História Full stop. - Capítulo 1


Escrita por: e saturnmars

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Monsta X, Red Velvet
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Double Dose Project, Drama, Jikook, Jimin, Jiseong, Jm!bottom, Menção Yoonmin, Namjin, Twins!au
Visualizações 60
Palavras 2.648
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse é o primeiro projeto postado da Double Dose Project, espero que gostem :)
O primeiro capítulo e o segundo capítulo vão focar mais nos gêmeos porque eles são os principais na história, mas os outros capítulos também contarão as histórias dos outros personagens.

Beijos, Double Dose Project!

Capítulo 1 - Prologue One


Fanfic / Fanfiction Full stop. - Capítulo 1 - Prologue One

00:12, 20 de março de 2017.

Jimin encontrava-se em frente à ponte Yanghwa encarando-a e pensando no que ia fazer em seguida. Respirou fundo mesmo entre soluços, limpou as lágrimas que percorriam seu rosto - e as que recém formavam-se nos cantos de seus olhos amendoados - e sentou na beirada da ponte Yanghwa, ficando de costas para o rio Han.
Mesmo cheio de coragem e determinação no que faria logo a seguir, Jimin ainda queria uma razão para viver, pensou em sua família amorosa, em seus poucos amigos, na senhora Mo, sua vizinha tão querida como uma avó para si e para seu irmão gêmeo. Pensou principalmente no seu amado Jeon Jungkook, este quase o fez desistir de acabar com a própria vida por alguns instantes, até lembrar das últimas palavras que ele direcionou à si.
- Adeus... - Jimin despediu-se entre soluços do mundo. - Inferno... - Ele fechou os olhos, limpou a última lágrima que derramada nesse mundo, tomou impulso e lançou-se lá de cima, despencando até cair no denso rio Han.
Instintivamente começou a se debater, mas com o tempo fora relaxando e perdendo a consciência. Logo sentiu seu oxigênio se esvair e sabia que agora... Já não há mais volta.


25 de Março de 2015.

Era uma tarde chuvosa em Seoul e por conta da pista molhada havia ocorrido um acidente de trânsito envolvendo dois carros, por isso a cidade se estava congestionada.

Neste momento, Jimin e Jiseong se encontravam presos no mesmo táxi e extremamente atrasados para chegar na universidade, porém só Jimin estava preocupado em perder a aula. Jiseong não ligava nenhum pouco, muito pelo contrário, odiava a faculdade que fazia e se ficar preso no trânsito significasse não ir a aula ele queria que ficasse assim durante horas.
- Aish, essas buzinas e gritos me dão dor de cabeça... - Reclamou o taxista.
- Aigoo... - Jimin resmungou irritadiço. - Meu professor vai me matar se eu chegar muito tarde.
- Que peninha... - Jiseong proferiu irônico. - Odiaria tanto se ficássemos presos nesse trânsito e perdessemos aula.
- Vira a boca pra lá, Jiseong! - Jimin dá um peteleco na testa do irmão, arrancando xingamentos baixos do mesmo.
- Calma Jimin, a faculdade não vai fugir. - Advertiu com uma carranca. - Relaxa um pouco irmãozinho, você parece uma garotinha de TPM reclamando. Não pode respirar perto da donzela ela é sensível. 
- E você é o ser humano mais vadio que eu já conheci. - Respondeu Jimin com uma cara amarrada. - Quer saber de uma coisa? Eu vou pra essa merda andando mesmo...
- Enlouqueceu? - Jimin destrancou a porta do carro e a abriu. - Pare com isso, sua peste rebelde! 
Sem dar ouvidos, Jimin saiu do táxi, fechou a porta do mesmo e correu apressado até a calçada ignorando a chuva e as várias buzinas dos carros atrás de si. 
- Ele só pode estar completamente insano... - Jiseong resmunga e abaixa o vidro. - JIMIN! VOCÊ ENLOUQUECEU?! - Abaixa o vidro. - É um idiota...
- Seu irmão é um louco... - Comentou o taxista com um sorriso debochado no rosto.
- Você é pago pra dirigir e não pra falar do meu irmão, pateta. - Responde ríspido.
- Aish... - Fechou a cara.
(...)

Após falar com o reitor, Jimin segue andando em direção à própria sala que felizmente estava próxima. Enquanto andava, sentiu um flash pegar-lhe de supetão, isso o fez instintivamente olhar na direção e se depara com um outro aluno com uma câmera Canon na mão. Ele era bastante branco, tinha os cabelos recém tingidos de azul, usava um brinco longo de metal em uma das orelhas, vestia um longo sobretudo preto, camisa social branca, calça e sapato social pretos. 

