História Fuck Me Daddy - Jungkook - Incesto - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Visualizações 885
Palavras 1.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishoujo, Crossover, Drabs, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Capítulo 6



S/n: Eu não sou assanhada, ok? – Digo dando um murro de leve em seu peitoral. 

Jungkook: Ei! – Disse passando a mão em seu peito. – Isso doeu.

S/n: Mas eu nem coloquei força, seu fraco. – Ele me olhou incrédulo. 

Jungkook: Fraco? Você vai ver S/n! – Ele disse correndo atrás de mim, mas ele acabou escorregando no tapete da sala, por isso caiu no chão. 

S/n: Você está bem? – Pergunto preocupada. Ele me olhou com um biquinho em seus lábios, eu não aguentei e me sentei em seu colo. – Onde está doendo? 

Jungkook: O meu pé... – Ele segurou a minha cintura. 

S/n: Eu vou dar uma olhada... – Me ajoelhei do lado do seu pé e verifiquei o mesmo, ele estava apenas com uma vermelhidão, mas nada que uma pomada pudesse resolver.

Passei a pomada em seu pé e ele se levantou, dando-me um beijinho na testa.

Jungkook: Obrigado! 

A gente voltou para a cozinha e continuou a fazer a torta, mas algo me intrigava bastante, toda hora ele ficava recebendo mensagens em celular, e também fica engolindo em seco. 

S/n: Você está bem, pai? 

Jungkook: Sim... Eu vou até o banheiro. – Ele deixou o seu celular em cima do balcão e saiu da cozinha. 

Por algum motivo o meu peito estava sentindo uma sensação ruim. O seu celular apitou, avisando que havia chegado uma mensagem, eu apenas estava curiosa, então olhei pela aba de notificação, e não acreditando no que estava lendo. 

[Dylan]: Seu desgraçado. Esqueceu que me deve aquela grana da droga que te vendi? Eu vou te matar. 

Eu engoli em seco. O meu pai esta devendo um traficante? Isso não é bom. 

Deixei o seu celular de lado assim que o vi descer as escadas. A torta havia ficado pronta, então apenas a coloquei em duas tigelas, e entreguei uma para Jeon.

Ele ficou me olhando por um tempo. Eu abaixei a cabeça e permaneci em silêncio, não queria conversar com ele por conta desse papo de estar devendo drogas. 

Jungkook: Querida, a torta está boa, não é? – Ele estava querendo puxar assunto. Eu apenas concordei com a cabeça e continuei a comer em silêncio. – O que foi?

S/n: Nada... – Ele pegou o seu celular em cima do balcão, ele mecheu por um tempo e logo em seguida me olhou respirando fundo.

Jungkook: Você leu? 

S/n: Não, eu não li nada... – Eu menti, pois sabia que ele iria ficar chateado comigo. 

Jungkook: Vi no meu celular que hoje tem uma sessão legal passando no cinema, podemos ir hoje se você quiser, aí aproveitamos para comprar o seu biquíni...

S/n: Pode ser, que horas vamos? 

Jungkook: A gente pode ir daqui a pouco, podemos almoçar em um restaurante. 

S/n: Ok! – Fui até a pia e comecei a lavar a louça. O Jungkook ficou atrás de mim e me abraçou. 

Jungkook: Você é uma excelente dona de casa, querida... – Beijou o meu pescoço. 

S/n: Sério? – Me viro de frente para ele. – Mas não se acostume. Agora sendo apenas nós dois, devemos dividir as tarefas de casa... 

Jungkook: Tudo bem... Eu lavo a louça e você limpa a casa, lava as roupas e também, limpa a piscina.

S/n: Ah, vai achando... Melhor você contratar uma empregada.

Jungkook: É, não é uma má idéia contratar uma empregada geral. Depois eu resolvo isso... – Sorriu. – Vamos nos arrumar.

S/n: Ok! – Ele deu um beijo em minha testa.

Cada um de nós fomos para os nossos quartos. Eu deixei um vestido separado em cima da cama e logo em seguida fui até o meu banheiro. Tomei um banho bem tanto demorado, mas bem tomado. Em seguida, vesti a minha lingerie e passei um hidratante sobre o meu corpo, também borrifei um perfume doce sobre meu pescoço. Jungkook gostava de perfumes doces.  Vesti o vestido separado, ele era preto e de cintura rodada, também calcei uma sandália, em seguida penteei os meus cabelos, deixando-os soltos. 

