1. Spirit Fanfics >
  2. Game of Destiny >
  3. O golpe do futuro

História Game of Destiny - Capítulo 38


Escrita por: e KathVic


Notas do Autor


Oiii galera...
Voltei e me atrasei de novo...
Obrigado pelos comentários no episódio anterior foram de muita ajuda...
Só mais uma coisa antes do episódio, vocês possivelmente notaram que estou usando fotos de alguns atores, é só para facilitar a imaginação ta bom?
A atriz da Clarissa no episódio anterior é Danielle Campbell...
A atriz da Cami nesse é Sofia Carson.. espero que ajude a imaginar os personagens do jeito que eu imagino..
Boa Leitura😘🥰
Espero que gostem...

Capítulo 38 - O golpe do futuro


Fanfic / Fanfiction Game of Destiny - Capítulo 38 - O golpe do futuro

Pov.Natalie

Troquei um olhar significativo com Tommy, sei que podemos desarmar Tia Alex em segundos, mas se o fizermos as coisas podem piorar.

Então meu irmão apenas concordou e seguimos ela até o córtex, está tarde então o pessoal não deveria estar ali e sim descansando, para estarmos alerta caso a Crise chegue do nada como na terra-38.

Mas para nossa surpresa ouvimos vozes no corredor, a arma de Tia Alex nas minhas costas, paramos na entrada e vimos os lideres de cada equipe e mamãe ainda aqui e pareciam discutir algo sério.

Troquei outro olhar com Tommy, parece que as coisas estão se complicando, como numa bola gigante de neve coberta de mentiras e assim como mama Frost sempre disse, estava prestes a acertar nossa cara.

-Não vai falar com eles assim Sara, vai assustá-los - mamãe falou com sua postura fria.

-E o que propõe? Vocês são os pais e Kara não tem pulso firme - falou Tia Sara e Tia Kara fez uma careta ofendida.

E foi nesse momento que senti a mão de Tommy segurando a minha, com ou sem Tia Alex, a bomba vai estourar.

-Eu falo - disse Tio Oliver e foi quando notaram nós três na porta do córtex.

Eles pareceram confusos por Tia Alex estar atrás de nós com uma arma apontada para nossas cabeças e nossos olhares culpados na frente, talvez pelo fato de sermos meta humanos e Tia Alex humana.

-O que está acontecendo? - perguntou papai olhando para nós e ela, ele nunca esteve tão confuso.

-Eles estão escondendo algo, falaram alguns nomes, inclusive o filho de Oliver, e também falaram de 2042, o que é impossível já que são de 2040 - contou Tia Alex quase atropelando as palavras de tanta aflição.

-Abaixe a arma Alex, já sabemos disso - falou Tia Sara e Tia Alex a encarou confusa e surpresa, mas obedeceu, guardando a arma.

-Vocês dois se sentem temos muito o que conversar - falou papai e nós o obedecemos sentando num dos sofás, mas não soltei a mão de Tommy em momento algum

Mamãe se aproximou de nós e suspirou, antes de ajoelhar e segurar nossas mãos.

-Preciso que contem o por que vieram apenas dois anos depois do Barry ir ao futuro - ela pediu, seu olhar repreendedor como sempre, mas com a promessa silenciosa de que tudo ficaria bem.

-Não podemos - falou Tommy tentando ganhar tempo, não é um assunto agradável para ele.

-Vocês podem, por que vamos mudar o futuro - falou papai sorrindo e eu senti minha garganta secar.

Sei que temos que dizer, mas as vozes, os gritos tudo que nesses meses vem me assombrando em meus pesadelos, parece impossível colocar para fora.

-Não sei se consigo falar - declarei sentindo a voz falhar por lágrimas.

-Natalie, podemos ajudar só precisa dizer - pediu Tio Oliver compreensivo.

-Vocês não entendem não conseguimos falar disso é ruim, muito ruim - declarou Tommy chorando, notei ele agarrar a aliança no pescoço por cima da camisa.

-Eu imaginei, mas se não disserem não podemos ajudar - papai explicou segurando a mão de Tommy e meu rosto.

Ouvi Tommy suspirar, sei que ele imaginou que essa "trava" poderia acontecer, então se preparou para isso, ele se levantou devagar e se soltou das mãos da mamãe que seguravam seus ombros, da mão de papai e da minha.

Eles tem que saber, então fiz o mesmo e segui meu irmão limpando as lágrimas que insistiam em cair, fomos a sala de Gideon e ele apertou o botão e todos nós seguiram quietos.

