História Gangster - Third Season - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Visualizações 125
Palavras 4.358
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a grande demora,eu sei,eu sumi por muito tempo,peço desculpas,mas voltei com o último capitulo

<3

Boa leitura >< farei um texto explicando por tudo que eu passei e logo logo vocês vão saber,obrigada por quem não desistiu de mim <3

desculpe qualquer erro ortográfico

Capítulo 30 - I missed you



Anos depois....

P.O.V Brooklyn Johnson


O telefone toca bem alto,abro os olhos rapidamente e sinto uma dor de cabeça na hora,pego meu celular e desligo soltando um suspiro arrastado.Logo a dor de cabeça por causa da musiquinha alta passa.Me levanto com preguiça e com os olhos pesados,saio do quarto e vou direto para o banheiro.Tiro minha camisola preguiçosamente,noto que estou toda descabelada ao olhar para o espelho.
fico embaixo do chuveiro e deixo a água gelada cair em meu corpo,fico pensando em várias coisas ao mesmo tempo.Logo que acabo de tomar banho me seco e volto para o meu quarto.
Pego a roupa que já estava devidamente passada,visto minha calça jeans preta enrolo a parte de baixo acima do tornozelo,visto meu sutiã e coloco minha camisa branca,calço meu tênis branco e por fim meu sobretudo preto fosco.
 Desço as escadas e vou para a cozinha e vejo a bancada toda suja de nescau,meus olhos ardem,foi um pote todo jogado na bancada.
- QUEM FOI QUE FEZ ESSA BAGUNÇA AQUI? - grito e coloco a mão na cabeça.
Vejo um ser pequeno e loiro vindo em minha direção com uma carinha de culpado,ele olha para todos os lados menos para mim.
- Mãe...
- Foi você Ethan? diga logo!
- Foi sem querer,eu estava brincando com o Dylan e ele me jogou aquela panela e então eu peguei a primeira coisa que eu vi,a lata de nescau mas quando fui bater ele levantou a mão e bateu e ela voou lá longe - ele abaixou a cabeça e botou a mão na boca.
- Vocês só tem 4 anos e já estão assim?
Vi Dylan tentando se esgueirar para ir embora,ele estava escondido.
- Vem aqui agora - digo completamente calma,o que assustou os meninos.
- Oi mãe - ele veio sorrindo mas em passos lentos.
Fui até a mesa,peguei duas cadeiras e encostei na bancada,os meninos me encaravam confusos.
- Subam aqui e limpem essa bagunça agora - digo autoritária,eles já eram bem grandinhos e sabiam das consequências.
Viver sozinha com os meus filhos era uma grande batalha,em uma casa considerável grande,eu não tinha problemas financeiros,eu trabalho honestamente e herdei toda a grana do meu pai mas cuidar dos três sozinha era díficil.
Eu saí daquela mansão,eu lembro até hoje como foi dificil tomar aquela decisão com 3 filhos pequenos,eu estava assustada,mas por incrivel que pareça Justin aceitou que eu fosse embora,ele não me impediu mas vi que estava arrasado.Jaxon vem aqui em casa todo final de semana pegar os meninos,eu não peço informações do Justin e como ele está agora eu não faço a mínima ideia.
Jaxon tem muito cuidado com as minhas crianças,se Alicia morreu por eles,então Jaxon iria dar continuidade a isso,cuidaria deles também.


