1. Spirit Fanfics >
  2. Gângster >
  3. Fugir

História Gângster - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus lindos? Vocês estão bem? Espero que sim! Bom, espero que gostem do segundo capítulo.
💕💕💕🤭

Capítulo 2 - Fugir


Fanfic / Fanfiction Gângster - Capítulo 2 - Fugir

O clima entre aqueles dois, não estava nada bem, apesar de estarem se suportando por apenas uma semana. Mika entendia que estava em situação delicada, e por mais que arquitetasse inúmeros planos de fugas, nenhum deles lhe dava bons resultados, pois, tudo naquela mansão era extremamente seguro. Ela não havia mais retornado ao quarto de Hoseok, ela havia compreendido muito mais o recado de ficar longe do quarto dele, do que o outro em que ela casará com ele e tão pouco poderia fazer alguma coisa. Mika era teimosa, e insistente naquilo que queria, e o que mais queria, era estar longe dali.

(Mas, como? Ela nem ao menos sabe onde está! E tão pouco, terá alguém para ajudá-la!)

Enquanto ressonava tranquila, Mika, não notou que alguém havia entrado em seu quarto, e que pior, estava lhe observando dormir. Ao abrir lentamente os olhos, ela teve a boca tapada imediatamente, pois, com toda certeza, ela iria surtar.

HS: Calma! Fica calminha! -Ele a olha com frieza. -Achou que eu não iria saber, que esteve tentando fugir durante esses dias? -Arqueia a sobrancelha.

Mika respirou fundo e tentou manter a calma, até porque, quem estava no seu quarto, não era ninguém mais, que seu carcereiro frívolo. Ela o olhou firmemente, e ele percebeu que precisaria de muito mais, para assustar a garota, tanto, que tirou as mãos da boca dela, e sentou-se em sua cama.

HS: Então, ainda estou esperando explicações? -A olha interrogativo e ela se rende.

-Escuta! Hoseok, não é? -Debocha.

HS: Não, é seu papai do céu! -Ironiza. -E pra você é querido Hoseok! -Rir maldoso.

-Nem fudendo vou te chamar de querido, senhor, doutor ou vossa alteza! -Ela rir e ele em resposta, toca bruscamente em sua perna recentemente curada. 

HS: Por acaso esqueceu quem foi o dono desse machucado? -A olha sério. -Tá afim de ser gratificada com outra bala? -Rir ardiloso.

-O que você quer, seu maquiavélico? -Ela o teme.

HS: Quero entender, o que diabos se passa na linda e oca cabecinha de minha irritante esposa!? 

-Você não é meu esposo, marido, ou droga nenhuma! -Ela altera o tom. -Tão pouco é meu dono, seu escroto! -Ela cospe nele.

HS: Já chega, cansei de brincar de compreensivo! -Ele levanta da cama e a puxa juntamente com ele.

-Me solta! -Ela grita, enquanto ele a segura nos braços. 

HS: Shhhhh…-Ele saca a arma, e põe por debaixo do vestido amarrotada da garota. -Consegue sentir? -Ele sorrir friamente. -Consegue sentir minha arma passeando pelos seus quadris, e adivinha, sua virilha é o local perfeito,que te deixará de cama por meses, se eu resolver atirar na sua linda pele, então, não teste meus limites, e me diga, esteve tentando fugir? -Ela o encara, mesmo tremendo de medo.

-Acho que você não é tão burro pra estar me perguntando isso não é?

HS: Resposta errada! -Ele a empurra contra a cama, e a tranca no quarto. -Ficará presa até eu ter certeza se sua vida vale realmente a pena! -Ele fala do outro lado da porta.

~~Hoseok~~

Como se já não fosse um saco ter que casar, ainda terei que ser babá, minha vida decadente, a cada tempo que passa, supera seu nível de interessante e promissa.

A cada passo, uma queda, a cada vitória, uma derrota, essa era minha vida, marcada por uma dualidade insignificante, entre o conquistar e o perder. O pior de tudo, era que as duas situações tão opostas, andavam lado a lado, me tendo como o grande espetáculo, me manipulando feito marionete.

