1. Spirit Fanfics >
  2. Gamers in Love >
  3. Conquistando

História Gamers in Love - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Conquistando


Pov Beatriz

 

Acordei mais cedo que os meninos e fui logo pro banheiro pra me livrar um pouco daquela fantasia de menino. Eu achava que usar sutiã era ruim, mas isso era porque eu nunca tinha tido que esconder os meus seios mesmo dormindo. Tirei aquela faixa que me sufocou a noite toda e também a toca, afinal, imagina o rolê se eu acordasse com a peruca toda errada?

Parei de enrolar e corri pra tomar banho antes que o Eidi acordasse. Hoje seria nossa primeira vez jogando juntos e eu precisava impressionar ele.

Depois que eu sai do banho vi o Leonardo -Robo- e o Marcos -CarioK- já tomando café da manhã e eu reparei que eles estavam com roupa de academia, ué, achei que a gente ia começar cedo com o treino.

 

— Vocês vão pra academia? – perguntei ao me sentar com eles na mesa e enchendo uma xícara de café.

— Como assim “vocês”? Nós vamos. – Leo falou nós enquanto apontava pra mim.

— Não te avisaram? A gente tem que malhar todo dia. Geralmente a gente vai antes do treino pra aproveitar a academia mais vazia. – disse o Marcos enquanto fazia um sanduíche.

— Certo, eu tô bem perdida com isso tudo. Parece que meu agente não me avisou de nada antes. Eu nem trouxe roupa pra malhar.

— Eu te empresto.

Me virei pra ver quem tinha dito e lá estava o Thiago com seu belo sorriso de novo, mas dessa vez com uma carinha de sono. Como ele consegue ser tão lindo logo cedo?

O Eidi vinha logo atrás dele com uma cara fechada. Esse garoto não sorri nunca? Resolvi mais uma vez ignorar isso.

Fiquei conversando mais um pouco com os meninos antes de ir pra academia, eles até me convenceram a criar uma conta no twitter. Agora até o Gabriel tem uma conta no twitter.

Depois do café eu corri pra vestir a roupa que o Thiago tinha me emprestado e aproveitei pra mandar mensagem pra minha mãe avisando que eu iria precisar de algumas roupas de academia.

Felizmente ele havia me emprestado uma calça moletom larga, não sabia como eles iriam reagir com minhas pernas de menina.

...

 

— Certo, eu não costumo frequentar academias. Quem vai me ajudar?

— O Esa te ajuda. Ele é rato de academia. – Marcos fala dando um leve empurrão nas costas do Eidi.

 

Ótimo. É uma maneira de eu me aproximar dele, certo?

Os meninos foram aquecer em outra parte da academia e eu fiquei nas esteiras com ele. Rápido, eu preciso pensar em alguma coisa pra puxar assunto. A gente tá numa academia. Preciso pensar em algo que tenha a ver.

 

— Então... você malha há muito tempo? – Não sei se é a coisa mais interessante mas foi o que eu consegui pensar.

— Nem tanto, comecei por exigência da Pain mesmo. Além da minha saúde que era péssima antes. Você não é muito por dentro desse mundo do competitivo né? Parece que tudo é uma surpresa pra você.

— É porque é mesmo. Meu rolê era outro, mas esse que é meu sonho. O que você acha de me contar mais de você? Já que a gente precisa de uma conexão pra jogar juntos e tudo mais.

— Acho que o principal que você precisa saber é que eu tenho essa cara de bravo na maioria das vezes mas eu nem sou. Muito pelo contrário, dentre os outros meninos eu sou o mais de boa.

— Nossa que alívio, achei que você não tinha gostado de mim. Já tava preparando uma cesta de desculpas por existir.

 

E foi com essa conversa de elevador que eu dei meu primeiro passo na conquista do menino Esa.

Depois de uns minutos jogando conversa fora na esteira fomos fazer o trabalho pesado. Senti que ele tava pegando leve comigo, mesmo eu falando que ele podia ir mais além. Claro que ele não queria a culpa de me fazer passar mal né.

De tanto puxar ferro minha cabeça começou a coçar por conta do suor e da peruca, e eu estava extremamente agoniada com aquela faixa toda suada grudada no meu corpo. Nossa como eu odeio academia. Sem contar que eu tava com o corpo todo dolorido. Cada vez mais difícil, tô vendo a hora eu surtar. Mas como sempre, preciso manter a calma e focar nos meus objetivos.

Com o fim do treino nós voltamos pro apartamento comentando sobre a minha experiência no primeiro dia de academia. Nem tentei negar o quanto eu odiei, eu sentia dor no corpo todo e com certeza sentiria dificuldade em jogar hoje. Pelo menos a companhia do Eidi ajudou.