P.O.V Jaxon Bieber 


Estava jogado na cama só de cueca olhando para o teto esperando a minha namorada sair do banheiro,ela demora pra porra tomando banho.Me sento e olho o caos que o quarto estava,é...a gente não sabe brincar de forma normal,tinha roupas para todo lado,sapato alto em cima da mesa do computador,como aquilo foi parar alí eu não sei,camisinha cheia de porra no meio do quarto.
Se a dona Kimberly estivesse aqui já teria gritado comigo pela bagunça,mas ela não está.Sinto saudade da minha mãe e do meu pai,mas eles estão fazendo o que sabem fazer de melhor,cuidando de nós todos.Eles se entregaram para a policia e carregaram toda a culpa e até a nossa,jogando toda a nossa própria responsabilidade para eles,eles assumiram a nossa culpa e em troca estaríamos livres e fazendo algo de bom para a sociedade.Mas eu não sou boa pessoa,continuo indo para baladas,mas a única diferença é que não tenho ligação nenhuma com o crime,mas fumo muita maconha e pego a minha namorada todo dia e deixo ela sem andar alguns dias,mas ela gosta,ela é tão safada quanto eu.Se eu trabalho? Óbvio...que não,meus irmãos me sustentam e a minha namorada também,eu sou completamente fodido.Mas se tem algo que eu levo á sério são meus sobrinhos,sempre vou na casa da Brooke e pego eles para passar o dia comigo e com o Justin,as vezes ensino umas merdas e Brooke não fica nada feliz,mas eu sou assim e foda-se.É assim que eu levo a minha vida,tenho dinheiro pra caralho e não faço porra nenhuma,eu sou sortudo ou não sou? Aliás o marido da Jazmyn vive pegando no meu pé para eu trabalhar,mas eu não trabalho,na verdade,sou dono de todas as boates que eram do meu pai,mas sem prostituição,porém quem administra é a Jazmyn.É bom ganhar dinheiro sem fazer nada.


P.O.V Brooklyn Johnson


Depois d'eles arrumarem tudo,eles correm para o quarto para acordar a Khloe,começo a aprontar o café da manhã.Logo eles descem completamente arrumados,Justin ensinou direitinho como eles devem fazer as coisas sozinhos.
- Bom dia mãe - Khloe vem e eu me abaixo e a abraço e recebo um beijo estalado na bochecha.
- Hoje é dia de ficar com o papai! - Dylan grita animado enquanto sirvo o café da manhã deles.
- É sim,mas não esqueçam que vocês vão para a escola antes e que se vocês pedirem de novo para o Jaxon para não irem para a escola e ele não levar vocês eu vou saber - uma vez Jaxon veio buscar eles (como sempre) e quando estavam indo para o colégio,os 3 pediram para irem tomar sorvete e Jaxon fez o que eles pediram e não levou para a aula,então a escola ligou perguntando por eles,nesse dia gritei horrores com o Jaxon e ele deu a desculpa de que crianças devem se divertir e serem crianças.Jaxon não cresce.
Depois que a gente comeu,subimos e escovamos os dentes juntos,peguei minha bolsa e desci as escadas,coloquei o lanche das crianças dentro da mochila,e peguei suas bolsas com roupa e coloquei em cima do sofá da sala e ficamos esperando por Jaxon.
Logo a campainha tocou e levantei e abrir a porta,Jaxon tava todo sorridente com Ayleen,sua namorada,nos abraçamos e logo eles pegaram as coisas das crianças.
- Se comportem,ok? - me abaixei e abracei os três.
- Tudo bem mãe - Khloe disse sorrindo.
- Com o tio Jaxon não sei,não - Dylan disse e recebeu uma piscadela do Jaxon.Revirei os olhos.
- Mamãe ama vocês - disse dando mais um abraço neles.
- te amo mãe - Ethan disse e me deu um beijo na bochecha.
Me levantei e vi meus filhos indo com o Jaxon e Ayleen.Peguei minha bolsa e fechei a porta de casa,desci os degraus da mesma vendo eles entrando no carro e logo eles dando a partida,no canto vi o carro da policia que sempre está lá de manhã cedo.Ignorei o mesmo e desliguei o alarme do meu carro e logo entrei deixando minha bolsa no lado do banco do passageiro.
Finalmente estava vivendo meu sonho,estava indo pro meu trabalho,escutando uma música do Taemin que estava tocando na rádio,me vi cantando Already junto.
 Logo estacionei na frente da empresa de revista de moda em que eu trabalho.Dessa vez não quis estacionar no estacionamento pois eu iria sair mais cedo porque precisaria ir na outra empresa para pegar uma entrevista para poder escrever a minha coluna da revista.
Entrei na mesma pelo hall do prédio dando bom dia para as recepcionistas.Fui direto para o elevador e apertei no botão de número 26 que é o andar da minha sala.
Entrei na minha sala e sentei na minha cadeira e comecei a trabalhar no qual ia até 15h da tarde.Dessa vez iria almoçar no trabalho mesmo.


