História Futuro Incerto - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way, Mikey Way, Ray Toro
Tags Frank Iero, Frerard, Gerard Way, My Chemical Romance
Visualizações 25
Palavras 700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi! O próximo será postado provavelmente na segunda. Boa leitura

Capítulo 8 - Trabalho


Eu havia apenas começado a me arrumar quando Frank chegou. 

-Oi. Bom dia. 

-Oi. Chegou mais cedo né?

-Era o único horário que meu pai conseguia me trazer.

-Ah. Mas eu preciso me trocar.

-Você não vai ficar com essa roupa não? - Eu estava agora com um jeans normal, mas minha camisa era muito antiga. Não podia ficar com aquilo.

-Não. Mas tudo bem, vou só trocar de camisa. Vem cá. Entra.

Fechei a porta atrás dele e o levei até meu quarto. 

-Pode entrar. Senta na cama aí, e se sinta em casa.

-Tá. - Então fui no banheiro me trocar. Acho que ele se sentiu na obrigação de fazer conversa e perguntou - Seus pais não estão em casa?

-Não. - respondi - Minha mãe está trabalhando e meu pai... - parei de falar. Não importava o que havia acontecido com meu pai.

-O que têm seu pai? - Ele insistiu

-Nada! - Falei mais alto do que queria - Isso não importa.  - Disse, saindo do banheiro, já trocado. 

Puxei uma cadeira pra ele e pra mim e sentamos na frente do computador já que o trabalho nos fazia usá-lo.

-Gee...- Frank falou - , quer dizer, Gerard - completou, se corrigindo. 

-Eu - falei, olhando pra ele

-Eu...eu escolhi você pra fazer esse trabalho por dois motivos. O primeiro é por quê acredito que faremos o melhor trabalho da sala trabalhando juntos - ri com a animação dele ao falar aquele frase. - E o segundo por quê seria o único jeito de chamar sua atenção. Queria saber por quê você parou de falar comigo. 

-Você já devia saber. - Falei, cruzando o braço com raiva dele e também com raiva de mim pois, pro um momento, deixei seu charme me pegar novamente e esqueci que eu estava bravo com ele. 

-Mas eu não sei. Me fala! Por favor! - ele parecia estar a alguns segundos de ajoelhar e implorar quando eu finalmente decidir falar.

-Eu me afastei por quê enquanto seus amiguinhos falavam mal de mim e você não falava uma única palavra em defesa eu estava ouvindo! - Estava quase gritando quando cheguei ao final da frase. -Pera...quê? - ele falou isso como se um mundo tivesse sido revelado à ele. - foi por ISSO que você parou de falar comigo? Não passou em nenhum momento na sua cabeça ME PERGUNTAR o que havia ocorrido? Por quê, aparentemente, você não viu a cena até o final, viu? - ele parecia bravo. Só balancei minha cabeça negativamente. - Eu sabia! Você já tomou conclusões precipitadas sem ter visto tudo até o final. Então, só pra sua informação, eu te defendi e falei pra ele que eu gostava de você! Queria falar que a gente tava namorando, mas achei que você queria estar junto, então não disse nada. Eles então só pararam de falar comigo e você, de repente, também! Achei que alguma coisa tinha acontecido, mas não, você só me julgou, assim como Mikey e Ray. - ser comparado com eles acabou comigo. Ficamos algum tempo em silêncio até que Frank resolveu falar mais - E saiba que eu realmente me importava muito com você. Você foi meu primeiro namorado. Meu primeiro beijo e a primeira pessoa que me importei de verdade. - Essa última frase pareceu ser a mais difícil pra ele falar.

-Frank...e..eu

-Para Gerard. Só para! - Ele me cortou. - Vem. Só vamos fazer o trabalho. - Ele praticamente gritou isso. Cheguei até me assustar um pouco. Fiz o que ele pediu. Às vezes tentava pedir desculpas mas ele sempre me cortava e voltava a falar do trabalho. O dia passou assim, e ele foi embora sem falar mais nada além de um tchau seco. Não acredito como fui burro, ele realmente gostava de mim! Mas talvez tenha sido pro melhor, pois não saberia como contar pra ele o que sou. O que eu faço quando toco nas pessoas. Ele não merecia esse problema na vida dele. Mas ia pedir desculpas na segunda, pois não queria que ele pensasse que usei ele. Precisaríamos fazer as pazes para fazer esse trabalho, que não tínhamos acabado, à propósito. É, eu faria isso.


Notas Finais


Oiee! Espero que tenha gostado. Muuuito obrigada pelos comentários e favoritos no anterior! mais de 200 pessoas vizualizaram e 10 pessoas favoritaram essa história, o que pra alguns pode parecer pouco, mas nunca achei que esse tanto de pessoas gostariam tanto da história! Muito obrigado!💜🌸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...