História Galerie de l'amour... - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe "Febatista" Batista, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq"
Personagens Felipe "Febatista" Batista, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Personagens Originais
Tags Febatista, Jvnq, Jvtista
Visualizações 32
Palavras 4.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


primeiramente, já chego pedindo desculpas. Disse q ia ter cap ontem, mas não teve, foi mal. Eu terminei Riverdale ontem, pq quarta lançou a 4° temp, e eu assisti a 3° dnv heueueuhu. Por isso q não teve.
vou tentar fazer esse cap ser grande, to com bloqueio criativo esses dias, mas bora tentar!


~~Boa Leitura~~

Capítulo 11 - É claro que eu aceito...


~~Felipe Batista 

Assim que o Jv me ligou, terminei de arrumar minhas coisas e sai da galeria, deixando para a Moon fechar. Vou até o estacionamento, e entro no meu carro. Coloco minhas coisas no banco de trás, ligo o carro já dando a partida.

15 minutos depois

Peguei um pouco de trânsito, mas ainda tenho tempo de sobra para me arrumar. Guardo o carro na garagem e entro em casa. Depois que a Moon foi morar sozinha, a casa de certa forma ficou mais... Vazia. Ainda não me acostumei com a ausência dela, mas acho que é normal, sempre fomos bem próximos, logo eu me acostumo. Subo as escadas e vou direto para meu quarto, entro no mesmo deixando minhas coisas na mesinha do computador. Ando até meu armário e pego umas peças de roupas, logo, vou para o banheiro tomar um banho.

 

.

 

Já estou de banho tomado, agora só preciso me vestir e arrumar meu cabelo. Coloco um tênis preto de cano baixo, sem meia, uma calça camuflada, uma camiseta branca lisa e minha jaqueta preta. Bom, só falta arrumar meu cabelo, a parte mais difícil... Cá entre nós, não é fácil ter cabelo cacheado. Preciso deixá-lo secar naturalmente, pra eu poder arrumá-lo. Enquanto isso, vou tomar um pouco de café.

Desço até a cozinha e começo a preparar meu cafézinho. Para ajudar a passar o tempo, vou ouvir um pouco de música. Pego meu celular, o desbloqueio indo direto no youtube, e coloco uma música qualquer. (Aut.: primeira música q veio na minha cabeça... Dream of you). Essa música... A primeira vez que a ouvi foi com o Jotinha, a poucos dias atrás. Nos viciamos nela, a letra dela é tão linda e de certa forma, apaixonante. Enquanto o café não fica pronto, começo a cantá-la...

(Aut.: vou deixar o link nas notas finais, e o link com a tradução tbm. Espero q gostem <3)

I had a dream about you last night 
At first I took it as a sign
Some things are better left alone
So I told myself it's fine
Our time was short and sweet and simple
Uncomplicated by the past
Exchanging words in points of quiet
Unaware of who'd talk last
We gelled quickly and in seconds
I thought that I'd known you for years
You'd think we'd have lasted longer
But I wouldn't shed a tear
I had a dream about you last night
Your figure warm and far away
I had a dream about you last night
Eyes shut hoping you'd stay
But I think fondly of our time
Exchanging laughs and songs alike
You were the sugar to my sour
A sheer joy so childlike
And now I see from a distance
I watch you flourish from afar
Sending thoughts and all well wishes
Writing this song on my guitar 

I had a dream about you last night
Your figure warm and far away
I had a dream about you last night
Eyes shut hoping you'd stay
And I still think about you sometimes
Pondering what it could've been
But I would never trade the time we had
For all of that was a win
I had a dream about you last night
And you said your last goodbye
I woke up to wipe my tears
Although I said I'd never cry

 

...

~~João Victor

Cheguei na casa de Batista, mas estou chamando ele e nada, será que ele ainda está no banho? Melhor eu ligar... Tá', ele não atende. Bato mais algumas vezes na porta, mas nada dele aparecer. Começo a ouvir uma música familiar vinda lá de dentro, deve ser por isso que ele não está me escutando. Tento abrir a porta, e adivinhem? Tava aberta! Eu estava perdendo tempo batendo e chamando ele, mas tudo bem. Entro e fecho a porta, ouço a música vir da cozinha, mas não escuto somente ela, mas também, ouço Batista cantando. Ele canta muito bem, mesmo que o próprio não aceite, mas é verdade. Encosto no batente da porta da cozinha, e fico o admirando cantar. Assim que a música acaba, decido falar alguma coisa.