 

Esperei ele ir tomar banho primeiro, já que nós dividíamos o banheiro do quarto, e enquanto isso eu fiquei na sala conversando com o Thiago.

Cada vez mais eu conheço ele, e eu só aumento o meu crush nele. Sinceramente vai ser difícil de lidar com isso. Nós tínhamos tantas coisas em comum mas era difícil conversar com ele porque eu sempre ficava muito nervosa e tinha medo de dar bandeira e estragar meu disfarce. Tive a ideia de falar pra ele sobre mim. Não sobre o Gabriel e sim sobre a Beatriz. Ai eu poderia flertar com ele sem problemas, certo?

 

— Nossa, eu quase ia me esquecendo, eu tenho uma amiga que tem um mega crush em você. Ela quase surtou quando soube que nós íamos ser colegas de time. – fui muito sútil? Eu espero que não.

— Não sabia que eu tinha essa fama toda. – ele diz rindo, como se não soubesse que o charme dele causa mais dano do que o da Ahri. – Quem é essa sua amiga? Me manda o instagram dela, vai que eu mande uma mensagem.

— Vou te mandar por dm, ela vai ficar mega feliz com isso. – afirmei tentando esconder minha felicidade, afinal isso não é nada ainda.

 

Interrompendo meus pensamentos, o Eidi chegou secando o cabelo com uma toalha pra me avisar que eu já podia tomar banho. Essa casa parece uma competição de quem vai ganhar meu coração primeiro. Foda que eles nem tão tentando. Deixei isso de lado e fui cuidar em tomar banho e lavar o meu cabelo. Dei play na minha playlist e começou a tocar The Wolf – Siamés, deixei a água cair enquanto lavava a minha alma também. Tive que me segurar pra não cantar, não queria que ninguém desconfiasse de novo.

 

Depois do banho como sempre eu coloquei minha fantasia no banheiro e fiquei triste por ninguém poder sentir o quão cheiroso estava o meu cabelo. Ignorei isso e fui me preparar pra começar o treino. Vi o Eidi chegando no quarto com dois copos daqueles de academia, ele chegou mais perto de mim e me entregou um deles e eu agradeci com um sorriso bobo. Ele me disse que era uma daquelas vitaminas pós treino, não era muito gostosa mas por experiências passadas eu sabia que era bem melhor do que muitas por ai. Ele disse que depois de cada treino ia me fazer tomar uma dessas. Foi fofo da parte dele.

Antes de começar o treino eu mandei o link do meu instagram pro Thiago e deixei nas mãos de Deus, e dele é claro.

O treino foi até tranquilo. Não joguei muito bem por ainda tá meio travada da academia, mas eu sei que isso não é desculpa. Eu podia jogar melhor do que fiz e eu sei que vou. Pelo menos eu e o Esa conseguimos nos conectar como um bom duo, o que era essencial. Passamos o dia jogando e testando várias combinações, no fim do dia eu estava exausta mas ainda sim queria agradar um pouco os meninos por terem me recebido tão bem. Decidi que ia cozinhar pra eles. Perguntei se eles preferiam algo doce ou salgado e fui unânime doce, decidi fazer bolo de cenoura com cobertura de brigadeiro e eles adoraram a ideia. O Leo ficou de pedir a comida enquanto eu e o Eidi saímos pra comprar alguns ingredientes que faltavam em casa. Eu iria sozinha, não queria dar trabalho, mas eu não conhecia a vizinhança então ele insistiu nisso.

 

— Tem certeza que cê quer ir cozinhar agora? Você devia ir descansar, eu vi que cê tá andando toda dura aí. – ele diz rindo enquanto caminhávamos na calçada.

— Que nada. Cozinhar pra mim é quase uma terapia. Vocês nunca cozinham aqui?

— Quando a Maria não deixa comida pronta a gente pede, é mais prático. – ele afirma dando de ombros.

— Cada um com seu cada qual né, mas eu entendo vocês.

— Ahm... é meio aleatório mas eu tava pensando hoje se você não se incomoda de eu ficar vendo série até mais tarde no quarto.

— Porque eu me incomodaria?

— Pelo barulho e pela claridade da TV. Alguns dos meus colegas de quarto não gostavam.

— Se você me convidar pra assistir também eu não vou me incomodar. – disse sorrindo pra ele e ele me devolveu um sorriso empolgado.

 

Fizemos as compras rápidos e voltamos conversando sobre qual série a gente ia ver primeiro. Concordamos que seria The 100 já que por coincidência eu estava querendo rever ela e ele queria começar. Ele também me ajudou a preparar o bolo, então foi mais ou menos o tempo que a comida chegou que ele ficou no forno e nós comemos ele quentinho. Nós 5 estamos nos dando muito bem e muito rápido, até me impressionou. Acho que eu nunca fiquei tão feliz em participar de uma coisa.

