História Fugitivos - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Kizashi Haruno, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shion, TenTen Mitsashi
Visualizações 546
Palavras 3.326
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E esse romance que não acaba nunca?
Esses dois tão com um fooooooogo!

Capítulo 42 - Capítulo Quarenta e Dois


 

O.K.

 

 

Eu só podia estar ficando muito louca de aceitar fazer uma coisa daquelas com o Sasuke ontem no estúdio de dança. Estamos malucos. Pirados. Loucos!!! Se bem que... só de lembrar me sobe um calor que começa no dedo mínimo, passa pela virilha, barriga, seios e termina na ponta de meus cabelos.

 

 

Agora mesmo, estou no carro dele enquanto o Uchiha dirige rumo sua casa. O motivo? Trabalho em dupla. Claro que eu sugeri fazermos lá em casa, mas ele disse que o pai dele não estaria lá e que seria melhor. Teríamos mais paz. Concordei, claro. O trabalho era de geografia “os primeiros mapas da América”, isso seria bem legal porque eu amo essa matéria. Ele estacionou o carro e descemos, abriu a porta e eu entrei. Me sentindo em casa, joguei a mochila no sofá.

 

Sasuke - Folgada hein.

 

Sakura - Mal-educado hein… nem pra carregar a bolsa da namorada. *cruzei os braços*

 

Sasuke - Desaforada! * estreitou os olhos para mim e pegou minha mochila * Vou colocar isso aqui lá em cima. * começou a subir as escadas*

 

Sakura - O que tem de bom pra comer? * pergunto indo para a cozinha*

 

Sasuke - Sasuke Uchiha!

 

Sakura - ESTOU FALANDO SÉRIO! *gritei já na cozinha*

 

Sasuke - EU TAMBÉM! * ouvi ele gritar de algum lugar do segundo andar*

 

Reviro os olhos, sorrindo enquanto sigo até a geladeira, abrindo-a. Vejo lá uma torta de limão gelada então tiro a travessa de lá e a coloco sobre a mesa de vidro. Começo a procurar pelos armários algum pratinho e quando acho, pego dois e coloco sobre a mesa também, os talheres estavam em uma gaveta. Peguei tudo e servi duas porções. Pego meu pratinho, subo no balcão da cozinha e começo a comer.

 

 

Estava uma delícia!

 

 

Fico balançando minhas pernas que estavam penduradas e não demora muito para o Sasuke aparecer de bermuda e uma camisa preta. Ele olha para mim com as sobrancelhas erguidas e abre a boca para falar, mas aponto com a colher para a mesa e ele vê uma porção para ele. Derrotado, ele acaba balançando a cabeça, pega o pratinho dele e se aproxima de mim, encosta as costas no balcão e come um pedaço.

 

Sasuke - Hun… * gesticula com a colher* Eu acho que podemos começar falando sobre as navegações de Portugal e Espanha.

 

Sakura - Acho que primeiro devemos explicar a situação econômica, os motivos dos conflitos e então entrar com os mapas. * como um pouco* Dai entramos com a divisão do mapa… hun… * estalo os dedos tentando lembrar*

 

Sasuke - Mapa T. * come arqueando as sobrancelhas para mim*

 

Sakura - Isso!

 

Sasuke - Pode ser. Falamos sobre a ocultação de informações… *come*

 

Sakura - Escola de Sagres… *como*

 

Sasuke - A América e os avanços dos mapas. *pisca empolgado *

 

Sakura - Exatamente! *como mais e abro um sorriso enorme* Cara, somos muito inteligentes!

 

Sasuke - Claro que somos. * apoia o pratinho e coloca no balcão, afasta meus joelhos e segura minha cintura ficando entre minhas pernas * É bem mais legal fazer trabalho com você do que com o Naruto ou o Gaara.

 

Sakura - Hun… deixa eu adivinhar o motivo… *coloco meu pratinho no balcão e rodeio os ombros dele com meus braços * Talvez seja porque eu sou linda, gata, inteligente, super bacana…

 

Sasuke - E deliciosa. * sussurrou tomando meus lábios *

 

Soltei um sorriso entre o beijo, correspondendo-o. As mãos que estavam em minha cintura me puxaram mais para si e eu segurei seus cabelos. Envolvi minhas pernas em sua cintura e ele deslizou as mãos para minhas costas, dando uma mordida em meu lábio inferior. Aproveitei e brinquei com sua língua puxando levemente seus cabelos. A boca dele deixa a minha e desce por meu queixo, causando um arrepio gostoso por conta da barba por fazer. Jogo a cabeça para o lado dando espaço para o Sasuke explorar minha nuca.

