História Fury-Jikook - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 960
Palavras 1.502
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - XXII


- Calma - Jimin riu. Jungkook passeava e um grunhido retumbou macio de seus lábios. Jimin aproximou-se dele para pegar seu braço e puxou-o até parar na frente dele. Estendeu a mão para acariciar seu rosto.- Nada de ruim vai acontecer.

- Algo terrível acontece sempre. - Suspirou, mas passou os braços em volta de sua cintura, enquanto seu olhar intenso estudava seu rosto. - Tem certeza que você não se importa de fazê-lo desta maneira?Breeze e algumas das mulheres informaram-me que estou cometendo um erro. Acreditam que você vai se ressentir mais tarde. Receio que elas tenham assistido filmes demais. Breeze me lembrou sobre as famílias humanas e acho que deveríamos ter mais do seu povo aqui.

- Elas assistem filmes demais. Isso é verdade e é minha culpa. Nós os assistimos quase todos os dias para ajudá-las a aprender sobre a vida normal... até certo ponto. Isto é o que eu quero. Você é a minha família agora, Jungkook. Amo a minha família de sangue, mas eles não compreenderam a nossa relação quando falei com eles. Tenho que encarar o fato de que, não importa o que eu faça ou com quem eu estou, eles não serão felizes. Vão ter que lidar com isso. Se não, que pena. Esta é a minha vida agora, aqui com você. Você é tudo para mim.

Jungkook mastigou seu lábio inferior.

-E sobre crianças? Gostaria de poder de te dar algumas, mas sou incapaz. - Tristeza assombrava seus olhos. - Eu sinto muito.

- Não sinta. Você quer ter algum?

O coração de Jimin parou por uma batida com a ideia de ter um pequeno Jungkook correndo ao redor da casa. Apostava que seria um bebê adorável, mas sabia que nunca iria acontecer.

- Eu gostaria de ter. - Jungkook puxou mais apertado contra o peito. - Mas só quero você. Tudo o que importa é que estamos juntos e sou tão grato por ter você, Jimin. Você sempre vai ser mais do que suficiente para me fazer feliz.

- Gostaria de ter alguns bebês. - Sorriu para ele. - Vamos resolver isso de alguma forma. Taehyung e Ted são grandes doutores que podem ser capazes de encontrar uma maneira de consertar o que foi feito com você e se não, podemos sempre adotar. Há sempre opções. E se não tivermos filhos, tudo bem também.

Jungkook balançou a cabeça.

- Nós podemos, pelo menos, conversar com os médicos. Seria a primeira vez na minha vida que eu não me importaria de ser testado e cutucado. Nunca acreditei que eu diria essas palavras depois de tudo o que fizeram comigo dentro da minha cela.

O coração de Jimin quase silenciou na lembrança de seu passado e como se conheceram.

- Será que você vai me perdoar pelo que fiz para você?

Jungkook encontrou o seu olhar e segurou-o.

- Não precisa nem perguntar isso. Já perdoei. Você fez o que tinha que fazer para salvar a todos nós.

Jimin sorriu.

- Obrigado.

Jungkook vacilou um sorriso.

- Tem certeza de que não vai se arrepender por hoje? Tem certeza que é isso que você quer? Preciso que isto seja perfeito para você.

- Hey - Jimin sussurrou. - Não fique triste. Estar com você me faz mais feliz do que já estive em toda minha vida. Quantas vezes eu tenho que continuar dizendo para acreditar em mim? Eu te amo. Se você tivesse alguma ideia de como isso me faz feliz, você não pensaria nem mesmo em me perguntar. Tenho certeza que isto é exatamente o que eu quero, apenas dessa forma, porque estou fazendo isso com você.

A porta da sala de conferências abriu e Jimin torceu a cabeça para olhar para trás. Namjoon entrou e um grupo de pessoas o seguiu. Jimin sorriu para os rostos familiares.

- Você tem certeza, Jimin? Poderíamos esperar e planejar algo melhor, algo mais tradicional.

Jimin encontrou seu olhar.

- Te disse. Não me importo onde é realizado, ou como é feito, Jungkook.

- Não quero que nada dê errado - Jungkook rosnou. - Sem atiradores. Sem enfermeiros loucos.

Jimin mordeu forte o lábio. Não queria rir. Jungkook parecia tão certo que algo iria dar errado.

- É por isso que decidimos fazer isso hoje, com apenas algumas pessoas testemunhando o que estamos prestes a fazer. Ninguém pode estragar algo que não estão esperando.

- Gosto de sua lógica.

Jimin se aproximou, subindo para a ponta dos pés para encostar os lábios contra sua orelha.

- Amo sua bunda e o fato de que você está totalmente curado. Mal posso esperar para ficarmos sozinhos.

- Jimin? - Hoseok falou.

Jimin virou a cabeça.

- Estou conversando aqui.

- E todos nós estamos ouvindo - enquanto Hoseok ria, tapava seu ouvido. - Audição aguçada. Mas fico feliz em saber que Jungkook está de volta a cem por cento.

Corando, Jimin olhou para ele.

- O que há com vocês? Vocês não poderiam pelo menos fingir que não ouviram isso?

