1. Spirit Fanfics >
  2. Gaamatsu : Meu assassino preferido. >
  3. Veneno- novos problemas.

História Gaamatsu : Meu assassino preferido. - Capítulo 11


Escrita por: e SAMEI-SAMA


Notas do Autor


Vortei
U-U @SABAKUNOMAIUwU
Boa leitura pra vcs 💞✨

💎capa de minha autoria💎

Capítulo 11 - Veneno- novos problemas.


Fanfic / Fanfiction Gaamatsu : Meu assassino preferido. - Capítulo 11 - Veneno- novos problemas.

*MATSURI ON*

O ninja que estava dentro do jutsu de invocação, faz um Jutsu para desaparecer.

E nesse exato momento eu olho para trás, e vejo os três irmãos da Areia acompanhados de algum Ninja aleatório da Vila da Folha.

Gaara deve ter percebido o meu olhar sobre ele, porque se vira para trás rapidamente, me encarando com um sorriso de canto no rosto.

Volto a minha atenção para os meus colegas, já que o Yanjiro estava dando um sermão em nós duas, dizendo que agora a gente  precisava se virar. E que também, não poderíamos ficar dependendo dos três irmãos da Areia, Já que é algo completamente errado, e que pesaria na consciência mais tarde.

Senti alguém tocar no meu ombro - o ombro oposto, do braço que está impossibilitado.- encaro o rosto da loira na minha frente, e quando percebi o sorriso malicioso em seu rosto, rapidamente adivinhei quem era.

Virei com um pouco de bruscalidade, encarando o ruivo com a face séria e preocupada, que estava parado, com os braços cruzados bem na minha frente.

MATSURI: O que foi, Gaara?

Perguntei a ele, parecendo séria quando na verdade a minha vontade era pular no seu pescoço, e implorasse para que ele me ajudasse na prova seguinte.

GAARA: Como está o seu braço?

MATSURI: Ainda não estou sentindo ele... Mas vou sair daqui rapidamente, e ir me encontrar com a quinta Hokage.

GAARA: Você tem certeza de quê, não quer que eu te leve até lá?

Me viro para trás, já prevendo as expressões faciais dos meus colegas de equipe. E sim, os dois me encaravam com um sorriso grande e malicioso estampado no rosto.

YANJIRO: eu não sei o que você pretendia dizer Matsuri, mas eu não iria recusar!

MATSURI: olha querido, fica bem quietinho aí, tá bom? Eu sei andar sozinha, e também não preciso do Gaara para fazer coisas tão simples como, ir procurar a princesa das lesmas!

Eu que até então estava virada para os meus colegas, me viro novamente para o ruivo, quando sinto ele tocar as minhas costas com cuidado e ternura.

GAARA: eu não estou te obrigando a necessitar da minha ajuda, só estou me oferecendo para te levar até ela!

MATSURI: Ok, Ok... Mas não é necessário... Obrigada por se oferecer!

Eu não sei porque, mas eu estava claramente muito irritada.

Eu também não entendi o motivo para a irritação, já que a princípio eu ia mesmo pedir a ajuda dele.

Mas é óbvio que eu não daria o meu braço a torcer. Queria mostrar a todos que eu sou independente.

Saio de perto deles, batendo os pés com brutalidade no chão.

Ainda que eu estivesse virada de costas para todos, sentia os olhares curiosos - e um olhar extremamente decepcionado, vindo de Gaara- sobre mim.

Eu não sei porque, mas meu cérebro implorava para que eu diminuisse a velocidade dos meus passos.

De repente me deu uma grande tontura, tanto é que eu tive que parar e apoiar, as minhas mãos em meus joelhos.

Senti o meu corpo caindo para a frente lentamente, quase como se eu não estivesse mais com o controle dele.

Antes de atingir o chão, eu bato em alguma coisa... Alguma coisa macia, provavelmente a areia de Gaara.

Depois a minha visão escurece, a minha mente simplesmente apaga, e eu não consigo ver mais nada.

*GAARA ON*

Assim que ela se afasta um pouco mais de nós, eu percebo que ela aparentemente está tonta, e provavelmente iria se chocar contra o chão.

Mandei uma boa quantidade de areia, para segurar ela antes dela bater contra o chão.

Com a areia, trago ela até mim e pego ela no meu colo,- no estilo noiva -. Não ligo para os olhares curiosos e preocupados em cima de nós dois, apenas sai correndo em procura da quinta Hokage.

##########################

Graças a rikudou Sennin, a loira estava no seu escritório, o que facilitou bastante sobre a minha procura quanto à ela.

Ainda com Matsuri no colo, limpei a garganta fazendo barulho, para que ela me percebesse ali.

Ela veio completamente preocupada na minha direção, observando Matsuri atentamente ela pergunta:

TSUNADE: O que aconteceu com ela?

GAARA: eu não sei ao certo, um pouco antes de acabar a segunda fase do exame Chunin, um ninja aleatório acertou o seu braço com uma espécie de agulha, daí agora ela se sentiu tonta e simplesmente apagou.

TSUNADE: espécie de agulha?

Eu confirmei com a cabeça, e ela pareceu extremamente apavorada, tomando a morena do meu colo, coloca ela em cima da mesa e começa a fazer algo, provavelmente ninjutsu médico.

TSUNADE: Eu estava certa...

GAARA: Sobre o que?

Ela se vira para mim calmamente, limpa a garganta e começa a falar novamente.

TSUNADE: geralmente esse tipo de arma ninja, costuma falhar ao seu propósito, então alguns Ninjas usam ela com uma espécie de veneno, talvez veneno é esse que é tão potente, a ponto de paralisar todos os membros do corpo.

Parei incrédulo olhando a ela, queria imaginar que estava tudo bem. Mas se realmente havia veneno naquela agulha, esse veneno teve tempo o suficiente para agir por todo o corpo dela.

TSUNADE: eu vou ter que ir mais a fundo, preciso fazer um check-up completo para ver se o veneno já chegou nos órgãos internos dela.

Ao ouvir essa frase vinda dela, o meu coração falhou uma batida.

TSUNADE: Não se preocupe, eu vou criar um antídoto e salvar ela, não importa o que custe!

Suas palavras por fim me tranquilizaram, e ela começou a chamar por uma mulher, ao exato o seu nome era "Shizune".

Logo uma mulher de cabelo curto e negro, entra na sala correndo e apressada.

TSUNADE: shizune, traga os meus equipamentos, eu preciso fazer um check-up completo nessa garota.

SHIZUNE: check-up, senhora Tsunade, O que aconteceu com ela?

Ela para com as mãos na cintura, como se Matsuri não tivesse correndo risco de vida bem ali.

Aquilo fez o meu sangue ferver, a minha vontade era de matar a mulher. Porém se eu o fizesse, a tal Ninja médica mais poderosa, poderia se recusar a salvar Matsuri.

GAARA: não interessa o que ela tem, apenas faça o que ela mandou!

Eu estava com a cabeça baixa, mantendo forças para não correr até Matsuri e  acolher ela em meus braços.

TSUNADE: ele tem toda a razão, Shizune... Apenas faça o que eu mandei!

CONTÍNUA...



Notas Finais


Beijinhos, e até a próxima💞✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...