 

Sasuke - Adoro seu cheiro. *sussurrou enquanto deslizava a ponta do nariz pela minha pele * Adoro seu sabor. * passa a ponta da língua por minha nuca rumo meu ombro * Adoro seus gemidos. * mordeu meu ombro e involuntariamente soltei um gemido baixo *

 

Sakura - S-Sasuke… * murmurei mordiscando meu lábio. Minhas mãos puxaram mais os cabelos dele * Acho que…

 

Sasuke - Podemos sim. * ele sobe a boca até meu lóbulo e mordisca me fazendo ofegar * Dispensei a empregada. *sussurra*

 

Sakura - Caso planejado. *murmurei entendendo o “Sakura, fazer o trabalho lá em casa é melhor.” *

 

Sasuke - Perfeitamente… e Pronto para ser executado. * beijou a parte de baixo de minha orelha e empurrou o quadril contra o meu me fazendo senti-lo * Só você dizer que sim.

 

Sakura - Onde a comida vai ser servida? *murmuro quando sinto um calafrio no meu baixo ventre *

 

Sasuke - Na minha cama. *suas mãos vão para minhas nádegas e ele me suspendeu*

 

Rodeio novamente os braços em torno dos ombros dele enquanto nossas bocas voltam a se possuírem, enquanto puxo os cabelos dele, suas mãos apertam minhas nádegas e ele começa a subir as escadas. Não demora muito e sua mão direita gira a maçaneta da porta e entramos no quarto. Com um “bam” a porta do quarto é fechada e ele me deita sobre a cama e deita por cima de mim. A boca dele deixa a minha e nossos olhos se encontram, ele passa a língua entre os lábios enquanto respira profundamente. Uma mão dele fica apoiada na cama enquanto a outra vai até meu rosto e ele faz um carinho suave com o polegar.

 

Sasuke - Eu nunca desejei tanto alguém como eu te desejo. * sussurra*

 

 

Sakura - E isso é ruim? * sussurro de volta, acariciando seus braços*

 

 

Sasuke - Péssimo. *engole seco * Porque chega a ser insaciável… * os olhos dele percorrem meu rosto e param em meus lábios * É como se… Por mais que eu te tivesse, não fosse o suficiente.

 

 

Sakura - Que bom então… * sorrio e ele me olha com o cenho franzido* Há comida suficiente para sua fome.

 

 

Sasuke - Sakura… * sussurra soltando um gemido e fecha os olhos encostando a testa na minha* Por que você tem que ser assim?

 

 

Sakura - Não sei. * sussurro de volta*

 

Ele balança a cabeça e toma meus lábios, dessa vez com calma, lento, apaixonado. Sua mão desliza para meus cabelos e ele acaricia os fios com cuidado. Pouco a pouco o Uchiha vai depositando o corpo sobre o meu, colando nossos corpos. Minhas mãos vão para suas costas e começam a subir a camisa dele. O Sasuke descola nossas bocas o suficiente para tirar a camisa e então volta o beijo lento. Suas mãos trabalham em minha farda, botão por botão, depois desliza-a para o lado e depois para o outro, deixando meu sutiã exposto. Sua boca deixa a minha e percorre meu pescoço com calma, hora passando a língua, hora acariciando com os lábios. Deixo os olhos fechados, sentindo seu carinho suave, único em minha pele.

 

Pouco a pouco, as peças de roupa foram sendo tiradas e jogadas em qualquer canto do quarto. Os beijos percorriam toda a extensão possível do corpo, seus lábios desceram por meu abdômen até que chegaram em minha virilha, a língua percorreu sutilmente a região até que desceu por minha pélvis me causando um choque até que tocou meu ponto. Ergui o quadril na direção dele e segurei o lençol com força. Sua língua trabalhava em minha intimidade e sua mão em meu seio, apertando-o, beliscando o mamilo. Fechei os olhos e mordisquei o lábio inferior com força, mas era impossível… Os gemidos saíam sem controle.

