História Gangsta Love - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Gangster, Jikook, Jimin Bottom, Jimin Uke, Kookmin, Lemon, Romance, Slash, Yaoi
Visualizações 2.942
Palavras 3.929
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorie, eu sei, mas juro que ta bom.

OBS: tem JK bottom. Isso quer dizer que a fic vai virar flex? Não! Eu só queria fazer algo diferente agora. Hehe

Capítulo 17 - Extra One - Parte 2



Jeon sorriu ainda mais quando seus olhos encontraram com os de Jimin. Já este tinha a respiração acelerada e a expressão cheia de deleite e necessidade. Levantando as mãos Jimin chamou o namorado, seu quadril se acomodando melhor na cama, mexendo-se manhoso ao perceber a rápida guinada na situação. Com um gemidinho baixo e provocador, o mais velho respirou fundo ao segurar seu próprio pênis. A imagem de Jeon, ajoelhado na sua frente, a venda no pescoço e o sorriso safado apenas aumentaram sua vontade de abrir as pernas.

— Kookie. — Chamou Jimin ainda com um dos braços para cima, abrindo e fechando a mão, tentando alcançar o outro. Jungkook, engoliu em seco e perdeu totalmente o sorriso. Ele adorava ver Jimin assim, submisso, desejoso, gostoso…

— Você ainda vai me matar. — Sussurrou ele antes de fazer a vontade do namorado e deitar-se sobre ele, amassando o corpo mais macio com o seu, seus membros duros se tocando; pele contra pele friccionando, levando arrepios por toda a coluna. — Você vai me matar assim. — Repetiu o ex-mafioso enfiando o rosto no pescoço de Jimin que gemeu pela sensação reconfortante de ter a respiração quente de Jeon contra sua pele. Um pouco mais dengoso do que planejava, Park gemeu na orelha de Jungkook enquanto levantava uma perna, prendendo-a no quadril estreito dele. 

— Que seja de prazer então… — Riu-se Jimin nos poucos segundos que teve antes de sentir os dentes mordendo forte seu pescoço, a pele sendo puxada por entre os dentes ansiosos. Um leve ronronar saiu da boca de Park que, mesmo preso ao colchão sobre o peso do namorado, moveu o quadril raspando sua glande sensível contra o abdômen do outro. Qualquer palavra que ele tinha na garganta foi cortada com os lábios de Jeon agora sugando e lambendo onde anteriormente tinha mordido. O coração de Jimin falhou uma batida quando a boca travessa percorreu pelo seu pescoço indo em direção a sua orelha, traçando um caminho conhecido, porém delicioso. 

Jeon ganhou um novo ronronar quando se atreveu a lamber a parte de trás da orelha de Jimin. Gemidos começaram a sair da boca carnuda e isso apenas aumentou o desejo que Jungkook que voltou a lamber os pontos fracos do namorado; mordendo de leve enquanto seus lábios trabalhavam em marcar a pele macia.

Jimin, em um novo transe de tesão, agarrou-se às costas do outro, apertando com as unhas e os dedos o que encontrava. Podia sentir-se novamente entre o limite da cordura e da loucura. Seu quadril trabalhava sozinho por ele, seus olhos abrindo e fechando a cada movimento. Se ele não se controlasse sabia que logo, logo estaria gozando entre seus corpos, e não aproveitaria o rompante de paixão que tinha despertado em Jungkook.

Buscando recuperar a razão, Jimin segurou o outro pelos ombros, empurrando-o apesar dos braços fortes dele estarem enrolados em sua cintura. Afastou-o com dificuldade e ao ver o cenho franzido e confuso de Jeon, Jimin sorriu de lado e lambeu os lábios. Os dois respiravam com rapidez, os corpos quentes sendo acariciados lentamente com o ar frio do quarto e os lençóis da cama. O ex-prostituto sentia claramente o suor em sua pele, e os arrepios que subiam sua coluna toda vez que Jeon respirava fundo e a barriga malhada encostava em seu membro duro. 

