1. Spirit Fanfics >
  2. Game Of Thrones: A Espada da Manhã >
  3. 1T - EP 05 - O LOBO E O LEÃO

História Game Of Thrones: A Espada da Manhã - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - 1T - EP 05 - O LOBO E O LEÃO


EPISÓDIO 5 – O LOBO  E O LEÃO 


[Em porto Real, Ned Stark chega ao local onde o Torneio da Mão será realizado. Ele entra em uma tenda onde Sr Hugh (falecido) está sendo cuidado, para falar com Barristan.]


Eddard Stark: Ser Hugh tem alguma família na capital? 


Barristan Selmy: Não. Eu estive em vigília para ele ontem à noite. Ele não tinha mais ninguém.

 
Eddard Stark: Ele nunca usou uma armadura antes.

 
Barristan Selmy: Que sorte para ele ... Ir contra o montanha.

 
Eddard Stark: Quem determina os embates ?


Barristan Selmy: Todos os cavaleiros escolhem canudinhos, Lorde Stark. 


Eddard Stark: Sim ... Mas quem segura os canudos? [NED fala com as freiras que cuidavam o corpo de Sr. Hug] 

Vocês fizeram um bom trabalho, irmãs.  

[Ned e Barristan saem da tenda e começam a andar.]

Barristan Selmy: A vida é estranha. Não faz muitos anos lutamos como inimigos no Tridente. 


Eddard Stark: Estou feliz por nunca termos nos encontrado em campo, Sor Barristan ... assim como minha esposa. Eu não acho que a vida de viúva seria adequada para ela. 


Barristan Selmy: Você é muito modesto. Eu vi você derrubar uma dúzia de grandes cavaleiros. 

 
Eddard Stark: Meu pai uma vez me disse que você é o melhor que ele já viu. Eu nunca soube que o homem estava errado sobre questões de combate.


Barristan Selmy: Ele era um bom homem, seu pai. O que o rei louco fez com ele foi um crime terrível. 


Eddard Stark: E aquele rapaz ... Ele era um escudeiro até alguns meses atrás. Como ele poderia comprar uma nova armadura?

 


Barristan Selmy: Talvez Lorde Arryn tenha deixado algum dinheiro para ele. Eu ouvi que o rei quer uma justa hoje.

 
Eddard Stark: Sim. Isso nunca acontecerá.

 
Barristan Selmy: Robert tende a fazer o que ele quer. 


Eddard Stark: Se o rei tivesse o que queria o tempo todo, ainda estaríamos lutando contra uma maldita rebelião. 

[Ned se separa de Barristan e entra na tenda do rei Robert. Lancel, o escudeiro de Robert, está tentando vesti-lo em sua armadura.]


Lancel Lannister: É muito pequeno, sua graça. Não vai caber. 


Robert Baratheon: Sua mãe era uma prostituta burra com uma bunda gorda. Você sabia disso? Olha esse idiota! Uma bola e sem cérebro. Ele nem consegue colocar a armadura de um homem sobre ele corretamente. 


Eddard Stark: Você é muito gordo para essa armadura. 



Robert Baratheon: gordo? Gordo, não é? É assim que você fala com o seu rei? Acha isso engraçado, é?

[Tanto Robert quanto Ned começam a rir. Lancel também começa a rir.] 

Robert Baratheon: Ah, é engraçado, é? 


Lancel Lannister: Não, sua majestade.

 
Robert Baratheon: Não? Você não gostou da piada da Mão do Rei?

 
Eddard Stark: Você está torturando o pobre menino. 


Robert Baratheon: Você o ouviu. O rei é muito gordo para sua armadura! Vá encontrar a maca peitoral, agora! 

[Lancel corre para fora da tenda. ]

Eddard Stark: Maca peitoral?

 
Robert Baratheon: Vamos ver quanto tempo ele leva para descobrir?

 
Eddard Stark: Talvez você devesse ter um inventado uma. 
Robert Baratheon: Tudo bem, tudo bem. Mas você já me viu lá fora. Eu ainda sei como apontar uma lança.

 
Eddard Stark: Você não tem que fazer negócios. Deixe isso para os rapazes.

 
Robert Baratheon: Por quê? Porque eu sou rei? Ora essa. Eu quero bater em alguém!

 
Eddard Stark: E quem vai bater de volta?

 
Robert Baratheon: Qualquer um que possa. E o último homem em sua sela ... será você!

 
Eddard Stark: Não há nenhum homem nos Sete Reinos que se arrisque a machucá-lo.

 
Robert Baratheon: Você está me dizendo que aqueles covardes me deixariam vencer?

 
Eddard Stark: Sim.


Robert Baratheon: … Beba. 


Eddard Stark: Eu não estou com sede.

 
Robert Baratheon: Beba. Seu rei manda. Por  Deus, Ned! Demasiado gordo para a minha armadura .

 
Eddard Stark: Seu escudeiro ... Um garoto Lannister? 


Robert Baratheon: Um maldito idiota ... Mas Cersei insistiu. Eu deveria agradecer aJon Arryn por isso. "Cersei Lannister vai fazer um bom jogo", ele me disse. "Você precisará do pai dela do seu lado." Eu pensei que ser rei significava que eu poderia fazer o que quisesse. Já chega disso! Vamos assistir a eles. Pelo menos eu posso sentir o cheiro do sangue de outra pessoa. 


[ROBERT caminha para fora da tenda sem armadura e com a enorme barriga pulando para fora da camisa]

 
Eddard Stark: Robert? 


Robert Baratheon: O que? [ROBERT começa a gargalhar] Oh! Uma visão inspiradora para o povo, hein? Venha! Curve-se diante do seu rei! Curvem-se, idiotas!



[Agora na pista de justa onde há muitos de espectadores, aplaudindo. Sor Gregor se curva diante do rei antes de ele e seu cavalo irem para a pista.]

Eddard Stark: Onde está Arya.


Sansa Stark: Em suas aulas de dança. O cavaleiro das flores.

 
Sansa Stark: Obrigado Sor Loras. 

[Depois de se curvar a Sansa, Loras troca olhares com Renly Baratheon. Loras então cavalga e se curva diante do rei, também descendo na pista oposta.]


Sansa Stark: Não deixe Sor Gregor machucá-lo.

 

Eddard Stark: Ei.


Sansa Stark: Eu não posso assistir.

 

[Atrás de Ned e Sansa.] 


Petyr Baelish: 100 dragões de ouro no montanha.


Renly Baratheon: Eu vou apostar.


