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Blásio Zabini, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Luna Lovegood, Pansy Parkinson, Ronald Weasley, Theodore Nott
Tags Draco, Dramione, Granger, Harry Potter, Hermione, Malfoy
Visualizações 775
Palavras 594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!

A muito tempo que não escrevo. Esta será uma tentativa de voltar para o mundo das fanfictions-Dramione.
Tomei a decisão de escrever Frozen Sky após achar a letra da música que deu o nome a fic. Ela demonstra muito dos sentimentos de Draco.

Espero que gostem!

PS:
1- A história da fic se inicia no momento que o Lorde das Trevas cai: "... os três Malfoy juntinhos, como se não soubessem se deviam ou não estar ali, mas ninguém lhes dava a menor atenção."
2- Personagens pertencentes ao universo de Harry Potter criado pela tia Jô (JK Rolling).

Capítulo 1 - Doubts overfilling my soul and my mind


Fanfic / Fanfiction Frozen Sky - Dramione - Capítulo 1 - Doubts overfilling my soul and my mind

- POV DRACO MALFOY - 

Estávamos os três reunidos no canto mais distante possível de tudo e todos. Ao meu redor familiares e amigos se abraçavam e choravam: alguns aliviados em finalmente saber que sua família estaria segura, e outros muitos sofriam pela morte de seus entes queridos. Ao longe eu podia ver uma família de ruivos inconsoláveis. Eu podia sentir o nó de desespero se instaurando em meu âmago. Ali eu podia perceber o quão insignificante e mesquinho eu realmente era. Eu sabia o que aconteceria agora, obviamente. E aconteceria brevemente. Azkaban era o destino de minha família. E eu não fugiria disso. 

Eu já perdera as contas de quantas vezes eu já abrira e fechara a boca para tentar falar com o casal a minha frente. Cada vez que eu o fazia, minha boca ficava seca e eu desistia da tentativa. Eu não sabia como começar, não depois de tudo.

- Draco. Você precisa fugir. - depois do que pareceram séculos minha mãe se manifestou. 

- Não. - respondi seco.

- Draco. Por favor...

- Não, mãe. Você não entende. - dei um passo a direita, me distanciando de Lúcio e me aproximando da mulher. - Eu simplesmente... não. - frustrado passo as mãos pelos meus cabelos, puxando os fios. - Eu não posso!

- Draco. Eles não vão entender. Eles acharão que fez tudo por vontade própria.

- E não fiz? - ri amargurado. 

- Draco! - exclamou ela exasperada, segurando em meus ombros. - Você nunca teve chances, meu amor. Você sabe disso. - os olhos de minha mãe pousam brevemente sobre Lúcio com certo desprezo. 

- Isso não muda tudo que fiz. - desviei meus olhos.

 

Depois do pareceram horas muitos desconhecidos chegaram a escola. Meu estômago parecia ter afundado dentro de mim. Dentre os chegados haviam aurores e representantes do ministério que não se faziam presentes na batalha. Meu coração descompassou.  Eu conseguia sentir o gosto metálico que o medo deixava em minha boca enquanto 3 homens vestidos com trajes pretos se aproximavam de nossa família. 

- Malfoy. - cumprimentou o homem do meio meu pai. - Peço para que o senhor e sua família nos acompanhe. 

Meu pai assentiu e entregou a varinha ao homem a frente. Repeti o gesto seguido de minha mãe. Meus ombros caíram sob o olhar dos estudantes e membros da ordem enquanto eu e minha família éramos escoltados pelo trio em direção aos portões de Hogwarts.

No caminho, pude ver o trio de ouro na ponte. A garota estava ligeiramente afastada dos outros dois, olhando o horizonte. Fechei meus olhos brevemente, tentando não pensar em tudo minha família e eu havíamos feito a tantos nascidos trouxas. Especialmente a ela. Especialmente naquela noite... Eu ainda podia ouvir seus gritos durante o sono...

Um arrepio passou pela minha nuca, me fazendo automaticamente virar em direção a morena. Ela me encarava. Seu semblante era pesaroso. O que se passava em sua mente?! Acenei com a cabeça para ela, fazendo-a virar o rosto ligeiramente para o lado pensativa. 

Ao seguir meu caminho minha mente se enchia com o rosto dela, agonizando minha mente e apertando meu coração. O que é que eu havia pensado durante todos esses anos? Por que eu precisara me tornar um comensal para enxergar o quanto toda a história de sangue puro era uma coisa tão doentia?

Chegando aos portões da escola fomos aparatados diretamente nos portões de Azkaban, estes escoltados por uma orla de aurores. Chegando lá, minha mãe e Lúcio foram separados de mim, ficando cada um em sua cela.


Notas Finais


Oizinho de novo!

Espero que tenham gostado deste início.
Até o próximo capítulo!

Bjoss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...