1. Spirit Fanfics >
  2. Game Over; Minsung >
  3. One;

História Game Over; Minsung - Capítulo 1


Escrita por: Sun_Flowyer

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 1 - One;


Fanfic / Fanfiction Game Over; Minsung - Capítulo 1 - One;

 -Aah...Minho P-para eu..eu- Jisung tentava eliminar as palavras e sua boca, mas elas não saiam, e só iam gemidos ao lugar das palavras


Eram 14h20min por aí, e Minho estava agachado em frente a cadeira de Jisung, dando chupadas pela coxa do mesmo, e esse tentava o empedir, mas era tentativa falha pelo mesmo ter o poder de tudo.


Meia hora antes


- Hannie...vamos fazer alguma coisa- Minho estava deitado na cama encarando o garoto em seu lado, o que estava sentado na cadeira, enquanto jogava um joguinho online 


- agora não Minho, daqui a pouco eu te dou atenção- Jisung não tirava os olhos do jogo nem um instante


- você disse a mesma coisa a uma hora atrás- o garoto se levanta emburrado, e vai até o azulado dando um beijinho na nuca do mesmo, fazendo o último citado se arrepiar 


- o que tá fazendo Hyung? - Jisung agora tira sua atenção do jogo, olhando para Minho com os olhos grandes e a boquinha entre aberta 


- Nada, só queria te dar um beijinho ué- Minho sorri sacana, fazendo Jisung semicerrar os olhos e o encarar


- Ok....- o Han virou-se de volta para o PC, e começou a jogar, iniciando o jogo novamente, por ter morrido a segundos atrás 


Minho da mais um beijo molhado no pequeno Han, mas agora o beijo era direcionado ao pescoço do mesmo, e ele o encara novamente, agora com um semblante um pouco mais assustado


- preste atenção no jogo...se não vai perder - Minho diz rente ao ouvido do outro, o que agora se vira para o PC novamente tentado esquecer o que o outro havia feito, então aumenta o volume no fone e os colocando em seu ouvido. Dando a liberdade dele escutar o que os outros participantes discutiam, e então ligou o seu microfone também 


Enquanto Jisung jogava, Minho beijava o pescoço do mesmo com tamanha vontade, ele descia os beijos pelo ombros e costas do garoto. Este que segurava os gemidos para os outros participantes não pensarem nada, mas foi tentativa falha por que o outro gemeu nem tão baixo, nem tão alto.


- isso meu amor, geme mais- o Lee tenta passar para a frente do garoto, mas a mesa era pequena e não o deixava passar, então ele apenas empurrou um pouco a cadeira para trás e se ajoelhou no chão, fazendo o esquilinho o olhar totalmente assustado


Jisung sabia que Minho só fazia aquilo quando necessitava muito, e quando ele se sentia isolado de alguma forma. O esquilinho namora Minho a dois anos, e ele sabia exatamente que Minho se tornava frio se não tivesse a atenção que desejava.


A bermuda do Han era; uma cinza bem larga, sem marca alguma, e ela era elástica e folgada, isso era perfeito, para Minho já que ele queria marcar as coxas do menor, sem tirar as roupas dele, não ainda 


Minho beijava e dava chupadas secas pela coxa do menor, este que teve que desligar o microfone, 'pra poder gemer o quanto quisesse, mas não podia parar de jogar, não agora, ele havia ganhado a Katarina a mulher mais poderosas de todas. Minho já havia erguido a bermuda, deixando toda a coxa do menor exposta para si, este que não tardou em deixar chupadas e mordidas- agora molhadas- na coxa do esquilinho. Jisung arfava fraco e seu peito começou a acelerar nas batidas, fazendo o mesmo quase morrer no jogo, por estar prestando mais atenção no Lee que maltratava suas coxas branquinhas.


 

- Aah...Minho P-para eu..eu- Jisung tentava eliminar as palavras de sua boca, mas elas não saiam, e só iam gemidos ao lugar das palavras. 



- o que você quer meu amor? Você quer um boquete? - Minho não o deixava responder, e Jisung estava com vergonha até de gemer, então não obteve resposta, e sem mais nem menor o maior pegou no cós da bermuda do outro ameaçando tirar, mas assim não fez. Minho volta sua atenção para a coxa do esquilinho, onde ele vai levando a mão até dentro da bermuda do outro, este que parecia estar nervoso na visão de Minho, que o olhava enquanto fazia o ato.


Assim que Minho chega no final, sente a virilha do menor sem nada, significado; ele estava sem cueca, apenas sentia a  pele do outro, vasculhando, procurando por algo que ele necessitava no momento, ele sente o pênis do garoto semi-ereto e ao tocar nas bolas do menor, este que gemeu e deu uma leve contorcida na cadeira. Jisung não era de andar sem cueca, na verdade o menor odiava isso, Minho estava ciente disso desde quando eles ainda eram amigos. Minho se espanta com tamanha falta de vergonha do garoto " talvez ele preveu isso e já tirou a cueca 'pra me receber" pensou Minho, bom aquilo não fazia sentido, mas Minho resolveu pensar daquela forma. O Lee começou a dar leves apertadas nas bolas do outro, este que gemeu em deleite.


