História Fuck Boy - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Skam (Vergonha)
Tags Chris, Eva, Skam
Visualizações 919
Palavras 1.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 22 - A paz que faltava


POV PChris 

Eva era uma garota legal. Ficar com ela me fazia esquecer um pouco meus problemas, ou melhor, me fazia esquecer Julie. Esse negocio de exclusividade nunca foi o meu forte, mais se era o que eu precisava para esquecer Julie, eu faria o possível para dar certo.

Não sou um cretino, mas eu sei que Eva também me usava para esquecer Jonas. Talvez desse certo para nós dois.

Depois de ficar com Julie, eu ainda me sentia irritado com ela. Nunca, nenhuma mulher me fez de otario. Até agora.

- Você está pensativo... - Julie disse suavemente, enquanto passava a mão no meu cabelo. - Qual o problema?
- Eu não deveria ter vindo aqui.
- Você sempre diz isso. - Ela sorriu. Talvez eu não tivesse me apaixonado por ela, se ela não tivesse esse sorriso.
- Estou falando serio. Essa merda toda, tem que acabar. Você tem que escolher. 
- Escolher? Somos irmãos.
- Não somos. Você nem se quer foi criada comigo, saiu de casa ainda era uma garota. E isso não te impediu de vir parar aqui.
- Chris..
- Não Julie, chega poha! Eu to cansado desse seu jogo, nunca escondi o que sentia por você mais estou cansado de ser tratado como um palhaço. 
- Você sabe que eu não posso..

Julie falava baixo, eu me afastei dela e a encarei. 

- É a sua decisão? - Perguntei. 
- Não precisa ser desse jeito... Eu amo você! Mas nunca daríamos certo...
- Você tem razão, nunca daríamos.

Era um fato. Julie e eu nunca aconteceria, e eu estava ficando cansado desse jogo. Me troquei em silêncio e fui embora, quando deixei o carro na casa do William já era de manha. 

XXX

A casa da minha mãe de criação estava sempre impecável, diferente da de Elise.  Era difícil superar as coisas com uma pessoa que já havia feito tanta merda. 

- Christoffer! você tem que parar com essa mania de dormir fora e não me avisar! Eu quase entro em pânico! 
- Meu celular descarregou.. Desculpa.
- Aonde esteve? 
- Hum.. Na casa de uma amiga...
- Você cria os filhos com tanto amor e eles crescem e simplesmente esquece que você existe! Liguei para você e nada, liguei para Julie e nada! Queria saber como estão as coisas com Antony... Ela tinha me falado que tinham se resolvido, mais não sei porque não acreditei nisso.

Engoli a seco. Se minha mãe soubesse da minha história com Julie, não tenho ideia de como seria sua reação. 

- Sua mãe quer almoçar com você amanhã, o que você acha? Já faz um tempo desde a última vez que se encontraram... E você me disse que ela estava melhor.
- Minha mãe? - Questionei. - Minha mãe é você, Elise é apenas.. Elise.
- Chris... 
- Vou ligar pra ela mais tarde, e combinar alguma coisa.
- Ok!

Tomei um banho quente e dormi, à noite havia sido longa. 

XXX

Acordei com o meu celular tocando, alguma garota da faculdade querendo atenção. Talvez mais tarde, pensei antes de levantar. 

Abri o Instagram e Julie havia acabado de postar uma foto com Antony. Na legenda havia apenas um coração azul. Meu maxilar travou na mesma hora.

Foda-se. 

Peguei um cigarro de maconha e fumei durante o caminho até um bar que ficava perto da faculdade, William me esperava nele.

- Cara que demora... Parece uma mulherzinha.
- Estava dormindo.. O que tem pra hoje?
- Nada, vou pra casa da Noora.
- Da um tempo de Noora cara...
- Por que deveria? Eu gosto dela.
- Esse negocio de gostar, só fode com tudo.
- Julie fode com tudo na verdade.
- Tanto faz. 

Mudei de assunto rapidamente, não estava afim de falar dela. Depois de bebermos dois copos de whisky e fumar um cigarro de maconha, decidi ir embora. William não saia do celular, e agora era difícil conversar com ele já que tudo envolvia Noora.

- Cara.. Vou embora, você não larga essa poha desse celular.
- Estava falando com a Noora. - O encarei. - Eva esta junto com ela, em casa...
- Hum... 
- Estou indo pra lá. 
- Antes você não queria que eu ficasse com ela, agora quer? Não to entendendo nada.
- Quero que você pare com tanto draminha. Vamos logo.

Antes de ir eu liguei, para ter certeza que Eva estaria lá e eu não daria viagem perdida. 

“ Alô?” 

Como foi a festinha particular ontem? - Perguntei irônico. Eu gostava de ver ela irritada.