Petyr Baelish: Agora, o que vou comprar com 100 dragões de ouro? Uma dúzia de barris de vinho Dornês? Ou uma garota das casas de prazer de Lys?

 
Renly Baratheon: Ou você poderia até comprar um amigo.

 
Sansa Stark: Ele vai morrer.

 
Eddard Stark: Ser Loras cavalga bem. 

[Uma trombeta é ouvida e os dois competidores correm pelas suas pistas. Loras derruba Sor Gregor de sua montaria.]


Renly Baratheon: Que pena, Littlefinger. Teria sido tão bom para você ter um amigo.


Petyr Baelish: E diga-me, Senhor Renly, quando você vai ter seu amigo? 


Petyr Baelish: Loras sabia que sua égua estava no cio. Muito astuto, realmente.

 
Sansa Stark: Ser Loras nunca faria isso! Não há honra em truques.

 

Petyr Baelish: Nenhuma honra, mas um pouco de ouro. 

[Gregor se levanta do chão, grita por sua espada. Seu escudeiro traz para ele e então Gregor corta completamente a cabeça de seu cavalo. A multidão está atordoada, Gregor então ataca Loras. Derrubando-o do cavalo e tentando golpeando-o com sua espada. Sandor, o Cão, desce da arquibancada e afasta seu irmão.]

Robert Baratheon: Pare com essa loucura em nome do seu rei! 

[Sandor faz uma reverência e Gregor se afasta. Loras caminha até Sandor, levantando a mão em vitória.]

Loras Tyrell: Eu te devo minha vida, Sr. 


Sandor Clegane: Eu não sou Sr. 



[Parando para descansar na estrada] 

Catelyn Stark: Remova seu capuz. 


Tyrion Lannister: Esta não é a estrada do rei. Você disse que estávamos indo para Winterfell. 


Catelyn Stark: Eu o fiz ... muitas vezes e em voz alta. 


Tyrion Lannister: Muito esperto. Eles estarão em massa, procurando por mim no lugar errado. A palavra provavelmente chegou ao meu pai agora. Ele estará oferecendo uma recompensa alta. Todo mundo sabe que um Lannister sempre paga suas dívidas. Você seria tão bom a ponto de me desamarrar? 


Catelyn Stark: E por que eu faria isso? 


Tyrion Lannister: Por que não? Eu vou correr? As tribos das montanhas me matariam por minhas botas. A menos que um animal me comesse primeiro. 


Catelyn Stark: Os animais e as tribos das colinas são a menor das suas preocupações. 



Tyrion Lannister: Ah ... a estrada oriental. Nós estamos indo para o Vale. Você está me levando para a sua irmã para responder pelos meus crimes imaginários. Diga-me, Lady Stark. Quando foi a última vez que viu sua irmã?

 
Catelyn Stark: Cinco anos atrás.


Tyrion Lannister: Ela mudou. Ela sempre foi um pouco louca, mas agora ... você pode muito bem me matar aqui.

 
Catelyn Stark: Eu não sou uma assassina, Lannister. 


Tyrion Lannister: Nem eu! Não tive nada a ver com o atentado contra a vida do seu filho!

 
Catelyn Stark: O adaga encontrada...

 
Tyrion Lannister: Que tipo de assassino imbecil usa sua própria arma?

 
Rodrik Cassel: Eu deveria amordaçá-lo? 


Tyrion Lannister: Por quê? Estou começando a fazer sentido?

 
Rodrik Cassel: Minha Senhora, por aqui.

[Uma pedra bate em um dos homens de Catelyn, uma tribo de colina começa a atacar. Rodrik se move Catelyn para trás de uma rocha, fora de perigo. Os homens, principalmente Bronn, começam a defender com sucesso contra a tribo. Tyrion vê Catelyn puxar uma pequena adaga, ele corre até ela e a convence a soltá-lo.] 


Tyrion Lannister: me desamarra. Se eu morrer, qual é o objetivo disto? 

[Tyrion, agora solto, corre e pega um escudo. Ele se esquiva de um ataque quando outro dos homens de Lady Stark mata o inimigo. Outro membro da tribo está se aproximando de Catelyn, Tyrion corre com seu escudo, derruba-o no chão e começa a bater em sua garganta, diretamente na frente e em defesa de Catelyn. A batalha chega ao fim com muitos dos homens de Catelyn derrotados.] 

Catelyn Stark: Rodrik? 


Rodrik Cassel: Eu ficarei bem, minha senhora. Não há necessidade de se manchar de sangue.

 

Bronn: Seu primeiro? Você precisa de uma mulher. Nada como uma mulher depois de uma briga.


[TYRION dirige o olhar a Catelyn, falando em tom irônico] 


Tyrion Lannister: Bem, estou disposto se também estiver.

[De volta a Winterfell, Meistre Luwin e Bran estão em uma pequena mesa, Luwin tentando ensinar Bran. Bran está fixo em observar Theon enquanto ele pratica seu arco e flecha.]

Meistre Luwin: Bran ... 


Bran Stark: As Ilhas de Ferro. Símbolo - um Kraken. Palavras - "Nós não servimos".

 
Meistre Luwin: Senhores? 


Bran Stark: Os Greyjoys.

 
Theon Greyjoy: Famosos por suas habilidades em tiro com arco, navegação e fazer amor.

 
Meistre Luwin: E fracassar em rebeliões.

 
Bran Stark: Símbolo - um cervo. - Um cervo coroado agora que o rei de Robert. 


Meistre Luwin: Bom.

 
Bran Stark: Palavras - "A fúria é  nossa". Senhores - os Baratheons.

 
Meistre Luwin: Continue.



Bran Stark: The Westerlands - simbolo - um leão. 


Meistre Luwin: Hmm ...


Bran Stark: Palavras - "Um Lannister sempre paga suas dívidas". 


Meistre Luwin: Não. Esse é um ditado comum, mas não seu lema oficial. 


Bran Stark: Lordes - os Lannisters. 

Meistre Luwin: Ainda estamos em suas palavras. 


Bran Stark: Eu não as conheço.

 
Maester Luwin: Sim você sabe. Pense.

 
Bran Stark: "Desdobrados, destorcidos e inviolados". 


Meistre Luwin: Essa é a Casa Martell.

 
Bran Stark: "Justo na ira". 


Meistre Luwin: Casa Hornwood.

 
Bran Stark: "Família, dever, honra". 


Meistre Luwin: Essas são palavras Tully ... a casa da sua mãe. Estamos jogando um jogo? 


Bran Stark:"Família, dever, honra" ... Essa é a ordem correta? 


Meistre Luwin: Você sabe que é.