- Depois diz que não canta bem. - digo, fazendo-o olhar para trás assustado.

- Misericórdia senhor, me segura pra não matar esse ser... - diz ele olhando para cima, com a mão no peito. Começo a rir de sua reação. - Jv que susto! A quanto tempo está aí?

- Aqui dentro não faz muito tempo, mas lá fora faz.

- Ai meu Deus, desculpa! Acho que me empolguei com a música, e não ouvir você chamar.

- Tá' tudo bem, não se preocupe. - digo sorrindo, e o mesmo retribui fazendo com que sua covinha apareça. (Aut.: sim gente, o Batata tem covinha! e eu sempre esqueço disso.) - Tem como ficar mais fofo?!

- Haha, acho que não. - diz ele, vindo me abraçar.

- Porque seu cabelo tá' molhado? - pergunto, me separando do abraço.

- Ah, é que eu tenho que deixar ele secar naturalmente. - ele responde, se virando para a bancada. - Quer café?

- Aceito. Seu café é o melhor que já tomei, tava' até com saudade.

- Ahaha, não exagera. Não é tãaao' bom assim.

- Você gosta de teimar comigo, né?! - digo e ele assente rindo, logo me servindo uma xícara de café. (Aut.: não sei pq, lembrei de chaves agora akskaskak)

- Agora que notei... - ele diz, e eu o olho. - Você chegou cedo. - olho o horário no celular, e nem tinha dado 20:00 ainda.

- Nossa é verdade! Acho que eu tava' ansioso demais. - digo, coçando a nuca.

- Estava ou está?

- Estou.

- Normal, eu também ficaria.

- E você não está? - pergunto, tomando mais um pouco de café.

- Ansioso nem tanto, mas nervoso...

- Entendo.

- Enquanto essa juba não seca. - diz se levantando, me levanto junto dando uma risada mínima. - Quer assistir alguma coisa? Ou prefere ir comigo lá pra cima?

- Lá pra cima, pro seu quarto?

- É. - abro um sorriso malicioso. - Nossa Jotinha, não! - começo a rir descontroladamente. - Não acredito que você pensou nisso.

- Eu tava' brincando fofo. - digo o abraçando por trás, e beijando seu pescoço.

- Hum, tá'. Mas agora é sério, preciso terminar de me arrumar para não nos atrasarmos. - ele diz, e nós subimos para seu quarto.

 

.

 

- Pronto! - ele diz se virando para mim. - Como eu tô'?

- Tá' lindo como sempre! - digo sorrindo, e o mesmo cora.

- Obrigado. Agora que eu vi, você tá' usando a calça que te dei de presente.

- Sim, achei que deveria usar nessa ocasião especial. E ela se parece com a sua, só muda a cor.

- Achei que a cinza, ia combinar mais com você. - diz com os braços cruzados, e com um sorriso no rosto.

- Temos bom gosto. - digo e ele ri. - Podemos ir?

- Pode ir descendo, eu já vou. - assinto e saio de seu quarto. Desço para a sala e o espero, enquanto ele não aparece, verifico se a caixinha com as alianças está no meu bolso da calça. Coloco a mão em um, e não sinto nada, no outro a mesma coisa, paraliso nessa hora. Vejo se está no bolso da jaqueta, e sinto ela...

- Ufa, tá' aqui...

- O que tá' ai? - pergunta Batata, descendo as escadas.

- A-ah, meu... Meu celular. Achei que tinha deixado no seu quarto.

- Ata. Bom, podemos ir agora.

- Então vamos.

 

.

 

Chegamos no Il Mulino e até que não estava tão cheio, o que é bom, não gosto muito de tumulto. Fomos levados até nossa mesa, e logo a moça que nos acompanhou nos deu os cardápios.  (Aut.: eu não sei se disse no último cap, mas esse restaurante é italiano, pq eu acho mais romântico)

- Tem muita opção, nem sei o que escolher... - Batista diz, folheando o cardápio.