Hoseok piscou.

- Onde estaria a graça nisso? Você cora tão graciosamente.

Jungkook rosnou, atirando ao seu amigo um olhar de aviso, e Hoseok moveu-se para um assento. Jimin balançou a cabeça, enquanto Jungkook deu de ombros. Um homem de cabelos brancos entrou pela porta. Usava uma túnica preta e segurava uma Bíblia na mão. Foi para o seu lugar na frente de Jimin e Jungkook. Seu olhar sério viajou por todo o quarto.

- Preciso que todos se sentem, por favor.

A sala ficou em silêncio. Jimin viu a confusão em um monte de caras quando se sentaram, olhando para o casal na frente deles com um homem. A maioria deles não tinha ideia do por que foram chamados para uma reunião obrigatória, mas havia alguns que sufocaram risos, sabendo. Breeze acenou para Jimin de uma cadeira na frente. Jimin acenou de volta e então olhou para Jungkook. Seus olhares se encontraram.

- Estamos aqui reunidos hoje... - o homem de cabelos brancos declarou em voz alta. -... para que se unam Jeon Jungkook e Park Jimin em casamento. - Respirou.

- Não diga. - Jungkook deu ao ministro um olhar assustador. - Não ouse perguntar se alguém tem alguma objeção. Conversamos sobre isso.

O homem empalideceu e limpou a garganta.

- Jungkook, você aceita Jimin para ser o seu esposo?

- Aceito.

O ministro abriu a boca, mas Jungkook rosnou novamente. As sobrancelhas brancas subiram e sua voz abaixou.

- Quanto você quer que eu corte aqui?

Os olhos escuros se estreitaram enquanto Jungkook rosnou novamente e Jimin reprimiu uma risada. O ministro pigarreou novamente.

- Jimin, você aceita Jungkook para ser seu marido?

- Aceito.

- Eu vos declaro casados. - Olhou para Jungkook cautelosamente. - Isso foi rápido o suficiente para você? Você pode beijar seu noivo. Vocês estão legalmente casados.

As feições de Jungkook se dividiram num largo sorriso.

- Ninguém nos impediu.

- Alguém teria de ser um manifestante bem veloz para obter uma palavra aqui dentro. -Jimin inclinou-se para ele e uma deu uma risadinha. - Agora me beije.

Jungkook abaixou a cabeça e Jimin fechou os olhos, o coração disparado. A vida nunca ia ser chata com seu marido. Sua boca tomou posse da dele e Jimin se perdeu no homem espécie que amava, em frente a uma sala cheia de testemunhas.

- Eles não deveriam trocar alianças? - Halfpint sussurrou a pergunta.

- Oh, eles estarão trocando um monte de coisas. - Hoseok riu. - Acho que colocar alguma coisa em Jimin é a última coisa que Jungkook quer neste momento.

Breeze riu.

- Hum, talvez devêssemos separá-los ou sair da sala porque parece que estão prestes a tirar tudo. Estão realmente animados por estarem casados.

Namjoon falou.

- Vamos dar o fora daqui - ele sussurrou, sabendo que seu povo podia ouvi-lo. - Agora.

Olhou para o casal se beijando na frente da sala, entrelaçados, e uma mistura de emoções o agitando. Estava agradecido que eles descobriram a felicidade juntos, mas ao mesmo tempo, tornou-o ciente que queria encontrar um para ele também. Uma mão tocou seu ombro e ele forçou seu olhar para longe de Jimin e Jungkook para atender o olhar de Vernon.

- Eles estão saindo - Vernon sussurrou. - Vou pedir para um dos nossos homens ficar do lado de fora para impedir que alguém os perturbe. Hoseok está escoltando o ministro para o lado de fora. - Fez uma pausa. - Eles estão tão envolvidos um no outro que a sala poderia pegar fogo e eles não estariam cientes disso.

Namjoon olhou para a frente da sala e depois sorriu.

- Vamos. - Fechou as portas da sala de conferência quando chegaram ao corredor. - Quero isso um dia - Admitiu.

Vernon fez uma pausa, inclinou a cabeça ligeiramente, e assistiu Namjoon por um longo momento.

- Ficaria com muito medo de encontrar e, em seguida, perder esse tipo de amor.

Namjoon concordou.

- Nós somos livres. Tudo é possível agora, se nós apenas formos atrás disso.

Hoseok caminhou.

- Estão nus e fazendo sexo em cima de uma das mesas?

- Provavelmente. - Vernon sorriu. - Namjoon está ficando sentimental e quer um companheiro para ele. Eu não. Gosto de minha vida tal como ela é. E você?

Hoseok tinha uma imagem mental do Dr. Taehyung e seu sorriso brilhou através de seus pensamentos.

- Estou indeciso, mas quem sabe o que o futuro nos reserva.

Fim


Notas Finais


Quem ficou curioso sobre isso ter existido e tem interesse em pesquisar, o nome é "unidade 731". Loucos cientistas usavam humanos a força como cobaias. Acho que isso ocorreu no tempo dos narcizistas. Não sei bem, mas foi algo bem horripilante.


Bom, foi isso. Espero que tenham gostado dessa fic.


:")


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...