...

 

A semana passou voando, entre a academia, os treinos e o pseudo flerte com o Thiago pelo instagram não sobrou muito tempo pra descansar. Sem contar que eu e o Eidi estamos cada vez mais próximos, a gente sempre tinha assunto, podíamos falar até sobre utensílios de cozinha que iria render. Eu vejo como ele quer que nós funcionemos juntos. É diferente de quando eu tô com o Thiago ou quando eu tento flertar com ele, eu sinto que posso ser eu mesma com o Eidi. Até porque não existe pressão em eu tentar conquistar ele né.

Estava guardando algumas coisas na minha mochila pra voltar pra casa quando o Leo chegou no quarto.

 

— Gab, vai ter um show do Alok amanhã, você quer ir?

— Ahm... acho que sim? Pode ser. – falei meio incerta já que eu queria stremar nos finais de semana pelo menos, mas a semana foi tão cansativa que eu queria me permitir isso.

— Beleza então, outra coisa, leva a sua amiga. Aquela que o Thiago flertou a semana toda.

 

Certo. É agora que as coisas começam a dar errado. O que eu faço? Digo que “ela” não pode ir? Digo que o Gabriel não pode ir? Ninguém pode ir? Droga, eu quero ir. E quero passar da fase de se falar só pela internet. Mas se eu, Gabriel, não for os meninos podem ficar chateados. Então é isso, os dois vão.

 

— Ow?? – ele fala passando a mão na frente do meu rosto me fazendo perceber que eu ainda não tinha respondido – Ela pode ir ou nem?

— Pode sim, fala pro Thiago que com certeza ela vai tá lá.

 

Então é isso, não sei como, mas os dois vão estar lá. Eu só posso ser doida mesmo.

 

...

 

Cheguei em casa no sábado antes do almoço, depois de matar a saudade dos meus pais e me preparar psicologicamente, liguei pra Eduarda vir me ajudar. Expliquei todo o rolê pra ela e esperei ela parar de brigar comigo pra começar a bolar um plano.

 

— Amiga, entenda, eu sei que ele é um gatinho, mas vale a pena você ser descoberta por isso? – eu sei que ela tá certa, mas eu preciso pensar que vai dar tudo certo.

— Vai dar tudo certo, é só você me ajudar. Vê só o que eu pensei, eu vou vestida de Gabriel e você vai comigo já que eu tenho dois ingressos mesmo. Daí depois de eu ficar um tempinho com os meninos eu vou no banheiro e troco de roupa daí dá tudo certo.

— Sim, e depois acontece o que? O Gabriel foi embora? Ou você tá pensando em ficar trocando de roupa a noite toda? Ninguém vai desconfiar mesmo né. – ela afirma me fazendo cair na real, vai ser mais difícil do que eu pensei.

— Ai que inferno. Nos filmes parece tão mais fácil. Mas relaxa amiga, vai dar certo. Dá pra enrolar eles. Se você me ajudar, é claro.

— Show do Alok, jogadores gatinhos solteiros, possibilidade de você armar uma confusão, amiga eu tô mais do que dentro. – ela disse rindo de mim. Essa garota é ridícula mas eu amo ela.

 

Com nosso plano montado passamos a tarde fofocando, fazendo skin care, retocando a tinta do meu cabelo e comendo besteira. Quando faltava pouco menos de 2 hrs pro show começar nós começamos a nos arrumar, quer dizer, eu mais ajudei a Duda do que me arrumei já que não podia fazer muita coisa se teria que trocar de personagem a noite toda. Felizmente o show era no final da tarde o que me permitia um visual mais despojado. Eu digo que isso é o destino me ajudando.

Pro visual de Beatriz eu fiz cachos nas pontas do meu cabelo, usarei uma saia jeans clara de cintura alta, um top de renda preta, uma bandana vermelha e um vans preto.

Já quando eu estiver de Gabriel basicamente vai ser a peruca, uma calça jeans clara larga pra ser fácil de tirar na correria, uma blusa grande azul marinho e o mesmo vans. Eu que lute pra fazer essas coisas caberem na minha pochete.

E a Eduarda, que tava se divertindo muito com a minha situação, tinha feito escova no cabelo, usava uma calça de tactel preta com duas listras brancas do lado, um top branco liso, uma jaqueta jeans e um addidas branco.

...

 

Faltando 40 minutos pro show começar nós saímos de casa e fomos nos encontrar com os meninos, tivemos sorte de não pegar trânsito e conseguimos chegar fácil lá. Fomos direto pro camarote, que estava tão lotado quanto a pista. Acho que isso até me ajudaria. Depois de uns minutos tentando me situar vejo o Leo, o Marcos e o Thiago juntos acenando para mim. Vou até eles e apresento a Duda que logo se engraçou pro lado do Leo. Vi um leve desapontamento no rosto do Thiago que me fez querer correr pro banheiro e trocar de roupa logo.