- Acho que de entrada, devemos começar com um Gnocchi, que tal? - sugiro, e ele assente. - Ótimo. Pode escolher a bebida.

- Coca ou Pepsi? - ele pergunta em duvida. (Aut.: prefiro fanta u.u  F; aquela q quer ser diferentona ajsaska. Aut.: né akskkaks).

- Uhm... Coca! Já podemos pedir. - digo chamando um garçom.

Ele vem até nós, faz nosso pedido e logo sai. Guilherme me manda uma mensagem, depois respondo ele. O problema que o celular não para de vibrar.

- Pode ver quem é, não me importo.

- Ah, é só o Gui, depois eu respondo. - começa a chegar mais e mais mensagens.

- Acho que ele vai insistir muito. - diz rindo mínimo. - Responde ele.

- Tudo bem. - pego o celular e o desbloqueio, lendo todas as mensagens.

- 57 mensagens não lidas -

Dessas 57, 50 são só ele falando meu nome, meu Deus!

- Eii

- Olha

- Leva o Batista na praia, depois que sair daí

- Na Brighton Beach

- Passa pelo pier Coney Island antes

- E no Aquarium 

- É a caminho da praia, confia em mim

Levar ele lá? Mas pra que? -

- Pede ele em namoro na beira do mar. Preparei um negócio aqui pra pedir a Jude também

- Ele vai gostar, confia

Vai pedir a Jude também? Mas olha só, quem tomou coragem -

- Tava' mais do que na hora ahshash

Tudo bem, levo ele aí depois -

- Tá, mas chega aqui antes das 22:30

Pode deixar -

 

(Aut.: definição dos pratos: o Gnocchi é o nhoque aqui no Brasil, o Tiramisù é um doce típico da Itália, o ingrediente principal é queijo tipo Mascarpone, mas o gosto da sobremesa é de café. Não faz o menor sentido, mas é isso)

 

Bloqueio o celular, e olho para Batista. Ele estava mexendo no celular também. Logo nossos pratos chegaram, e nós começamos a comer. Para finalizar, pedi uma lasanha e ele escolheu o Tinamisù para a sobremesa. Ficamos um tempo conversando, antes de eu pedir a conta. Rimos, contamos histórias de quando éramos pequenos, as vergonhas que passamos... Foi divertido. Paguei a conta e fomos embora, ao invés de voltar pelo caminho de onde viemos, segui reto para a praia. Batista me olhou confuso, e eu dei um sorriso ladino.

- Aonde vamos?

- Pensei em te levar num lugar especial. Você vai gostar. - digo e ele me encara com uma sobrancelha arqueada.

- Jv... - diz, prolongando o V. - Você é cheio de surpresas.

- Essa você vai gostar mais do que as outras. Bom, pelo menos eu espero...

- Gosto de tudo que vem de você, por sempre ser entregue com carinho. - ele diz sorrindo. Dou-lhe um beijo na bochecha e o vejo corar.

 

.

 

- Bem, chegamos. - digo parando o carro.

- Onde estamos? - Batista pergunta olhando o lugar.

- Você já vai ver... - digo e nos entreolhamos. Saímos do carro e fomos andando até a entrada do local, que é o New York Aquarium.

 

~~Felipe Batista

Entramos no local, e já avistei uma placa escrito "Bem-vindo, ao New York Aquarium".

- Espera, isso não é perto da praia? - pergunto olhando para Jv, o mesmo assente sorrindo. - Uhm, então estamos indo para praia, mas de noite?

- Sim, é bem mais calmo de noite. Podemos passar um tempo no pier antes de ir para lá, se quiser. - ele diz, enquanto caminhamos.

- Eu topo! - digo sorrindo entre covinhas. Sinto ele segurar minha mão, entrelaçando as mesmas, coro com sua ação, mas não reclamo.

Fomos até o pier e ficamos um tempo por lá. Tiramos umas fotos também, e comemos algodão-doce, coisa que eu amo! Enquanto estou comendo distraído, sinto um flash na minha cara... Jotinha havia tirado uma foto minha.