-O que fazemos aqui? - Tia Kara perguntou confusa, ela ainda é nova nessa coisa de viagem no tempo.

-Olá Sr. Allen como posso ajudá-lo? - perguntou Gideon a Tommy, notei que ela o chamou de Sr. Allen pra não dizer seu verdadeiro nome.

-Mostre o resumo do que aconteceu no dia 11 de abril gravado por mim no dia 8 de agosto de 2042 - falou e se sentou no chão enquanto todos olhavam para o computador e eu me sento ao seu lado.

Logo sua voz aparece cortando o ambiente, estava rouca de tanto chorar, me lembro perfeitamente desse dia, foi uns dias antes de virmos para o passado.

"Faz quase quatro meses agora, no dia 11 de abril às 10 da manhã, enquanto eu e Natalie estávamos numa missão, Flash Reverso, conhecido como Eobard Thawne entrou com outros vilões fugitivos da prisão Iron Heights como Geada, Trapaceiro e Mestre dos espelhos no S.T.A.R Labs, lá eles colocaram uma bomba na sala da Gideon, conhecida como túnel do tempo e explodiram o local matando todos os presentes, desde então Reverso comanda a cidade de Central City, hoje é 8 de agosto de 2042 e faz quatro meses que eu vivo no inferno" o áudio terminou e todos estavam chocados e alguns até chorando.

Meu pai nunca pareceu tão destruído, sem se importar com o que os outros iriam dizer mamãe o abraçou forte, afinal foi Reverso quem causou a maioria dos problemas da equipe.

Mas mesmo que ela tentasse disfarçar, notei a dor de mamãe, ao saber que Vovô Thomas esteve lá no dia que Reverso destruiu nossas vidas.

-Quem morreu naquele dia? - perguntou Tio Oliver olhando entre mim e Tommy.

-Todos no laboratório - repeti e Tommy me abraçou, ele sabe o quanto foi difícil.

-Os nomes - pediu mamãe e eu neguei chorando forte e me escondendo no peito do meu irmão, é demais pra mim e Tommy não parece melhor que eu.

Ficamos num silêncio terrível, mas eu sabia que os heróis tentam bolar um plano de descobrir o resto da história.

-Vou falar com ela - ouvi alguém sussurrando baixo.

Depois senti meu corpo ser retirado com cuidado de perto do de Tommy e outros braços, esses mais fortes me envolverem ainda no chão, senti o perfume do meu pai e agarrei sua camisa chorando mais audível.

Eu ainda podia sentir Tommy próximo a mim, possivelmente sendo amparado por mamãe, quando senti meu rosto ser levantado e eu encarar meu pai, ele limpou algumas lágrimas que insistem em cair e fala:

-Reverso tirou tudo de mim, minha mãe morta, meu pai foi para a cadeia por culpa dele, Cisco e Caitlin quase foram vítimas dele, sei que é difícil, sua garganta deve estar seca, você se sente vazia, meus amigos foram a única razão de eu me manter de pé e o pensamento de um dia poder vingá-los ou impedir que acontecesse - ele começou puxando meu corpo para um abraço.

-Eu fiz pesquisas e tentei descobrir o que aconteceu aquela noite e no fim eu consegui, mas ele sempre volta e destrói quem eu amo, preciso pará-lo, só eu posso, é meu dever, me diga como, quem morreu naquele dia? O que aconteceu? - ele pediu e eu assenti, levantei meu corpo e me sentei.

Tia Kara me deu um copo com água e eu suspirei, estava na hora da grande verdade.

-Estávamos numa missão contra um vilão do futuro chamado Abra Kadabra, uma versão antes dele aparecer aqui.. - comecei.

Flashback on.

-Já disse que odeio mágica? - Tommy brincou tentando acertar gelo em Abra Kadabra, mas o vilão sempre desviava.

-Não parecia odiar depois de 879 vezes assistindo Harry Potter por toda a nossa infância - alfinetei e ele sorriu.

-É maravilhoso, a nova versão também, mas nada como a primeira versão com Emma Watson - ele explicou acertando o vilão no queixo.

Abra Kadabra devolveu o golpe com seu sorriso psicótico, um baralho de cartas e a missão já era.

-Vejam a mágica crianças, Abra Kadabra - ele falou quando uma grande explosão chamou nossa atenção.