[...]


Depois que consegui pegar as anotações da entrevista,fui andando até o outro lado da rua mas vi que tinha vários carros de policia cercado perto do banco e meu carro estava exatamente lá perto,não podia passar por lá.
- O que está acontecendo? - perguntei para algumas pessoas que estavam olhando.
- Estavam roubando o banco,a polícia cercou o local só que os assaltantes estão fazendo várias pessoas de refém.
- Não acredito! - disse colocando a mão na boca,meu carro estava muito perto,como eu voltaria para empresa?
Escutei um barulho muito alto vindo do banco,vi vários carros passando por trás e carros da polícia atrás,os que estavam na frente começaram a se aglomerar e pegar os carros enquanto outros se mantinham atrás do carro com armas apontadas e outros entravam no banco.
Vi alguns assaltantes sendo presos bem na minha frente,pessoas correndo e outros com armas na mão correndo e atirando,me desesperei e corri também,péssima ideia de ficar olhando,é isso que acontece.
Corri para o outro lado da rua e parece que um dos assaltantes resolveram fazer o mesmo,vi um policia correr apotando a arma para a nossa direção,meu coração deu um salto,acho que agora vou morrer.o Assaltante correu ainda mais na minha direção apontando a arma também para mim,para intimidar o policial,vi que na outra direção vinha um outro policia correndo para cima de mim,eu paralisei quando o assaltante chegava mais perto,eu iria morrer.
Fechei os olhos com força,senti braços fortes puxarem com força,meu corpo se chocou com essa pessoa e escutei vários tiros sendo disparados,me agarrei ao corpo assustada,até que os tiros sessaram,abri os olhos de vagar e com surpresa vi que estava nos braços de um policial e que o ladrão estava jogado no chão cheio de sangue.
- Você é louco,NÃO deveria atirar tanto assim,vai pegar mal pra gente - um policial gritou do outro lado,mas eu estava em choque,eu ainda não tinha soltado o policial e nem ele que me segurava forte e que ainda tava com a arma apontada pro cara jogado no chão quase sem vida.
Eu escutava os carros da policia passando,via pessoas olhando ao redor mas não chegavam perto,o vento batia mais forte contra meu corpo,meu cabelo voava e eu não parava de olhar o tal assaltante perdendo a sua vida na minha frente,tudo passou pela minha cabeça,tudo que eu vivi.Senti o policial se mexer e tirar uma espécie de capacete e uma mascara do rosto e olhou para mim.
- Você está bem?
Levantei meu o olhar e encontrei aqueles olhos cor de mel...não podia ser,é o Justin? Justin era o policial?
- Justin? - sussurrei seu nome.
- Você está bem Brooklyn? - ele me olhava com preocupação,minha visão ficou desfocada,ele salvou a minha vida e eu estava em seus braços agora...é muito para digerir,senti minha garganta ficar seca,olhei para o corpo morto na minha frente,era um assaltante,era um criminoso,e agora viro minha cabeça para olhar o Justin usando uma farda,minha visão escurece e eu não lembro mais nada depois disso....


P.O.V Justin Bieber (FILHO)


Não queria que meu reecontro com a Brooklyn fosse desse jeito.Não queria que ela passasse por algo parecido de novo.Agora ela está deitada na sua cama,na sua casa.Como eu queria que fosse nossa casa,nossa cama...Passei anos longe dela mas eu ainda sinto tudo que eu sentia antes,como é possivel não deixar de amar alguém? Não é fácil,ela foi embora e eu deixei,porque sabia que ela merecia algo melhor.Eu acompanhei todas as suas conquistas,mesmo de longe,todo dia de manhã eu vejo ela sair de casa,talvez ela tenha percebido o carro da policia no canto da rua,eu sempre estive lá....
Não queria ela no meu antigo mundo,era horrivel,era sujo,com pessoas sujas,minha mãe teve uma baita sorte pelo meu pai gostar dela,mas isso nem sempre acontece,não é algo fofo,não é uma história bonita e sinto muita vergonha por isso,como minha mãe foi se apaixonar pelo meu pai? Como Brooklyn foi se apaixonar por mim?