- Ei!

- Hahaha, peguei no momento certo! - ando até ele e vejo a foto.

- Ué, ficou boa ahahahaah.

- Até distraído, você fica tumblr. - diz ele, me abraçando de lado. Meu celular vibra em meu bolso, o pego e vejo o que é... Parece que os paparazzis nos acharam, mas eu não ligo mais com isso, se tornou uma coisa "normal" pra mim, já que eu saio muito com o Jotinha.

- Batata, vamos lá na praia? - ele diz e eu assinto andando até ele. Termino de comer meu algodão-doce - já que não pode comer dentro da praia, só se tiver permissão - e fomos para a areia.

(Aut.: esse negócio de não poder comer na praia, eu inventei ok?! não sei se é verdade ou não, vai saber q em NY não pode. Mas aqui no caso, é invenção)

- Tira seu tênis. - Jotinha me diz, e eu tiro.

Começamos a caminhar até a beira do mar. De longe, pude ver algumas tochas do estilo havaiano, aquelas que se usam em luau, vi um homem arrumando uma delas, logo o reconheci e percebi que Jv estava me levando na direção dele.

- Oi Gui. - Jv o cumprimenta. 

- Oi Jv, que bom que chegou. Tudo bem Batista? - ele me cumprimenta também.

- Tudo sim Gui. 

- Cadê a Jude? - Jv pergunta.

- A Jude vai vir para cá? - pergunto sorrindo, e Gui assente.

- Ela tá' á caminho. - ele responde terminando de arrumar algumas luzinhas. - Tudo pronto!

- Desculpa, mas o que tá' acontecendo aqui? Ainda não sei o porquê de me trazerem aqui... - digo cruzando os braços e olhando para o Jv.

- Você já vai saber... - ele me responde, sorrindo ladino.

- Cheguei amor! Ah, oi meninos, não sabia que iam estar aqui também. - diz Jude, nos cumprimentando com um abraço e dando um selinho no Guilherme.

- Para ser sincero, nem eu sabia que ia vir pra cá, descobri faz uns quarenta minutos. - digo e ela ri.

- Já que vocês chegaram, podemos começar... - diz Jv, indo pra não sei pra onde, e voltando com um violão.

- O que tá' acontecendo? - Jude me pergunta.

- Não faço ideia! - a respondo ficando mais confuso que antes.

- Sentem-se ai. - Gui diz, apontando para um lençol que estava na areia. Olho para Jude e ela também me olha, demos de ombros e nos sentamos. - Espero que vocês gostem, da nossa pequena surpresa. Eu e o Jv estamos combinando isso já faz uma semana e meia, mais ou menos, mas ela não ia ser aqui só que eu mudei.

- O que complicou um pouco, porque eu fui avisado de última hora. - diz Jv um pouco bravo, nos fazendo rir.

- É, eu deveria ter avisado antes, mas esqueci. Enfim, vamos começar. - ele diz e se afasta.

- Tô' ansiosa. - diz Jude segurando minha mão.

- Também estou.

- Quem vai primeiro? - Jv pergunta para Gui.

- Pode ser você. - Gui responde.

- Não, vai você, é melhor.

- Não, pode ir.

- Vai você, é melhor.

- Gente vai logo! - eu e Jude falamos impacientes.

- Eu vou! - diz Gui, pegando seu violão. Ele começa a tocar uma música linda e Jude começa a chorar.

- Jud, você está bem? - pergunto preocupado.

- Estou sim... É que, essa é a nossa música... - ela diz sorrindo, e limpando as lágrimas. A abraço e continuamos a ouvir aquela linda melodia. (Aut.: a música era It's You, vou deixar o link lá embaixo tbm) Ele termina e vem até nós. Ajudo a Jude a se levantar e ele segura em sua mão.

- Amor, já faz um tempo que queria fazer isso e te pedir isso. Nesses seis meses que estamos juntos, você mudou a minha vida por completo, e foi uma mudança maravilhosa. Você sempre me faz bem, e cuida de mim, te agradeço muito por isso. Eu gosto muito de você, gosto do seu carinho, gosto do jeito que você ajuda as pessoas, gosto do seu sorriso, da sua risada, enfim de tudo e mais um pouco. Amo a pessoa que você é, que sempre ajuda quem precisa e faz isso por amor, e eu te admiro por isso. Então eu te pergunto... - ele se ajoelha, ai meu Deus... - Aceita namorar comigo?

