História Fucked By Love - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias 30 Seconds to Mars
Personagens Jared Leto, Personagens Originais, Shannon Leto, Tomo Milicevic
Visualizações 17
Palavras 1.403
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - E Agora?


— Depois disso, só conseguimos nos encontrar agora. E foi isso que aconteceu nos últimos meses. – Shannon completou, terminando de se levantar e encarando o irmão e a cunhada, enquanto Heather assentia.

Jared e Clarice escutaram toda a história em silencio e se sentindo dois idiotas, por não terem notado todos os sinais. Estava na cara dos dois por todo esse tempo, mas eles não viram!

— Então quer dizer que além de estarem... tendo algo, vocês bolaram um plano para que ficássemos juntos novamente? – Clarice perguntou, os olhos presos ao dá melhor amiga, que parecia envergonhada.

— Eu sei que prometi não contar para ninguém, mas já estávamos pensando em uma maneira de ajudar vocês, antes de você descobrir sobre a bebê. – Explicou, encarando a amiga com medo dela ficar com raiva. – Me desculpa, Clarie. Não está brava comigo, não é?

— Por que estaria, Hell? Por tentar nos ajudar a voltar a ser feliz? – A jovem perguntou, se aproximando da melhor amiga. – Eu tenho é que te agradecer, Heather. Agradecer aos dois, na verdade. Se não tivessem resolvido usar o tempo que passaram juntos, para encontrar uma maneira de nos ajudar, toda essa felicidade que estamos sentindo, não teria acontecido. – Continuou a falar, olhando para o marido e sorrindo.

— E talvez eu nunca tivesse conseguido ter a chance de conhecer Skye. – Jared completou a fala de Clarice, também sorrindo e beijando a testa dela.

— Skye? – Shannon indagou, olhando do irmão para a cunhada.

— Acabamos de escolher. Gostaram? – Clarice perguntou, pouco antes de Heather a abraçar. – Acho que alguém gostou.

— Você tem certeza que não está com raiva de mim?

— Tenho certeza absoluta, Hell. Eu tenho é que agradecer vocês dois. – Disse, apertando o abraço, quando escutaram o choro de Skye. – Bom, agora que já nos explicaram tudo sobre o namoro...

— Não estamos namorando! – Heather e Shannon falaram ao mesmo tempo, fazendo com que Clarice e Jared trocassem um olhar de cumplicidade.

“Não estão namorando ainda!” Era o que ambos queriam dizer em voz alta, mas preferiram guardar aquele pensamento para eles mesmos. Nem todas as pessoas estão prontas para admitir o que sentem.

— Enfim, agora que está tudo claro, precisamos ir cuidar de nossa filha. – Completou, entrelaçando seus dedos aos de Jared e começando a andar em direção a porta.

— Nos vemos mais tarde. – Jared disse, pouco antes de deixar o quarto.

O silencio que se instalou ali, era quase ensurdecedor. Nem Shannon, nem Heather eram capazes de dizer uma única palavra, afinal, foram sete meses juntos sem que ninguém ficasse sabendo. Mas agora, com duas das pessoas que mais importavam no mundo para eles, sabiam de tudo, tornava aquilo real.

Talvez real demais para que aguentassem.

Heather o encarou por alguns instantes e então deixou o quarto, sem dizer uma palavra sequer. Precisava de um tempo sozinha para conseguir pensar com clareza e, mesmo que não quisesse admitir, Shannon precisava de alguns minutos sozinho também.

Parando em frente a janela, ele pensou em todos os momentos que passaram juntos nos últimos tempos. O pensamento de que talvez agora que Jared e Clarice sabiam, talvez fizesse com que Heather quisesse dar um fim no acordo dos dois, fez com que seu peito doesse.

— Está tudo bem ainda, querido? – Constance perguntou, entrando no quarto e andando na direção do filho mais velho. – Você sumiu.

Shannon encarou sua querida e adorada mãe. Ela sempre soube exatamente o que dizer, para ajudá-lo quando ele estava confuso, por isso ele pensou que talvez, ela pudesse ajudar com aquele pequeno dilema que crescia em seu peito a cada segundo que se passava.

— Mãe, eu preciso da sua ajuda. – Falou, segurando as mãos da mãe e então começando a explicar tudo o que acontecia.

Contou sobre o encontro com Lana, sobre quando começou a sair com Heather e principalmente, sobre os sentimentos conflitantes que cresciam a cada dia por aquela mulher de cabelo arco-íris. Constance o escutou com atenção, um sorriso pequeno nos lábios e os olhos atentos a cada mudança de expressão do filho.

Quando finalmente terminou de falar, Shannon ficou esperando pelo que sua mãe iria dizer com expectativa.