P.O.V Brooklyn Johnson


Abri os olhos atordoada,me sentei na cama rapidamente,estava com a minha camisola,olhei ao redor.É eu devo ter tido um sonho muito louco,meu coração ainda estava acelerado.Me levantei na mesma hora que a porta foi aberta e vi Justin entrar,seus olhos se arregalaram um pouco,mas eu estava mais assustada.Então tudo tinha realmente acontecido.
- Eu trouxe água - ele disse e só fui perceber o copo na sua mão agora.
- Para mim? - ainda estava meio atordoada.
- Sim - ele estendeu a mão e eu peguei com as minhas mãos trêmulas,tomei a água e agradeci,quando ele se virou eu o parei.
- Espera - ele me olhou - foi você que trocou a minha roupa? 
- Ah...foi sim - ele parecia um pouco envergonhado - desculpa,queria que você ficasse a vontade,mas não olhei para o seu corpo,nem tirei seu sutiã ou sua calcinha - abaixei a cabeça,eu sabia que eu estava muito corada agora.
- Hum...tudo bem - ele se virou e se enrolou para abrir a porta,quando ele saiu do quarto,suspirei aliviada.
Rapidamente troquei de roupa colocando uma saia e uma blusa branca de listras vermelha.
Fui para a sala e vi Justin sentado no sofá olhando para os brinquedos jogados no chão.
- Que horas você fica com as crianças? - perguntei um pouco curiosa pois pensei que ele estaria com elas.
- Quando elas saem da escola - ele disse me encarando como se fosse óbvio.Acenei com a cabeça.
A gente começou a conversar sobre as nossas vidas,sobre os pais do Justin que estão presos,mas que estão quase para sair,por incrivel que pareça,eles conseguiram um advogado muito bom.
Justin nunca gostou da forma como seus pais se conheceram e ele sempre deixou explicito isso,mas no final deu certo,mas que estão pagando pelos crimes,na verdade a mãe dele vai sair mais cedo da cadeia do que o pai dele,as pessoas vêem Kimberly como uma vítima,eu concordo em partes.
- Bom...acho que está na hora de ir - Justin se levantou do sofá - as crianças devem está me esperando em casa.
- Sim,tudo bem - me levantei e fui até a porta,Justin parou antes de sair completamente.
- Você...hum...quer dizer...eu vou levar eles para ir ao cinema hoje,você quer ir com a gente? Acho que eles vão ficar animados com a ideia.
- Hum...eu não sei Justin - ele abaixou a cabeça.
- Tudo bem,eu entendo - ele começou a andar e eu toquei seu braço,ele me encarou com esperança.
- Tudo bem,eu vou - disse decidida.
- ótimo - seu sorriso se alargou - eu passo aqui para te pegar umas 19h,tudo bem para você?
- Sim,tudo bem - ele acenou com a cabeça e desceu os degraus da casa.
Fechei a porta e me encostei nela,é isso...vou sair com o Justin e com os nossos filhos.
 Me arrumei apenas com um blusão,um short e um tênis preto,peguei minha bolsa,me perfumei e passei um pouco de maquiagem,fui para sala esperar os meus filhos e o Justin.
Até que meu celular começou a tocar e vi que era um número que eu não conheço.
- Alô?
- Sou eu,Justin,estamos dentro do carro aqui fora te esperando - olhei para o meu celular e coloquei de volta na orelha - mãe,vem rápido - escutei a voz da Khloe.
- Já estou indo - me levantei e finalizei a ligação,tranquei a porta e desci os degrais.Justin estava em pé encostado no carro.
- Como conseguiu meu número?
- Sou um policial,eu sei de tudo.
- Que ironia.
-  O quê?
- Nada - sorri e ele abriu a porta para mim,assim que agradeci ele entrou no carro dando a partida.
Apartir desse dia comecei uma amizade com o Justin,sempre saíamos com os nossos filhos e eles adoravam,as vezes eu ia fazer compras e íamos juntos,Khloe adorava ser carregada pelo pai.
Assim que os pais de Justin já estavam livres,nossos filhos iam passear com eles também.


