História Game of hentai - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Incesto Hentai
Visualizações 302
Palavras 1.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 12 - O sabor suave da minha irmãzinha


Fanfic / Fanfiction Game of hentai - Capítulo 12 - O sabor suave da minha irmãzinha

Kimina é uma garota muito alegre. Ela sempre foi o lado mais doce da sua família. Mesmo tendo só 12 anos, Kimina é uma pervertida profissional. Sua fascinação por jogos eróticos começou á alguns meses quando ela decidiu se masturbar pela primeira vez. 

Depois disso, Kimina descobriu o mundo do prazer. Sua vida ficou bem agitada, digamos assim. Todas as noites ela se tocava no silêncio de seu quarto. Kimina não fazia muita ideia do que estava fazendo, todo conhecimento que ela tinha vinha de seus jogos eróticos.

Em um belo dia de domingo, Kimina acaba vendo um jogo com uma cena de sexo. Ela fica apasmada com aquilo. Uma onda de desejo surgiu em seus pensamentos enquanto se tocava.

—sexo.... — disse ela fazendo movimentos com seus dedos —

Por uma estranha razão, a imagem de seu irmão mais velho apareceu em sua mente. Hokiharu-kun. A única figura masculina em sua família. Kimina ficou imaginando como seria a sensação do pau de seu Onii-chan adentrando sua pequena boceta.

—será que iria doer? — disse ela corada tocando em sua intimidade — 


[...........]


Mais tarde, naquele mesmo dia, Haru se levanta para beber água. Eram 22:30 da noite. Ele estava em uma controvérsia. Ele não queria dormir, mas precisava acordar cedo amanhã para o colégio.

Depois de beber a água, Haru sobe as escada para ir para o seu quarto. Estranhamente, ele ouve alguns gemidos vindos do quarto de Kimina-chan.

—onii-chan.....

Haru ouviu seu nome. Ele era o único "Onii-chan" da família.

*Onii-chan: modo carinhoso de se dirigir á um irmão mais velho.

Haru se aproximou da porta do quarto de Kimina. Ele conseguiu ver ela se tocando enquanto clamava por seu nome.

—onii-chan....aí não.....não pode.... — disse ela fazendo movimentos com seus —

Kimina estava com os olhos lacrimejando. Sua saliva escorria pelo canto de sua boca.

Haru não teve reação ao ver sua pequena irmã se masturbando em sua homenagem. Ele ficou perplexo. Jamais tinha visto sua irmã tão erótica assim. Era como se ele tivesse sonhando.

—Onii-chan.... — gemeu ela — .... O seu pau está..... Hyyyann.... 

Haru começou a se tocar também ao lado da porta. Não pôde se conter com os gemidos tão eróticos de sua irmãzinha.

—ahhhay.....onii-chan....

Haru tapou sua boca. Sua ofegação estava auta demais. Ele fazia movimentos de ida e volta com seu pau enquanto Kimina gemia.

—Onii-chan.... Algo está vindo.... — gemeu ela —..... Hyyyag....

Kimina estava toda vermelha. Seus olhos vertiam lágrimas. Sua irmãzinha estava mais erótica do que nunca.

—Onii-chan..... Hyaaang..... Eu vou.... Gozar.... — gemeu Kimina — ..... Haaaaaaaaaaaaaargh....!

Kimina gozou por fim. Haru também jorrou seu sêmen na porta de Kimina. Haru desabou no chão ao lado da porta. Ele ofegava muito. Aquilo poderia ser real? 

[.......]

No dia seguinte, Haru voltava de mais um dia de aula em sua escola. Sua mãe estava arrumando Kimina para ela ir também. Haru e Kimina estudavam em turnos diferentes. Haru corou ao ver a pequena princesa indo na direção dele.

—Onii-chan! Bom dia! — sorriu ela — 

Helena terminava de botar o bento na mochila de Kimina.

*bento: lancheira ou marmita.

—pronto filha. — disse Helena a beijando na testa — agora está pronta para a escola. Me espera no carro, eu já levo você.

