1. Spirit Fanfics >
  2. Galahad: The Shield Hero >
  3. Eclair e fuga do castelo

História Galahad: The Shield Hero - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Eclair e fuga do castelo


Dissemos boa noite uns aos outros e voltamos para nossos quartos. No caminho eu passei nos quartos dos servos e peguei duas mudas de roupas, uma de homem e outra de mulher, e guardei no meu quarto, eu peguei duas mudas para não levantar suspeita por parte da Eclair, afinal ter justamente uma muda feminina sem eu ter noção de quem eu poderia encontrar com certeza a deixaria desconfiada.

Muito bem, primeiro passo, conseguir o apoio do Trio de Idiotas, concluído, agora, é salvar a Eclair, ela sabe das coisas aqui, e ela com certeza vai conseguir me ajudar nesse mundo, talvez seja difícil lidar com ela, mas fale o risco, ela é o único potencial aliado que eu tenho no castelo.

Eu sai do quarto e usei o [Desmaterialização], cara, é esquisito, me pergunto se fantasmas sentem isso também, ou os Lobisomens do Kekkai Sensen, ou até dos outros Espíritos Heroicos a sensação de não ter um corpo solido... é bizarro.

Depois de me acostumar com a sensação, comecei secretamente a patrulhar o castelo. Eu não tinha a menor ideia de onde os calabouços eram, então eu decidi confiar na minha skill [Sorte Infinita], em outras palavras, estou caminhando sem rumo algum. E finalmente encontro um soldado na entrada de uma porta. Eu esperava que fosse a porta do calabouço, e o guarda tinha um molho de chaves e estava dormindo.

Eu me solidifiquei e quase fiquei zonzo, espero poder me acostumar com isso o mais rápido possível, peguei as chaves com o mínimo de barulho possível e abri a porta, que não rangeu e desci as escadas. Eu continuei andando até encontrar a pessoa que eu queria. Ela estava usando apenas um pano esfarrapado, suas mãos estavam acorrentadas e acima da sua cabeça, e obviamente ela estava assim a muito tempo, me pergunto como ela aguentou tanto tempo na obra original, ela realmente é determinada.

(?): Ei, você não me é familiar. É um novo guarda?

Enfim, ela está ai, uma garota com uma idade próxima a minha de olhos azuis e cabelo loiro morango com uma beleza e corpo que rivalizam a Raphtalia, a filha do Lord Seaetto, o mão direita da Rainha e o responsável da proteção da vila de demi-humanos em Melromarc, Eclair Seaetto.

(Eclair): Por que está me encarando? É a primeira vez que eu vejo você aqui. Quem é você?

(Galahad): Bem você responde primeiro. Quem é você e como veio parar aqui?

(Eclair): Eu sou Eclair Seaetto. Eu costumava ser um cavaleira... mas fui capturada por punir soldados aliados que mataram demi-humanos. Se eu puder ficar viva até que a Rainha volte, posso ser libertada. Mas tenho pouca esperança nisso. Agora é sua vez. você não me disse quem você é.

(Galahad): Bem, eu me chamo Iwatani Galahad, e fui convocado aqui hoje e eles me chamaram de Herói do Escudo.

(Eclair): O quê?! Por que um herói está em um lugar assim?!

(Galahad): Bem, é porque eu queria investigar este lugar. Veja, depois que fui convocado, as pessoas estavam me olhando de forma hostil. Então, eu queria investigar para obter informações.

(Eclair): Como você chegou aqui?

(Galahad): O guarda que estava na porta está cochilando. Então, eu calmamente peguei as chaves dele. - Eu falo enquanto mostro o molho de chaves que eu peguei.

(Eclair): Tem certeza de que é um herói e não um ladrão?

(Galahad): Ei, se você suspeitar de algo, você deve investigar, certo?