 

O modo como ele lambia e beijava meu ponto era enlouquecedor, sem falar em sua mão que beliscava meu mamilo e descia por minha barriga, causando um arrepio descontrolado. Segurei seus cabelos com uma mão enquanto a outra trabalhava em puxar o lençol da cama dele. Os estalos de sua boca a cada trabalhada dada com a língua ecoava pelo quarto e um pequeno grito de prazer vibrou por minha garganta quando ele inseriu um dedo dentro de mim e mordiscou o grande lábio direito. Um engasgo dominou minha respiração e eu ergui ainda mais o corpo para ele. Pedindo. Implorando. Suplicando. De forma silenciosa para que ele continuasse.

 

 

E ele entendia.

 

 

Cada vez mais, sua boca e língua trabalhavam descontroladas e mais um dedo fora colocado dentro de mim. Meu corpo pinicava, meus dedos estavam dormentes e meus seios doíam tanto que chegava a ser torturante, mas toda a dor era prazerosa. Meu corpo só queria mais daquilo. Mais de seus dedos. Mais de sua boca. Mais de sua língua. Mais do Sasuke. Naquele momento, ele poderia me dar tudo de sí, mas nada me seria suficiente… porque eu o queria por completo. O queria dentro de mim. E como se entendesse, ele inseriu o terceiro dedo junto com uma lambida que começou em minha entrada e terminou em meu clitóris.

 

E eu explodi.

 

Sakura - Sas-uke! * gemi seu nome enquanto meu corpo vibrava e minha intimidade queimava como uma brasa insana, sob os efeitos de suas ações *

 

Mas ele não parou… ele não iria parar…

 

Eu ainda me derramava quando ele retirou os dedos e sem perder tempo, inseriu o membro dentro de mim, me arrancando um grito de prazer saciado, de dor pela pele sensível e recém gozo, por ter sido penetrada no meio do orgasmo.

 

 

Foi a melhor sensação da minha vida!

 

Seus movimentos foram rápidos, suas estocadas eram urgentes, inundando o quarto com nossos gemidos, com o cheiro de sexo e com o barulho de nossas intimidades chocando-se.

 

A boca dele tomou a minha com fome e sua mão subiu para meus cabelos, agarrando-os com forca. A outra mão sustentava seu peso enquanto eu sugava sua língua com fome. Ele gemeu lento contra minga boca. Aproveitei para empurrar o quadril contra o dele. Sua boca sugou meu lábio e seus olhos encontraram os meus fervendo, nublados, cobertos pelo prazer.

 

Sasuke – Minha... Bear… * murmurou entre as estocadas * Minha…. Deliciosa… * me beijou rápido, sugando minha língua e puxando meus cabelos * Minha... Old… Kami… *sussurrou *

 

Ergui o quadril para ele e joguei a cabeça para trás. Meu pescoço foi possuído por seus lábios urgentes e sua respiração pesada batia contra minha pele me arrepiando, me queimando. Todo meu corpo entrou em um torpor desregular, louco, indo para algum lugar desconhecido onde eu não podia chegar, mas o Sasuke sabia encontra-lo a cada vez que saia e entrava dentro de mim. Sua mão deixou meu cabelo e desceu pela lateral de meu corpo, arranhando meu quadril e então segurando minha coxa, erguendo mais minha perna, indo ainda mais fundo.

 

Seu suor pingava em meu ombro e se misturava com o meu. Minhas mãos o envolveram em um abraço determinado, subiram por suas costas largas, sentindo seus músculos tensos, se destacando a cada movimento de seu corpo e meus dedos envolveram os fios negros, puxando sua cabeça para cima e tomando seus lábios novamente. O beijo foi tão urgente quando o movimento de nossos corpos e quando sua respiração pesou, senti sua mão apertar a carne de minha coxa e com um movimento rápido, ele saiu de dentro de mim, gozando sobre minha barriga. Por pouco, muito pouco, não havia sido dentro. Ele tentou afastar a boca da minha, mas o segurei pelos cabelos e conduzi o beijo, tornando-o pouco a pouco calmo, gentil, delicado. Nossas bocas se separaram com alguns selinhos e ele apoiou a testa na minha. Sua respiração estava acelerada bem como a minha e quando abri meus olhos, encontrei o seu olhar.

 

Sasuke - Me desculpe por isso. * sussurrou ainda ofegante * Acabei me empolgando…tks! Esqueci a porcaria da camisinha. * fechou os olhos e balançou a cabeça frustrado *

 

Sakura - Não desculpo não! *resmunguei e ele abriu os olhos… havia culpa ali… ele se sentia culpado* Tá pensando que sou eu quem vai limpar essa bagunça?