 

— Relaxa, ela vem. Teve uns imprevistos em casa mas daqui a pouco ela deve tá chegando. – eu falei ao chegar mais perto dele pra que só ele pudesse ouvir e eu percebi seu sorriso mais calmo.

 

Tinha algum dj aleatório tocando um remix péssimo de na raba toma tapão quando eu vi o Eidi chegar, e ele não tinha uma cara muito boa. Talvez ele só não fosse fã de festas.

Ele cumprimentou todos nós e foi junto do Marcos pegar umas bebidas, a Duda tava muito entrosada na conversa com o Leo e eu aproveitei pra perguntar pro Thiago porque o Eidi tava daquele jeito.

 

— Ele não gosta de festas ou aconteceu alguma coisa?

— Ele não é o maior fã, mas ele geralmente fica mais animado. Só que a namorada dele terminou com ele faz um tempo. Eles iam juntos pra todo lugar, inclusive ela que arrastava ele pra festas.

— Nossa, nem sabia que ele namorava. Eles tavam juntos a muito tempo?

— Foi a primeira namorada dele. Eu só não sei o motivo. Ele não gosta muito de explanar a vida pessoal dele. – ele diz dando de ombros e bebendo sua cerveja. – Na verdade, depois que você se mudou lá pro apartamento ele andou até mais animado. Geralmente ele tava sempre pra baixo, só focava no jogo e na academia.

 

Droga, eu quero ficar a festa inteira vestida de Gabriel só pra fazer companhia pra ele. Mas eu não quero decepcionar o Thiago. Que inferno. Decidi que ia animar um pouco ele agora e só depois iria trocar de roupa. Esperei ele voltar com pra ir falar com ele.

Depois de a bebida entrar e eu falar algumas besteiras foi fácil pra ele se animar, até arrisquei dançar um pouco com ele. O tempo com ele passou voando de tanto que eu estava me divertindo, a Duda teve que vir falar comigo pra avisar que já fazia muito tempo desde que eu disse que a Beatriz tava chegando. Assim que eu peguei o recado dela avisei pro Eidi que eu precisava resolver uma coisa e corri pro banheiro mais próximo pra me trocar. Me olhei no espelho e vi que tava uma gata, lembrei só de passar um liptint antes de sair e fui correndo me encontrar com os meninos.

Vi a Duda acenar de longe e eu fui até ela, que fez o favor de me “apresentar” pros outros. Os meninos foram super simpáticos comigo, como eu já esperava. A conversa tava fluindo muito bem com os meninos enquanto a gente dançava um pouco até que começou a tocar Investe em mim – Jonas Esticado, logo me empolguei. Eu sempre gostei de dançar um forró. Não pensei duas vezes antes de convidar o Thiago pra dançar.

 

— Vem dançar comigo? Eu amo essa música. – pedi fazendo beicinho pra convencer ele.

— Eu até posso tentar, mas eu não sei dançar. – ele diz rindo mas já estendendo a mão pra eu pegar. A mão dele era quente e bem grande, só Deus sabe o que eu pensei vendo aquilo.

— É fácil, olha, você precisa ficar bem grudadinho em mim – aproximei nossos corpos e falei perto do ouvido dele – e você dá dois passinhos pro lado e depois pro outro.

Ele ficou com uma perna entre as minhas e aproximou ainda mais nossos corpos fazendo quase que eles se fundissem e perguntou se tava fazendo certo bem baixinho no meu ouvido. Eu acho que não tô bem. Ele sabe o que essa voz rouca tá fazendo comigo? Eu baixei a cabeça de vergonha mas confirmei que ele tava indo muito bem e encorajei ele a continuar.

Infelizmente a música acabou dando início ao show do Alok, que tinha atrasado, e quebrou um pouco do clima. Voltamos a só jogar conversa fora até que o Leo perguntou por mim, ou melhor, pelo Gabriel. Desviei do assunto e enrolei mais um pouco antes de sair pra trocar de roupa. Voltei o mais rápido que eu pude, quando voltei dei uma desculpa qualquer de que eu fiquei enrolado com uma menina e fui dançar com a Duda pra conseguir conversar com ela.

 

A noite foi agitada mas no geral deu tudo certo tendo em vista que eu não me embolei em nenhum momento e ninguém desconfiou de nada. Se bem que a bebida ajudou nisso. Apesar de que eu não progredi muito com o Thiago além daquela nossa dança. Passei mais a noite conversando com o Eidi e dançando com a Duda do que com o Thiago de fato. Mas eu acho que as coisas vão progredir pra nós a partir de agora. Ou não né.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...