- Minho é....ah...melhor não..hm- Jisung tentava depositar as palavras sem gemidos envolvidos, mas como todos já sabem, foi tentativa falha. Minho sorri travesso, ainda estava indignado com o garoto, por ficar andando sem cueca, 


- então não vai me contar?- Minho dizia e o garoto franze o senho sem entender onde o outro queria chegar- quando chan Tava aqui ontem, você estava sem cueca? Eu lembro de ver você dançando e sua bunda mexia sem parar enquanto você rebolava no meio da sala- Minho morde com um pouco de força, a coxa do menor, o fazendo gemer em dor


- N-não Lino Hyung, eu não...ah....por favor Minho- jisung joga a cabeça para trás, ao sentir a mão de Minho massagear seu membro ainda coberto, pela bermuda folgada.


- então me diz...foi gostoso ter os olhos dele grudado em sua bunda?- Minho sem piedade nenhuma e se levanta, e junto a si ele puxa Jisung, fazendo o fone que estavam em seus ouvidos, caírem no chão, e então Jisung é jogado na cama bem ao lado deles


- não Hyung....- jisung estava com os olhos marejados, ele estava quase chorando. Ontem ele realmente estava com todas as peças de roupas, e quando ele dançava ontem, não via chan olhando para si, apenas o via bebendo alguns goles de sua serveja, e aliás...como Minho sabia que chan estava olhando 'pra Minha bunda? Ele estava espionando a gente?


Jisung ouve no seu PC um "Game Over" ele havia perdido novamente, mas agora isso não o preocupava, não muito, por que ele sabia o que iria acontecer agora, batia até um arrepio ao saber que Minho iria ser bruto dessa vez, pela sua expressão. Para Jisung Minho era visto mais como "o homem alfa que tem tudo"  e ele se via como um "ômega tímido que tem dono" mais ou menos assim 


- Então me fala...ainda quer continuar jogando seu joguinho?- Minho diz em um tom frio e ao mesmo tempo sexy e excitante na visão de Jisung. Não obteve resposta do outro, então Minho apenas riu soprado, e subiu encima do outro, ficando rente ao seo ouvido fazendo o outro sentir sua respiração quente e um pouco ofegante 


- Min...Minho por...ah...A-ah - Jisung geme ao sentir a boca do Lee lamber sem pescoço, e começar a distribuir beijinhos aonde havia lambido, e passar os joelhos entre as pernas do garoto menor, este que gemia sem parar e então ele  leva uma de suas mãos entre a boca, tentando conter os gemidos 


Minho por um breve momento fica de joelhos na cama, para levantar o menor, e então os dois ficam de joelhos na cama, e Jisung mal conseguia olhar na cara de Minho, então apenas olhava para os cantos do quarto, desviando do olhar do mesmo. Então Minho segura na barra da camiseta do outro, e então vai puxando para cima, tirando a camiseta dele. Assim que que ela é retirada por completa do menor, ele sente o vento gelado bater contra sua pele lisa e um pouco bronzeada, e o cheiro da chuva que caía como uma pancada ao lado de fora.


Jisung sente as mãos de Minho passear pelas suas costas, então em questão de segundos aquilo se torna um abraço, mas não um qualquer; Minho mordiscava o pescoço do esquilinho e distribuía beijinhos, as mãos do mesmo passava por toda a extensão das costas dele, mas assim que chega na cintura, ele a aperta com uma certa força, fazendo Jisung gemer um pouco alto, e Minho sorri em meio às mordidas que dava no pescoço do moreno


- 'tá gostando? - Minho pergunta agora levando a mão por dentro do short do outro, e começa a apalpar as nádegas redondinhas do Han, este que arfava ao sentir as mãos geladas e grandes do outro o apalpar, apertando as nádegas dele com uma certa força fazendo o pré-gozo que havia escorrido até ali, começar a fazer as nádegas se esfregarem de um jeito que Jisung não conseguia se conter, aquilo era realmente muito gostoso. Ele gemia e gemia ao sentir as mãos do outro.


 Minho tinha agora dois de seus dedos dentro de Jisung, o penetrando, e os dois ainda estavam de joelhos na cama, bom Jisung estava escorado em Minho, e suas pernas tremiam enquanto Minho o penetrava. Jisung sentia seu Corpo dar espasmos, e Minho agora tinha três dedos dentro do Han, este que goza ao sentir Minho estimular sua próstata, e a maltratar em uma só dedada acertando ela.