-Pegue-o, vou ver o que ouve - Tommy falou e saiu me deixando com o mágico, corri até ele, mas ele entrou em um chapéu, sumindo misteriosamente.

-Droga - suspirei congelando a cartola ridícula e correndo para encontrar Tommy.

-Flash Cold? - chamei pelo comunicador, mas nem meu irmão, nem ninguém do S.T.A.R Labs respondeu.

Segui a grande fumaça, mas levei um susto quando vi, a explosão foi no S.T.A.R Labs, corri o máximo que pude e encontrei meu irmão, ajoelhado com nossa mãe no braço lutando pela vida com um ferimento fundo no abdômen, fundo demais para mama Frost conter.

-MAMÃE - gritei me jogando no chão e segurando a mão dela, seus batimentos fracos.

-Fique comigo mãe - pedi a levantando nos braços com dificuldade, mas Tommy me segurou me impedindo de correr.

-Não há o que fazer - ele explicou segurando lágrimas, mas eu neguei me desvencilhando de Tommy e correndo para o hospital.

Chamei por ajuda, mas quando os médicos chegaram ela não tinha mais vida, minha mãe havia morrido em meus braços num corredor qualquer de um hospital, sem últimas palavras nem nada.

Flashback off.

-Ela apenas se foi - conclui, olhando minha mãe do passado.

Meu peito ardia em dor, Tommy deve ter notado alguns furos na história e o fato de eu não me referir a ele como meu irmão, eu apenas espero seu consentimento para dizer tudo.

Resolvemos não falar ainda que somos irmãos, hoje já seria um grande dia, falaremos da explosão em 22 anos e das pessoas mortas nessa época, mas não decidimos se iremos falar de Mia e Kalel.

Tia Kara abraçou mamãe de lado, notei que ela está abalada, mas tenta se manter forte como sempre, como tenho orgulho de ser filha dela.

-Nat falou de Caitlin, algo mais a acrescentar? - Tia Sara perguntou afetada a nós e Tommy assentiu.

-Vocês vão estranhar alguns nomes, depois da Crise muita coisa aconteceu, éramos tão felizes - Tommy começou com sorriso, lembrando dos velhos tempos e eu engoli seco.

-Morreram Camile, Cinthia e Cisco Ramon - falei direta e vi eles entrarem em choque - Meus avôs Harrison e Carla Wells - finalizei vendo a expressão de todos e minha mãe vacilar.

Eu estava cansada de enrolar, de mentir, precisavam saber ou nunca iremos salvar quem amamos.

-Vovô Joe, vovó Cecile e Tia Jenna sumiram, nunca os encontramos, talvez tenham fugido, sido sequestrados ou mortos sob os destroços - terminou Tommy que chorava muito, ele também pareceu impactado por eu ter sido tão direta.

-Carla Wells? - mamãe perguntou confusa e eu sorri.

-Quando eu nasci, minha avó quis estar presente, compensar a falta que fez e você não foi contra, sentia falta dela - expliquei e mamãe sorriu.

-Vovô Harry e ela não se davam bem no início, sempre discutindo, sobre tudo, inclusive sobre ciência, mas quando tínhamos 2 anos as discussões acabaram do nada e pouco antes do aniversário de 3 anos de Natalie eles anunciaram que iriam se casar - Tommy explicou com um sorriso, ele adorava essa história.

-Parece que o Harry se deu bem - papai comentou e todos rimos.

Pov. Tommy

Apesar da piada do papai, todos ali se sentiam em angústia profunda pelos que partiriam em 22 anos.

Meu corpo dói, minha alma está em pedaços, o medo incessante de voltar pra casa e nada ter mudado, minha família estar morta, Mia estar morta, meus amigos longe e minha vida como herói acabada.

Segurei a mão de minha mãe e brinquei com os dedos apenas esperando por mais perguntas e elas não demoraram vir.

-Mais cedo vocês falaram alguns nomes, quem são? - Tia Alex perguntou, Natalie enxugou as lágrimas, mas eu que respondi.

-Heróis do futuro, filhos de outros heróis - eu expliquei.

-Matt é Matthew Ray Heywood é filho de Tio Nate e Tia Zari de 19 anos - Natalie explica.

-Cami é Camille Ramón filha do Tio Cisco e da Tia Cinthia de 18 anos - eu falo.

-E William é filho do Tio Oliver, todos menos Cami ainda estão vivos - Natalie finaliza.