 
Bran Stark: Família vem em primeiro lugar? 


Meistre Luwin: Sua mãe teve que deixar Winterfell para proteger a família. 


Bran Stark: Como ela pode proteger a família, se ela não está com sua família? 


Meistre Luwin: Sua mãe ficou sentada na sua cama por três semanas enquanto você dormia. 


Bran Stark: E então ela foi embora! 


Meistre Luwin: Quando você nasceu, fui eu que te tirei da sua mãe. Eu te coloquei em seus braços. A partir desse momento até o momento em que ela morre, ela vai amar você. Absolutamente. Ferozmente. 


Bran Stark: Por que ela foi embora? 


Meistre Luwin: Eu ainda não posso te dizer, mas ela estará em casa em breve. 


Bran Stark: Você sabe onde ela está agora? Hoje?

 
Meistre Luwin: Não, não sei. 

Bran Stark: Então como você pode me prometer que ela estará em casa em breve? 

Meistre Luwin: Às vezes me preocupo que você seja inteligente demais para o seu próprio bem.

Bran Stark: Eu nunca vou atirar em outra flecha. 


Meistre Luwin: E onde está escrito isso?

 
Bran Stark: Você precisa de pernas para trabalhar com um arco.

 
Meistre Luwin: Hmm ... Se a sela que o Lorde Tyrion desenhou realmente funciona, você pode aprender a atirar um arco de cavalo. 


Bran Stark: Realmente?

 

Maester Luwin: Garotos dothraki aprendem quando têm quatro anos. Por que você não poderia? 

[Agora nos aposentos de Theon dentro de Winterfell, ele está fazendo amor a Ross.] 

Theon Greyjoy: Shh ... Mantenha-o para fora das janelas. Você não deveria estar dentro das muralhas do castelo.  


Ross: Eu pensei que você deveria ser uma pessoa importante por aqui.

 
Theon Greyjoy: Importante o suficiente para pessoas como você.

 
Ross: Você não é o único nobre em minha vida, você sabe.

 
Theon Greyjoy: Quem? o anão? Eu o chamaria de meio nobre. 


Ross: Ciúme? 


Theon Greyjoy: Por que eu deveria estar com ciúmes? 


Theon Greyjoy: Qualquer um com algumas moedas no bolso pode te possuir pela noite. Mas, me diz, como é um anão lá em baixo? Eu sempre me perguntei. 



Ross: Pode surpreender você. Ele é bom com os dedos também. E sua língua. Mas não fique com ciúmes.


Theon Greyjoy: Eu sou um Greyjoy. Somos senhores das Ilhas de Ferro há 300 anos. Não há uma família em Westeros que possa nos desprezar, nem mesmo os Lannister. 


Ross: E os Starks? 


Theon Greyjoy: Eu sou o escudeiro de lorde Stark desde que eu tinha oito anos de idade. 


Ros: Uma “escudeiro”, é uma palavra legal para isso. Seu pai se rebelou contra o rei Robert e se ele fizer isso de novo ... 

[Theon agarra o pescoço de Ros por trás.] 

Theon Greyjoy: Meu pai lutou pela liberdade de seu povo! O que seu pai fez?  Um cozinheiro que gerou uma prostituta. 


Ross: Você é um menino muito sério. 


Theon Greyjoy: Eu não sou um menino.

 
Ross: Oh sim você é. Um menino sério, com um pau sério. 
Theon Greyjoy: Eu não quero pagar por isso. 

Ross: Então arranje uma esposa. 

[Arya, no está correndo através dos corredores perseguindo um gato.] 


Arya Stark: Vamos lá. Eu não vou te machucar. 


[Ned está em seus aposentos em sua escrivaninha, Varys está falando com ele, caminhando por todas as janelas antes de se sentar para falar mais seriamente. ] 


Varys: Como está seu filho, meu senhor? 


Eddard Stark: Ele nunca mais andará novamente. 


Varys: Mas sua mente é boa? 


Eddard Stark: Eles dizem que sim.


Varys: Uma bênção então. Eu sofri uma mutilação precoce. Algumas portas se fecham para sempre ... outras abrem nos lugares mais inesperados. Posso? Lord Stark, se os ouvidos errados ouvirem o que estou prestes a dizer, minha cabeça estará a prêmio. E quem iria lamentar o pobre Varys não? Norte ou Sul, eles não cantam músicas para as aranhas. Mas há coisas que você deve saber. Você é a Mão do Rei e o Rei é um tolo ... seu amigo, eu sei, mas um tolo ... e condenado a menos que você o salve. 

Eddard Stark: Eu estou na capital há um mês. Por que você esperou tanto para me dizer isso? 


Varys: Eu não confiei em você.

 

Eddard Stark: Então, por que você confia em mim agora? 


Varys: A rainha não é a única que esteve observando você de perto. Existem poucos homens de honra na capital. Você é um deles. Eu gostaria de acreditar que sou outro, por estranho que isso possa parecer. 


Eddard Stark: Que tipo de desgraça o rei enfrenta? 


Varys: O mesmo tipo que Jon Arryn. As lágrimas de Lys, eles chamam isso. Uma coisa rara e cara, tão clara e sem gosto quanto a água. Não deixa rastro. 


Eddard Stark: Quem deu a ele? 


Varys: Algum querido amigo, sem dúvida. Mas qual deles? Houve muitos. Lorde Arryn era um homem gentil e confiante. Havia um menino ... tudo o que ele tem era devido a Jon Arryn. 


Eddard Stark: O escudeiro, Sor Hugh? 

Varys: Pena o que aconteceu com ele, principalmente quando sua vida parecia estar indo tão bem.


Eddard Stark: Se Sor Hugh o envenenou, quem pagou a Sor Hugh? 


Varys: Alguém que poderia pagar. 


Eddard Stark: Jon era um homem de paz. Ele foi Mão por 17 anos - 17 bons anos. Por que matá-lo? 


Varys: Ele começou a fazer perguntas.


[Nós mudamos para uma masmorra escura de Porto Real . Arya ainda está perseguindo o gato. Ela para admirando o crânio de um grande dragão. Ela ouve dois homens conversando, e se esconde deles, apenas ao alcance da voz. Os dois homens são Lord Varys e Meistre Illyrio Mopatis.] 


Varys: Ele já encontrou um bastardo. Ele tem o livro. O resto virá. 


Illyrio Mopatis: E quando ele souber a verdade, o que ele fará? 



Varys: Só os deuses sabem. Os tolos tentaram matar seu filho. O que é pior, eles estragaram tudo. O lobo e o leão estarão nas gargantas uns dos outros. Nós estaremos em guerra em breve, meu amigo. 


