História Gangsters - Capítulo 58


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Viktor Chavalier, Violette
Tags Amor Doce, Gangsters
Visualizações 142
Palavras 1.167
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Muito, muito obrigada mesmo por todas que acompanharam essa fic, eu sei que vocês não merecem esperarem tanto pra eu posta um capítulo, eu prometo tentar melhorar.
"Não posso deixar os estudos atrapalhar aqui, e não posso deixar isso aqui atrapalhar meus estudos" eu pensava assim antes por isso ficava perdida e demorava pra posta um capítulo novo.
Mas eu vou ficar um tempo sumida por aqui, vai ter prova de física essa semana (justo física, uma das matérias que eu mais odeio) e eu tenho que tirar uma boa nota.
Eu espero que gostem um super beijo. ^·^

Capítulo 58 - Não é um adeus.


Fanfic / Fanfiction Gangsters - Capítulo 58 - Não é um adeus.

Eu nem sequer bati na porta antes de entrar, fiquei feliz ao dar de cara com meu filho deitado no sofá com a TV ligada, passando um desenho qualquer, ele estava dormindo, sorri ao ver aquela cena, sentir o cheiro da comida que minha estava fazendo, era o seu delicioso bife acebolado, mas de repente aquele cheiro se tornou enjoativo pra mim, eu me aproximei de seu corpo pequeno, e me ajoelhei em sua frente, passei a mão nos seus cabelos castanhos bagunçado. 

-Ei.- sussurrei e dei uma mexidinha nele, ele murmurou e virou o rosto pro lado- Matthew. - sussurrei de novo e o mexi novamente, ele abriu lentamente os olhos e me olhou. Sorri para ele, e rapidamente seus olhos se arregalaram

-Mamãe! -ele gritou dando um pulo do sofá, seus braços pequenos rodearam meu pescoço me apertando, eu o abracei igualmente, eu tinha sentindo tanta falta dele, sentir meus olhos lacrimejarem, eu tive que piscar várias vezes para afastar as lágrimas, segurei seu rosto entre minhas mãos o fazendo se afastar um pouco, deixei um beijo em sua testa e passei uma de minhas mãos pelo seu cabelo tentando ajeitá-lo. 

Olhei por cima de seu ombro, e vi minha mãe parada com um guardanapo em uma de suas mãos. Ela olhava pra mim como se não acreditasse no que via, me levantei, dei a volta no sofá e fui até a minha mãe, a abracei e ela retribuiu o gesto. Ainda atordoada, ela me apertou em seus braços, apoiei minha cabeça em seu ombro, sentir sua mão deslizar pelo meu cabelo e deixar um beijo em minha bochecha. 

-O pai esta ai? - perguntei assim que nos separamos, ela negou com a cabeça 

-Só vai chegar a noite.- quase fui derrubada com Matthew vindo abraçar minhas pernas, rir com aquilo e minha mãe me acompanhou

-E como esta o bebé? - perguntou sorrindo um pouco fraco, eu passei minha mão sobre minha barriga e olhei para a mesma 

-Esta bem.- a verdade é que eu não tinha a minha mínima ideia de como meu filho estava, eu nem sequer fui a um médico verificar como ele estava. Eu sabia que ele só era um pequeno embrião, e também sabia que não estava me alimentando direito, mas como poderia? Se eu sentisse cheiro de uma comida, eu ficava enjoada, eu com certeza deveria ir a algum médico, ele me orientaria sobre essas coisas. Em nenhuma das duas gravidez anteriores, não passaram de um mês, e eu não tinha a mínima ideia do que fazer, mas agora eu já era uma mulher adulta, eu deveria ter um pouco mais de responsabilidade agora.

--------------------------------

  

Quando meu pai chegou em casa, eu já tinha arrumado todas as coisas do Matthew, coisas que meus pais compraram e as coisas que ele tinha trazido da última vez, lhe dei um banho e coloquei uma roupa de frio nele, nessa hora já fazia frio, e as pessoas se recolhiam em suas casas,  Isaque me falou que arranjaria as passagens, Hugo disse que tinha uma conta aqui em New York, e que iria pegá-la para dividir entre nós antes de irmos. 