 

Sasuke - Sakura… *murmurou dando um sorriso de canto enquanto a culpa saia de seus ombros *

 

 

Sakura - Você vai ter que me dar banho, Senhor Uchiha… e olha… eu sou exigente. * respirei fundo quando ele sorriu abertamente e me deu um selinho *

 

Sasuke - Com todo prazer, Minha Senhora.

 

Sorrindo, esperamos o coração e corpo se acalmarem e então fomos para o banheiro. O banho foi rápido, com o Sasuke se aproveitando com a mão boba aqui e ali, e claro que eu também aproveitei. Vesti minhas roupas e ele as dele. Pegamos todo o material escolar e espalhamo-os em cima da cama, agora desarrumada. Ele pegou o notebook, alguns livros e começamos a fazer o trabalho. Vi em seu criado mudo a foto de uma mulher, e junto, minha tiara (a do baile ). Ele seguiu meu olhar e levantou. Foi até lá, pegou a foto e voltou para junto de mim.

 

Sasuke - A primeira mulher da minha vida. *falou baixo olhando para a foto *

 

Sakura - Sua mãe. * não precisei perguntar. O sorriso que ela dava era o mesmo que ele dava quando eu o zoava. Era um sorriso puro *

 

Sasuke - Sim… Mikoto Uchiha.

 

Sakura - E… quem é a segunda...mulher… ?* a pergunta saiu antes mesmo de eu conseguir freá-la “.

 

Ele não respondeu, em vez disso, seu olhar voou para minha tiara ainda no criado mudo e depois voltaram para mim… Ele não precisou verbalizar, porque eu entendi sua resposta. Por algum motivo, meu coração falhou mediante aquilo. Eu sabia o quanto ele amava a mãe e me colocar um posto abaixo dela era algo grandioso. Por algum motivo, meu corpo reagiu aquilo. Meu coração aqueceu e meu cérebro formigou… Ele me amava?

 

 

Eu o amava?

 

 

Caramba, eu não tinha resposta para isso!

 

Sasuke - Sakura… * sua voz me trouxe para a realidade * Você está tomando remédio ? * me olhou rápido enquanto levantava e devolvia a foto ao criado mudo *

 

Sakura - Bem… * mordisquei o lábio inferior * A Ino marcou um médico para mim, amanhã, mas enquanto isso, me deu alguns comprimidos dela… então estou tomando sim, apesar de me sentir enjoada as vezes.

 

Sasuke - E isso é normal? * senta na beirada da cama*

 

Sakura - Sim. * peguei o livro e folheie aleatoriamente * Cada mulher usa o contraceptivo indicado para seu organismo e eu estou tomando o dela… então sim, é… amanhã o médico vai passar o meu, e ai as coisas vão melhorar.

 

Sasuke - Quer que eu vá com você? * ele olhou para o livro em minhas mãos e depois me olhou nos olhos *

 

 

Sakura - Não precisa. A Ino vai comigo… é o mesmo medico dela, então está tudo tranquilo… já fui acompanhando-a várias vezes, já o conheço.

 

Sasuke - Tudo bem então. *sussurrou e passou as mãos nos cabelos * Eu vou ter que aprender a me controlar e usar a camisinha… é complicado lembrar dela quando tô com você, mas é necessário. *ele deu um sorriso de canto * Preciso que você me cobre isso, Bear.

 

Sakura - Meio difícil pensar em algo quando tô com você, Sasuke. *confesso *

 

Sasuke - Bom saber disso. * sussurra e inclina o corpo na direção do meu. Uma mão sua vai para a lateral de meu rosto e ele me da um selinho * Muito bom, na verdade.

 

 

Sakura – Eu penso qu...

 

 

- Arãm. * ouvimos um pigarreio e na mesma hora ele se afasta de mim e nós dois olhamos para a porta do quarto que estava aberta e lá, parado, estava o Senhor Uchiha. Ele estava com as sobrancelhas arqueadas e nos olhava de um jeito divertido.*

 

 

Sakura – Ah... Senhor Uchiha. * dou um sorriso constrangida. Há quanto tempo ele estava em casa?*

 

 

Fugaku – Olá, jovem Haruno... * ele olha para a cama (que estava um caos) e ergue ainda mais as sobrancelhas. Sinto meu rosto pegar fogo de vergonha. Os olhos do patriarca vão para o filho e ele inclina a cabeça * Estudando?