Illyrio Mopatis: É viável uma guerra agora? Nós não estamos prontos. Se uma mão pode morrer, por que não outra?

 
Varys: Essa mão não é a outra.

 
Illyrio Mopatis: Precisamos de tempo. Khal Drogo não fará seu movimento até que seu filho nasça. Você sabe como esses selvagens são.

 
Varys: "Atraso", você diz. "Mova-se rápido", e eu respondo. Este não é mais um jogo para dois jogadores.

 
Illyrio Mopatis: Nunca foi. 

[Os dois homens saem, Varys bloqueia um portão atrás deles. Arya corre até o portão e não consegue sair. Ela sai na outra direção, mais profundamente na masmorra, para encontrar uma saída.]



 
[Varys entra na Sala do Trono, onde Baelish está de pé, olhando para o trono.] 

Varys: O primeiro a chegar e o último a sair. Eu admiro seu empenho.

 
Petyr Baelish: Você se move silenciosamente. Nem sequer o vi chegar.


Varys: Todos nós temos nossas qualidades. 


Petyr Baelish: Você parece um pouco solitário hoje. Você deve fazer uma visita ao meu bordel esta noite. O primeiro garoto está na conta da casa. 


Varys: Eu acho que você está confundindo negócios com prazer. 


Petyr Baelish: Eu estou? Todos aqueles pássaros que sussurram em seu ouvido, tais coisinhas bonitas. Confie em mim, acomodamos todas as inclinações.

 
Varys: Ah, tenho certeza. Lorde Redwyne gosta de seus meninos muito jovens, ouvi dizer.

 
Petyr Baelish: Sou um fornecedor de beleza e discrição, ambas igualmente importantes. 
Varys: Embora eu suponha que a beleza é uma qualidade subjetiva, não? É verdade que Sr Marlon, da Tumblestone, prefere amputados? 


Petyr Baelish: Todos os desejos são válidos para um homem com uma bolsa de ouro.

 
Varys: E eu ouvi o boato mais horrível sobre um certo lorde com gosto por cadáveres 

frescos. Deve ser extremamente difícil acomodar essa inclinação. Só a logística ... para encontrar cadáveres lindos antes que apodreçam. 


Petyr Baelish: Estritamente falando, tal coisa não estaria de acordo com as leis do rei. 


Varys: Estritamente falando. 


Petyr Baelish: Diga-me. Alguém, em algum lugar, mantém suas bolas em uma caixinha? Eu sempre me perguntei. 


Varys: Você sabe, eu não tenho ideia de onde elas estão? Mas chega de falarmos sobre mim. Como você tem estado desde a última vez que nos vimos? 




Petyr Baelish: Desde a última vez que você me viu ou desde a última vez que vi você? 


Varys: Agora, é a última vez que te vi, você estava falando com a Mão do Rei?

 
Petyr Baelish: Me viu com seus próprios olhos?

 
Varys: Olhos que eu tenho. 


Petyr Baelish: Negócios do Conselho. Nós todos temos muito a discutir com Ned Stark.


Varys: Todos estão bem conscientes do seu carinho duradouro pela esposa de Lorde Stark. Se os Lannister estavam por trás do atentado à vida do menino Stark e descobriu-se que você ajudou os Starks a chegarem a essa conclusão ... pense ... Uma palavra simples para a Rainha... 


Petyr Baelish: E eu estremeço com o pensamento. 


Varys: Oh. 


Petyr Baelish: Mas você sabe de uma coisa? Eu acredito que eu te vi ainda mais recentemente do que você me viu.

 
Varys: Você viu? 


Petyr Baelish: Sim. Hoje cedo, eu me lembro claramente de ter visto você conversando com Lorde Stark em seus aposentos.

 
Varys: Você estava debaixo da cama?

 
Petyr Baelish: E não muito tempo depois, quando te vi escoltando um certo dignitário estrangeiro ... negócios do Conselho? Claro que você teria amigos do outro lado do Mar Estreito. Você é de lá mesmo, afinal. Somos amigos, não somos, Lord Varys? Eu gostaria de pensar que somos. Assim, você pode imaginar meu fardo, imaginando se o rei poderia questionar a simpatia de meu amigo ... ficar numa encruzilhada onde virar à esquerda significa lealdade a um amigo, virar à direita, lealdade ao reino. 


Varys: Ah, por favor. 


Petyr Baelish: Para me encontrar em uma posição onde uma simples palavra para o Rei...


[Renly entra de uma porta diferente e corta os dois homens.]


Renly Baratheon: O que vocês dois estão conspirando? Bem, seja o que for, é melhor vocês se apressarem. Meu irmão está chegando.


Petyr Baelish: Para uma reunião do pequeno conselho?


Varys: Notícias perturbadoras de longe. Você não soube? 

[Arya sai em um túnel para fora de Porto Real, na praia de Blackwater. Ela dirige-se ao portão da cidade, mas é detida por dois guardas.] 

Guarda 1: fora. Não temos esmola.

 
Arya Stark: Eu não sou um mendigo. Eu moro aqui.

 
Guarda 1: Você quer um tapa no ouvido para ajudá-lo com sua audição?

 
Arya Stark: Eu quero ver meu pai. 


Guarda 2: Eu quero foder a rainha, por tudo de bom que ela me faz. 


Guarda 1: Você quer seu pai, garoto? Ele está deitado no chão de alguma taverna, ficando chateado por seus amigos não o pagarem mais uma caneca de cerveja. 


Arya Stark: Meu pai é a mão do rei! Eu não sou um garoto. Eu sou Arya Stark de Winterfell e se vocês colocarem uma mão em mim, meu pai espetará as suas cabeças em duas estacas! Agora vocês vão me deixar entrar ou eu preciso bater nos seus ouvidos para ajudar com sua audição? 

[Arya está em pé na frente de Ned em sua mesa.] 

Eddard Stark: Você sabe que eu tinha metade da minha guarda procurando por você? Você me prometeu que isso iria parar.

 
Arya Stark: Eles disseram que iam matar você. 


Eddard Stark: Quem disse? 


Arya Stark: Eu não os vi, mas acho que um era gordo. 


Eddard Stark: Ah, Arya. 


Arya Stark: Eu não estou mentindo! Eles disseram que você encontrou o bastardo e os lobos estão lutando contra os leões e os selvagens... algo sobre o selvagem.


Eddard Stark: Onde você ouviu isso? 


Arya Stark: Nas masmorras, perto dos crânios dos dragões.