(Eclair): Bem, provavelmente posso adivinhar a razão de seus olhares hostis. Um Herói do Escudo é considerado o mal neste país. Existe a Igreja dos Três Heróis, que é a religião desse país que mostra três dos quatro heróis como deuses, mas o Herói do Escudo é retratado como um demônio. Isso aconteceu porque Herói do Escudo ficou do lado dos demi-humanos e este país os discrimina. Hahaha. Mesmo quando fui preso, fui acusado de ter sangue demi-humanos e de que sofri uma lavagem cerebral pelo demônio escudo.

(Galahad): Então, essa é a razão para os olhares. Nesse caso, tenho que fugir daqui o mais rápido possível. Obrigado, Eclair.

(Eclair): Você acredita em mim?

(Galahad): Sim, seus olhos não estão mentindo. Então o que você quer fazer? - Eu falo enquanto mostro a ela as chaves.

(Eclair): Deixe-me sair daqui. Tenho coisas que devo proteger. Minha terra. Palavras de meu pai e minha disciplina. Serei punida mais severamente depois de sair daqui, mas, por enquanto, preciso saber a verdade.

(Galahad): Então, eu tenho algumas condições.

Eclair enrubesce com isso.

(Eclair): Quais são? Para sua informação, não vou vender meu corpo para você!

(Galahad): Por que diabos eu quero isso em primeiro lugar?!

Eclair de repente tem os olhos marejados.

(Eclair): Então, não sou atraente?

(Galahad): Só um idiota ou cego pensaria que você não é atraente. Porem o que eu preciso é de alguém para me ajudar a entender os caminhos desse mundo e me ajudar a sobreviver. Como você é a única pessoa em quem posso confiar, quero que seja minha companheira e me ajude a treinar e aprender sobre este mundo.

(Eclair): Tudo bem, mas você tem certeza? Serei uma criminosa depois de escapar hoje.

(Galahad): Não tem problema, só temos que garantir que eles não descubram que você é a minha companheira. E, em primeiro lugar, estou tentando sumir do mapa.

(Eclair): Tudo bem então.

Eu destranco a cela da prisão e suas algemas com as chaves.

(Galahad): Siga-me.

Nos seguimos o caminho de volta, fechei a porta e devolvi as chaves pro guarda.

(Galahad): Olha, você vai se sentir desconfortável, mas isso com certeza vai ajudar.

Ela me olhou de forma estranha, mas eu segurei a mão dela e usei o na gente, curiosamente, eu conseguia vê-la, e ela com certeza não estava nada bem, e antes que ela pudesse falar qualquer coisa eu fiz um sinal para ela ficar em silencio, depois que ela pareceu melhor eu a guiei até o meu quarto. Chegando na porta do meu quarto, eu desfiz a minha skill.

(Eclair): Foi... desagradável...

(Galahad): Depois de um tempo a gente acostuma.

(Eclair): O que foi isso?

(Galahad): Minha skill, a gente deixa o plano físico graças a ela, mas quando ela está ativa, eu não posso interagir com nada, exceto com outro sobre o efeito da skill.

Eu entro no meu quarto e vou até a varanda do meu quarto, dava para ver a cidade.

(Eclair): Precisamos apenas descer.

(Galahad): Primeiro temos que te cobrir, se você sair em trapos, com certeza vão te reconhecer como uma fugitiva. Tem uma roupa de serva no armário.

(Eclair): Por que você tem uma roupa de serva?

(Galahad): Eu também tenho a versão masculina, já que não sabia quem iria encontrar, então no caminho antes de ir procurar os calabouços eu entrei no quarto quando não tinha ninguém.

Ela vai até as roupas e depois fica vermelha.

(Eclair): S...saia.

Eu estava preste a abrir a porta, mas de repente ouvimos vozes do lado de fora. Com certeza são soldados do castelo.

(Soldado 1): Não deveriam ter soldados aqui?

(Soldado 2): Sim, mas não tem problema, afinal, por que os heróis iriam querer sair em primeiro lugar?

Eu tranco a porta por dentro rapidamente e depois encaro a Eclair e sussurro.

(Galahad): Olha... eu vou entrar no armário e usar a minha skill, da um toque na porta do armário quando você terminar.

(Eclair): Promete que não vai olhar?