[...]


Assim que eu estacionei o carro,Justin saiu,o carro dele estava na oficina para uma revisão,então eu mesma fui buscar ele para vim aqui em casa,hoje a gente ia pedir pizza e assistir filme na sala com as crianças.
Quando eu abri a porta Khloe correu para os braços do pai,e Dylan abraçou suas pernas,Ethan foi o único que lembrou de mim e veio me abraçar.
Justin logo tratou de pedir a pizza e eu fui fazer a pipoca,Dylan colocou o dvd.Nos sentamos,peguei os sucos e coloquei em cima da mesinha da sala com a pipoca.
Não demorou muito para chegar a pizza.Justin colocou em cima da mesinha e nos servimos com os lencinhos que veio.
Dylan se sujou todo assim como Khloe,Ethan apenas riu dos dois desastrados.
Quando o filme acabou,arrumamos tudo na sala,e Justin resolveu que deveria ir.
- Pai - Khloe estava com os olhinhos marejados - não vai embora,dorme aqui - Justin levantou a cabeça rapidamente para olhar para mim.
- É pai,fica aqui por favor? - Ethan se pronunciou.
- Hum....isso quem decide é a mãe de vocês - 4 cabeças loiras estavam viradas para mim agora,eu não sabia o que dizer,olhei para os meus filhos e eles estavam com uma carinha irresistível.
- Acho que tudo bem - eles gritaram animados e Justin sorriu e piscou para a Khloe.
Subimos e Justin ajudou eles a tomarem banho enquanto eu estava no quarto olhando para a cama,eu iria dormir ali e ele no sofá na sala? Ou eu ia dormir no sofá? Ou eu ia dormir com ele alí?
 Justin bateu na porta,falei que ele podia entrar,ele me encarou um pouco desconcertado,eu abaixei a cabeça e tomei coragem.
- Tem problema você dormir comigo? - perguntei e Justin me encarou nos olhos.
- Tem... - arregalei os olhos um pouco,ele se mantinha sério,ele tem namorada e eu não sabia? ou é outra coisa? O que estou pensando?
- Por que?
Ele não respondeu,andou em passos lentos até chegar em minha frente,suspirou um pouco e olhou nos meus olhos,eu não sabia o que ele estava fazendo,também não sabia como agir com essa aproximidade.
- Justino o que vo... - suas mãos foram delicadamente até a minha cabeça e me encarou bastante sério e decidido até que eu senti sua mão empurrar minha cabeça e seus lábios se chocaram contra o meu.Fiquei parasalida sentindo seus lábios nos meus.Meu coração quase sai do meu peito.Justin se afastou.
- Por causa disso - ele se virou para sair,segurei seu braço ele se virou para mim.
- Então dorme comigo - acho que falei sem pensar,não sei porque fiz isso,meus pensamentos não estou em ordem.
 Mas era tarde demais para voltar atrás,Justin aceitou dormir no quarto, e eu estou agora completamente desorientada.
Fui para o banheiro tomar um banho e troquei de roupa,coloquei minha camisola,vi que Justin já tinha passado por lá,já que a caixa da nova escova de dente estava aberta.
Depois de fazer tudo que tinha que fazer no banheiro voltei para o quarto,Justin estava só com a sua calça e sua camisa estava dobrada no canto da cama,peguei a mesma e guardei no meu guarda-roupa.
- Se quiser tirar a sua calça tudo bem... - Justin levantou uma sobrancelha e eu rapidamente corei,por que eu fui falar isso? Só queria que ele dormisse confortável e sei que a calça jeans é apertada para dormir.
Ele sorriu e abriu sua calça,virei de costas,ele parou atrás de mim e eu paralisei,o que ele vai fazer?
- Brooklyn? - Escutei sua voz no meu ouvido,me arrepiei toda - posso colocar no guarda-roupa? - sua voz estava extremamente sexy,apenas balancei a cabeça - então poderia sair da frente da porta? - abaixei minha cabeça completamente envergonhada e dei espaço para ele,o filha da mãe estava sorrindo com a situação,corri para cama e me deitei,queria me esconder.