 
Eddard Stark: O que você estava fazendo nas masmorras? 


Arya Stark: Perseguindo um gato. 

[Uma batida na porta, Jory abre a porta colocando apenas a cabeça dentro do quarto]

Jory Cassel: Perdão, meu senhor. Há um guarda da patrulha da noite aqui implorando uma palavra. Ele diz que é urgente. 


Eddard Stark: Seu nome, amigo?

 
Yoren: Yoren, por favor. Este deve ser seu filho. Ele parece muito com o senhor.

 
Arya Stark: Eu sou uma garota! 


Eddard Stark: Benjen mandou você? 


Yoren: Ninguém me enviou, meu senhor. Estou aqui para encontrar homens para a muralha, ver se há algum tipo de escória nas masmorras que possa estar apto para o serviço. 


Eddard Stark: Ah, com certeza nós vamos encontrar recrutas para você. 






Yoren: Obrigado, meu senhor. Mas não é por isso que eu te incomodo agora. Seu irmão, Benjen ... seu sangue corre negro, faz dele tanto meu irmão quanto seu. É por causa dele que eu cavalguei tão forte até aqui que quase matei meu cavalo! Há outros montando também. A cidade inteira saberá até amanhã. 


Eddard Stark: Sabe o que? 


Yoren: Melhor dito em privado, meu senhor. 


Eddard Stark: Jory, vá em frente. Nos falamos mais tarde.  Leve Arya em segurança para o quarto dela. 


Jory Cassel: Venha comigo, minha senhora. Você ouviu seu pai. 

[Jory acompanha Arya até o quarto dela.]

Arya Stark: Quantos guardas meu pai tem?

 
Jory Cassel: Aqui em Porto Real? Cinquenta. 


Arya Stark: Você não deixaria ninguém matá-lo, deixara? 

Jory Cassel: Sem medo, Pequena Senhora. 

[Ned e Yoren estão agora sozinhos nos aposentos de Ned.] 

Eddard Stark: Tudo Bem?

 
Yoren: É sobre sua esposa, meu senhor. Ela pegou o diabinho.



[Como Catelyn, Tyrion e seus homens estão chegando para o Vale, eles são recebidos por um grupo de guardas.] 

Vardis Egen: Você está longe de casa, Lady Stark.


Catelyn Stark: Com quem eu falo?

 
Vardis Egen: Ser Vardis Egen, Cavaleiro do Vale. Lady Arryn está esperando sua visita? 


Catelyn Stark: Não houve tempo para enviar uma mensagem.

 
Vardis Egen: Posso perguntar, minha senhora, por que ele está com você?

 
Catelyn Stark: É por isso que não houve tempo. Ele é meu prisioneiro. 


Vardis Egen: Ele não parece um prisioneiro. 


Catelyn Stark: Minha irmã vai decidir como ele é. 


Vardis Egen: Sim, minha senhora. Pode apostar que ela vai.

 

[Todos os guardas viram seus cavalos e escoltam Catelyn e seus homens em direção ao Eyrie.] 

Tyrion Lannister: O Eyrie. Eles dizem que é inexpugnável.

 
Bronn: Dê-me 10 bons homens e alguns pontos de escalada ... e eu vou engravidar a cadela.

 
Tyrion Lannister: Eu gosto de você. 



[Ned está andando por um pátio em Porto Real , dirigindo-se aos aposentos do rei Robert. Ele é parado por um mordomo real.] 

Mordomo: Senhor Stark, sua presença foi solicitada na câmara do pequeno conselho. Uma reunião foi chamada.

 
Eddard Stark: Eu preciso ver o rei primeiro - sozinho. 


Mordomo: O rei está na pequena reunião do conselho, meu Senhor. Ele quem o convocou. 


Eddard Stark: É sobre a minha esposa? 


Steward: Não, meu senhor. Creio que isso diz respeito a Daenerys Targaryen.


[Agora, na pequena reunião do conselho com todos, assim como o rei Robert.] 

Robert Baratheon: A prostituta está grávida. 


Eddard Stark: Você está falando de assassinar uma criança. 





Robert Baratheon: Eu te avisei que isso aconteceria. De volta ao norte, eu avisei, mas você não se importou em ouvir. Bem, ouça agora. Eu quero eles mortos, mãe e filho ambos. E aquele idiota do Viserys também. Isso é claro o suficiente para você? Eu quero os dois mortos.

 
Eddard Stark: Você se desonra para sempre se fizer isso.

 
Robert Baratheon: Honra ?! Eu tenho sete reinos para governar! Um rei, sete reinos. Você acha que a honra os mantém na linha? Você acha que é honra manter a paz? É medo, Ned! Medo e sangue!


Eddard Stark: Então não somos melhores que o Rei Louco.

 
Robert Baratheon: Cuidado, Ned. Muito cuidado agora. 


Eddard Stark: Você quer assassinar uma garota ... Porque o Aranha ouviu um boato? 


Varys: Não é um boato, meu senhor. A princesa está grávida. 



Eddard Stark: Baseado em informações de quem? 


Varys: Sr Jorah Mormont. Ele está servindo como conselheiro dos Targaryens.

 
Eddard Stark: Mormont? Você nos traz os sussurros de um traidor a meio mundo de distância e chama isso de fato? 


Petyr Baelish: Jorah Mormont é um traficante de escravos, não um traidor. Pequena diferença, eu sei, para um homem honrado. 


Eddard Stark: Ele quebrou a lei, traiu sua família, fugiu da nossa terra. Nós cometemos assassinato devido a uma palavra deste homem?

 
Robert Baratheon: E se ele estiver certo? Se ela tem um filho? Um Targaryen à frente de um exército de Dothraki… O que então? 


Eddard Stark: O Mar Estreito ainda está entre nós. Eu temerei os Dothraki no dia em que ensinarem seus cavalos a correr na água. 







Robert Baratheon: Não fazer nada? Esse é o seu conselho sábio? Não faça nada até que nossos inimigos estejam em nossas costas? Varys, você é, meu conselheiro? Aconselhe! Coloque o parafuso que falta na cabeça desse tolo honorável. 


Varys: Eu entendo suas dúvidas, meu Senhor. De verdade. É uma coisa terrível que devemos considerar, uma coisa vil. No entanto, nós que presumimos governar às vezes devemos fazer coisas ruins para o bem do reino. Se os deuses concederem a Daenerys um filho, o reino sangrará. 


Grande Meistre Pycelle: Eu não temo essa garota, mas se os Dothraki invadirem, quantos inocentes morrerão? Quantas cidades vão queimar? Não é mais sábio, mais amável ainda, que ela morra agora, para que dezenas de milhares possam viver?