XXX

Se eu quisesse me manter afastado de Julie, precisava de alguém por perto. A minha inteira disposição, e Eva era de todas a que eu mais gostava de ficar. Ela não me exigia muita coisa, nem ficava no meu pé. 

Eu só não queria que ela ficasse com Jonas. Pensar em os dois juntos me irritava, ainda mais depois do papel de otario que eu fiz. Cara, eu era o Chris Penetrator. 

- Você não pode me exigir isso. 

Eva disse irritada, era engraçado ver como ela perdia a paciência rápido.

- Não estou exigindo, estou pedindo. Se você quer exclusividade, por mim tranquilo. Mas, é de ambas as partes.

Ela ficou pensando por um breve momento, mas acabou concordando.

- Certo..

A encarei rindo, e me aproximei. Seu cheiro era diferente, mais doce, suave... Dei alguns beijos em seu pescoço e a sentir ficar ofegante. Ela era tão acessível, tão transparente..

Era muito fácil ver o quanto ela estava entregue, em tão pouco tempo. Eu gostava disso. Estava cansado de lidar com dúvidas e incertezas, com Eva era tudo mais fácil. 

Sua boca tinha o gosto de Tuti-Frutti, talvez ele estivesse chupando uma bala a pouco tempo, talvez fosse só o sabor dela. 

- Quer sair daqui? - Perguntei enquanto beijava seu pescoço de leve.
- E ir aonde? 
- Não posso dormir fora hoje, minha mãe esta meio encanada comigo.
- Hum.. Certo.. Nos vemos outro dia então.. - Ela disse suavemente, parecia decepcionada.
- Eu estava pensando em você me acompanhar.
- Até sua casa? - Concordei com um aceno. - E sua mãe não se importa? 
- Não... 

A verdade era que, eu queria uma companhia esta noite. Eu até poderia dormir fora novamente, mas não queria irritar minha mãe ainda mais.

Eva acabou concordando, depois de insistir muito. Nos despedimos de William e Noora e fomos para minha casa. 

Assim que parei o carro, estranhei o fato da luz da sala ainda estar acesa. Talvez minha mãe estivesse me esperando. Mas, assim que entrei em casa minha garganta secou.

- Olá.. - Julie me olhava com a maior cara lavada desse mundo, e Antony estava ao seu lado. Minha mãe me encarou surpresa, na verdade ela encarava outra pessoa.

Eva.

A olhei de relance e ela estava atônita, voltei a olhar para as três pessoas que estavam no sofá. 

- Boa noite.. - Respondi indiferente, puxei levemente Eva pela mão até chegar perto da minha mãe.
- Mãe, esta é a Eva. Eva, minha mãe de criação.
- Hey.. - Eva disse simpática, mais a veia do seu pescoço estava saltada. Ela sabia dos meus sentimentos pela Julie. 
- Nossa.. Olá Eva! Caramba, o Chris não me avisou que iria trazer alguém... Sinto muito por não te receber da forma correta.
- Não se preocupe.. Decidimos em cima da hora.. - Ela sorriu e me encarou. - Chris já ia me levar em casa.. Certo Chris? 
- Não.. - Respondi ríspido. - Eva ia dormir aqui, não sabia que teríamos visita. - Encarei Julie irritado.
- A nossa casa estava cheia de cupins! Passamos veneno em tudo, e como o cheiro estava muito forte decidimos dormir aqui hoje. Tem algum problema para vocês? Prometo não atrapalhar em nada. 

Julie era bem sinica, quando queria. Antony me olhava indiferente, eu diria até irritado. Eva estava do meu lado, nossas mãos estavam entrelaçadas, e sua mão estava soando.

- Por mim sem problemas! Estamos subindo mãe..
- Você não vai nem me apresentar sua namorada Chris? 
- Vocês já se conhecem esqueceu? 

Julie engoliu a seco. 

- Ah, me desculpa querida.. Aquele dia eu estava atordoada. Meu nome é..
- Julie. - Eva respondeu rapidamente. - Eu sei quem você é. Vamos subir, certo Chris?! Boa noite para vocês.
- Boa noite querida. - Minha mãe respondeu simpática, sem perceber o clima pesado.

Assim que subimos a escada do meu quarto, minha vontade era de quebrar tudo a minha volta. Eu simplesmente não conseguia lidar com essa situação.

Quando cheguei no quarto e fechei a porta, Eva deu um suspiro pesado.

- Que climão...
- Foi mal..
- Você está bem? 
- Estou.. Eu acho..

Eva se aproximou e sorriu, de certa forma seu sorriso me transmitiu um pouco de alívio, um pouco de paz. 

- Vem aqui, eu sei um jeito bem legal de te fazer sentir bem... - Ela sorriu novamente, dessa vez com um pouco de malícia e dessa vez, eu consegui esquecer Julie.

Mesmo que por um momento.

XXX

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...