História F.u.n - Capítulo 3


Escrita por: e Una69

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Assassinato, Corrupção, Gaaino, Naruhina, Naruto, Sasusaku, Trafico
Visualizações 50
Palavras 1.628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Festa, Hentai, Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Capítulo II - Liar


Como esta o estado do garoto?

Nada bom. Ele esta medicado, mas não acorda. Os médicos disseram que a surra que ele levou pode ter causado algum traumatismo e não me deram detalhes ainda. Estão tentando localizar a família do garoto.

– Otimo. – murmurou ao desligar o telefone.

Kakashi suspirou nervoso ao ver a loira entrando pela porta de metal. Ino Yamanaka era conhecida por todos, talvez ela conheça o garoto.

– Ino Yamanaka, você conhecia Sai Motsumoto?

– Sai Motsumoto? Aquele filho de uma puta desgraçado? Sim. Infelizmente sim.

– Senhorita Yamanaka! – a advogada se espantou. – Controle-se!

– Por que ele seria um filho da puta desgraçado?

A ruiva chamada Karui raspou a garganta. – Ela não falará mais nada.

O grisalho já estava irritadíssimo por não obter sucesso, temia que os pais interviessem de alguma forma e dentro dos que já passaram Karui parecia ser a mais competente.  

– Ah eu vou falar sim! Aquele ordinário drogado merece tudo de ruim que acontecer com ele e –

– Chega! Minha cliente não falara mais nada. Ino, já basta!

– Ino, o senhor Motsumoto é o motivo para que você estivesse tão nervosa a ponto de esbarrar-se em Sakura Haruno?

 

– Qual é gatinha, meu amigo Kiba falou que você é muito quente.

 – Vai se fuder, você e seu amigo Kiba!

Mostrou-lhe o dedo do meio e sorriu saindo junto com suas amigas.

...

– Surpresa em me ver amorzinho?

 

A pergunta pareceu um gatilho para o recluso total da loira em um espaço de curtos segundos.

A garota estava nervosa, os olhos lacrimejavam e sua mão tremia de modo perceptível.

– Me fale o porquê de pensar desse modo sobre o senhor Motsumoto.

Tentou em vão obter alguma resposta.

Ino mudou totalmente o humor, ficou reclusa e se recusou a dizer mais alguma coisa começando a chorar compulsivamente.

– Eu vou falar com ela novamente. 

Avisou para a advogada que saia com a loira reclusa em um meio abraço.

– O que você acha Kurenai?

– Não sei essa garota loira... Ela parece estar com uma raiva muito grande em relação a vitima.

– Eu sei, ela o chamou de drogado, os exames dele já chegaram?

– Daqui à uma hora.

– Certo. – levantou-se e se aproximou do policial. – Traga o quarterback da UK.

Naruto Uzumaki. Era a copia idêntica de Minato Namizake, o homem que conquistou seu próprio ‘império’ ao lado da melhor corretora de imóveis. O casal mais complicado e de personalidade incompatível.

Admitia, tinha medo de enfrentar a personalidade do individuo.

O loiro entrou e se sentou bastante despojado.

– Certo. Naruto Uzumaki, você conhece Sai Motsumoto?

– Nunca ouvi falar.

Naruto tinha no rosto um sorriso zombeteiro, algo que estava irritando e bastante o grisalho.

O garoto parecia uma comedia e seu advogado Sarutobi parecia não saber ao certo o que devia fazer.

– Não foi o que sua namorada disse. Ela falou que você saiu para procurar Sai e pediu ate para ela esperar no jardim. O que de tão importante o senhor tinha para tratar com o Motsumoto?

– Hinata e sua boca grande. – murmurou o loiro. – Olha, eu... Só conversamos um pouco.

Kurenai abriu a porta ganhando a atenção do Uzumaki que assobiou para ela. Coitado, se soubesse que essa poderia fazê-lo desmaiar em menos de vinte segundos não chegaria nem perto.

– Kakashi, os exames dele estavam alterados. E segundo alguns estudantes Sai era suspeito de revender drogas, te dou um prêmio se descobrir quem reprovou no teste do time por causa de exames alterados. 

Sussurrou perto do grisalho tendo um suspiro triste vindo o loiro.

– Senhor Uzumaki, sua namorada disse que você saiu para conversar com Sai Motsumoto. De acordo com alunos da UK ele era suspeito de revender drogas ilícitas e adivinha quem é um usuário de drogas ilícitas?

– Eu?

– Sim. Você.

Um perfeito idiota – pensou Kakashi.

– Certo. Olha foi só uma vez, eu estava nervoso ai a Hina sugeriu me fazer uma massagem e eu perguntei uns caras se eles sabiam de algo para relaxar, claro depois que a Hinata foi embora e – 

– Cala a boca! Você comprou ou não a droga na mão de Sai Motsumoto?

 

– Hina, espera aqui. Eu vou conversar com o Sai e ver se ele me arranja mais para nos divertimos hoje.

A morena se encolheu e aos poucos soltou o braço do loiro.

Seguro, Naruto caminhava até os fundos da mansão onde a musica ficava mais abafada.

A pele pálida escondida embaixo de um capuz preto, o cheiro de cigarro emanava daquela figura.

– Sai. Você tem ai?

A voz lhe saira tão seria que nem mesmo ele se reconheceu falando.

O moreno se aproximou apertando a gola do loiro e o empurrando contra a parede.