Yoongi manteve o olhar concentrado olhando para a foto recém tirada e sorriu minimamente para o resultado, mas sua feição muda rapidamente para assustado ao perceber que havia sido pego pelo seu "modelo" e ele o olhava com uma cara irritada.

Como uma criança pega no flagra pela mãe fazendo besteira.
-  Aigoo... - Mordeu os lábios. - Esqueci o flash ligado de novo. - Coçou a cabeça envergonhado.
- Min YoonGi? - Indagou. - O que está fazendo aqui? A aula já começou!
- Eu sei disso, senhor atrasado. - Retrucou em seguida deu uma gargalhada alta ao olhar para o colega de universidade.
- Qual é a graça? - Questiona levantando uma das sobrancelhas.
- S-Suas roupas estão todas molhadas... - Debocha do colega. - Você parece um cachorro molhado.
- Não ria de mim! - Cruzou os braços fazendo uma cara de raiva, que ao invés de intimidar Yoongi, o mesmo só conseguiu achar extremamente fofo. - Eu literalmente vim correndo pra universidade e não me atrasar! Por acaso viu o trânsito lá fora?
- Não vi, eu saí de casa cedo. - Negou. - Tente fazer o mesmo na próxima. - Deu um sorriso irônico, virou-se e foi embora correndo.
- Ei! E aquela foto que você tirou de mim?! - Exclamou, mas não obteve resposta do mais velho. - Estou falando com você! - Jimin pensou em ir atrás de Yoongi e cobrar-lhe uma resposta sobre a foto, mas desistiu da ideia ao lembrar do atraso. - Maluco... - Resmunga a última parte.
- Ei, pretende ficar aí com essa cara de otário? - Uma terceira voz preencheu o ambiente, assustando levemente Jimin. - Que fofo, parece um cãozinho assustado, au. - Imitou um cachorro.
- C-Cha Seok-Jin? - Olhou ainda um pouco assustado para o mais velho.
- Parabéns, acertou, vai ganhar um doce! - Brincou com um sorriso irônico. - Vamos, estamos atrasados. - Advertiu fazendo um gesto com a mão tipo "Vamos".
(...)
 

Como sempre, Jiseong não estava prestando atenção alguma na aula, nem se dava ao trabalho de olhar na direção do professor e ouvir alguma coisa que ele falava. Jiseong mantinha a cabeça deitada na mesa como se estivesse dormindo, ouvia Amen* no fone de ouvido enquanto conversava com seus amigos no Kakao.
Grupo: Desiludidos
Kim TaeHyung: Algm conseguindo prestar atenção?
Eu: n consigo nem quero e vcs?
Kim TaeHyung: tô aqui pq minha mãe me obrigou, 
Kim TaeHyung: ela disse que eu ia ter um futuro brilhante
Kim TaeHyung: mas eu tô vendo que isso só vai acontecer se eu tacar glitter nele
Kim TaeHyung: pq tá dificil chapa
Hobi Hyung: sksksksksk
Seungwan Noona: Entendo cara, eu queria ser cantora, mas minha mãe disse que isso é coisa de vagabunda e que eu tinha que fazer medicina
Seungwan Noona: Uma semana depois de me formar no ensino médio eu já tava sendo matriculada contra a minha vontade nessa merda
Kim TaeHyung: Que sad
Hobi Hyung: A única coisa que eu gosto em medicina são as massagens cardíacas
Hobi Hyung: O resto pode tacar no fogo
Eu: Eu gosto da hora de ir embora
Seungwan Noona: sksksksskskksksk
Hobi Hyung: Jiseong representando
Hobi Hyung: Mas eu até gosto de fazer medicina, mas eu não queria estar fazendo cardiologia
JaeJoong Hyung: Parem de digitar, seus estúpidos. Se vocês não gostam da faculdade respeitem quem está de fato estudando.
Eu: cuidado gente cHEGOU O PROFESSOR DE COREANO
Hobi Hyung: NOUSSAAAAAAAAAAN
Kim TaeHyung: chegou o pONTO NO FINAL DA FRASE
Eu: o eXEMPLO DE PESSOA
Hobi Hyung: a úlTIMA AZEITONA DA EMPADINHA
Eu: úLTIMO GUARANÁ DO DESERTO
Seungwan Noona: a última erva da Jamaica
Jaejoong Hyung: _!_
Hobi Hyung: Que baixaria é essa gente...
Kim TaeHyung: Isso aqui é um grupo familiar
Jaejoong Hyung: Eu odeio tanto vocês :3
Seungwan Noona: Jaejoong, por que não faz igual a JooHyun?
Seungwan Noona: Coloca essa merda no silencioso e não fica enchendo a porra do SAO
Seungwan Noona: Saco*
Hobi Hyung: Parece que alguém maratonou Sword Art Online dnv
Seungwan Noona: Sim :3
Eu: Quero mais é que se exploda
Eu: Odeio essa faculdade
Kim TaeHyung: Update: Odiamos essa faculdade
Hobi Hyung: Eu não odeio, só não queria ter sido obrigado a fazer essa área
Hobi Hyung: Queria estar fazendo fisioterapia
Seungwan Noona: Então deixa de ser burro e pede transferência
Hobi Hyung: Okay
Hobi Hyung: Vou conversar com os meus pais SUPER LIBERAIS então
Hobi Hyung: Vamos ver se os meus pais SUPER LIBERAIS vão dizer não ou claro que não
Eu: Maldito dia que meu pai mandou eu fazer essa merda
Kim TaeHyung: Ngm mandou ir pra balada escondido, passar o rodo em geral e voltar bêbado
Kim TaeHyung: Teu pai te avisou, lembra? Ele disse que tu ia sofrer as consequências se continuasse fazendo merda
Eu: Vai ficar do lado daquele puto agora?
Hobi Hyung: Não aguento mais ouvir a voz do professor Kang,
Hobi Hyung: Quanto vocês querem pra acionar o alarme de incêndio?
- Ei, vocês aí do fundo! - O professor exclama bem alto de propósito para chamar a atenção dos alunos distraídos. Era um homem de mais de 50 anos, revelava seus cabelos grisalhos e usava roupas sociais aparentemente caras.