P.O.V Justin Bieber (FILHO)


Nossa,faz muito tempo que eu não fico perto de uma garota,e está tão próximo de Brooklyn mexe muito comigo e eu não consigo me segurar.Ela precisa de um tempo agora que eu voltei para a vida dela,eu não quero apressar as coisas,mas é muito dificil já que ela está deitada do meu lado com a sua camisola levemente levantada e posso ver um pouco do seu bumbum,e agora eu estou de pau duro.
Eu sei que ela está tensa e por isso está de costas para mim,mas isso só piora a situação.Agora estou imaginando várias coisas que eu posso fazer com essa bunda,então empurro o cobertor para cima dela,já que tem só um.Escuto ela suspirar um pouco mais calma,ela já vai dormir?

não quero que ela vá dormir ainda.
Entre,vai ficar mais quente sob os cobertores
Eu sinto a sua temperatura,nossos cabelos bagunçados


Ela não se mexe quando me aproximo mais um pouco,a única luz no quarto é a que está no criado mudo e dar um ar mais erótico a situação,mesmo que eu tente evitar pensar nisso.


As luzes devem ficar assim,eu quero lembrar de tudo de forma vivida
A sua silhueta perfeita quando você se vira,olhando para mim
Estou ficando louco,oh merda
seus cabelos,ombros,tentador


Brooklyn está agora olhando para o teto e eu estou muito próximo dela,ela sabe o que estou prestes a fazer? Por que ela não reage e me impede? Estou a ponto de fazer uma loucura,é melhor que ela faça algo logo,depois eu não vou parar.
Brooklyn me encara e eu fico parado e tenso,seus olhos me dizem muitas coisas ao mesmo tempo,mas nada de ruim se passa por ele,agora ela me destabilizou.


No momento em que nossos olhos se encontram,nós começamos
Não feche os olhos agora
é cedo para dormir
Eu não quero esconder isso,nós devemos fazer
Devemos cumprir o nosso dever,devemos fazer isso
Não precisa dizer quem vai primeiro


Eu não sei o que fazer ou falar pra ela,parece que ela está sentindo a mesma coisa que eu,mas sei que devemos fazer o que quer que seja.Ela pisca várias vezes quando me olha,eu não consigo mais aguentar,me aproximo sem dizer nada,toco seu rosto,eu sentir tanta falta disso.Sinto sua respiração acelerada bater contra meu rosto enquanto eu me aproximo mais e mais,é agora,eu preciso fazer isso.Eu toco seus lábios com os meus,sinto ela suspirar na minha boca,minha mão treme e meu peito vibra,eu quero ela toda pra mim,não tem mais volta,mordo seus lábios de vagar,ela solta um gemido baixo,minha lingua invade a sua boca sem pedir permissão mas ela se entrega rapidamente,aperto sua cintura com a minha mão e fico por cima dela.Sinto suas mãos tocarem meus cabelos,me delicio com a sua boca doce,sua língua se enrolando com a minha me faz perder o controle,faço movimentos com os quadris simulando uma penetração e ela me corresponde me instigando com o seu quadril indo de contra o meu,que saudade eu senti de seu corpo.
Levanto sua camisola,e abaixo minha cueca até tirar completamente,seguro suas coxas com as minhas mãos enquanto continuando a beija-la.Coloco a sua calcinha para o lado e sem perder tempo escorrego para dentro dela,é uma sensação única e que me fazia falta,finalmente voltei para onde eu queria estar,a saudade me matava,mas agora estou dentro dela,que me aperta com doçura,solto um gemido baixo,enquanto ela puxa meu cabelo,faço movimentos devagar entrando mais fundo,suas pernas me apertam,enquanto seguro sua coxa com força.


