1. Spirit Fanfics >
  2. Gantz (Fanfiction) >
  3. Onde estou? Cap1

História Gantz (Fanfiction) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Decidi reescrever a história

Capítulo 2 - Onde estou? Cap1


Dean POV


-Mas que merda! Aqueles funkeiros filhos da puta! Eu vou acabar com a raça desses desgraçados.

-Estou voltando da escola, já são 23:12 da manhã, as ruas estão completamente vazias, eu acho que eu podia deitar no meio da rua que nada ia acontecer..

-Mas que merda, dois caras na esquina, eles vão me roubar, tenho certeza.

-Ai menó, fica quietinho, só passa tudo que tu tem

Disse o ladrão enquanto aponta um 38 pra mim

-Calma ae, eu não tenho nada, sou só um estudante

-Tá de tiração maluco? Passa tudo, porra!

Disse o outro vagabundo

-Eu já disse caralho! Não tenho nada

O maloqueiro puxa o gatilho da arma acidentalmente, e o tiro acerta meu peito, fazendo com que eu caía não chão.

Os dois vagabundos correm para longe.


-Fi-Filhos da-da putas! Me-me largaram aqui agonizando.


-Eu tô sentindo.. a morte.. merda!


Dean fecha os olhos, mas acorda em um quarto de apartamento.

-O QUE!

Eu gritei enquanto pulava do chão.

-Quem é toda essa gente?

-Fala baixo aí, Zé ruela.

Disse o funkeiro careca de bigode fino

Na sala, havia 6 pessoas

3 funkeiros

O primeiro, era um gordo de bermuda, regata, boné de alguma marca que não conheço e um tênis Nike

O segundo, é praticamente igual ao outro, só que ele é muito mais magro, parece ter aids

O terceiro, é o de bigode fino, mesma roupa que os outros dois, pareciam clones, um pouco magro e um pouco alto.

Fora os funkeiros, tinha mais 3 pessoas

Uma gostosa de cabelos castanhos, um corpão de dar inveja, ela vestia umas roupas eróticas, provavelmente era uma puta.

Um possível advogado de terno e óculos, ele tinha um cabelo penteado para trás, nada de anormal

O terceiro, era um cara no canto da sala, ele parecia ser um asiático, ele tava quieto, nem expressava uma reação sobre minha chegadas, parecia estar ancioso para alguma coisa, ele vestia uma roupa estranha, era um tipo de traje de natação, ou uma daquelas roupas de Evangelion, tinha umas cápsulas amarelas no traje. 


Tem uma bola preta no meio da sala, eu não faço a mínima ideia do que poderia ser

O advogado vai para frente da bola preta e começa a falar

-Pessoal, tenho certeza que todos aqui morreram, mas acabaram aqui, bom, eu sugiro que para nós conhecermos melhor, nós devemos nos apresentar, falando nome, ocupação e a causa da morte. Começando por mim. Meu nome é Marcelo, morri em um acidente de carro, eu era pastor

O "pastor" passa a vez para o MC AIDS.

-Me chamem de Magrão, o gordo aqui do meu lado é o Jão, e o outro é o Rick. "Nois" morreu nas mãos de uns vermes.

A vez é a da gostosa

-Meu nome é Isabel, eu era uma mulher de programa, morri por causa de um cara que não quis pagar o programa

-Ih ala, mó filé, bora dá um rolê gata

-Vai se foder seu gordo

Respondeu enquanto dava um soco na cara do MC baleia

-Sua puta! Eu vou te quebrar

-Se acalma Jão, tu que pediu

Disse o Aids enquanto segurava o Baleia

-Calma ae quebrada!

Disse o último funkeiro


A vez foi para o cara estranho

-Meu nome é Joichiro, fim.