O vestido vinha em conjunto com uma bolsinha preta, eu a peguei e coloquei o meu celular dentro da mesma. Escutei leves batidas na porta do meu quarto, assim que abri, vi o meu pai escorado na batente, sorrindo. 

Jungkook: Você está linda, filha! – Ele abraçou a minha cintura. – E cheirosa... 

S/n: Obrigada papai, você também está... – Eu dei um beijo na pontinha do seu nariz. 

Jungkook: Vamos? 

Ele pegou em minha mão e me puxou até fora de casa. Ele é tão cavalheiro que fez questão de abrir a porta do carro para mim, em seguida deu a volta no carro e entrou pela porta do motorista. Ele deu partida e começou a dirigir em silêncio. 

Eu comecei a observá-lo. O meu pai é bonito de todas as formas possíveis. Até mesmo sério e focado na estrada.

Jungkook: Gosta do que vê, querida? – Ele perguntou meio provocativo.

Com toda certeza, papai!

S/n: Ah, sim... Só estou observando o quanto o senhor é bonito. 

Jungkook: Obrigado...

Quando percebi, a gente já estava parados no estacionamento do carro. Não era necessário, mas ele fez questão de abrir a porta do carro para mim.

Tinha algumas pessoas nos olhando. Talvez seja por que o meu pai é bonito e famoso, por ser um empresário famoso, ou senão, por conta que estávamos parecendo um casal moderno. 

S/n: Tem um monte de gente nos olhando...

Jungkook: São paparazzis... – Ele me escorou no carro e segurou a minha cintura. – Em uma reunião disse que viria ao shopping com a minha noiva... Querida, ninguém sabe que eu tenho uma filha, por isso não dará problemas se você fingir ser a minha mulher. Faz isso por mim? 

Com todo prazer papai.

Eu simplesmente puxei a sua gravata e colei os seus lábios com os meus. Ele parecia estar assustado. No início ele não retribuiu, mas depois de um tempo, ele acabou se entregando.

Aquele momento parecia estar sendo um sonho. Estava tudo incrível. Sua boca era macia, e com um maravilhoso gosto de menta, e o melhor era que, se encaixava perfeitamente com a minha. A forma que nossas bocas eram sincronizadas era perfeito. 

Tudo estava sendo maravilhoso. O carinho que Jeon fazia na minha cintura fazia um arrepio subir por todo o meu corpo. O barulho dos flashes das câmeras fotográficas fazia parecer que estávamos em uma novela. E com certeza seríamos a capa da próxima revista da Coréia. Mal posso esperar para ser considerada a noiva de Jungkook. 

Ele deu uma mordida em meu lábio inferior e separou o beijo. Em seguida abriu os seus olhos e me olhou tão intenso, que podia jurar estar vendo a minha alma e todos os meus pecados juntos. 

Jungkook: Isso não deveria ter acontecido. – Disse em um sussurro.

S/n: Mas aconteceu, Jeon, e foi maravilhoso. – Sorrio ladino. 

Jungkook: Que merda! 

Ele simplesmente afagou suas mãos em meus cabelos e grudou os nossos lábios novamente. Sabia que ele queria. 

Dessa vez o beijo foi rápido, pois alguns paparazzis já estavam vindo para cima da gente com microfones e o gravador de áudio dos celulares. Eu até me senti famosa. 

Eles começaram a fazer um monte de perguntas, mas Jeon permaneceu sério e não respondeu nenhuma. 

Jungkook: Eu gostaria de ter um momento em paz com a minha noiva, por tanto, não nos atrapalhe! – Ele abraçou minha cintura.

???: Apenas nos diga o nome dela. – Jungkook parou de andar e olhou para trás. 

Jungkook: O nome dela é Scarlett. – Ele sorriu ladino.

Mentiroso. Não vou negar, eu até que gostei desse nome. 

Jeon e eu voltamos a andar, o Shopping ficava no terceiro andar do prédio, por isso precisamos ir de elevador. 

Ele apertou o número três. Jungkook começou a ajeitar o seu cabelo no espelho do elevador, ele estava sexy. 

Jungkook: Por que você fez isso? Era apenas para fingir sermos um casal fofinho, não precisava me beijar. 

S/n: Deu vontade, por isso beijei. – Dei de ombros. 

Jungkook: Agora você precisa fingir ser a minha noiva...

Isso será um prazer. Mas parando para pensar, isso também pode dar uma confusão danada, pois provavelmente vamos aparecer no jornal da televisão e na capa de algumas revistas, e se a minha mãe ou a cobra Elisabeth ver... Estaremos ferrados. 

Continua??





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...