É isso aí! Eu amo a minha vida, assim como um detento ama a cadeia, e o louco ama o hospício! E não, não escolhi essa vida, apenas me senti na obrigação de assumi-la!

Estava começando a ficar reprimido novamente, aquilo não era bom, mais tarde viriam as memórias de meu pai, e do sonho que deixei de viver por conta disso, precisava beber, o mais rápido possível, memórias são dolorosas, e minha maior punição psicológica,  por mais que eu saiba que sou fraco, meu ego jamais aceitaria tal fardo, então, pus-me a beber exageradamente, até alguém bater em minha porta.

-Pode entrar, que saco! -Falo tropeçado.

YG: Chefe, a senhorita Mika, esta pedindo o celular dela, podemos liberar?

-Não mesmo! Aquela fedelha me irritou hoje, portanto, não quero ninguém falando com ela, nem ao menos vocês, ou serei obrigado a matá-los! -Sorrio forte.

YG: Tudo bem! -Ele logo se retira.

Era só o que me faltava, ficar cedendo a gostos de uma criança estúpida e irritante!

Meus olhos já estavam bem pesados, mesmo sendo seis da tarde, não resisti ao sono, e acabei capotando.

Acordei e já eram por volta da meia noite, tratei de tomar um banho, para tirar o cheiro do álcool, e ao sair, coloquei apenas um roupão e chinelos. Resolvi dar uma volta pela casa, estava tão entediado, que me pus a ler um livro, enquanto bebericava um forte café, feito por Nana, em seguida, fui até o grande quintal, e comecei a andar calmamente, até que percebi o barulho de algo. Me escondi atrás dos arbustos, e ao observar bem, vi pernas familiares, que logo me fizera correr de encontro.

Essa pirralha é impossível! Vou brincar um pouquinho com seus medos!

-Que maravilha de noite! -Puxo a escada.

MK: Socorro! Por favor! Ajuda! Eu vou cair! -Ela berra, enquanto procurava apoio.

-Continue! Se é tão corajosa para tentar fugir, também é para descer do muro! -Sorrio provocativo.

MK: Seu...seu monstro! Como soube que estava aqui, Nana te contou?

-Intuição! Obrigada por fazer Nana perder o emprego, boa garota Mika! -Saio irritado.

MK: Não!!! -Ela grita, e quando olhei para trás,  ela havia ido ao chão. -A culpa não foi dela! -Me abaixei para encará-la. -Eu insisti para que me ajudasse, isso não tem nada haver com ela!  

-Então, o que faço com vocês duas? -me levanto e cruzo os braços e ela levanta.

MK: Pode me punir, se tem alguém culpada nisso tudo sou eu! Mas, deixe-a livre disso!

-Não sei não, tola criança, talvez se implorar mais, eu possa pensar no seu caso!

MK: Te dou minha palavra que não tentarei mais fugir, se você, não demiti-la!

-Tudo bem! -Sorrio ardiloso. -Ajoelha! -Ordeno.

MK: O quê?

-Se quer continuar viva, e que Nana mantenha o emprego, se ajoelhe ao meus pés, e implore minhas desculpas! -Sorrio malino. -Anda, não tenho a noite toda. -Ela revira os olhos, mas, logo faz o que mando.

MK: Meu doce e honorável esposo, peço para que me desculpe, pois não agi de boa fé,  tanto que trouxe pessoas comigo, apenas me puna, e esqueça as pessoas que tentei levar junto! -Vejo seus olhos brilharem de ironia. -Prometo ser boazinha! -Ela sorrir.

-É lindo te ver assim, implorando! Agora levanta  e vem comigo! -Pego em seu braço e a puxo comigo.

Novamente entramos e andamos pela casa, fiz questão de lhe deixar em seu quarto, estava com extrema vontade de dar umas palmadas naquela garota, mas, só estamos começando, não precisava de pressa.

-Não senti verdades em suas palavras, não entendo porque faz média comigo, estou me controlando para não te dar umas palmadas, então,  colabora e entra no quarto! -Ordeno e sussurro em seu ouvido. -Ah, e já que desobedeceu minhas ordens, ficará trancada por mais três semanas, sem telefone, visitas ou qualquer coisa do tipo, espero que tenha entendido! -Ela entra e tranco-a, levando a chave comigo, enquanto sorrio vitorioso.