-Porque o filho de Nate tem o nome de Ray? - Tia Sara perguntou e eu engoli seco e suspirei.

-Uma homenagem a uma Lenda - falei e ela suspirou entendendo a verdade nas entrelinhas, Ray Palmer está morto.

-Tinha outra pessoa - Tia Alex fala tentando se lembrar -Ahh sim, você se referiu a ela como sua melhor amiga - ela explicou apontando para Natalie que assentiu.

-Sim, minha melhor amiga, bem o nome dela é Clarice Laurel Lance - Natalie explicou com um sorriso para Tia Sara.

-Ela é uma heroína? - Canário Branco perguntou e Nat assentiu -Porque não ajudou na explosão? - Tia Sara perguntou e eu abaixei a cabeça.

-Reverso destruiu os contatos, ela e as lendas estão na Base, não conseguimos falar com eles - falei e Natalie concordou.

-E National City? Não poderiam pedir ajuda? - Tia Kara questionou.

-Não sobrou muita gente depois da Crise a maioria morreu - falou Natalie e trocou um olhar comigo, era agora.

-Só sobraram Tia Lena, J'onn e Tio Mon-el vivos de verdade - expliquei e Tia Kara nós olhou com leve chateação e surpresa.

-Alex? Não, ela...ela - Tia Kara abraçou a irmã inconformada.

-Sinto muito - falo vendo a heroína em profunda negação.

-Vai ficar tudo bem - Tia Alex fala retribuindo o abraço e acalmando a irmã, mas ela também parecia abalada e as lágrimas ameaçam cair, antes de Tia Sara segurar a mão de Tia Alex.

-Como assim vivos de verdade? - papai perguntou confuso.

-Tia Kara não morreu - falei e Supergirl nos encarou confusa.

-Winn disse que eu morria - Kara explicou se soltando de Tia Alex e eu assenti.

-Foi o que Tio Mon-el contou a imprensa, mas a verdade é que Tia Lena te salvou com tecnologia do futuro, mas você nunca acordou, está em coma a 22 anos - Natalie explicou e Kara suspirou.

-Isso é impossível, mesmo pro futuro, de acordo com o que Winn disse o golpe de Kara foi fatal - mamãe falou confusa, sempre esperta.

-Sim é possível se ela estivesse com uma armadura - falei e todos franziram o cenho, Supergirl quase nunca usa armaduras, exceto pelo traje contra kriptonita.

-Era da Legião, Tio Mon-el queria que.. - Natalie começou, mas parou e segurou a pulseira, ela não gosta de falar nisso, assim como Kalel também não gosta.

-Por causa de Kalel - falei de uma vez.

-Kal-el? Meu primo? - Tia Kara perguntou e eu neguei.

-Seu primo morreu na Crise, Kalel Danvers Matthews é seu filho, filho que você está esperando, ele é o principal protetor da terra-2 em 2042 - falei e todos me encararam surpresos.

-Estou grávida? - perguntou a heroína alienígena e Natalie assentiu.

-E Liam? - perguntou Tia Alex tentando organizar as informações.

-Não sabemos, na nossa linha temporal, Liam morreu em Argo com a mãe, Clark ficou destruído, mas lutou bravamente na Crise, até morrer num golpe fatal - expliquei.

-Então era para Liam estar morto? - mamãe perguntou e eu assenti.

-Ele foi uma das primeiras mudanças desde que chegamos - falei sem encara-la.

-Você disse que Kalel é herói da terra-2? As terras não foram destruídas? - Tio Oliver perguntou.

-Não exatamente, desde a grande crise só existe 5 terras, não múltiplas, a primeira é a nossa, sob a proteção das lendas e do que sobrou de Team Flash - Natalie começou.

-A segunda é protegida por Marciano, Mon-el e Kalel, a terceira é cuidada pelo Batman, Mulher Maravilha e os jovens titãs da terra-7 - eu falei.

-A quarta é a antiga terra-11, a terra da diversão, não precisa de proteção, mesmo que os vilões adorem o local - Natalie falou e notei uma troca de olhares entre papai e mamãe.

-A última e quinta é cuidada pelo Lanterna verde, Flash da terra-6 e Superman da terra-96, todos fazem parte da Liga da Justiça criada por Caitlin, Sara e Mon-el - finalizo, Tia Kara ainda segura a barriga imersa em pensamentos e Tia Alex abraça a irmã.