- Ai meu Deus... Sim, com certeza sim! - ela responde chorando de alegria. Os dois se abraçam e as pessoas em volta começam a aplaudir.

- Ai gente, que lindo. - digo sorrindo. Eles se separam e Gui me olha.

- Agora está na hora de você receber sua surpresa. - ele diz e se afasta novamente, deixando a Jude comigo.

- Ai, o que será que o Jotinha vai fazer?! - me pergunto, curioso.

- Provavelmente, algo lindo e maravilhoso. Acho que você vai gostar. - Jude diz, me abraçando de lado.

- Espera, você já sabe? - ela assente rindo. - Não vale!

- Ahahah, vale sim! Tá' preparado? Ele vai começar a tocar...

- Não, não estou, mas okay. - digo e ela ri. Logo Jotinha começa a tocar. 

(Aut.: outra música beautiful! Valsa em montreal. Vou por no pov do jv só na música, depois eu troco)

 

~~João Victor

Tá' na hora... O Gui acabou de fazer a declaração e o pedido dele, e chegou a minha vez. Ele me entrega o violão e eu me preparo...

Cê sabe quando a gente diz
Que quer um outro alguém pra amar, ser feliz
Alguém que tire a dor que aflige a raiz
Alguém que nos coloque a voar
Eu vejo isso tudo em você
E garoto acredite, é fácil perceber
As suas qualidades me inspiram a valer
É como se eu estivesse a dançar
Com você numa valsa chique em Montreal
Eu regendo a dança de forma leal
Conduzo esse teu corpo escultural
Me pego pensando se isso é real
Se não for, tudo bem
O real me assusta e sonhar faz tão bem
Ao menos eu te vi
Ao menos eu te quis
E aqui não te perdi
Então vamo dança a noite toda
Só quero beijar sua boca
E não para
Vamos até o sol raiar
Me diz
Olhando pra mim
Se isso aqui não é tudo o que cê quis
Dançar lento comigo em Montreal
O ápice do nosso amor carnal
Diz também
Que não terá fim
Vamos reger a dança de forma que
Sejamos uma só alma no final
A dançar uma Valsa em Montreal
(Huuuum)
(yeah, yeah)
Com você numa valsa chique em Montreal
Eu regendo a dança de forma leal
Conduzo esse teu corpo escultural
Me pego pensando se isso é real
Se não for, tudo bem
O real me assusta e sonhar faz tão bem
Ao menos eu te vi
Ao menos eu te quis
E aqui não te perdi
Então vamo dançar a noite toda
Só quero beijar sua boca
E não para
Vamos até o sol raiar (oooooh)
Me diz
Olhando pra mim
Se isso aqui não é tudo o que cê quis
Dançar lento comigo em Montreal
O ápice do nosso amor carnal
Diz também
Que não terá fim
Vamos reger a dança de forma que
Sejamos uma só alma no final
A dançar uma Valsa em Montreal
Estou a voar, estou a voar
Sinto levitar, sinto levitar
Com o seu amor em Montreal
Estou a voar, estou a voar
Sinto levitar, sinto levitar
Com o seu amor em Montreal
Cê sabe quando a gente diz
Que quer um outro alguém pra amar, ser feliz
Alguém que tire a dor que aflige a raiz
Alguém que nos coloque a voar
Eu vejo isso tudo em você
E garoto acredite é fácil perceber
As suas qualidades me inspiram a valer
É como se eu estivesse a dançar

 

Termino e vou andando até Batista, ele estava chorando e sorrindo ao mesmo tempo. O levanto e começo a encará-lo nos olhos, respiro fundo e começo...