 
Renly Baratheon: Nós deveríamos ter matado os dois anos atrás. 


Petyr Baelish: Quando você se deita na cama com uma mulher feia, melhor fechar os olhos, acabar logo com isso. Corte a garganta dela. 



Eddard Stark: Eu segui você para a guerra - duas vezes, sem dúvidas, sem segundas intenções. Mas eu não vou seguir você agora. O Robert com quem cresci não tremeu à sombra de um feto. 


Robert Baratheon: Ela morre. 


Eddard Stark: Eu não terei participação nisso. 


Robert Baratheon: Você é a Mão do Rei, Lord Stark. Você vai fazer o que eu mandar ou eu vou encontrar uma mão que vai. 

[Ned retira seu distintivo e coloca-o na mesa na frente de Robert.] 

Eddard Stark: E boa sorte para ele. Eu pensei que você fosse um homem melhor.

 
Robert Baratheon: Fora! Fora, maldito! Eu terminei com você. Vai! Corra de volta para Winterfell! Eu vou colocar sua cabeça em uma estaca! Eu mesmo vou colocar lá, seu idiota! Você acha que é bom demais para isso? Muito orgulhoso e honrado? Isso é uma guerra!



[Ned está em seus aposentos rapidamente embalando suas coisas.] 

Eddard Stark: Eu vou em frente com minhas filhas. Prepare-as. Faça Você Mesmo. Não peça ajuda a ninguém.

 
Jory Cassel: Imediatamente, meu senhor. Lorde Baelish está aqui por você. 


Petyr Baelish: Sua majestade continuou falando sobre você um pouco depois que você se despediu. A palavra "traição" foi mencionada. 


Eddard Stark: O que posso fazer por você? 


Petyr Baelish: Quando você volta para Winterfell? 


Eddard Stark: Por quê? você se importa? 


Petyr Baelish: Se você ainda estiver aqui ao cair da noite, eu vou levá-lo para ver a última pessoa com quem Jon Arryn falou antes de ficar doente. Se esse tipo de coisa ainda te interessa. 


Eddard Stark: Eu não tenho tempo. 



Petyr Baelish: Não vai demorar mais de uma hora. Mas como queira.

 

[Baelish sai dos aposentos de Ned, Ned fala com Jory brevemente e então parte para Baelish.] 

Eddard Stark: Reúna todos os homens que temos e os estacione do lado de fora dos aposentos das meninas. Quem são suas melhores duas espadas?

 
Jory Cassel: Heward e Wyl. 


Eddard Stark: Encontre-os e me encontre nos estábulos.



[No Eyrie, Catelyn, seus homens, e Tyrion estão todos em pé na frente de Lady Arryn. Seu filho está sentado em seu colo, sendo amamentado. Ele é claramente velho demais para estar fazendo isso.]

Lysa Arryn: Você o trouxe aqui sem permissão? Você polui minha casa com a presença dele? Sua tia fez uma coisa ruim, Robin, uma coisa muito ruim. Você se lembra dela, não é? Ele não é bonito? E forte também. Jon sabia disso. Suas últimas palavras foram: "a semente é forte". Ele queria que todos soubessem que garoto bom e forte seu filho cresceria para ser. Olhe para ele, o senhor de todo o Vale. 


Catelyn Stark: Lysa, você me escreveu sobre os Lannister, me avisando.


Lysa Arryn: Para ficar longe deles! Não trazer um aqui! 


Robin Arryn: Mamãe? Esse é o homem mau? 


Lysa Arryn: É. 


Robin Arryn: Ele é pequeno. 



Lysa Arryn: Ele é Tyrion, o diabo da Casa Lannister. Ele matou seu pai. Ele assassinou a mão do rei! 


Tyrion Lannister: Oh? Eu matei ele também? Eu tenho sido um homem muito ocupado. 


Lysa Arryn: Você vai pagar por sua língua! Esses homens são cavaleiros do vale. Cada um deles amava Jon Arryn. Cada um deles morreria por mim.

 
Tyrion Lannister: Se algum mal me acontecer, meu irmão, Jaime, verá que eles podem fazem.

 
Robin Arryn: Você não pode nos machucar! Ninguém pode nos machucar aqui! Diga a ele, mamãe! Diga a ele!


Lysa Arryn: Shh ... Shh ... Shh, meu doce garoto. Ele está apenas tentando nos assustar. Lannisters são todos mentirosos. Ninguém vai machucar meu bebê.


Robin Arryn: Mamãe ... Eu quero ver o homem mau voar. 


Lysa Arryn: Talvez você consiga o que quer, meu amorzinho. 


Catelyn Stark: Esse homem é meu prisioneiro. Eu não quero que ele seja prejudicado. 


Lysa Arryn: Sr Vardis, o convidado da minha irmã está cansado. Leve-o para baixo para que ele possa descansar. Apresente-o a Mord. 

[Mord joga Tyrion em uma "skycell".]

Mord: Durma anão!

[De volta a Porto Real, dentro dos aposentos de Renly Baratheon . Ele está sentado, sem camisa, com Loras Tyrell ajoelhado ao lado dele raspando seu peito. Loras também é sem camisa.]

Loras Tyrell: Lord Stark é sortudo, ele ainda tem uma cabeça. 


Renly Baratheon: Robert vai reclamar por alguns dias, mas ele não fará nada. Ele adora o homem. 


Loras Tyrell: Você está com ciúmes.

 
Renly Baratheon: Tem certeza de que isso não vai doer? 


Loras Tyrell: Só se eu escorregar. 


Renly Baratheon: E você me prefere assim? 


Loras Tyrell: Mhmm. 


Renly Baratheon: Se você quiser sem pêlos, talvez você deva encontrar um garotinho.

 
Loras Tyrell: Eu quero você. 



Renly Baratheon: Meu irmão acha que qualquer um que não tenha estado na guerra não é um homem. Ele me trata como se eu fosse uma criança mimada. Ah, e você, não é? Loras Tyrell, o Cavaleiro das Flores? Quantas guerras você já enfrentou? Ah, e quanto seu pai gastou com essa armadura? 


Loras Tyrell: Fique quieto. 


Renly Baratheon: Tudo que eu ouço de Robert e Stannis é como eu não sou forte o suficiente, como eu me contorço com a visão de sangue.

 
Loras Tyrell: Você vomitou quando o olho daquele garoto foi nocauteado.

 
Renly Baratheon: Seus olhos estavam pendurados!