-Cigana e Cisco se casaram não é surpresa, Harry e minha mãe, explosão e tudo mais, isso é muito para absorver - mamãe fala atônita e eu a abraço.

-Só mais uma dúvida e sua mãe, Tommy? - papai perguntou encarando a mim diretamente.

-Íris West-Allen se mudou para New York, Tommy assumiu o manto do Flash - Natalie explicou me livrando de entrar nesse assunto.

As equipes começaram uma conversa longa sobre como mudar os fatos, Natalie os ajudou explicando nosso plano de tentar salvar o Flash, a única pessoa que poderia deter Reverso.

Minha cabeça começou a rodar e eu saí  sorrateiramente indo para a janela do córtex do outro lado, senti o vento no meu rosto e leves lágrimas congeladas.

Pensei que quando eu dissesse parte da verdade o peso nos ombros diminuiria, mas isso não aconteceu, sempre pesa milhões de toneladas.

-Nem sei com vocês esconderam tudo isso por 4 meses - uma voz falou atrás de mim.

Me virei e encontrei minha mãe, ela beijou meu ombro e apoiou a cabeça ali observando as ruas comigo em silêncio por um tempo.

-É um diamante caro, quer falar sobre isso? - ela voltou a falar, a encarei confuso, até notar que estou segurando o anel de noivado na mão com tanta força que meus dedos estão brancos.

-Nat não contou tudo, havia mais alguém na explosão, eu a conheci poucos dias depois que meu pai apareceu em 2040, estávamos tão felizes, eu a pedi em casamento, mas o Reverso veio e destruiu tudo, ela morreu em meus braços - expliquei e ela tocou meu rosto.

-Quatro meses são muito tempo, porque não vieram antes? - ela perguntou.

-Eu tinha medo, de alterar algo - comecei e ela me cortou.

-Teve medo por Kalel e Natalie, deles não ficarem juntos? - falou e eu assenti sem nem perceber suas palavras, até finalmente por sentido nelas e a encarar surpreso.

-Como sabe? - perguntei confuso não falamos que Kalel e Nat tem um relacionamento.

Mas me senti aliviado por ela não entender minha verdadeira razão de não ter vindo, meu verdadeiro medo infantil.

-Uma pulseira que ela tem com o símbolo de Krypton e um outro símbolo que só vi com Mon-el, então juntei as peças - respondeu calmamente.

-Ela o ama muito e ele a ela - expliquei e ela riu.

-E você a sua noiva - ela tenta.

-É, eu a amo muito - expliquei.

-Seus pesadelos são sobre isso? - ela perguntou e eu assenti triste.

Sonho on

Eu chego ao S.T.A.R Labs, um beijo no topo da cabeça de mamãe e vovó e um selinho em minha linda noiva, um sorriso bobo.

Mas tudo se dissolve, o laboratório está destruído em pedaços, corro em todas as direções, procurando quem amo.

-Cuide de Cami e Natalie - ele pediu.

-Tio Cisco? - chamo, mas já é tarde.

Ele partiu.

-Ei garoto ficará tudo bem, cuide de Natalie, proteja-a - falou com os óculos tortos no rosto.

-Vovô Harry não - imploro.

-Cuidem um do outro, eu te amo campeão - fala. Ele se foi.

-Amo você, ficará tudo bem, okay? Não faça nada estúpido por favor. Eu te amo Tommy, você é o amor da minha vida - ela falou e seus olhos se fecharam e seu corpo ficou mole.

Mia partiu.

-Você não mamãe - implorei em lágrimas.

-Amo vocês, Snowflake. Nunca se esqueça disso - falou tocando meu rosto.

Quando Natalie chega e a leva, mas é o fim ela também morreu.

Então tem uma completa escuridão, procuro desesperado por minha irmã, a única pessoa que tenho agora.

-NATALIE? - grito a plenos pulmões, mas quando a encontro é tarde demais.

-Tom..mmy - ela murmura erguendo a mão em minha direção o sangue manchando em seu uniforme.

-NAT - grito me aproximando, mas uma mão me impede, quando me viro encontro uma mulher morena, ela é baixa, mas tem uma máscara cobrindo seu rosto.

-Não falhe, você é a única esperança - ela fala e eu caio na escuridão.

Sonho off 

Nunca descobri quem era essa mulher que aparece em meus sonhos desde o dia que minha família morreu, a máscara que cobre seu rosto e me impede de saber.

Não foi novidade eu vê-la ontem no meu acidente com o Homem Tubarão, ela é o que mais me intriga em cada pesadelo.