Check mate! Pontos pra mim! Jung Hoseok, você é o cara!

Como havia prometido, a garota não saiu do quarto, e tão pouco recebeu as visitas diárias de Nana, durante as três semanas seguidas. Ela estava angustiada, pois, havia deixado uma vida para trás, ou melhor, pessoas. Pessoas que Mika amava, e tão pouco abriria mão. Hoseok não sabia o ódio que alimentava a garota, tanto, que ela tentaria matá-lo, na primeira oportunidade que tivesse.

Enquanto aproveitava um quente e relaxante banho de banheira, por outro lado, Hoseok acertava os últimos detalhes, para que seu superior pudesse vir a sua casa, sem que houvesse qualquer empecilho pelo caminho. Ele recrutou seus homens de confiança, Jonie e Yoongi, para que se encaminhasse daquela missão difícil e cautelosa, enquanto ele aguardava ansioso.

Nana serviu a mesa, junto das outras caseiras, Hoseok decidiu então, liberar Mika do cárcere privado para tomarem café juntos, e logo dirigiu-se ao quarto dela.

-Mikaela! -Ele fala sério e ouve ela cantarolar no banho. 

Ele observou o quarto dela, e viu que tinha um desenho, na estante, ao chegar mais perto, viu que era ele, e uma frase ao lado; Pode ser dono do mundo, mas nunca será meu dono! Ele sorriu com a ilustração da garota, e logo foi até o closet dela, escolhendo peças ao qual ela usuária naquela manhã, pois, Mika, teria um encontro em tanto, e precisava estar apresentável.

MK: O que faz no meu quarto? -Ela fala meio irritadiça e ele sorrir em resposta.

HS: Estava vendo se encontrava doces, mas, só achei travessuras! -Ele a encara. -Como aquele belo desenho em sua estante!

MK: Não tem o direito de mexer nas minhas coisas! -Ela altera a voz.

HS: Fico feliz que tenha se familiarizado com o quarto e o que tem nele! -Rebate friamente.

MK: Passei semanas presa aqui, me familiarizei tanto, que dei nome pras coisas, acredita? -Ela ironiza.

HS: Grande avanço! -Sorrir irônico. -Agora se apressa, temos um encontro importante hoje, ou melhor, você tem!

MK: Eu não vou! -Ela cruza os braços e ele se aproxima dela, olhando-a firmemente.

HS: Mikaela, eu não perguntei se você que ir! -Sorrir e toca o rosto dela. -Estou de bom humor hoje, e acredite, não vai querer me ver irritado, ou vai? -Ele aperta o corpo dela, e os dois ficam a centímetros um do outro. -Seja uma boa garota, e se apresse! 

Mika ficou tão hipnotizada com o brilho sádico dos olhos dele, e sua entonação ameaçadora, que não soube o que pensar, e tão pouco o que responder. Ele realmente conseguia dominá-la por inteiro, a ponto de fazê-la sair de seu equilíbrio, e se jogar de cabeça,  no mistério robusto, que era aquele homem.

MK: C-como sabe meu verdadeiro nome? -Ela o olha nervosa.

HS: Sei de muitas coisas sobre você! -Ele rebate.

MK: Essa eu só acredito vendo! -Ela o olha cética e ele sorrir.

HS: Você já matou aula muitas vezes, tem uma tatuagem abaixo do seio e fez quando tinha dezesseis anos, com seu namoradinho perdido, Jimin, é o nome do bom rapaz, ele é  filho do diretor de sua antiga escola e vocês...

MK: Tudo bem! -Ela grita para interrompê-lo. -Você vai sair do meu quarto, ou, vai querer me ver trocar de roupa também? -Ela ironiza e ele sorrir ardiloso em resposta. -Pergunta estúpida! Sai daqui, seu vadio perverso!

HS: Não demore muito meu bem, não me faça esperar! Eu odeio esperar! -Ele se afasta dela, e sai do quarto.