TaeHyung coloca o celular rapidamente embaixo da mesa, Jiseong coloca embaixo da coxa, Hoseok coloca dentro do casaco e Seungwan deixa cair no chão, fazendo um pequeno barulho que chama a atenção.
- Merda, Seungwan... - TaeHyung xingou baixo e cobriu o rosto.
- Se o meu pai descobre que eu mexi no celular dentro da sala de aula ele me deserda... - Hoseok resmungou.
- Sim... - Jiseong respondeu pelos outros. - Professor Kang? - Encarou o professor desafiadoramente.
- Guardem logo esses malditos celulares ou todos estarão expulsos da minha sala... Principalmente você. - O professor olha diretamente nos olhos de Jiseong.
- Por que eu deveria te obedecer? - Deu uma risada irônica. - Você é tão patético...
- Não ouse me desafiar, moleque. - Cerrou os dentes e prosseguiu de onde parou.
Kim TaeHyung: Foi por pouco que o professor Kang não comeu o nosso cu sksksksk
Seungwan Noona: Ele me dá medo
Hobi Hyung: O que mais me deu medo foi o jeito que ele olhou pro Jiseong
Eu: Pelo menos eu ainda tô vivo sksksksk
(...)

Felizmente a chuva havia parado, mas ainda não fazia sol, haviam várias nuvens acinzentadas no céu que tornavam o clima triste. Normalmente, Jimin costumava ficar sentado no gramado comendo juntamente à Jungkook, seu melhor amigo, mas teve que ir para o refeitório. onde comia Cuttlefish* enquanto bebia um Ramune* de morango.
- Oi Park Jimin!
- Oi Gukkie! - Cumprimentou de volta. - Por acaso você viu Min YoonGi por aí? - Perguntou.
 - Não... - Arranca o pacote de salgadinho da mão do amigo, pega um punhado e coloca de volta em cima da mesa. 
- Ei! Se queria salgadinho era só pedir! - Reclamou e o outro deu uma risada. - Pirralho cretino!

Mesmo tendo 18 anos, Jungkook ainda age como uma criança birrenta e egoísta, por isso não tem muitos amigos além de Jimin. Entrou na faculdade aos 15 anos de idade - por ser um adolescente prodígio e ter pulado muitos anos na escola - cursando cartoonização inspirado pela sua HQ favorita; Homem de Ferro.
- Trouxe burritos. - Mostra uma sacola branca com um slogan de restaurante mexicano. - Olha só. - Retirou um burrito da sacola e mostrou para o mais velho.
- Nossa! - Jimin abriu a boca em um "o", denunciando sua admiração. - Nunca comi algo mexicano!
- Aé? Pois então prepare-se, pois é bem temperado. - Sorriu. - E caso você goste existem mais de ondes esses vieram...
- O que quer dizer com isso? - O mais velho bebeu um gole do seu Ramune.
- Então eu... - Jungkook ensaiara aquela fala várias vezes no espelho o que falaria agora para ter certeza de que não passaria vergonha. - Se quiser podemos jantar nesse restaurante hoje à noite... E eu pago. - Estava morrendo de vergonha do que acabara de dizer, mas também estava feliz da vida por não ter gaguejado. 
- Sério mesmo? - Jimin perguntou com um sorriso maior de orelha a orelha e o mais novo assentiu freneticamente para disfarçar a vergonha. - É claro que aceito! Eu tô livre hoje mesmo.
- Certo... - Assentiu com um sorrisinho de coelho atacando um dos pobres burritos. - A propósito, por que queria saber do Min? - Pergunta de boca cheia.
- Digamos que eu tenho um assunto pendente com aquele idiota. - Respondeu Jimin dando uma risada dos "belos modos à mesa" do Jeon.
- É que o sujeito tá bem ali. - Aponta para o branquelo azedo que dormia sozinho em uma das mesas do refeitório e em seus ouvidos estavam um par de fones da coca-cola. - Pelo bem da sua vida, não o acorde.