— Me venda, Kookie. — Sussurrou Jimin, mordendo o lábio de forma sensual. Viu a expressão do namorado passar de confusa à surpresa e rapidamente à pervertida. Jimin o viu levantar-se e ficar de joelhos, a sua própria perna caindo de lado. Sentou-se acompanhando o movimento, ficando o abdômen trabalhado de Jeon bem em frente seus olhos. Colocando a língua para fora, Jimin lambeu pausadamente os arredores do umbigo do namorado, sentindo como a barriga deste tremia sob o contato. Ouviu ainda um murmúrio antes de ter os olhos cobertos. Ignorado o pano em seus olhos, Jimin continuou com o trabalho, descendo a língua devagar pela virilha do outro, o pênis ereto agora cutucando seu pescoço.

— Seja um bom menino, Jimin. — Falou Jeon com a voz firme apesar do tremor que seu corpo sentia com a boca do outro tão perto de seu membro. Park, sorriu, e seguiu seu instinto já que agora não conseguia mais ver. A venda foi amarrada por trás de sua cabeça e as mãos grande de Jungkook seguraram em seus cabelos. Ele foi guiado com delicadeza até o pênis de Jeon, colocando a boca carnuda sobre a cabeça sensível e molhada. Jimin ouviu o gemido baixo, e sentiu o sabor salgado na ponta de sua língua. Lambeu lascivamente a abertura coberta em gozo, pincelando devagar com a língua, ouvindo o volume do gemido do ex-mafioso aumentar. Lentamente deslizou a cabeça por entre seus lábios, nunca deixando sua língua parada. As mãos em sua cabeça o empurraram, mas ele foi mais rápido ao segurar o quadril de Jungkook e o conter. 

Jimin ouviu o grunhido de Jeon, mas o ignorou.

— Você não está sendo um bom garoto, Jimin. — Reclamou ele fazendo Jimin rir com o pênis em sua boca. O movimento e a vibração da garganta dele causaram em Jeon mais arrepios que seu corpo podia aguentar, e não foi possível controlar o movimento para frente, empurrando ainda mais seu pau duro para dentro da boca de Jimin. Este, sentindo a dureza em sua língua e como a cabeça quase chegava ao final de sua garganta, relaxou o máximo que pode, as lágrimas já subindo aos seus olhos. — Merda, Jimin. — Exclamou Jungkook com a voz rouca, afastando o quadril, tirando o pênis da boca do namorado. Só que Park longe de se intimidar por aquilo, segurou o namorado pelas ancas e o trouxe novamente para frente, sua boca se abrindo para receber o pênis duro e melado. Repetiu o movimento de antes, começando devagar pela cabeça, deslizando delicadamente pela extensão deste; relaxando sua garganta e quase ronronando em satisfação quando sentiu Jeon urrar de prazer. — Merda, merda. — Murmurou o ex-mafioso segurando nos fios de Jimin novamente, controlando-se para não se empurrar mais para dentro.

Jimin afastou o quadril de novo, segurando a cabeça do pau nos lábios e o engoliu de novo. Desta vez sua língua, dura, trabalhando por toda a extensão que conseguia alcançar. Seus cabelos foram puxados de novo e ele, por hábito levou uma das mãos aos testículos de Jeon, massageando devagar, apertando e soltando enquanto sua boca trabalhava no pênis duro; indo e voltando, sugando e recebendo os gemidos em suas orelhas. Ele próprio animado com seu pênis duro e latejante. Quase inconsciente, deslizou os dedos por toda a virilha de Jeon, percorrendo a área dos pentelhos, descendo pelas coxas grossas e voltando. Os gemidos agora sufocados eram quase música em seus ouvidos. Sua boca molhada, pingando saliva, o deixavam ainda mais guloso.

— Jimin… — Seu nome foi gemido com força, e ele logo soube que Jungkook chegaria em seu limite em breve. Engolindo o mastro duro o máximo que pode, Jimin levou um de seus dedos livre para as bolas do outro, e devagar foi deslizando para trás. Sua outra mão no quadril deste sentiu como ele ficava tenso. Ignorando aquilo solenemente, Park continuou com sua exploração, seu dedo chegando por entre as nádegas, sua boca voltando a chupar e engolir o pau duro… — O que—

Assim que a ponta do seu dedo fez força por entre a bunda do ex-mafioso, ele encontrou o lugar enrugado que estava procurando.

— Jimin, o que—

Interrompendo de novo Jeon, Jimin chupou o seu pau com força e empurrou o dedo contra as pregas dele. Jungkook urrou forte e segurou sua cabeça no lugar, a porra inundando a boca carnuda, descendo pela garganta, quente e em jatos.