Mika sentou-se na cama, para  espairar seus pensamentos, sempre era tenso bater de frente com aquele homem, e ela sabia perfeitamente daquilo. Ao olhar para o lado, viu que ele havia escolhido belas peças, e não pôde evitar sua admiração. 

Como ele entende tão bem de moda? 

Ela vestiu as roupas, e viu o quão belíssima havia ficado. O leve corte na saia, deixava Mika, discretamente sexy, juntamente da blusa de tecido fino e tom claro.

Ele parecia estar visualizando meu corpo, quando escolheu isso! Bizarro, mas, surpreendente!

De cabelos soltos, salto fino e com um belo batom, Mika saiu do quarto, e viu que também poderia ser intensa. O resultado ao se olhar no espelho, dizia aquilo, Mika era uma bela mulher, e tão pouco uma neném chorona e chata.

Ao chegar na mesa, o perfume suave de Mika, logo atraiu o olhar de seu frívolo mandante, ele não hesitou em olhá-la, e pouco conseguiu conter sua admiração.

HS: Era só um café da manhã,  Mikaela, não precisava de tudo isso! -Ele desvia o olhar dela.

MK: Espero que o "Tudo isso" seja um elogio, querido! -Ela sorrir e senta a mesa. -Mas, não sei quando terei liberdade de novo, então,  resolvi aproveitar essa oportunidade como única! -Ela beberica o café e o encara.

HS: Não faça essa cara! -Ele sorrir. -Parte do que te aconteceu, você foi responsável. -Ele da uma gulosa olhada nela.

MK: Será mesmo? -Ela o encara. -Você sabe como manipular alguém, eu fui apenas mais uma pecinha do seu jogo desprezível.  -Ele sorrir alto.

HS: Tudo bem! Não quero brigar com você, não agora, temos uma importante visita e precisamos suportar ao menos, sentar perto um do outro, tudo bem?

MK: Por que tenho que estar com você? 

HS: Quer entender porque esta aqui, não quer?

MK: É o que mais quero! 

HS: Então, não faça nada que eu me arrependa! -Ela revirou os olhos e voltou a tomar café.

Sem mais conversa, foi como eles ficaram durante a refeição da manhã. Eles se entreolharam muitas vezes, mais nada falavam, até que Hoseok recebeu uma ligação e teve que se retirar, ordenando para que Mika o aguardasse na grande sala, mas, ser obediente não era o forte da garota, e ela o seguiu até o quintal. Ao chegar lá, ela avistou todos os homens dele e ele como o encarregado do show, havia um garoto de joelhos, vendado e de mão amarradas, implorando pela vida.

-Juro que não queria! Por favor, me perdoe, juro que não farei mais! -Ele gritava desesperado.

HS: Você sabe que não dou segundas chances, não é? -Ele fala friamente. -Pra quem você trabalha?

-Agulhas Negras! 

HS: Ah, não se preocupe, eles juntarão a você logo, logo! 

Friamente e a boca de fogo, ele matou o jovem garoto, sem pensar duas vezes. Mika ficou trêmula,  e logo retornou para a grande sala, onde tentou a todo custo esquecer o que havia visto.

Ele pode me matar sem dificuldade alguma! Ele é louco! Nunca temi tanto a morte, como estou temendo agora! Preciso fazer alguma coisa!

Enquanto pensava além dos limites, Hoseok entra acompanhado de um homem alto e sério, que não tirou os olhos de Mika, desde que a havia notado.

HS: Mika! Mika! -Ela permanece olhando pro chão. -Mikaela!

MK: O quê? -Ele sorriu e foi até ela, enquanto o homem permanecia olhando-a.

HS: Meu bem, esse momento é seu, então,  não faça nada que eu me arrependa, e fique até que tudo tenha acabado, entendeu? -Ele sussurra e dá um leve beijo na face dela, saindo em seguida!

-Não, não posso ficar aqui com esse estranho! Hoseok! -Ela grita, mas, ele já estava longe. -Quem é você  e o que quer comigo?  -O velho homem apenas sorrir e senta de frente para ela.

-Está muita linda meu bem! Não achei que fosse se tornar essa linda mulher! -Seus olhos brilham.


Notas Finais


O que estão achando?
Até breve meus lindos😊😁💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...