 

~~Felipe Batista

- Batista... à três meses atrás, nós nos conhecemos. Desde o momento que te vi e que falei com você, senti uma coisa que eu só havia sentido uma vez, só que com você foi mais intenso. Sim, eu senti amor. Pode parecer loucura, e realmente é, mas foi amor a primeira vista, e eu nunca acreditei nisso e passei a acreditar. Tivemos uns problemas, mas nada que não conseguimos resolver. Nesse tempo, percebi que esse sentimento meu por você, cresceu dentro de mim, e se intensificou. Mas eu não falei nada, por achar que tava' cedo demais pra isso, mas agora sinto que chegou o momento... Depois que terminei meu namoro, achei que não iria me apaixonar de novo, mas você mudou isso. Eu realmente me apaixonei por você, e ainda estou completamente apaixonado, isso ninguém vai mudar. Você apareceu na minha vida como um anjo. E na verdade, você é um verdadeiro anjo, um que veio me alegrar e me animar. Você é especial pra mim, e é muito mesmo. Eu amo seu jeitinho, amo sua risada, amo seu sorriso, amo sua comida e seu café que são os melhores... - ele diz e eu rio, secando algumas lágrimas. - Tô' falando sério, é o melhor, haha. Amo quando me anima, amo até quando você briga comigo, porque eu sei que é pro meu bem... Amo quando você me manda mensagem, perguntando se eu tô' bem, se já comi... Isso prova que até de longe, você tá lá cuidando de mim.  Amo quando você me acorda cedo, me chamando pra ir tomar café da manhã contigo, e ficar até tarde da noite. Amo nossos passeios no parque, no shopping, no cinema. E por último, e não menos importante... Eu amo você. Você literalmente é tudo pra mim, e não sei o que faria sem você do meu lado, eu realmente me apeguei muito a você. E, eu esperei esses longos três meses, pra chegar aqui e te pedir... - ele se ajoelha. - Batata... - me chama pelo apelido. Sorrio e fecho meus olhos com força, abrindo-os e vendo ele sorrir. - Quer namorar comigo?

Finalmente isso tá' acontecendo, não é um sonho ou é?! É real demais para ser, mais real do que o pesadelo que tive no cinema... Eu não tô' acreditando, ele tá' mesmo aqui me pedindo isso. Depois dessa declaração linda e emocionante, eu não poderia estar mais feliz. Olho para Jude e o Gui, os dois estão fazendo sim com a cabeça, me incentivando a aceitar. Respiro fundo e olha Jv novamente.

- É claro que eu aceito... - falei um pouco baixo, saiu quase como um sussurro, mas ficou audível para ele. 

- Ele aceitou? - Gui pergunta. Jv coloca o anel na minha mão, e eu na dele, logo se levantando e me olhando nos olhos.

- Sim, ele aceitou. - ele diz e me puxa para um abraço. As pessoas a nossa volta aplaudiam e filmavam. Ele aperta mais o abraço, e eu faço o mesmo, não poderia estar mais feliz, hoje definitivamente é o melhor dia da minha vida. Me separo do abraço e o encaro sorrindo, Jotinha seca minhas lágrimas e dá um beijo em minha testa.

- Eu te amo muito Jotinha... - digo e o mesmo sorri.

- Também te amo meu pequeno.

Sorrio para ele, e logo o puxo pela nuca dando-lhe um beijo carinhoso e apaixonado. Eu já nem ligava pra quem estava à nossa volta, somente ele me importava naquele momento, e nada mais.

Agora me sinto completo, não preciso mais esconder o que sinto e nem esperar o momento certo para dizer "eu te amo" ou até mesmo chamá-lo por um nome carinhoso. Finalmente chegou o dia. De agora em diante, vou poder dizer que o amo e que nada, e nem ninguém, poderá mudar esse meu sentimento por ele <3.

 

 

 

(Aut.: Não chorem, se não eu choro também...)


Notas Finais


https://youtu.be/mOSGwi8_TJI - tradução da música

https://youtu.be/o29hhc70uN0 - música original

https://youtu.be/b4oqJ5_0XtQ - música da Jude e do Gui.

https://youtu.be/DirRjBxVppY - música de Jvtista

espero que tenham gostado, ficou maior do que eu pensava, acho que me empolguei muuuuuuuuuuito heuheu
se tiver algum erro, peço desculpas.

~~Bye dos Bye~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...