Jimin sorriu quando o pênis saiu por seus lábios e o corpo de Jeon se afastava. Tirou a venda dos olhos e o viu deitado para trás na cama, ofegante, os olhos fechados. Ainda com o sorriso no rosto, Jimin engatinhou sobre o corpo do namorado, deixando-se sentar nas pernas deste. A venda saiu de sua cabeça e voltou aos olhos de Jeon que reclamou com um grunhido.

— Foi gostoso, amor? — Perguntou Jimin, sapeca. Quando o outro respondeu com apenas um murmúrio, Park franziu a sobrancelha e deixou a cabeça cair para o lado. — Eu ainda tô duro, sabia? — Indagou, sua mente viajando nos seus planos de antes. 

— Deixa eu só… — Jungkook até tentou responder, mas a respiração acelerada deste cortou sua frase no meio.

Jimin riu e se deixou deitar por sobre ele, sua boca parou sobre um dos mamilos e o lambeu com a ponta, sentindo claramente como Jungkook tremia sob si. Seus planos definitivamente ainda estavam de pé.

— Amor, eu—

— Eu ainda tô necessitado, Jungkook. — Teimou o ex-prostituto, movendo o corpo sobre o dele, esfregando seu pênis por entre as pernas de Jeon que arregalou os olhos ao perceber o que ele queria.

— Você não vai me comer, Jimin. — Disse o ex-mafioso arrancando uma risada do outro. 

— Mas, Kookie… — A boca de Jimin voltou ao mamilo e desta vez o cobriu por inteiro, chupando-o com força, a língua passando pelo bico sensível e agora duro. Quando o soltou de novo, Jimin tinha um sorriso no rosto e um olhar de quem ainda queria mais. — Eu juro que não vai doer. — Disse ele manhoso. Jeon, levantou a cabeça e encarou bem os olhos pidões. Todo seu ser dizia que aquilo era loucura, que era estranho e que iria se arrepender e ainda machucar a pessoa que mais amava no mundo, mas ao mesmo tempo dizer não àqueles olhos… 

— Que merda, Jimin! — Exclamou Jungkook desistindo de pensar. Cobriu os olhos com

um dos braços, a vergonha se apoderando de si e falou: — Vai. Só faz.

Surpreso, Jimin se levantou a toda pressa de onde estava e rolando pela cama alcançou a gaveta tirando o lubrificante de lá. Parou apenas alguns segundos ponderando qual dos tubos deveria usar, mas descartou logo a possibilidade de iniciar com o picante, Jeon dificilmente lhe deixaria fazer algo assim uma segunda vez.

Voltando para onde estava, um sorriso no rosto e a pressa sendo sua amiga, pegou as várias almofadas da cama e as jogou do lado do corpo do namorado bem na altura do quadril.

— Preciso que você deite aqui. — Disse ele batendo no montinho que havia feito. Viu Jeon tirar o braço do rosto e encarar as almofadas. Devagar ele virou e caiu com a barriga no montinho para alegria de Jimin. Este, esticando-se na cama, alcançou a orelha do ex-mafioso, beijando o lóbulo, o pescoço e o ombro. — Eu vou cuidar de você. — Anunciou Jimin, ansioso. Não havia pensado que entre eles aquele passo estava tão perto de acontecer. Sempre soube que o namorado era orgulhoso demais, preso demais à padrões que até ele em algum momento da vida seguiu… Mas ter ele ali, a bunda redonda virada para si, as coxas grossas se abrindo para os lados a medida que sua mão pequena descia pela coluna, e o pequeno botão enrugado aparecia diante de seus olhos… — Acho que nunca tinha visto seu cu, Jungkook. — Murmurou Jimin quase encantado pela sua descoberta. Ainda chegou a ouvir um grunhido, mas foi baixo o suficiente para não lhe tirar do seu transe. Abrindo o tubo do lubrificante com rapidez, Jimin logo tinha os dedos melados sobre o ânus do outro, circulando as pregas com calma, molhando tudo ao redor.

Apenas de sentir a pele macia e ao mesmo tempo dura e virgem sobre seus dedos, Jimin sentia que podia explodir. A outra mão, que nada estava fazendo fora apertar uma das nádegas do outro, foi até seu próprio membro, apertando e deslizando para cima e para baixo, estimulando-se apenas com aquilo e com a visão do cu de seu namorado agora piscando para ele.