Eu iria fazer de novo, eu estava fugindo mais uma vez, eu fiz como da última vez, me sentei e conversei com meus pais, eu expliquei toda a situação, disse que encontrei meu pai biológico, e que eu tinha perdido meu noivo, disse que esperava um filho de Nick, e tentaria recomeçar do jeito certo, meu pai não disse nada, ele apenas me abraçou e me desejou boa sorte no que der e vier, ele abraçou Matthew e falou coisas incríveis para ele.

Minha mãe disse coisas que eu já esperava, disse que estaria sempre do meu lado, e que pudesse acontecer as piores coisas comigo, que ela sempre estaria de braços abertos para me confortar e me ajudar. Eu realmente tenho os melhores pais do mundo. 

Peguei meu filho e as suas coisas, formos até o hotel em que estavamos hospedados para pegar minhas coisas, eu também peguei algumas camisas largas do Nick comigo. Usei o telefone do hotel para ligar pro Hugo para ir me buscar. Parece que todos tinham mesmo tomado uma decisão do que fariam.

Quando Hugo chegou, Matthew pulou no colo de Dake para abraçá-lo, e durante o caminho todo ele não largou de Dake. Isaque me falou que iríamos para Islândia, e que já tinha reservado tudo, eu o agradeci muito pelo o que tinha feito, ele estava fazendo tudo aquilo por mim, para poder recuperar o tempo de pai e filha que ele tanto queria, Isaque era uma boa pessoa, ele merecia ser recompensado. 

-Então é aqui que nos despedimos certo?- perguntou Jade já sabendo da resposta

-Pois é. -murmurei pegando minha mala e a de Matthew - O que vocês vão fazer agora?

-Eu vou por aqui um tempo, vou organizar tudo, e depois eu e minha mãe vamos para o México, ela sempre quis ir pra lá. - falou Jade colocando as mãos no bolso da frente e encolheu os ombros sorrindo minimamente 

-Eu também vou ficar por aqui, pelo menos até o voo de Miami sair.- falou Viktor passando a mão pelo cabelo, Dake deu um soco de leve em seu ombro 

-Que sortudo, vai tirar férias. Eu vou voltar pra Austrália, minha cidade natal me aguarda.- Dake bateu no peito e rimos de sua alegria. Ele foi para New York com sua mãe e o Bóris quando seus pais se separaram. - Ah, Milene. - ele me chamou e eu o olhei- Sabe quem eu encontrei em Paris? A Pryia. - arqueei as sobrancelhas surpresas

-Nossa e então? - perguntei curiosa 

-Você sabe,gata. Ela indo para Índia visitar para matar saudades, eu perguntei se podíamos nos encontrar quando ela voltasse, disse que ia dar uma passadinha na Austrália também. - sorriu vitorioso, dei um tapinha em seu ombro. 

-Que bom garoto, espero que tenha juízo. -ele riu, olhei para Dajan que se mantinha calado- E você Dajan?

-Eu tava pensando em voltar a fazer basquete sabe.- ele olhou para cada um de nós- Não sei como vai ser, mas eu vou tentar. Quero muito ir para Miami também, soube que eles estão abrindo aulas por lá. - Hugo deu leves tapas em sua costa

-Você vai conseguir garoto.- Dajan sorriu satisfeito 

-Então é sério? -se manifestou Jade -Acabou de vez?

-Eu não diria de vez. Ainda vamos nos encontrar certo? Somos uma família. - foi o que Hugo falou antes de todos nos despedimos, antes dele distribuir os envelopes para cada um de nós, e antes de Isaque dar a identidade falsa para cada um. Exceto o Matthew, claro. 

Eu adorei cada tempo que passei perto deles. 

Eu não sabia o que iria acontecer daqui pra frente, mas uma coisa eu tinha certeza: aquilo não era um adeus. Era um Até Breve.

Segurei a mão de Matthew e sorri para ele

-Nós vamos ser felizes mamãe? - me ajoelhei em sua frente e fiz um carinho na sua bochecha. 

-Eu prometo que sim. 


Notas Finais


Esse final bem bosta, eu sei...

Um aviso:
Vai ter segunda temporada!
Nos tempos vagos que eu tiver, eu já vou pensar em algumas coisas para deixar a segunda temporada mais emocionante. Agora uma coisa que eu ainda não decidir: "Será que o Castiel e a Milene vão ficar juntos na próxima temporada?"
Eu realmente não sei rsrs
Eu ainda estou pensando e organizando tudo.


É só isso! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...