-Pessoal, isso aqui é o purgatório! Deus está indeciso sobre seus futuros, devem arrepender de seus pecados imediatamente

Gritou o pastor

O asiático parecia ter ficado irritado com o que o pastor disse, então ele se levantou

-Calado! Seu merda, para de falar esse monte de baboseiras

Disse o Ching ling

-Ai seu bosta, respeita o cara

Disse o baleia

-Não precisa. Eu resolverei isto no diálogo.

Disse o pastor

-Você acha mesmo que Deus existe? Hahaha, pessoas como você são sempre os primeiros. 

-Primeiros? Do que você está falando meu jovem?

A bola negra emite uma luz fina, ela parecia estar desenhando algo.

Não era algo, e sim, alguém

Uma garota, da mesma idade que eu, ela tinha cabelos curtos e pretos

Ela parecia estar confusa

-Onde estou?

Antes que alguém pudesse responder, a bola negra começou a emitir uma música, parecia uma música de malhação japonesa, sei lá o que porra era

E no centro da bola, apareceu umas letras

Suas vidas acabaram, e agora quem a decidirá será eu.

-Que porra é essa?

Disse o Aids

-Essa merda deve ser um programa de tv

Disse o baleia

-É a pegadinha do Silvio Santos!

A garota se levantou e foi em minha direção

-Ei, você sabe o que está acontecendo?

-B-bom, você morreu, e agora, tá aqui, só isso que eu sei

-Ei mina, não fala com esse Zé ruela

Disse o MC baleia

-Fica quieto Jão, ela deve ser uma patricinha.

A bola negra volta com uma nova mensagem

Como redenção, vocês terão de caçar esses Aliens.

A bola preta mudou de letras para imagem.

Nome: Alien Cebola

Características:

Pequeno

Fraco

Fedorento

Gosta de:

Cebolas e amizade

Mote: 

Duas cebolas já bastam pra mim

A bola negra se abre em 3 "gavetas"

Duas aos lados e uma na frente

-Que porra é essa?

Disse o baleia enquanto tirava uma espécie de rifle do futuro de dentro da gaveta

-Parece de brinquedo

Disse o Aids enquanto pegava uma pistola futurística da outra gaveta

Eu andei até a gaveta da frente, e nela tinha maletas com nomes marcados

"Mr. Dean"

-É a minha

Abri a maleta e tinha uma roupa semelhante a do Ching ling

-Que porra é essa?

Disse o terceiro funkeiro menos importante, enquanto segurava uma das roupas

-Nem a pau que vou vestir!

Disse o baleia

-Elas tem as medidas certas do nosso corpo

Disse a puta

O Ching ling se levanta e vai pro centro da sala

-Eu não deveria ajudar nenhum de vocês, mas eu os ajudarei, estas armas são importantes, tem dois gatilhos peguem pelo menos uma e garantam sua segurança, agora os trajes, é de importância máxima, usem eles e não morrerão, fim.

-Hahaha, isto não é verdade, o diabo é o pai de mentira, este garoto é o demônio, ele está aqui para tentar convencer vocês a ir para o lado dele

Os funkeiros deixam de pegar as armas voltam para o fundo

A puta decide ouvir o Ching ling, e vai para o corredor ao lado, provavelmente vestir as roupas.

3 minutos se passam

A puta volta, vestida com o traje. O traje dava mais tamanho as curvas dela

Eu, decidi também vestir, fui ao corredor e o vesti.

Quando voltei, fui até a gaveta e peguei uma das pistolas.

-Ah, fodase

Disse o Aids enquanto pega um dos rifles

Os outros funkeiros pegam dois rifles também

A garota que havia chegado 

Estava quieta até agora, ela havia vestido o traje e pegado uma pistola.

Que comece a transferência

Disse a bola negra enquanto soltava um raio de luz sob o padre, parecia estar enviando ele.

Após ter terminado o padre, o raio de multiplicou em três e levou os 3 funkeiros, e assim por adiante, até chegar em mim

Eu havia sido enviado, junto com todos, pra uma rua normal












Notas Finais


Bom tentei ao máximo me basear na primeira história
Obviamente modifiquei e muito
Espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...