Eu sempre achei estranho, mas como nunca entendi deixei de lado, nunca contei a Natalie, ela me forçaria a fazer toneladas de exames, até descobrir o problema.

-Todas as noites são iguais, eles sempre morrem, não importa o quão rápido eu corra, nunca os salvo - explico cansado.

-Eu sinto muito por isso Tommy, eu deveria ter notado - ela fala e seguro seu ombro.

-Não é sua culpa - falo sentindo algumas lágrimas molharem meu rosto.

-Não terá culpados, vamos salvá-la - ela fala me consolando, ficamos assim alguns segundos, apenas ouvindo a respiração um do outro.

-Qual é o nome dela? Sei que é difícil, também perdi meu noivo e é difícil falar, mas nós podemos salvá-la - mamãe reuniu coragem e pediu, eu senti um nó na garganta, falar dela dói tanto.

-Eu falhei com ela - foi tudo que consegui dizer antes de desabar em lágrimas nos braços de minha mãe.

Pov.Caitlin

Quando Tommy evitou falar o nome da noiva, eu me lembrei de Ronnie e do quanto doía falar dele, no início qualquer simples lembrança me destruia.

Lembrei das noites em claro chorando no chão do meu quarto, agarrada a qualquer camisa que ainda tivesse o cheiro dele.

Das noites bêbada ligando para Cisco pedindo para ele dizer que era mentira, apenas uma brincadeira de Ronnie e das manhãs que acordei mal, mas levantei da cama e fui trabalhar mesmo assim.

Pensar que talvez se eu tivesse feito de outro jeito Ronnie estaria comigo, juntos e felizes, eu entendo o velocista azul, perder quem se ama doi e doi muito.

-Eu sinto muito, eu tentei salvá-la, era minha única obrigação e eu falhei, eu sinto muito, eu falhei com ela - ele falou entre soluços e eu me apressei para abraça-lo mais forte.

-Ei não foi sua culpa, tá bom? - falei enquanto ele se aconchega nos meus braços

-É minha culpa sim, eu que tenho poderes, eu devia tê-la salvado - culpou-se ele, minhas lágrimas caiam, dói vê-lo assim, tão destruído.

"Faz alguma coisa Cait, o garoto está quebrado, faça algo" Frost implora e eu concordo mentalmente, seguro os ombros dele e o obrigo a me encarar.

-Não foi sua culpa okay? Foi o Reverso, vamos evitar isso, eu vou evitar, só diga o nome dela - eu falo devagar, como se Tommy fosse uma criança.

-Eu juro que eu tentei - choramingou Tommy

-Sei que tentou, ela não vai morrer de novo, nunca mais ela vai morrer, nem em seus sonhos, eu prometo, diga o nome dela - implorei mantendo minha postura firme, mas não posso negar que me quebra vê-lo assim.

-Ela se chama.. - começou e eu o incentivei a continuar -Mia - finalizou e eu o abracei num suspiro.

Eu sei que isso já foi uma vitória, dizer é a parte que mais dói, mesmo depois de tantos meses.

-Pronto agora vamos contar os outros e eu e seu pai faremos o impossível para salvá-la - eu falei o puxando para o túnel do tempo.

-Espere - ele disse me puxando de volta -Não pode contar a eles - falou e suspirou, ele me pareceu indeciso sobre o que iria falar.

-Por que não? Eles são a melhor chance da Mia, Tommy - falo, tentando limpar algumas lágrimas do seu rosto.

-É que.. minha noiva é filha.. - ele começa e eu o encaro confusa.

-De quem Tommy? - pergunto e ele me abraça antes de sussurrar baixinho.

 -Mia é filha do Tio Oliver e da Tia Felicity.. ela nasceu a alguns meses nesse tempo - ele explicou e eu arregalei os olhos -Minha noiva morta se chama Mia Smoak - terminou e sufoquei uma onda de choro.


Notas Finais


Eai o que acharam??
E agora como acham que vão ser as reações? Estamos a um passo da grande verdade, quem mais está animado?
Agora mudando de assunto... A segunda temporada de Crise of Love está quse no fim e veremos os desfechos de nossos heróis, então pra quem também curte SuperFlash, corre lá e leia a Primeira e a Segunda temporada dessa historia.
O link de Crise of Love:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/crisis-of-love-17613833
Link da segunda temporada:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/destiny-of-love--2-temporada-18473654


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...