— Ó senhor… — Gemeram Jungkook e Jimin quando este último forçou a ponta de um dos dedos para dentro do corpo do primeiro. — Aí, Jimin! — Reclamou o ex-mafioso, mas o namorado não lhe fez caso. Tão abrumado o baixinho estava que prontamente estava enfiando e tirando o dedo de dentro do outro. O calor de Jungkook sendo vítima do dedo explorador.

Jimin podia jurar que estava quase gozando apenas com aquilo. Apertou a base do seu membro apenas por precaução, e colocou outro dedo dentro de Jeon, adorando os gemidos que este deu apesar da reclamação de dor no início. Park brincou com o anus de Jeon, tirando e colocando, sentindo como as pregas o forçaram para fora assim como o calor o convidava para dentro. Jimin se perguntou se era o que o namorado sentia quando brincava com seu cu, algo que ele pessoalmente adorava.

Lambeu os lábios ao ver os dedos desaparecendo mais uma vez dentro de Jungkook, e não se conteve ao se abaixar e lamber o ânus por fora.

— Mas o que—

Jeon quase pula no lugar com a surpresa. Virou a cabeça e viu a de Jimin enfiada em sua bunda, os dedos voltando a entrar e sair, causando arrepios sérios em Jeon. Um gemido subiu pela garganta deste antes que um grito fosse proferido quando mais um dedo se somou aos outros dois.

A língua de Jimin continuou lambendo por fora, o gosto estranho do lubrificante invadindo seus sentidos, mas a sensação de lamber o cu de Jungkook era gratificante demais para fazê-los parar. Louco para penetra-lo, Jimin tirou os dedos, e afastou as bandas da bunda ainda mais, expondo o buraquinho em toda sua glória, fazendo-o expandir com suas mãos. Ainda com a língua para fora, cutucou Jeon, enfiando como podia seu músculo dentro dele, ouvindo como este chiava e mexia o quadril. O ex-prostituto quase rosna ao ver Jeon se esfregar nas almofadas abaixo de si.

Jimin continuou o movimento com a língua, adorando sentir as pregas o impedir de passar, e como o próprio Jeon fazia seu buraquinho piscar. Seu ego crescia a cada apertada e se não fosse pela sua urgente necessidade de se enfiar naquelas carnes, Jimin com certeza teria levado a sério o trabalho de fazer seu namorado gozar apenas com a língua.

Levantando-se sobre os próprios joelhos, Jimin encarou o buraquinho molhado com tesão. Sua boca salivava por ter a chance de tocá-la novamente.

— Vai logo. — Ouviu Jeon reclamar, o quadril deste ainda em movimento. Sabia que ele estava duro de novo e se esfregava contra as almofadas, e isso o fez sorrir ainda mais. Jimin pegou as duas coxas do namorado e as fechou rapidamente assustando Jungkook. Antes que ele tivesse tempo de falar algo, sentou por sobre as pernas fechadas e abriu as nádegas deixando o cuzinho dele à mostra de novo. Pegou o tubo do lubrificante e melou toda a extensão de seu pau, massageando de cima a baixo. Satisfeito, guiou até a entrada de Jungkook e encostou a cabecinha nela.

Levantou o olhar e viu Jeon o encarar com dificuldade. Ele tinha o lábio inferior preso entre os dentes, e o olhar entre uma mistura de assustado e necessitado. Desviando seu olhar dele, e voltando a prestar atenção no que fazia, Jimin empurrou o quadril para frente, a cabeça de seu pênis entrando com dificuldade na entrada que apostava ser virgem.  Sentindo as pregas o apertar, Jimin segurou na base de seu pênis, retardando o seu clímax. Fechou os olhos e continuou se empurrando apesar dos resmungos de Jeon.

— Como é— Ah! Apertado! — Exclamou Jimin enfiando-se por completo, o calor de Jungkook o envolvendo, quase o fazendo ver estrelas. Seu orgasmo estava quase o alcançando e ele sabia que não demoraria muito. — Você tá bem?

— Tem um pau em mim, o que você acha? — Retrucou Jungkook, a vergonha sendo mais forte o fazendo mentir parcialmente. Ele não sabia o que era ser fodido, sempre esteve do outro lado, e ele amava foder JImin. Fode-lo era chegar sempre no paraíso. Foder Jimin era como morrer e ressuscitar todas vez. Ser fodido por Jimin… Bem, aquilo era outra história. 