- A-ah...Hm...Minho que Delici...Ah- jisung não conseguia conter os gemidos que imploravam para sair de suas boca, que estava entre-aberta e seus olhos não se podia se dizer diferente. Minho tira seus dedos de dentro do esquilinho, fazendo este gemer em reprovação, e em questão de segundos o Han cai na cama e Minho o olha mal com um pequeno sorriso em seu rosto.


Minho pega no cós da bermuda do outro, e a tira com facilidade e um pouco de brutalidade, e assim que a bermuda é retirada, Jisung abre as pernas; deixando elas paradas no ar, fazendo seu cuzinho um pouco avermelhado- por ser maltratado- ficar amostra, este que se contraia sem parar, e o garoto gemia em deleite. Seu pênis rosado pulsava pedindo por atenção, e Minho leva sua mão ali, começando a estimular a base, e Jisung rebolava enquanto recebia tamanha atenção.


Minho fica na famosa posição -de quatro- e leva sua boca até a virilha do menor, lambendo a base, mas em questão de segundos ele engole o pau do esquilinho, chupando e sugando tudo, E olhando para o menor, vendo a reação do garoto que gemia, 'pra falar a verdade ele arqueada as costas e tentava revirar sua cabeça para trás, mas era tentativa falha por conta do travesseiro estar em baixo de sua cabeça. O esquilinho goza, sujando toda a cara de Minho, junto a sua boca, onde escorria a porra de Jisung, e o menor viu aquilo, e Minho cuspiu tudo encima da cama, e  levantou a cabeça e da cintura para cima apenas para olhar o garotinho.


Jisung notou o tamanho da coisa desperta entre as pernas de Minho, engoliu seco e com as pernas já bombas- pelo espasmo-  agora ele fica na famosa posição -de quatro- e tenta empinar um pouco a bunda, mas não tudo por estava um pouco dolorido, Jisung notou que Minho ficou encarando sua bundinha, então levou a mão esquerda para sua nádega do mesmo lado, e a puxou para o lado, para dar uma visão melhor de seu buraquinho que piscava lentamente.


- me....me fode Hyung. ..Me en-enche da sua porra- jisung dizia agora estimulava sua entradinha, que estava molhada de um jeito, que fazia barulhinhos de estalos bem fininhos, fazendo uma barulho erótico "muito erótico" Minho pensava isso enquanto via seu garoto daquela forma 


- isso é o que você realmente quer?- Minho se levanta da cama, deixando um Jisung ali ainda massageando seu buraquinho pequeno 


- S-Sim Hyung...ah...eu quero...quero que me foda com tudo- jisung enfia um dedo ali dentro de si, começando a contorcer seu corpo ao sentir algo ali dentro. Minho apreciava aquela visão, Jisung era realmente tudo para si, ele mexia consigo mais do que qualquer um, ele tinha o poder de tornar Minho, um homem que nunca será capaz de o trair por nenhuma circunstância, bom...Minho já nunca teria a coragem, Jisung era realmente a única pessoa que ele ama, tirando seus pais e poucos amigos. Minho percebe que Jisung o olhava confuso, mas com uma cara sexy 


- ok...- Minho sobe encima da cama, e dá uma sarrada na bundinha redonda do garoto e logo em seguida desce novamente, fazendo o garoto com um semblante de esquilo o olhar indignado, se sentando na cama e fazendo cara de cachorrinho abandonado, e massageando seu próprio pênis enquanto encara o rosto do cara a sua frente 


- M-Minho Me enche da sua....da sua porra, me fode como se fosse a última vez, me deixe com...com a mente nublada- Jisung dizia enquanto se masturbava, e ainda olhando para o mesmo a sua frente, com um sorriso no rosto


- não tô afim, é melhor você voltar a jogar do que ficar aí se masturbando- Minho diz colocando sua camiseta novamente- ou melhor, você pode ir rebolar 'pro chan....sem cueca- Minho da um riso soprado e Jisung para sua masturbação, e se levanta com um pouco de dificuldade e chega no maior o abraçando por trás, para se escorar 


- Hyung....eu te imploro, me fode como nunca fodeu- jisung joga Minho na cama e sobe encima do maior não dano tempo de garoto mais alto fazer nada- Aliás Minho eu não estava sem cueca ontem, e eu estava rebolando 'pra treinar quando estivesse com você, até havia falado com chan....e é claro que um homem Gay que nem ele iria ficar olhando 'pra Minha bunda...mas de uma coisa eu sei....essa bunda gostosa é apenas sua- Jisung lasca um beijo no maior e como ele não era bobo, apenas retribuiu e apertou e maltratou as nádegas redondas do outro.


- quem treina pra rebolar Jisung?- Minho dizia entre o beijo e sorria ao mesmo tempo, por seu namorado ser fofo por tudo o que faz..


- E então? Agora vai me encher da sua porra?...







Notas Finais


Realmente me desculpe qualquer erro ortográfico
Sei que esse capítulo não tá o "grande" mas pfr me apóiem? Ksksj

Até uma próxima anjinhos...😇👌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...