História Gangster Sobrenatural - Interativa - Capítulo 2


Escrita por:

Visualizações 8
Palavras 240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Horns


Ei! Em seu coração há um buraco
Há uma marca preta em sua alma
Em suas mãos está o meu coração
E ela não vai me deixar ir até que esteja cheio de cicatrizes
Tentei implorar, mas não posso
Porque as cinzas me deixam como condenado
Chegou a tocar como um espinho
Porque no mato ela está escondendo chifres

Ela tem sangue frio como gelo
E seu coração de pedra
Mas ela me mantém vivo
Ela é a besta em meus ossos
Ela consegue tudo o que quer
Quando ela me pega sozinho
Como se fosse nada
Ela tem dois pequenos chifres
E eles me machucam um pouco

Ela se encontra no pecado
E eu queimo respirando-a
Agora sobra o suicídio
E eu vender minha alma para a colmeia
Verdade seja dita, eu não me importo
Porque ela segura meu paraíso
Ela pode esmagar toda a esperança
Tem seus saltos batendo na minha garganta

Ela tem sangue frio como gelo
E seu coração de pedra
Mas ela me mantém vivo
Ela é a besta em meus ossos
Ela consegue tudo o que quer
Quando ela me pega sozinho
Como se fosse nada
Ela tem dois pequenos chifres
E eles me machucam um pouco

Ela tem chifres como os do diabo
Apontando para mim, e não há lugar para correr
Do fogo que ela respira

Ela tem chifres como os do diabo
Apontando para mim, e não há lugar para correr
Do fogo que ela respira

Ela tem chifres como os do diabo
Apontando para mim, e não há lugar para correr
Do fogo que ela respira

Chifres como os do diabo
Apontado para mim (assinado!)

Ela tem dois pequenos chifres
E eles me machucaram um pouco



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...