História Fuck, Kacchan - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Chiyo Shuzenji (Recovery Girl), Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Enji Todoroki (Endeavor), Eri, Fumikage Tokoyami, Hanta Sero, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Inko Midoriya, Izuku Midoriya (Deku), Kai Chisaki (Overhaul), Katsuki Bakugou, Kurogiri, Kyoka Jiro, Mashirao Ojiro, Mei Hatsume, Mina Ashido, Minoru Mineta, Mirio Togata (Lemillion), Momo Yaoyorozu, Nejire Hado, Ochako Uraraka (Uravity), Personagens Originais, Rei Todoroki, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Stain, Tensei Iida, Tenya Iida, Tetsutetsu, Toga Himiko, Tomura Shigaraki, Toru Hagakure, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui, Yu Takeyama (Mount Lady), Yuga Aoyama
Tags Bakugou, Boku No Hero Academy, Kaachan, Kacchan, Katsuki, My Hero Academia, Romance
Visualizações 62
Palavras 1.096
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


dica de hj beninas: preparem seus cus

Capítulo 37 - Lost Me


Depois de tanta ação, Katsuki e eu voltamos para a sala, nos misturando novamente com os corpos suados. Conversamos um pouco com o resto do grupo e, até mesmo com o Dabi, mas aquilo estava agitado demais. Ficamos juntos em um canto da cozinha, conversando um pouco, exatamente igual a como fazíamos antigamente.

- Isso aqui está me sufocando.- disse, me referindo as várias pessoas.

- Então... Quer dar uma caminhada?- Katsuki pergunta enquanto colocava uma mecha do meu cabelo atrás de minha orelha.

Afirmei com a cabeça à sua pergunta. Saímos da casa e, começamos a caminhar pelas ruas iluminadas e cheias de pessoas. Me fazendo franzir o cenho, sinto Bakugou entrelaçar nossas mãos.

- Não estamos em público?- disse enquanto sorria.

- Cala a boca.- vejo Katsuki corar.- Nunca fiz esse tipo de coisa por que quis, e quando faço, você quebra o clima.- Katsuki finge estar chateado.

- Me desculpe.- disse com uma ponta de sarcasmo.

Estávamos em silêncio enquanto caminhávamos de mãos dadas. Íamos apreciando a presença um do outro.

- Quando percebeu?- Katsuki quebra o silêncio com uma pergunta sem sentido que poderia ter variadas respostas.

- Percebi o quê?

- Que estava apaixonada.- ele completa com um sorriso convencido.

- Tsc.- revirei os olhos.- Quando vi a Camie pela segunda vez. Eu fiquei com muito ciúme de você e dela, e meu cérebro pareceu perguntar o porquê, e assim eu percebi.- respondi.- E você?- roubei seu sorriso convencido.

- Há um bom tempo. Mas eu não te disse porque estava com medo de que você não fosse corresponder e acabar com tudo entre nós.- Katsuki diz com um olhar abaixo.

- Sabe que eu nunca faria isso, não sabe?- respondi parando de andar e olhando em seu rosto.

Bakugou sorri em resposta. Dei um beijo rápido em seus lábios e voltamos a andar. E se eu soubesse que aquela seria a última vez que nós nos beijaríamos, teria aproveitado mais. Senti um cheiro estranho entrar em minhas narinas. Comecei a sentir meu corpo amolecer e minha visão ficar escura.

- B-Bakugou...?- perguntei, desnorteada. Com as forças que ainda me restavam, me apoiei em Katsuki, olhando para baixo e notando uma fumaça branca se estendendo ao nosso redor.

- Hana... Eu...- Katsuki parecia estar no mesmo estado que eu.

Senti minha visão apagar completamente. Eu não sabia que merda que havia acontecido naquele momento. Sinto meu corpo ficar pesado e eu começar a recuperar minha sanidade. Abro os olhos e olho em volta. Estava em um tipo de bar que estava sendo iluminado por somente uma luz no centro. Olhei para o lado e não vi Katsuki, o que me deixou mais desesperada. Ia me levantar para procurar ele, mas voltei por um impulso ao ver que meus pés e mãos estavam presos.