Loras Tyrell: Ele não deveria ter entrado na confusão se não soubesse como lutar. 


Renly Baratheon: Fácil para você dizer. Nem todo mundo é um espadachim tão talentoso. 


Loras Tyrell: Não é um presente. Ninguém deu para mim. Eu sou bom porque eu trabalho nisso - todos os dias da minha vida desde que eu aprendi segurar uma vara. 


Renly Baratheon: Eu poderia lutar todos os dias, todos os dias, e nunca ser tão bom quanto você. 


Loras Tyrell: Sim, bem, acho que nunca saberemos. 

[Terminado com o peito de Renly, Loras levanta o braço para que ele possa depilar sua axila.] 

Renly Baratheon: Em todo lugar? 


Loras Tyrell: Em todo lugar. Então, como acabou? A garota Targaryen vai morrer?

 
Renly Baratheon: Precisa ser feito, desagradável como é. Robert é um pouco insípido sobre isso. Toda vez que ele fala em matá-la, juro que a mesa sobe 15 centímetros.

 
Loras Tyrell: É uma pena que ele não consiga o mesmo entusiasmo por sua esposa. 


Renly Baratheon: Ele tem um desejo profundo e duradouro pelodinheiro. Você tem que dar algos para os Lannisters, eles podem ser pomposos, os mais pomposos filhas da puta que os deuses já sofreram fizeram andar por esse mundo, mas eles têm quantias ultrajantes de dinheiro. 
Loras Tyrell: Eu tenho uma quantia exorbitante de dinheiro. 


Renly Baratheon: Não tanto quanto os Lannisters. 


Loras Tyrell: Mas muito mais que você


Renly Baratheon: Robert está ameaçando me levar para caçar com ele. A última vez que estivemos lá fora por duas semanas, vagamos pelas árvores na chuva, dia após dia. Tudo para que ele possa enfiar sua lança na carne de alguma coisa! Oh. Mas Robert ama sua matança. E ele é o rei. 


Loras Tyrell: Como isso aconteceu? 


Renly Baratheon: Porque ele ama a matança e costumava ser bom nisso.

 
Loras Tyrell: Você sabe quem deveria ser o rei? 


Renly Baratheon: Não fale bobagens. 


Loras Tyrell: Eu sou um Tyrell. Meu pai pode ser seu banco. Eu nunca lutei em uma guerra antes, mas eu lutaria por você. 


Renly Baratheon: Eu sou o quarto da fila. 


Loras Tyrell: E onde estava Robert na linha da sucessão real? Joffrey é um monstro. E Tommen tem oito anos.


Renly Baratheon: Stannis?

 
Loras Tyrell: Stannis tem a personalidade de uma lagosta. 


Renly Baratheon: Ele ainda é meu irmão mais velho. 

[Loras corta Renly debaixo do braço.] 

Renly Baratheon: O que você está fazendo ?! 


Loras Tyrell: Olhe para isso. 


Renly Baratheon: Você me cortou! 


Loras Tyrell: É só sangue. Todos nós temos isso em nós. Às vezes, um pouco derrama. Se você se tornar rei, vai ver muito disso. Você precisa se acostumar com isso. Veja, as pessoas amam você. Elas adoram servir você porque você é gentil com elas. Elas querem estar perto de você. 


Loras Tyrell: Você está disposto a fazer o que precisa ser feito, mas você não se regozija com isso. Você não ama matar. Onde está escrito que o poder é unicamente a província do pior? Esses tronos são feitos apenas para os odiados e temidos? Eu acho que você seria um rei maravilhoso. 

[Cersei entra nos aposentos do rei Robert.] 

Cersei Baratheon: Sinto muito que seu casamento com Ned Stark não deu certo. Vocês pareciam tão bem juntos.

 
Robert Baratheon: Estou feliz por poder fazer algo para te fazer feliz. 


Cersei Baratheon: Sem uma mão, tudo cairá em pedaços. 


Robert Baratheon: Suponho que é aqui que você me diz para dar o trabalho ao seu irmão Jaime.


Cersei Baratheon: Não. Ele não é sério o suficiente. Eu vim por Ned Stark - ele é sério o suficiente. Valeu a pena? Perder ele desse jeito? 


Robert Baratheon: Eu não sei. Mas eu sei disso, se a garota Targaryen convencer seu marido, senhor dos cavalos, a invadir e a horda dos Dothraki cruzar o Mar Estreito ... Não seremos capazes de detê-los. 


Cersei Baratheon: Os Dothraki não navegam. Toda criança sabe disso. Eles não têm disciplina. Eles não têm armadura. Eles não têm armas de cerco. 
Robert Baratheon: É um pequeno truque que você faz, você move seus lábios mas é a voz do seu pai sai. 


Cersei Baratheon: Meu pai está errado? 

Robert Baratheon: Vamos dizer que Viserys Targaryen aterra com quarenta mil gritadores de Dothraki às suas costas. Nós nos escondemos em nossos castelos, um movimento sábio. Apenas um tolo encontraria os Dothraki em um campo aberto. Eles nos deixam em nossos castelos. Eles vão de cidade em cidade, saqueando e queimando, matando todo homem que não pode se esconder atrás de um muro de pedra, roubando todas as nossas colheitas e gado, escravizando todas as nossas mulheres e crianças. Por quanto tempo o povo dos Sete Reinos está atrás de seu rei ausente, seu rei covarde se escondendo atrás de muros altos? Quando o povo decidirá que Viserys Targaryen é o monarca de direito? 


Cersei Baratheon: Nós ainda os superamos em número.

 
Robert Baratheon: Qual é o maior número - cinco ou um? 


Cersei Baratheon: cinco. 
Robert Baratheon: Cinco ... um. Um exército, um verdadeiro exército, unindo-se atrás de um líder com um propósito. Nosso propósito morreu com o Rei Louco. Agora temos tantos exércitos quanto homens com ouro em suas bolsas. E todo mundo quer algo diferente. Seu pai quer ser dono do mundo. Ned Stark quer fugir e enterrar a cabeça na neve.

 
Cersei Baratheon: O que você quer? 

Robert Baratheon: Nós não tivemos uma luta real em nove anos. Esfaquear não te prepara para uma luta. E isso é tudo o que o reino é agora, esfaqueamentos e conspirações, bajulações e propinas... Às vezes eu não sei o que mantém juntos.

 
Cersei Baratheon: Nosso casamento. 

[Os dois começam a rir.] 

Robert Baratheon: Ah, então aqui nos sentamos, dezessete anos depois, segurando tudo juntos. Você não se cansa? 