Ela estava totalmente vermelha, cara, ela é tão fofa, como o Ren consegui ficar com ela na obra? Que se dane, talvez eu tenha chance agora.

(Galahad): Eu prometo, e eu falei, minha skill não me permite interagir com nada quando ativada, então eu não vou conseguir abrir a porta.

Eu estaria mentindo se eu não gostaria de ver o corpo dela, mas eu realmente iria precisar da ajuda dela, e isso possivelmente, quase que certamente, iria ferrar com essa confiança. Eu entrei no armário, fechei bem as portas e usei o [Desmaterialização], depois de um tempo, eu ouço leves batidas na porta, desativo a minha skill e abro a porta do armário e vejo a Eclair na roupa de serva, mas tinha um pequeno problema, parece que o busto da serva era menor do que o da Eclair, o que fazia os seios dela ressaltarem mais ainda na camisa.

Eu fiquei encarando aquela visão, o que fez ela ficar mais vermelha ainda e se virar tentando esconder, cara, como ela consegue ser tão fofa?

(Galahad): Certo, há alguém nesta cidade em quem você pode confiar e morar?

(Eclair): Sim, há um dono de loja de armas chamado Erhard. Tenho um bom relacionamento com ele. Ele confiaria em mim. Eu poderia pedir sua ajuda, mas se nós dois escaparmos nessa condição, teremos que ganhar muito dinheiro.

(Galahad): Do ​​que você está falando? Você é a única que está escapando agora.

(Eclair): O quê?!

(Galahad): Não grite. Você sabe o quão ruim minha situação ficará se eu escapar com uma criminosa? A igreja facilmente se aproveitaria disso. Então, vou sair oficialmente do castelo amanhã, enquanto você foge esta noite. Nos encontraremos na loja de armas que você mencionou. E também vou receber algum dinheiro do rei. Discutiremos nossos planos futuros depois disso.

(Eclair): Apenas para confirmação, Galahad-dono, o que você fazia antes de vir aqui?

(Galahad): Eu costumava fazer jogos.

(Eclair): É por isso que você é bom em jogos da vida real?

(Galahad): Não, eu tive que aprender a me virar depois que o meu velho morreu quando eu tinha 15 anos, esse tipo de coisa se tornou a minha rotina. De qualquer forma, use seu pano esfarrapado para cobrir o rosto na cidade. Agora, tudo o que temos a fazer é levá-la até lá na cidade.

(Eclair): Bem, acho que consigo pular e escalar se descer um pouco, desde que não haja ninguém que possa me encontrar. Bem, serei enviada de volta para a prisão nesse caso. Acho que devemos tentar.

(Galahad): Então, vale a pena tentar. Eu acho. Se isso falhar, acho que não temos escolha a não ser passar na base da porrada.

Pego os lençóis e as cortinas e as amarro formando uma especie de corda.

(Galahad): Você desce usando isso. Eu vou segurar deste lado.

(Eclair): Você será capaz de segurar meu peso?

(Galahad): Duvido que você seja pesada, mas para garantir.

Eu imediatamente me aproximo dela e a pego no estilo de princesa. Eclair novamente começa a ficar vermelha.

(Eclair): O que... O que... O que você está fazendo?!

(Galahad): Verificando seu peso. Hmm. Como imaginei, você é bem leve. Acho que ficar na prisão teve um efeito em seu físico. Acho que não terei problemas para segurar você.

(Eclair): T... tudo bem, mas... me coloque no chão.

Eu a coloquei no chão. Jogo a corda feita de pano e sinalizo para ela. Ela se abaixa e pula da ponta da corda chutando a parede e facilmente vai até a parede do castelo pulando aqui e ali. Uau, ela é habilidosa. Eu estava rezando para a minha [Sorte Infinita] limpar a barra pra ela. De qualquer forma, ela acena com a mão para mim enquanto está na parede do castelo. Eu aceno de volta para ela e ela pula para o outro lado.

Eu puxo a corda que fiz e coloco os lençóis e cortinas de volta onde estavam.

E com isso, a etapa dois está concluída, agora, tudo o que resta é a apresentação final amanhã.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...