1. Spirit Fanfics >
  2. Fuck Love - Vkook >
  3. Só Deus nas causas. Amém

História Fuck Love - Vkook - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


PETRIX SAIU PORRAAAAAAA tô feliz :)

Capítulo 17 - Só Deus nas causas. Amém




Morrowstone Vineyards  - Estados Unidos - 14:33 pm


Sabe aquela vontade louca de jogar tudo para o alto e tacar um FODA-SE? Pois bem. Eu estou assim. E quando estou desse jeito, eu só procuro uma pessoa para me ajudar. A minha avó. Ela pode beber pra caramba, vender maconha e ser pirada das idéias, mas é a única que me escuta naquela família. Meus pais são dois loucos, que têm uma obsessão de matar animais selvagens para depois eles ficarem pendurados por toda casa. Esse foi um dos motivos que eu saí de lá.


Quando eu cheguei na casa da minha avó, ela como sempre, estava vendo a sua novela mexicana, bebendo cachaça com o seu corvo de " estimação" ao lado dela. Ela diz que conversa com ele e que é o seu único companheiro. 


- Oi vovó linda do meu coração! - digo animado. 


- Oi meu netinho feio. Aceita uns brigadeiros de maconha, fui eu que fiz - se eu não me achasse lindo, eu já teria me matado a muito tempo. Ela me oferece toda orgulhosa, como se estivesse feito a melhor comida do mundo. A duas quadras daqui, um padre da igreja que a minha avó frequenta, dá essas maconha à ela, que ele mesmo planta atrás da igreja. Bizarro não?


- Oh não vó, obrigado, deixa pra próxima.


- Ah, foda-se melhor que sobra mais para mim. - ela come um e dá para o corvo - Então, você só vem ver a sua avó vagabunda aqui quando dá merda, o que você fez criatura feia da vovó?.


- Ah vó, por enquanto eu não fiz nada, mas estou prestes a fazer. Estou com uma vontade imensa de chorar, de me afogar num chafariz. - digo já com os olhos cheios de lágrimas. 


-  Que se afogar num chafariz o que garoto, euem. Outro homem correndo atrás de você Kookie? Eu dou um jeito nisso. Fui psicóloga por 4 anos, sei como resolver essa parada. Eu me lembro quando você veio reclamar daquele garoto com bunda grande... qual era o nome do rapaz hein...Jin...oh não, Jimin, lembrei. Queria ter enfiado uma madeira... NÃO. Madeira não, uma árvore logo no cu dele - Vovó diz fazendo movimentos de socos no ar.


- Vovó, isso já faz tempo, há 4 anos para ser exato, e desta vez quem está correndo atrás de um homem, sou eu.


- E quem é o sortudo? - Vovó pergunta. 


- Ele se chama Kim Taehyung, namorado do meu melhor amigo - digo.


- Ahh o meu amante?.


- Como assim vó, o garoto tem 23 anos.


- Ihh ele não é viado não meu filho, eu já dei pra ele. - Vovó diz rindo, então, eu lhe mostro a foto dele. - Ah não é ele não, mas esse tem cara de ser viado mesmo, porém um bem gostoso; combina com você. O seu avô era, mas eu sempre soube, porque eu via quando ele pegava as minhas calcinhas para ficar colocando nele. Ahá! Ele pensa que eu não via, mas eu via sim. Aquele velho nojento que roubava todas as minhas calcinhas...


- Enfim vovó, desde que eu conheci o Taehyung, eu não ia muito com a cara dele, porém eu tive um sonho muito esquisito, no qual eu e o Taehyung éramos casados e tínhamos dois filhos, um se chamava Tom e a outra Brandi...


- Como a bebida? - Ela pergunta rindo.


- Isso, como a bebida. Depois ficamos saindo, transamos, e quando acabou a transa,assim que eu gozei, eu acordei. 


- Que triste hein coelho feio! - ela diz.