 

 

Sasuke – Estamos fazendo um trabalho. * resmunga desconfortável* Não deveria estar viajando?

 

 

Fugaku – Sim... mas a reunião foi adiada, então voltei mais cedo. * os olhos do mais velho passeiam pelo quarto de forma minuciosa e então param em algum ponto atrás de mim * Eu... vou estar no escritório... Depois vá lá, Sasuke.

 

 

Sasuke – Algum problema? * sua voz soa preocupada*

 

 

Fugaku – É o que quero saber. * olha para o filho de forma demorada e o Sasuke devolve o olhar... Eles pareciam conversar em silêncio, e aquilo me deixou desconfortável. Os olhos do Senhor Uchiha voltam para mim * Até mais, minha jovem.

 

 

Sakura – Até mais, Senhor Uchiha. * dou um “tchauzinho” com a mão e ele fecha a porta atrás de sí. Solto um suspiro pesado e deixo meu corpo tombar na cama*  Ele nos pegou no flagra.

 

 

Sasuke – Não. * inclina o corpo para frente e passa as mãos nos cabelos * Provavelmente nem sabia que você estava aqui.

 

 

Sakura – Como pode ter tanta certeza? * mordisco o lábio implorando para que ele esteja certo*

 

 

Sasuke – Meu pai é discreto demais sobre isso. Provavelmente acabou de chegar... Se ele tivesse realmente ouvido algo, teria esperado você ir embora para aparecer e me dar um sermão. * me olha sobre o ombro*

 

 

Sakura – Espero que você esteja certo. * levanto e ajeito a saia* Acho melhor fazer o trabalho outro dia... Ele parece querer realmente falar com você.

 

 

Sasuke – Eu sei. * murmurou*

 

 

Sakura – Serei o assunto? * passo as mãos nos cabelos e prendo-os em um coque*

 

 

Sasuke – Provavelmente. * levanta e pega a carteira que estava na penteadeira * E eu não estou com cabeça para isso.

 

 

Sakura – Sobre o que exatamente ele fala sobre mim? *guardei meus materiais na mochila, mas quando ia coloca-la no ombro, ele a pegou e jogou sobre o próprio ombro* Obrigada.

 

 

Sasuke – Não agradeça... Mas enfim... provavelmente será aquelas conversas de homem: Use camisinha, leve-a para um bom motel... Não quero netos agora... * gesticulou cansado e deu de ombros * Você sabe.

 

 

Sakura – Ok... Chega de explicações. * Me aproximo dele e apoio as mãos no seu peitoral ficando na ponta dos pés para poder dar-lhe um selinho. Ele segura minha cintura * Acho que já entendi.

 

 

Sasuke – Que bom. * com uma mão, ele afasta um fio de meu cabelo que estava em meu rosto* Vamos?

 

 

Sakura – Uhum. * me afasto dele e sigo pela porta sendo seguida pelo Sasuke.

 

 

Todo o caminho de volta foi barulhento. Discutíamos mais sobre o trabalho e como iríamos fazê-lo. Marcamos para o final de semana já que teríamos mais tempo, dessa vez, combinamos “nada de sexo” para poder focar nos estudos. Claro que isso seria praticamente impossível, mas iríamos tentar. Ainda estávamos no carro, rumo minha casa quando meu celular e o dele tocaram juntos, anunciando um e-mail. Na mesma hora os olhos dele foram para o celular e então para mim. Também olhei para o celular e para ele. Desbloqueei o celular e ví que era da Ceita.

 

 

Sakura - É da Ceita. * sussurrei*

 

O Sasuke nada falou, ele apenas ligou a seta e estacionou o carro no primeiro lugar que encontrou. Pegou o celular e começou a ler a mensagem. Fiz o mesmo.

 

“ A Ceita convoca todos os seus membros para uma reunião urgente Amanhã à noite. O local será informado às 16:00. Nosso encontro será às 17:00. Estejam preparados e disponíveis.”

 

Sasuke - O que será que eles querem? * me olhou com o cenho franzido.

 

Dei de ombros.

 

 

Eu não fazia a mínima ideia, mas estou torcendo para que seja algo realmente interessante e de boa serventia.



 

~> Continua

 

 

 

Notas Finais


Ui...

O que será hein?
E o Fuga, quase pegando no flagra.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...