– Ah, Naruto. Você acha mesmo que eu posso, ou melhor, quero te dar mais um de graça? Seu merda! Estou pendurado ate o pescoço! Se você quiser isso – balançou o pacotinho branco frente ao loiro. – Vai ter que me pagar tudo.

O loiro bufou e empurrou o moreno magro para longe de si.

– Acha mesmo que eu já não teria pagado se eu tivesse? Porra! Olha Sai, isso é uma festa e eu estou com a garota mais gostosa da UK me esperando para uma boa noite, tem certeza de que não vai me dar nem uma mãozinha? Juro que vou te pagar! 

O moreno esfregava o nariz constantemente, ainda balançava o pacotinho frente ao loiro com um sorriso maldoso nos lábios.

– Consiga umas fotos dos peitos da líder de torcida e eu te dou mais uma semana.

– Certo! 

Naruto sorriu ao ter o pacote em mãos, já estava ficando ansioso para acabar com todo ele.

Ao se virar bateu com uma figura estranha, mas que ele reconheceria bem. Seu amigo. Sasuke Uchiha.

 

– Merda... sim. Mas veio outra pessoa depois de mim.

– Então você não foi o ultimo a falar com ele? 

O loiro negou com a cabeça. Então era por isso que Hinata estaria nervosa, seria ela uma dependente química também?

– Sai fez ou falou algo para você ou para sua namorada?

Naruto coçou a cabeleira loira e pareceu pensar em algo. Se deveria ou não dizer.

 – Bom... Ele me falou que estava pendurado e pediu fotos dos peitos da Ino em troca de mais uma semana para eu pagar ele.

Kakashi coçou os cabelos e fez sinal para que tirassem aquele idiota da sua frente. Estava um caco, já se passava das sete e ainda havia o ultimo para ser interrogado, o dono da F.U.N.

 Sasuke Uchiha.

Semblante sério como o de qualquer outro Uchiha, fisicamente tinham poucas diferenças, mas no comportamento... Sasuke se destacava.

Hashirama Senju estava sério como sempre. Era freqüente a vinda de ambos aqui ate mesmo antes de o grisalho ocupar o cargo em que esta.

  – Sasuke Uchiha, o que deu na sua cabeça para fazer a festa?

Após alguns segundos calado ele respondeu. – Para divertimento de todos, por isso o nome de F.U.N.

Kakashi via algo sombrio naqueles olhos negros, Sasuke apesar de ser filho de alguém com status, era raramente visto com ternos; preferia um bom jeans despojado e uma jaqueta de couro, era de personalidade perigosa.

– Quem te ajudou com esta festa?

– Distribuidoras de bebidas, um bom Buffet de festa e uma boa musica. Nada que o dinheiro não pudesse conseguir.

Respondeu sem ao menos piscar, como se gravasse cada palavra que saiam de sua boca para que não se esquecesse depois.

– Certo. E o que você fez na festa?

– Eu busquei Sakura, bebemos, cumprimentamos quem chegava; tempo depois subimos e eu esperei que ela voltasse de seja lá onde ela tinha ido e depois transamos e só.

– Esta respondendo tudo sem questionar.

Constatou surpreso com a facilidade que conseguia as respostas e suas perguntas.

– Quem não deve, não teme!

Hashirama sorriu no final da frase.

– Talvez eu ainda não tenha feito a pergunta correta. – disse serio. – Sasuke, conhece Sai Motsumoto?

O moreno arqueou uma sombracelha ao ouvir o nome, com certa confusão.

– Não sei bem, sei que faz desenhos e alguns dizem que ele se envolve com coisas erradas.

– Quando você diz coisas erradas se refere às drogas que apareceram nos exames toxicológicos dele?

– Provavelmente.

– Como sabe disso?

Sasuke estalou a língua em um gesto infantil de extrema impaciência.

– É o que dizem. 

– Certo. Então por que uma pessoa como ele estaria conversando com sua namorada, a senhorita Haruno?

– Isso o senhor deve perguntar a senhorita Haruno e não ao meu cliente. Ele pode ser o namorado da moça, mas não controla suas ações e vontades.

Hashirama já se preparava para encerrar aquele interrogatório e novamente levar o garoto Uchiha para casa.

– Sakura não mexe com essas coisas, mas o senhor já sabe, já que ela foi a primeira que veio ate aqui.

Sasuke estava confiante, apesar de estar provavelmente cansado não se deixava transparecer.

– Escute aqui uma suposição hipotética: Você promoveu essa festa hipoteticamente falando para ter um álibi. Você e Sakura iam subir, mas foram barrados por uma loira histérica, e levando em conta os dados da personalidade de sua namorada, hipoteticamente Sakura iria tentar saber o que houve te deixando sozinho, nisso ela encontrou Sai, que lhe mandou um recado já que sua namorada pareceu bem esquecida de sua breve conversa com Sai.

Kakashi sorriu ao ver que o rosto sério do Uchiha agora estava alterado, não mostrava nada alem de descontentamento.

– Boa historia, se tiver como provar para um júri bem, mas se não puder, peço que nos dêem licença para irmos, segunda feira ainda é um dia letivo!

– Claro, só não se esqueçam de não saírem do estado.

Kakashi sorriu, não havia motivo mais a ultima palavra deveria ser dele…

– Gostei da historia, mas depois hipoteticamente não se esqueça de que eu não sou seu único suspeito e que sua vitima não é tão inocente quanto parece.

… Ou talvez não! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...