— Posso? — Perguntou o ex-prostituto um pouco preocupado, mas ao ver o assentimento mudo de Jeon, se moveu dentro deste. Mordeu os lábios de novo, apertando a base de seu pau, controlando a onda do orgasmo. Jeon era mais apertado do que podia imaginar, e ainda mais quente. Ele sentia que estava derretendo.

Jimin empurrou-se algumas vezes, o mais devagar que conseguia, tentando não perder a cabeça. Segurou no quadril de Jeon, controlando-se ao máximo, mas só foi preciso um gemido mais forte de Jeon e este próprio mover o corpo contra o seu para que Park deixa-se a razão ir embora. 

Soltando o quadril de Jeon, Jimin se apoiou no colchão, as duas mãos aguentando seu peso, junto dos joelhos. Estocou contra o namorado com força, ouvindo os gemidos desse mais altos. Saiu dele e voltou a meter, seu pau latejando, implorando por gozar, mas estava tão gostoso e tão bom dentro do outro que Jimin se recusava a acabar tão rápido assim.

— Gostoso, você é gostoso. — Rosnou Jimin ao entrar dentro do outro de novo, a força das estocadas aumentando. Um urro saiu dos lábios do ex-mafioso quando as bolas de Jimin bateram em cheio com sua bunda e o vai e vem dele o fez esfregar com mais veemência o seu pau duro contra o as almofadas. Jungkook sentia o pênis entrando e saindo, o corpo de Jimin sobre o seu, e podia imaginar claramente todas as vezes que ele fez aquilo com o namorado. 

E foi com aquilo em mente que Jeon gozou quando Jimin o estocou com mais velocidade enquanto murmurava palavras de prazer.

O aperto dentro de Jungkook foi tanto que Jimin já não conseguiu mais tirar o seu pênis de lá. Gozou forte, os jatos enchendo Jeon enquanto o ex-prostituto urrava alto, sua cabeça perdendo a visão por alguns segundos.

Caindo de lado, Jimin respirou fundo abocanhando o ar que ele achava que estava faltando. Já Jeon ficou onde estava. O cu ardendo e sua masculinidade acabada…

Ambos tentaram falar algo, mas o orgasmo ainda os estava consumindo, e sem querer eles dormiram, ambos se procurando durante a noite no emaranhado de almofadas e lençóis.

 

-x-

 

No outro dia de manhã, Jimin saiu do quarto alegre. Pela Primeira vez em um domingo desde que passara a trabalhar na loja estava acordando depois do meio dia. E estaria mais feliz se não fosse pela óbvia careta que Jungkook fez assim que saiu do banheiro com a toalha enrolada em seu quadril. Segurando uma risada, Jimin andou até o namorado que estava deitado com a barriga para baixo. Deitou-se ao seu lado e deixou um beijo sobre a bochecha deste.

— Você disse que não ia doer. — Reclamou Jeon fazendo uma careta quando tentou se virar. 

— Fica quieto, amor. — Disse Jimin agora saindo de seu lado, deixando a toalha cair, mostrando como o membro estava duro e pronto. — Acho que eu tô precisando de uma ajudinha. 

— Você não tá nem fodendo! — Gritou Jungkook saltando de onde estava, cobrindo sua bunda com as mãos, ignorando o ardor que sentia no ânus com tanto movimento. Jimin, vendo o desespero do outro, gargalhou jogando a cabeça para trás, apontando para o namorado. — Para de rir! — Reclamou Jeon, a vergonha subindo pelo pescoço, deixando tudo até as bochechas avermelhadas. Park, engolindo o riso, respirou fundo e andou de volta à cama, ajoelhando-se e indo até o outro que o olhava desconfiado.

— Eu prometo que não vou tocar no seu bumbum, meu amor. — Sussurrou Jimin sobre os lábios inchados do outro. Ele levou as suas mãos até os braços musculosos, descendo lentamente por estes enquanto mordiscava a boca de Jeon. — Você que vai tocar no meu. — Terminou Jimin puxando as mãos que ainda protegem a própria bunda, levando-as até a sua, agarrando-se a si próprio, afastando suas nádegas enquanto colava seus troncos, esfregando seu pênis contra o outro. 