—tudo bem, Okaasan! — sorriu ela e abraçou Hokiharu — tenha uma boa tarde Onii-chan. 

Haru a abraçou também. Ele apreciou bem o aroma de seus lindos cabelos loiros. Helena passou e piscou para Haru. Ele estava hipnotizado demais com sua irmãzinha menor para prestar atenção em qualquer outra coisa.

[......]

Eram 15:00 da tarde. Haru estava botando as roupas para lavar. Haru encontrou a calcinha de Kimina-chan no meio delas. Uma calcinha rosa com abordados de morango. Ele corou. 

—kimina-chan.... — disse ele cheirando a calcinha — 

Ele se recordou da voz de sua irmãzinha clamando seu nome enquanto se tocava. Por que ele não poderia fazer o mesmo?

Haru enrolou a calcinha em seu pau. Ele fazia movimentos de ida e volta. 

—Kimina-chan! Kimina-chan! Kimina-chan!

Ele acabou gozando na calcinha de Kimina. Estava descontrolado novamente. Esse lado pervertido de Haru ele não consegue controlar.


[...............]


A noite, Kimina começou a mesma brincadeira do outro dia. Seus dedos davam voltas ao redor dos lábios de sua boceta.

—haaaaarg.... Onii-chan..... — gemeu ela —

—quê foi? — disse Haru abrindo a porta —

Kimina saltou de sua cama mais vermelha que um tomate.

—Onii-chan! O que você está fazendo aqui? — perguntou Kimina —

—ouvi você me chamar. — disse ele corado —

—q-q-q-quanto tempo você estava aí? 

—o suficiente — disse Haru sorrindo —

Haru fechou a porta e se aproximou da cama de Kimina-chan.

—não! Você não pode me ver assim! — disse ela fechando as pernas —

—mas você ainda não completou a "brincadeira" né? — disse Haru — eu posso te ajudar com isso.

—heeeeee? 

Hokiharu abriu as pernas de sua irmãzinha. Sua boceta derramava seus líquidos obscenos.

—não! Não olhe Onii-chan! — disse Kimina-chan tapando seu rosto — 

Haru-kun afastou seus antebraços de seu rosto envergonhado. Ele sorria gentilmente para a face obscena de Kimina-chan.

—você confia no seu Onii-chan? — perguntou ele —

Kimina fez que sim com a cabeça meia hesitante.

—você está bem molhada. — disse Haru — que erótico!

—você me deixou assim, Onii-chan! — resmungou ela — 

 Haru afundou sua boca na boceta de Kimina-chan. 

—haasssrg..... Onii-chan.... — disse ela lacrimejando —

Haru sugava os líquidos pegajosos de Kimina. Sua língua dava voltas e girava ao contorno de seus lábios.

—haaerrg..... A língua do Onii-chan.... Está dentro de mim! — disse Kimina gemendo —

Haru aumentou a intensidade de suas lambidas. Kimina agarrou sua cabeça e o forçou contra sua boceta. Era uma imunização de prazer na boca de Haru-kun. Ele não conseguia acompanhar seus líquidos.

—Onii-chan.... Sinto-me estranha.... — disse ela se contorcendo —

Haru não parava com seus movimentos. Acariciava suas cochas enquanto chupava sua boceta. 

—atgrhhr..... Onii-chan.... Eu vou gozar... Onii-chan!!!! — gemeu ela —

Kimina se contorceu e gozou na boca de seu irmão. Seus olhos pareciam que iam saltar de seu rosto. Kimina desabou na cama por fim. Sua visão estava embaçada e ela havia ficado tonta. Estava ofegando muito.

—foi uma inundação. — disse Haru limpando sua boca —

—Onii-chan.... — disse Kimina semiconsciente — ..... Eu te amo.

Haru colocou as cobertas sobre o corpo de Kimina e desligou sua luz.

—me chame quando precisar de ajuda de novo. — sorriu ele —


[..........]



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...