Cersei Baratheon: Todos os dias. 

Robert Baratheon: Quanto tempo mais pode odiar manter essa coisa juntos? 
Cersei Baratheon: Bem, dezessete anos é bastante tempo. 


Robert Baratheon: Sim, é. 

Cersei Baratheon: Sim, é sim... Como ela era? 

Robert Baratheon: Você nunca perguntou sobre ela, nem uma vez. Por que não? 


Cersei Baratheon: No começo, apenas dizendo o nome dela, mesmo em particular senti como se estivesse respirando a vida de volta para ela. Eu pensei que se eu não falasse sobre ela, ela simplesmente desapareceria por você. Quando percebi que isso não ia acontecer, recusei-me a perguntar por despeito. Eu não queria te dar a satisfação de pensar que eu me importava o suficiente para perguntar. E, finalmente, ficou claro que o meu despeito não significava nada para você, tanto quanto eu poderia dizer, você realmente a amou.


Robert Baratheon: Então, por que agora? 

Cersei Baratheon: Que mal poderia fazer o fantasma de Lyanna Stark para qualquer um de nós que não fizemos um ao outro cem vezes nesses 17 anos?

 
Robert Baratheon: Você quer saber a verdade horrível? Eu não consigo nem lembrar como ela era. Eu só sei que ela era a única coisa que eu sempre quis ... Alguém a levou para longe de mim, e sete reinos não conseguiram preencher o buraco que ela deixou para trás.

 
Cersei Baratheon: Eu senti algo por você uma vez, sabe? 


Robert Baratheon: Eu sei. 


Cersei Baratheon: Mesmo depois que perdemos nosso primeiro garoto - por um bom tempo, na verdade. Isso já foi possível para nós? Houve um momento, pelo menos um ... momento?

 
Robert Baratheon: Não. Isso faz você se sentir melhor ou pior? 


Cersei Baratheon: Isso não me faz sentir nada

[Dentro de um dos bordéis de Baelish, Ned está falando com uma das prostitutas. Jory e Baelish estão na sala ao lado.] 

Mhaegen: Ela se parece com ele, não é, meu senhor? Ela tem o nariz dele, o cabelo preto dele. 


Eddard Stark: Sim.

 
Mhaegen: Diga a ele quando você o vir, meu Senhor. Se te agradar, diga-lhe como ela é linda. 


Eddard Stark: Eu vou.

 
Mhaegen: E diga a ele que eu não estive com mais ninguém. Eu juro, meu Senhor, pelos velhos deuses e novos. Eu não quero jóias ou nada, só ele. O rei sempre foi bom para mim.

 
Eddard Stark: Quando Jon Arryn veio visitá-lo, o que ele queria?

 
Mhaegen: Ele não era esse tipo de homem, meu senhor. Ele só queria saber se a criança estava feliz, saudável.

 


Eddard Stark: Ela parece saudável o suficiente para mim. A garota não deve precisar de mais nada. 

[Ned se separa de Mhaegen e entra no mesmo quarto que Baelish e Jory.] 

Petyr Baelish: Os bordéis fazem um investimento muito melhor do que um navio, descobri recentemente. Prostitutas raramente afundam.

 
Eddard Stark: O que você sabe dos bastardos do rei Robert? 


Petyr Baelish: Bem, ele tem mais do que você, para começar.

 
Eddard Stark: Quantos? 


Petyr Baelish: Isso importa? Se você foder mulheres o suficiente, algumas delas lhe darão presentes. 


Eddard Stark: E Jon Arryn rastreou todos eles. Por quê?

 
Petyr Baelish: Ele era a mão do rei. Talvez Robert quisesse que eles fossem cuidados. Quem sabe ele não foi dominado pelo amor paternal. 
Eddard Stark: Venha. 

[Jory está olhando para uma das prostitutas, que lhe mostra o seio.] 

Eddard Stark: Jory! 


Jory Cassel: Meu Senhor.

 

[Ned e Jory deixam o bordel com alguns dos homens de Ned. De repente, eles são cercados por Jaime Lannister e seus homens.] 

Jaime Lannister: Ora, um pequeno pacote de lobos. 


Jory Cassel: Fica para trás, Sr! Esta é a mão do rei! 


Jaime Lannister: Era! ... a mão do rei. Agora eu não tenho certeza do que ele é agora... talvez apenas um senhor de algum lugar muito longe. 


Petyr Baelish: Qual é o significado disso, Lannister? 




Jaime Lannister: Volte para dentro onde estará seguro. Estou procurando meu irmão. Você se lembra do meu irmão, não é, lorde Stark? Cabelos louros, língua afiada, homem baixo.

 
Eddard Stark: Eu me lembro dele bem. 

Jaime Lannister: Parece que ele teve alguns problemas na estrada. Você não saberia o que aconteceu com ele, saberia? 

Eddard Stark: Ele foi levado ao meu comando para responder por seus crimes. 

[Jaime desembainha a espada, fazendo com que todos os homens de ambos os lados desembainhassem suas espadas, exceto Eddard.] 

Petyr Baelish: meus senhores! Eu vou trazer a Vigilância da Cidade! 


Jaime Lannister: Venha, Stark. Eu prefiro que você morra com espada na mão.

 
Jory Cassel: Se você ameaçar meu Senhor novamente ... 




Jaime Lannister: Ameaçar? Como você viu uma ameaça em: "Eu vou abrir seu Senhor das bolas ao cérebro e ver do que os Starks são feitos" 


Eddard Stark: Você me mata, seu irmão é um homem morto.

 
Jaime Lannister: Você está certo. matarei seus homens então! 

[estoura a luta, primeiros homens de Jaime atiram lanças direto para os em dois dos homens de Ned. Ned pega sua espada e se move em direção Jaime, cortando vários guardas no processo. Jory também mata vários dos guardas de Jaime, mas se distrai ao ataca-lo de uma vez só e com as duas mãos em sua espada, e  Jaime o apunhala, atravessando um adaga em seu olho direito. Os combates cessam e Ned avança para Jaime, os homens de Jaime param para assistir a luta. Os dois se afastam, enquanto eles lutam, Ned está ligeiramente com a vantagem sobre Jaime, quando um dos guardas de apunhala Ned na parte de trás da perna com uma lança, fazendo-o cair no chão. Jaime está abertamente frustrado e expulsa a guarda. Ele monta seu cavalo.] 

Jaime Lannister: Meu irmão, Lorde Stark ... Nós o queremos de volta. 

[Jaime sai a cavalo e seus guardas seguem o exemplo.] 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...