História Futuro Incerto - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way, Mikey Way, Ray Toro
Tags Frank Iero, Frerard, Gerard Way, My Chemical Romance
Visualizações 38
Palavras 994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nesse momento vocês já devem ter notado o quão horrível sou com títulos, então me desculpem hahaha! Boa leitura.

Capítulo 7 - Bom demais pra ser verdade.


Acordei e fui direto pra escola, com o maior sorriso no rosto. Esperava encontrar Frank a qualquer momento. Frank, meu namorado. Não podia acreditar naquilo. “Estava tudo muito bom”, me peguei pensando. Ao chegar na sala Mikey, Ray e Frank já estavam lá, conversando, como sempre. Cheguei um pouco mais perto, mas parei quando ouvi sobre o que eles estavam falando, ou melhor, sobre quem estavam falando.

-Sério, Frank, você não acha o Gerard nem um pouco estranho? - Ray perguntou

-Ah - Frank estava falando agora - Sei lá. Acho que não. 

-Cara. Você tá louco. - Ray estava falando de novo - Ele é estranho pra caramba. 

-E ainda acho que tem uma quedinha por você, Frank. - Agora foi a vez de Mikey falar

-Verdade. Cara, você é o único que ele toca. Nunca vi ele tocar em mais ninguém! E com certeza é viado! Tipo, não que eu tenha nada contra gays e tals.

-É, eu também não. - Mikey se apressou a dizer

-Mas tipo, é estranho você ter um amigo gay. Tipo, uma hora certeza que ele vai dar em cima de mim, sabe?

O que era aquilo? Por quê minha visão tava ficando embaraçada? NÃO! Não iria chorar! Não lá! Corri e me escondi no banheiro. Eu estava certo antes. Estava tudo muito bom...bom demais pra ser verdade. Era possível isso? Frank não me defendeu em NENHUM momento. Como esperava ele me aceitar como um monstro se já não me aceitava como pessoa? Saí de lá e fui pra sala. Não ia perder uma aula por causa desse filha da puta, mas fiz questão de sentar bem longe dele. 

-Oi, Gee. - agora ele percebeu que eu estava lá? Não respondi. Escondi meu rosto, pois lá haviam algumas lágrimas que não tinham secado e não queria que ele visse isso. - O que foi? Você tá bem?

-Tô. - Falei, bravo.

-Gee? Fala comigo, o que foi?

-Nada, Frank! Só não fala comigo! Nunca mais, entendeu?

-Gee? O quê...

-E não me chama de Gee! Sou Gerard pra você, okay?

-Frank! Pode sentar! - Nem tinha percebido que a professora tinha chegado. E pelo visto ele também não tinha.

-Eu não tô te entendendo. - Ele disse, olhando pra mim

-Melhor você sentar. Você não quer ser excluído na 1ª aula de uma segunda-feira, quer?

Ele então foi direto ao seu lugar, com uma cara confusa. O resto da aula passou normal. Frank ficou tentando falar comigo e apenas o ignorei. No intervalo, Frank ficou tentando falar comigo, falando, que precisava me falar uma coisa, mas não prestei atenção, então, uma hora enchi meu saco, e gritei, dizendo pra ele que não queria conversar. Ele então foi embora e não tentou mais nada durante a aula. Chegando em casa, ele me mandou umas mensagens e até me ligou algumas vezes. Não respondi nenhuma mensagem e muito menos tive coragem de atender as ligações. A culpa era minha! Não devia ter me aproximado. Eu sou um idiota! Até minha mãe notou algo errado e perguntou o que era. Óbvio que respondi que não era nada! Como ela poderia ajudar? Como ela poderia entender? Mas a parte mais difícil foi dormir! A tentativa de afastar os pensamentos foi falha e acabei a ficar chorando até dormir. 

...

Os outros dias foram se passando igual, mas Frank não falava mais com Ray e Mikey. Não sabia o que havia ocorrido, e pra falar a verdade nem me interessava! Tentava focar em tudo menos em Frank, mas ainda assim, era impossível! Ele era tão complexo e além do mais era tão bonitinho. Aqueles olhos, aquele cabelo, aquele...Não! Para Gerard! Ele é um idiota que não merece nada menos do que está passando. Nada menos do que ser abandonado pelos “amigos”! E que amigos, hein! Nunca vi piores! Mas acho que melhor ficar sozinho do que julgados por eles. E por algum tempo ele me mandava bilhetes, perguntando o que havia acontecido, mas não respondia nenhum. Ele deveria saber por quê estava tão bravo. Bravo não...decepcionado, triste. Frank foi meu primeiro tudo: meu primeiro namorado, a primeira pessoa que cheguei a gostar de verdade, meu primeiro beijo e...a primeira pessoa que toquei sem medo. Sem medo de ver o futuro e dela me julgar pelo que sou. Sem medo de me acharem um monstro. Mas eu fui burro, e confiei nele! Fui inocente demais e pela 3ª vez nessa semana, chorei pensando em Frank até dormir. 

...

Na semana que vem a primeira aula foi ciências, e a professora ficou a aula inteira falando sobre um trabalhos que deveríamos fazer em dupla.

-Vou fazer em ordem de chamada e a pessoa chamada me falará quem é a sua dupla. 

Depois de chamar alguns nomes ela chamou o de Frank

-Quem será sua dupla, Iero? - Vi Ray e Mikey virarem um para o outro e depois pra ele. Frank provavelmente escolheria um dos dois. 

-Hm...vou fazer com o Gerard. - Que? Ele queria fazer comigo? Ele só podia estar zoando. Ray e Mikey fizeram cara de alívio e Frank olhou pra mim com um meio sorriso. Ele tava zoando com a minha cara, mas antes que pudesse protestar contra essa escolha a professora chamou o próximo nome da lista. 

...

Quando a aula acabou Frank veio até mim. 

-Oi. - Não respondi, e percebendo isso ele continuou. - Nós temos que nos encontrar na casa de alguém. Qual você quer? Minha ou sua? - Estava prestes a dizer tanto faz quando pensei que se fosse na casa dele, poderia acabar encostando em alguém. 

-Acho que na minha, pode ser?

-Okay. Depois de amanhã antes do almoço, okay?

-Okay. - Ele então se retirou, e foi em seu lugar.

Sábado seria difícil. Ficar fazendo trabalho com o Frank não seria fácil. Não estávamos nos falando e agora teríamos de agir como se nada tivesse acontecido? Enfim, no sábado nós veríamos o que faremos.


Notas Finais


Então foi isso. Desculpem por isso...ahaha! Espero que tenham gostado e obrigados pelos comentários e favoritos no anterior. Estou pensando em postar o próximos na quinta, mas que sabe comigo? haha! Bjs 💜🌸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...