- Tem alguém aí...?- perguntei em voz alta e bom, trêmula.

- Oh, você está acordada!- ouço uma voz distante.

- Quem é você?!- perguntei, começando a sentir um frio na barriga.

- Me perdoe pela falta de educação...- uma sombra aparece no fundo do bar, e vai se aproximando cada vez mais. Até chegar abaixo da luz, mostrando quem realmente era.- Overhaul, mademoiselle.- o mesmo estende a mão em minha direção.

Mas o que... Como isso foi acontecer? Enquanto em minha cabeça se passavam milhões de perguntas, Overhaul me encarava um olhar tranquilo. Ele usava uma calça e uma blusa sociais pretas, um casaco verde com um detalhe roxo no capuz e por fim, uma máscara no estilo steampunk. Pela primeira vez após ter me mudado, senti medo. Puro medo. Não sabia o quê que poderia acontecer e o que aconteceu com Katsuki.

- O-Onde está o Katsuki?- perguntei com a voz trêmula.

- Ah, o seu "namorado"?- Overhaul ironiza fazendo aspas com os dedos.- Desesperado, tentando te encontrar.- ele começa a andar livremente.

Me perguntava o porquê dele ter usado aspas. Mas me encolhi e fiquei no canto da parede.

- Eu tenho observado vocês dois há um tempo.- Overhaul conseguiu capitar minha atenção com essa frase.- Mais especificamente, tenho observado você, Takeda, há um tempo, e consequentemente, Katsuki. Os beijos, abraços, declarações...- Overhaul ia se aproximando de mim.-  E até mesmo os seus momentos safados, Hana.- ele estava tão próximo de mim, que pensei que iria me tocar.-  Uh... Adolescentes na puberdade só sabem transar, transar, transar, transar...- ele diz com um certo nojo.- Mas até que foi legal rever como é transar sendo novo com uma pessoa nova.

- S-Seu pervertido!- exclamei, trêmula e com lágrimas rolando em meu rosto.

- "Pervertido"... pft! Acho que não temos mais segredos entre nós, Takeda... Não depois do que vi.- Overhaul passava a mão em meu cabelo.

- Não me toca!- disse em um grito.

- Bom, isso vai ser bem mais rápido do que pensei.- ele diz, me deixando confusa.- Nós dois sabemos que o grande herói All Might vai vir lhe salvar o mais rápido possível. Mas enquanto temos tempo, vamos nos divertir!

Engoli seco ao ouvir sua frase. Vejo Overhaul sair das luzes e ir em direção à parte escura do bar. Meu corpo estremeceu por completo quando vi um taco de metal estridente em sua mão.

- Já leu Killing Stalking?- Overhaul pergunta enquanto batia o taco contra sua mão.- Isso foi uma pergunta!- ele grita em meu rosto.

Neguei com a cabeça o mais rápido possível. Acho que nunca estive tão nervosa em minha vida.

- Bom, eu achei o final muito triste. Mas depois de ler, fiquei inspirado e comprei um taco igual ao do Oh Sangwoo. Poderíamos testar ele juntos...- Overhaul ia se aproximando lentamente.

Mas logo se ouve meu grito estridente quando o taco bate contra o osso que juntava meu pé e minha perna. Olhei para baixo e o taco já estava com o meu sangue. Estava em lágrimas. Meu osso doía muito e eu só queria estar em casa.

- B-Bakugou...- sussurrei para mim mesma.

- Oh... Quer seu namoradinho é? Mas nem seu namorado ele é, querida. Acha mesmo que Katsuki Bakugou gostaria de alguém como você? Já o viu com alguma garota, por acaso? Humpf.- mesmo sabendo que seu objetivo é me atingir, eu tentava não deixar isso me abalar, mas é tão difícil quando pensa que isso pode ser verdade.- Isso, chora aí pedindo por ele. Ele não pode te ouvir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...