1. Spirit Fanfics >
  2. Gângster >
  3. Capítulo 8

História Gângster - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oieee , espero que tenham uma boa leitura ...

Capítulo 8 - Capítulo 8


Comecei a analizar as opções, se foi um membro não pode ser um antigo, ninguém trai a família. Então deveria ser um dos canalhas disgarrados que vivem sozinhos e sem nenhum clã . Deixei o restaurante onde fui me encontrar com Gaara e fui para o clube de judô , peguei meu carro com o manobrista e fui em direção ao lugar. No caminho, Neji ligou.


Ligação on

- Sasuke, o cassino já está pronto. Hinata deu a ideia de fazermos uma festa beneficente na inauguração, disse também que será bom pra nossa imagem, o que acha ? - Ele disse com duvida na voz

- Será bom, quero os traficantes lá, será uma ótima oportunidade para fazer negócios, ninguém vai suspeitar se o grupo Uchiha fizer uma festa beneficente, além de ser bom para os estatus - Falei coçando o queixo - Chame os donos daquelas empresas que também tenho coisas em mente

- Vai ser uma festa com lista na porta ? - Perguntou Neji

- Acho que sim, peça pra Shikamaro fazer uma e diga a Kankuro que ele ficará na porta recebendo as pessoas -Felei já pensando em tudo

- Okay, irei providenciar. - Disse e já desligou

Ligação Off

Aquela conversa com Gaara estava me deixando intrigado. Será que Madara estava envolvido nisso tudo e desertou do clã Uchiha a muitos anos e começou um do zero? Não é tão bem relacionado como nós mas é algo a se pensar .
*
Cheguei no clube de judô e fui direto para o lugar onde o líder da minha facção concorrente estava. Madara era esperto porém era muito narcisista e seu ego o deixava vulnerável de mais.

- Meu querido sobrinho que bom que chegou, pensei que me deixaria esperando por mais tempo. - Disse Madara se levantando e vindo me abraçar

Apenas acenei com a cabeça e dei um passo para trás.

- Claro, claro por qual motivo você me chamou aqui? - Disse de forma firme

- Sempre direto ao ponto, Sasuke. - Falou bebendo do saquê - Sabe qual é a coisa mais impressionante no judô?

- Não sei, qual é ?- Falei observando os lutadores no tatame

- Ele foi criado a muito tempo e tem o intuito de defesa, no judô você usa a força do mais forte contra ele mesmo. - Disse admirando a luta e depois olhou para mim

- A onde você quer chegar com tudo isso?- O olhei sério

- A lugar nenhum, só estou dizendo que é uma ótima estratégia de batalha num esporte muito honrado, não acha? - Sorriu de escárnio

- Entendi. E o que você quer comigo? - Perguntei mais uma vez

- Ah, você ainda é tão jovem, Sasuke. Ainda tem muito a aprender. - Coçou a barba por fazer, respirou fundo e continuou - Espero que não cometa os mesmos erros do seu pai e se meta onde não foi chamado , lembre- se sempre meu querido sobrinho, nunca entre no meu caminho.

- Isso é uma ameaça? - bebi mais um pouco do saquê

- Jamais lhe ameaçaria, encare isso como um... Concelho - Falou e se levantou da mesa - Lembre-se que tudo que você tem foi graças a mim e eu terei tudo de volta, aquele porco do seu pai foi e uma hora você também vai.

Assim que ele saiu, dei um tapa na mesa - Aquele desgraçado acha que pode vir no meu clube e falar comigo desse jeito, eu tinha que pensar precisava de paz com Madara se não todo o esquema iria por água a baixo, não posso me dar ao luxo de ter uma guerra entre os clãs agora. Se isso acontecer, não vamos conseguir expandir, que droga.
Terminei minha bebida e fui para a empresa.
*
Subi e fui direto para minha sala - estava concentrado quando ouço batidas na porta

- Entra - Disse lendo um dos contratos com a filial de Nova York

- Vi que você estava meio tenso então fiz um chá de camomila pra ti - Colocou a xícara na mesa e deu um sorriso

- Obrigado Sakura, você é muito gentil. - Falei e tomei um gole
do chá - Por favor peça a Temari que me traga o contrato com a empresa de Londres e depois pode ir embora - Falei olhando pro relogio vendo que já estava na minha hora

- Eu imaginava que iria precisar e já tinha pedido pra ela, precisa de mais alguma coisa ?- Disse e me entregou os documentos.

Não, está dispensada - Disse já arrumando minhas coisas - Até mais ver, Sakura.

Fui para casa e pedi a Chiyo preparar algo para eu comer e me tranquei no escritório. Precisava analisar os documentos com Londres, aquele contrato iria ser o primeiro passo pra começar a expandir os negócios, tanto das empresas Uchiha como a Sharingan seria incrível.

*

Depois de quase três horas dentro do escritório, resolvi sair pra beber alguma coisa, acho que dar uma volta vai me fazer pensar numa estratégia de paz com Madara.
Dirigi por uns 20 minutos até chegar em um dos bares da cidade onde nós mandamos. Hinata era uma ótima administradora, comandava os pubs e boates brilhantemente .
Entrei e comprimentei Kankuro. Logo na entrada do bar, ele e Kisame ficavam aqui bebendo por conta da casa e cuidado para que nada aconteça, nem ao bar, nem a Hinata, ela era uma mulher incrível, era minha amiga desde a infância. Acho que depois de dona Mikoto era a única mulher em quem eu confiava sempre que algo estava ruim, sempre procurava ela ou Naruto para conversar porém como Naruto estava em Londres, intermediando as negociações, restava Hinata para ouvir minhas lamentações.
Cheguei ao bar e achei estranho que ela como de costume não veio me receber.

- Me vê um Whisky, garota - levantei a mão para a garota de cabelo colorido que estava virada menchendo em algo no balcão

-    Sem nem pedir por favor senhor Uchiha que feio - Disse se virando pra mim - Opa, perdão, Sasuke.

- Sakura, oque faz aqui ?- Perguntei confuso





Notas Finais


* - São espaços de tempo passados

As empresas Uchihas trabalham com segurança de dados e com ações


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...