- Pois é. Agora, desde esse sonho, eu estou começando a gostar dele ( mentira, eu estou completamente apaixonado por ele).


Quando ela ia me falar alguma coisa, o corvo no qual ela diz que fala com ele, chega para perto dela, e ela começa a conversar com ele como se eu não estivesse ali. Ela para me olha. 


- O corvo me trouxe uma notícia boa, esse danadinho - disse ela, oferecendo a cachaça para ele.


- Sério? E o que ele disse? - pergunto sem ânimo. 


- Disse que algo de bom na sua vida está por vir - ela diz - porém vai ter coisas ruins, mas nem tantas. Se quiser eu te ofereço um pouco das minhas maconhas, qualquer coisa.


- Não vovó, obrigado, mas não vou querer as suas maconhas tão cedo beleza? - digo.


- Tudo bem, mas qualquer coisa, eu não estarei aqui - ela diz voltando a beber. 


- Sei, sei sua velha maluca - digo a provocando. 


- Seu coelho feio.


- Sou seu neto vovó, então a senhora é feia também...


- Garoto se eu te pego nas porradas... você sai daqui que nem um... ah foda-se, vou contar até 10 pra você sair daqui correndo.


Ela começou a contar, mas não me dei o trabalho de levantar, porque pensei que ela estava brincando. 


- 1,2,3,10. Vou te pegar seu palerma, seu espermatozoide mole.


- Mas você só contou até 3 e depois pulou pro dez! - comecei a sair correndo pela casa, quando vi que ela pegou uma vassoura. 


- Te amo vovó! - gritei já de longe.


- Também te amo seu monstrinho feio - ela diz acenando de longe para mim. Ela pode ser louca, mas é a única dessa família que me escuta. 


[...]


Chego em casa e abro o meu e-mail e encontro uma mensagem do Taehyung. Na semana passada, alguém invadiu a conta de e-mail dele e me enviou um vírus oculto. Lavo o rosto, faço o café, ponho Halsey para tocar na televisão smart. Quando por fim eu me acomodo tranquilo diante do meu laptop, e vejo que tem um e-mail sem título. Preparo-me para lidar com outros vírus, mas quando abro o arquivo vejo surgir um novo capitulo do seu livro. Saber que ele voltou a escrever me deixa admirado. Tomo um gole de café e rolo as páginas para ver o tamanho do documento. Já faz algum tempo que Taehyung não me manda trechos novos, e faz algum tempo que não leio um bom livro. Na parte em que parei, George, Denver e Stephanie Brown estavam entre a cruz e a espada. Denver quebrou a perna e perdeu o emprego, e Stephanie, a mais gentil e bondosa das criaturas, permitiu que ele fosse morar com ela. Agora George estava em desvantagem, desejando se ferir também. Imagino todos os três vivendo no pequeno apartamento de Stephanie Brown, e isso me faz rir. Não é possível que as pessoas tomem medidas tão desesperadas assim por amor. Quando continuo a rolar a página para baixo, porém, a história deles não é a única coisa que vejo. Há algo novo. Algo que faz os pelos da minha nuca se arrepiarem de puro horror. Fecho o laptop. Tamborilo os dedos sobre a tampa. Abro-o novamente. A coisa continua no mesmo lugar; não estou sonhando.


C A P Í T U L O     U M


O     S O N H O.


Quando termino de ler, encerro o computador e volto para a cama. Preciso da segurança do meu casulo de lençóis macios e travesseiros fofos. Como? Como ele conseguiu escrever uma coisa dessas? Como ele pôde? 


Estou tão envergonhado. Por quê fui dizer isso ao Taehyung. Dei a ele apenas umas poucas palavras, algum sentimento mórbido que deixei escapar, e bastou: capítulo UM - O sonho. Esse capítulo um veio dele ou veio de mim?. Não sei muito sobre artistas, mas começo a acreditar que eles possuem poderes mágicos. 







Notas Finais


foi isso galeris


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...