Sem nem pensar duas vezes, Jeon abriu ainda mais a bunda de Jimin, tocando com ânsia o ânus deste, sentindo-o molhado e frio pelo lubrificante. Jungkook não precisou de mais dois segundos para sentir seu pau ficar duro e seu cérebro travar pela urgência. Buscou pela boca de Jimin, a encontrando rapidamente, este ávida pela sua. As mãos dos dois correram pelo corpo do outro, ambas arranhando e apertando. Pronto se viram deitados no colchão, Jimin sobre Jungkook, o primeiro sentado sobre o quadril do outro, o pênis duro dos dois se encontrando.

Jimin gemeu alto quando uma palmada foi dada em sua bunda, e depois gemeu manhoso quando a segunda foi ouvida. Em êxtase, Park levantou o quadril, voltando a procurar a boca do namorado. Não tardou a se acomodar sobre o membro deste, e foi rápido quando a cabeça do pau de Jeon achou a entrada molhada de Jimin.

Não foi preciso nem meia palavra para que os dois já estivessem conectados e unidos. Jimin suspirou no beijo, sua língua enrolando com a do outro. Ele mesmo mexeu seu corpo, subiu e desceu sobre o membro do outro, empalando-se sobre este. O movimento começou devagar, Jimin aproveitava a boca do namorado, sentindo seu sabor, enquanto o pau duro abria passo por entre suas carnes, entrando e saindo, abrindo tudo dentro de si.

— Rápido, Jimin. — Reclamou Jeon largando a boca do ex-prostituto, suas mãos segurando as nádegas de Jimin, uma agarrando e a outra dando tapas na outra. Jimin sentou-se direito, colocou as mãos sobre o peitoral de Jungkook e encontrou seu olhar. Mordendo o lábio inferior e ajeitando suas pernas, ele se moveu para frente e pra trás, sentindo claramente o membro ir e vir dentro de si. Jimin segurou em sua própria ereção, seguindo o movimento de seu quadril. Fechou os olhos, incapaz de continuar encarando o namorado sem perder a cadência do movimento.

— Kookie… — Gemeu ele, sôfrego. Aumentou a velocidade com a qual se esfregava no outro, o próprio Jeon acabou por elevar as pernas e ele próprio se empurrar dentro de si. Entre a bagunça do movimento e sua masturbação, Jimin não demorou em gozar forte em sua mão, sua porra voando até o queixo de Jungkook que continuava lhe estocando. Jimin abriu os olhos, sentindo o movimento abaixo de si, como Jeon entrava e saia. Encarou o rosto contorcido pelo desejo, como o maxilar estava travado e os olhos semicerrados. 

Jimin apertou o pênis de Jeon dentro de si, deixando ainda mais prazeroso para este as estocadas. O ouviu urrar e seguir o movimento, o barulho de suas peles se chocando o incentivando a mexer em seu pênis, tirando tudo o que restava de gozo de dentro dele.

— Aí, Jimin. — Exclamou Jeon quando estava em seu limite. Este apertou de novo seu canal ao redor do namorado, e não demorou até que a porra fosse despejada dentro dele e Jeon desse as últimas estocadas com força. 

Cansado, Jimin se deixou cair ao lado do namorado, seu corpo suado apesar do banho que tinha tomado antes. Ambos ficaram em silencia se recuperando. As respirações rápidas e ofegantes. Park, menos afobado, virou-se de lado, sentindo como o gozo quente de Jeon saia dele. Um pouco incomodado, mas não o suficiente para se levantar, moveu-se para frente, abraçando a cintura do outro e se aconchegando nele. Jeon o imitou, virando-se de lado, ficando frente a frente.

— Nem foi tão ruim. — Disse Jimin segurando o sorrisinho para si. Jungkook o encarou com o cenho franzido e negou.

— Pode ficar certo de que vai ser a única vez que—

Jimin interrompeu o namorado com um beijo lento. Jungkook se deixou fazer, sabendo bem que de nada adiantaria prometer ou o ameaçar. Afinal, Park Jimin sempre arrancava o que queria dele.

 

 


Notas Finais


Então, o que acharam?

Ainda tem mais um extra, provavelmente dividido tambem. Eu não to conseguindo me sentar e de uma vez escrever lemon, ces não sabem como é dificil ta aquie screvendo e imaginando as 1500 coisas sexuais que eles podiam ta fazendo.. Eu me perco no meio do negocio USAHUSAHSUAHS

Fora que uma rapidinha é sempre bom.... hHASAUSHAUHSA PAREI. mas é, rapidinha Jikook acho que é meu dom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...