— Eu já sabia. – Ela soltou com simplicidade.

— Como assim já sabia? Ninguém sabia.

— Querido, eu sou a sua mãe. Não tem ninguém nesse mundo que te conheça melhor do que eu, sem contar que você e Heather não são muito sutis, quando estão se olhando. – Brincou, dando um sorriso largo.

— Desde quando a senhora sabe? – Perguntou, se sentando na ponta da cama, ainda chocado com aquela revelação.

— Desde o natal, quando você inventou que precisava comprar mais algumas coisas para a ceia e Heather falou que iria voltar na casa dela, para buscar o presente de Clarice. – Contou, rindo um pouco. – O problema é que ela já tinha deixado o presente embaixo da arvore e a ceia já estava praticamente pronta. Eu só precisei juntar as peças, para entender que alguma coisa estava acontecendo entre os dois e eu não estava errada.

— Uau. – Ele soltou, com um sorriso de assombro nos lábios. – Você notou também que não é nada sério, não notou?

— Querido, acho que quem não notou ainda o que está acontecendo, são vocês dois. – Constance respondeu, se sentando ao lado do filho, que a encarava com confusão. – Shannon, está na cara que você gosta dela e que ela também gosta de você, mas os dois estão se privando de serem felizes, por medo.

Constance sempre estava certa, deveria ser coisa de mãe.

— Eu quero tentar, mas como a senhora disse, o medo está me impedindo. – Suspirou de frustração. – Eu não sei o que fazer, mãe. De verdade.

Constance abraçou o filho de lado, sorrindo com convicção e falando:

— Escuta seu coração, meu amor. Seu irmão escutou o dele e olha como está feliz agora.

— Obrigada, mãe.

Ainda sorrindo, Constance deixou Shannon sozinho. Enquanto seguia em direção ao quarto da neta, ela sabia que seu trabalho de mãe estava finalizado e estava nas mãos do filho mais velho decidir o que ele faria.

**

Assim que chegou na piscina, encontrou Heather de olhos fechados, pés dentro da agua e um sorriso mínimo nos lábios. Ela parecia pacifica daquela maneira, mas mal ele sabia que ela estava uma bagunça por dentro.

Heather não sabia dizer o que estava sentindo, o medo de ter que terminar tudo, por não querer sair machucada de tudo aquilo e sabia que talvez daquela vez, fosse pior do que dá última.

— Hey, podemos conversar? – Shannon perguntou, se sentando ao lado dela.

Heather abriu os olhos, encontrando o rosto de Shannon próximo demais para que ela pudesse pensar direito. Enquanto o encarava e sentia o coração batia com força no peito, imaginando como seria sua vida dali para frente, quando tudo acabasse.

— Claro. – Disse por fim. – Imagino que agora que Clarice e Jared já estão juntos e felizes novamente, e principalmente, descobriram sobre nosso pequeno acordo, vamos ter que dar um fim a ele, não é?

— O que? Não, eu não quero dar um fim ao que temos, Heather. – O choque estava estampado em sua cara. – Porque eu iria querer isso?

— Bom, nosso acordo era que tudo acontecesse, sem que ninguém soubesse e agora duas pessoas já sabem.

— Três. Minha mãe também já sabe. – Shannon disse e quando notou a cara de surpresa da jovem, tratou logo de explicar: – Ela descobriu sozinha, na época do natal.

— Ok.

— Mas isso não significa que eu vá querer terminar tudo com você, Heather.

— Tudo o que, Shannon? – Perguntou, o coração na boca, enquanto o encarava e sentia uma vontade gigantesca de beija-lo, surgir a cada segundo que se passava.

— O que temos e poderemos ter no futuro. – Respondeu por fim, acariciando a bochecha dela com a ponta dos dedos. – Quero esquecer do que aconteceu antes de nos conhecermos e tentar, Heather. É o que eu quero e você?

A jovem o encarava com dúvida. Era o que ela queria também, não era? Talvez, mas o medo estava ali novamente, se fazendo presente e não deixando que ela o respondesse de imediato. Quando notou que Shannon se aproximava para beija-la, virou o rosto e disse:

— Eu preciso pensar. – E começou a se levantar, sem olhar na direção de Shannon.

— Ok, podemos nos ver amanhã. Minha casa? – Perguntou com esperança, se levantando também.

— Claro. – Sorriu e foi embora.

Shannon ficou ali, parado no mesmo lugar a observando ir embora e sentindo uma leve pontada de esperança que tudo poderia dar certo.


Notas Finais


Música do capitulo: Undisclosed Desires - Muse: https://www.youtube.com/watch?v=NnsFzcmghRU


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...