Teimoso, Jimin ignora o conselho, deixando seu amigo pra trás, e vai com tudo na direção do Min. O baixinho segurou na manga do casaco preto de Yoongi e puxou-o com força para acorda-lo.

- O que foi? - Yoongi levantou vagarosamente a cabeça enquanto tirava um dos seus fones.

Assim que o som da voz do Min foi ouvido, o refeitório ficou em total silêncio. Tamanho o silêncio que nem o som de uma mosca era ouvido. Mas o baixinho não temeu.

- Você tirou uma foto minha hoje no corredor! - Arqueou uma sobrancelha.

- E daí? - Proferiu intimidador.

- E daí que eu quero ver... - Aproximou seu rosto do mais velho com uma expressão divertida.

Yoongi continuou parado com a mesma expressão - ou falta dela - por alguns segundos até que inesperadamente levantou correndo da mesa e saiu do refeitório. Os ruídos logo voltaram à todo o vapor, assim, como se nada tivesse acontecido. Mas Jimin permaneceu ali, parado com cara de tonto olhando em direção à porta pela qual Yoongi acabara de passar.
- Jimin-ssi! - Chamou Jungkook. - Vem comer!
- Tô indo... - Saiu quase como um resmungo, mais para si do que para o amigo.
(...)

- Sério! Vocês tinham que ter visto aquilo! - Dissera Seungwan animadamente após contar toda a história aos amigos que estavam ausentes no momento do acontecido.
 

- Jiseong é corajoso. - Comenta JaeJoong enquanto colocava o sushi no molho.

- O que me deixa espantado é o Jiseong ainda estar vivo. - Opinou HoSeok com a boca cheia de Tteok*.

- Eu teria tido um infarto só de olhar aquela cara de assassino do Kang olhando na minha direção... - Diz JooHyun comendo uma mini-pizza.

- Eu fiquei morrendo de medo quando o TaeHyung derrubou o celular dele no chão. - Diz Hoseok. - Achei que ele recolher o de todo mundo.

- Eu acho que o Kang estava de bom humor hoje. - Diz Jiseong sugava o ramen com feijão que comia. - Normalmente ele teria confiscado até de quem não tava usando se bobeasse.

- Semana passada o Kang recolheu o celular de uma garota que tava mandando mensagem pro macho dela que é de outra turma, mas até aí normal. - Comentou Seungwan fazendo uma pausa para comer. - Só que é aí que começa a ficar estranho, pois ele simplesmente pegou o celular da menina do lado sem ela ter feito nada.

- Mas qual foi o motivo dessa palhaçada? - Perguntou Jaejoong.

- Porque ele disse que ela ia emprestar o celular dela pra outra. - Finalizou. - Sendo que as duas se odeiam!

- Esse cara é maluco... - Opinou JooHyun.
Repentinamente algo molhado caiu nos fios tingidos de Jiseong - algo semelhante a um milk shake de morango. Uma gargalhada alta é ouvida seguida de outra bem familiar para os tímpanos de Jiseong, que imediatamente levanta-se e vira de costas olha em direção aos dois moleques risonhos: Im Changkyun e Lee JooHeon, seus inimigos declarados.

- Eu só vou perguntar uma vez... - Disse em um tom frio. - Quem foi... O bastardo?


Notas Finais


Amen: É uma música do rapper Damiano em parceria com a cantora Jenyer, ou JiYoon (Ex-4MINUTE). É a principal OST do k-drama Lookout.
Muito bom por sinal, indico muito.
Cuttlefish: É um salgadinho sul-coreano de lula frita. É fabricado pela empresa Nongshim, que é tipo a Yoki coreana skskskks
Ramune: Refrigerante japonês.
Tteok: É um tipo de bolo de arroz coreano feito com farinha de vários grãos.

Além disso, gostaram das trocas de sobrenomes? Existe uma variedade de sobrenomes coreanos bem legais que não merecem ser esquecidos no churrasco.
Realmente, tenho que admitir, Cha Seok-Jin foi minha troca favorita.
Caso não tenham gostado, os nomes ficarão assim mesmo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...