Minha mão que está segurando sua perna
Sim,estou amando você
Você em sua imaginação
nós na imaginação
Sim,eu estou amando você
Antes que a noite termine,devemos fazer isso
Até que a luz solar desaparecer
Nós faremos muito amor
Até que você esteja satisfeita


Ofego quando ela me empurra,me deito na cama,e ela tira sua camisola e sua calcinha e se senta na minha perna,ela olha todo o meu corpo mordendo os lábios,seguro sua bunda enquanto ela pega no meu pau e vai descendo o fazendo entrar todinho em si.


Querida trabalhe,trabalhe
coloque isso para trabalhar
Você ficará ofegante
Não terminamos com o nosso trabalho
Estamos ocupados agora


Ela pula com força e eu tento segurar um gemido alto,seguro sua bunda com força enquanto ela cavalga no meu pau,ela me aperta e me faz travar o maxilar,me levanto e beijo sua boca com tesão,saio de dentro dela,quando vou ficar por cima dela,a mesma me impede me fazendo ficar deitado novamente,ela beija meu peito e desce beijando minha barriga,suas mãos estão por todo lugar,eu queria muito tomar seu corpo para mim,mas estou curioso com o que ela quer fazer.Ela beija perto do meu pau e meu ventre se contrai,suas mãos agarram meu membro e eu suspiro,ela chupa minhas bolas,e eu seguro o lençol,eu não acredito que estou me entregando assim para ela.
Sua lingua faz um caminho maravilhoso até a glande do meu pau,solto um gemido,sua boca faz uma pressão gostosa,meu pau desliza pela sua boca até encostar na sua bochecha e aquilo é bom demais que eu arqueio minha costa e não me importo mais o que ela vai achar de mim,estou completamente entregue,enquanto ela chupa meu pau dessa forma,sua mão massageia meu pau todo e até minhas bolas,seguro seus cabelos,sentindo ela engolir cada vez mais meu pau,sua lingua passa pela ponta do meu pau e eu sinto que estou indo para o paraíso,abro a boca e sinto seus dedos nele,chupo sem pensar,abro os olhos e a encaro extasiado,a puxo com força que seu corpo se choca com o meu com violencia,beijo sua boca com a mesma violência a viro deixando sua bunda levantada para mim,chupo sua bunda com força e depois cuspo e me afundo dentro dela pela parte de trás,ela grita segurando o lençol,ela é muito apertada por trás,reviro os olhos,enfio meus dois dedos dentro dela na sua boceta,ela geme alto,beijo seu ombro enquanto começo as minhas investidas dentro dela e meu dedo entra e sai com facilidade,ela geme alto,enquanto ela me aperta,saio de dentro dela e a faço ficar de frente para mim,entro novamente nela,e começo a chupar seu pescoço,seguro seus seios enquanto entro e saio dela,suas pernas tremem,ela me aperta com força,meu pau fica mais duro,eu sinto aquela deliciosa sensação me invadir meu corpo,eu sinto muito calor,tremor,meu pau está ardendo dentro dela,solto um gemido baixo enquanto ela arranha minhas costas,e me abraça com força ela geme alto.
- shii - coloco minha mão na sua boca para ela não fazer barulho,ela franze a testa de prazer,enquanto me enterro mais dentro dela,suas pernas tremem com força e ela me agarra mais enquanto goza no meu pau,não consigo mais me segurar e acabo despejando toda minha porra pra dentro dela,ofego bastante,e ela solta um gemido abafado pela minha mão.
- Como senti sua falta,amor - digo antes de sair de dentro dela e desabar pelo seu corpo e cair no sono,antes disso escuto ela sussurrar.
- Eu também senti sua falta....
 


Notas Finais


e ai meus amores? também sentiram minha falta? :/

música --> https://www.youtube.com/watch?v=DZVT2iH4FNo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...