História Garota Depressiva - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Depressão, Hentai, Imagine Jungkook, Namjin, Romance, Yoonmin
Visualizações 336
Palavras 1.253
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem
Boa leitura~

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Garota Depressiva - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 1 - Prólogo

S/N sempre fora uma garota tímida e movida a seus sentimentos, mas teve de deixar com que isso sumisse ao entrar em um caminho sem luz e muito menos esperança de um dia haver uma saída. Esse caminho tinha nome. Depressão. Sim, S/N sofria de depressão e tudo isso não surgiu de repente, como uma chuva que aparece no meio de um dia ensolarado.

A menina sempre foi alegre e espontânea, gostava de pensar em tudo de bom que temos na vida, e, mesmo sabendo sobre a sua existência, fingir que não via os problemas que temos em nosso caminho da vida. Mas tudo isso mudou drasticamente ao saber da morte de seu pai. Ele não era apenas um pai, que como os outros tem uma super proteção com a filha. Mas era um confidente, um parceiro, um amigo. S/N confiava 100% em seu pai, e sabia que ele a entendia como ninguém. Sua mãe não gostava, ou melhor, não suportava a garota. Ela era uma jovem linda, doce e meiga. Mas a mãe a odiava por simplesmente não ter desejado a gravidez da garota.

Ela sabia disso, mas preferia ignorar. Seu pai por anos de sua vida a alegrou, cantando músicas de ninar; contando histórias de princesas; a ensinando a tocar qualquer instrumento que desejasse. Mas o destino o tirou da vida dela, assim como retirou de si a sua alegria.

A menina não se via mais com o mesmo brilho nos olhos depois daquele dia trágico, mas não podia fazer nada a não ser chorar. Sua mãe, no mesmo dia em que soubera da morte de seu pai, a mulher sumira da cidade de São Paulo, e nunca mais aparecerá.

A garota não teve opção se não recorrer aos avós paternos, que viviam do outro lado do mundo. Ela não podia viver em uma cidade grande como aquela sozinha e sem trabalho tendo apenas 12 anos de idade. Para sua sorte, seu primo mais velho estava a visitando naquela época e quando soube que a garota teria que se mudar para a casa dos avós de ambos, ele ofereceu ajuda para pagar a passagem. Doce era aquele rapaz, que infelizmente a garota não viu por 2 longos anos.

S/N na época tinha apenas 12 anos, mas era esperta e sabia disso muito bem. Em vez de passar seu tempo livre em redes sociais, computares ou fliperamas, ela passava seu tempo livre lendo; aprendendo novas línguas e estudando.

E assim, a garota se mudou finalmente para o país natal de seu pai, Coréia do Sul. Ao chegar na capital do país ficou impressionada em como a cidade era bonita. Seu primo a levou para casa de seus avós e no dia seguinte, partirá para Londres, onde iria fazer intercâmbio.

A garota ainda tinha um pingo de alegria, por acreditar que ali seria feliz, em um país um tanto seguro e organizado. Mas não foi bem isso que aconteceu.

S/N foi julgada por não ter os padrões de beleza e por ter um corpo mais definido. Julgaram a menina de ser coisas que não era, por apenas ser de outro pais. Ela tentou falar para seus avós, mas os mesmos nem se quer ligaram. O que acabou resultando em uma garota triste, quieta, coração de pedra; E... Uma Garota Depressiva.

~•~•~•~

Bom... a menina cresceu quieta, sumida e perdida dentro de seu próprio mundo. Passou 4 longos anos, onde se cortava, estudava e chorava. Sem ninguém a apoiando e muito menos conversando.

Sentia falta de seu pai, mas para dar um pingo de felicidade na vida dela, a garota sonhava constantemente com o pai conversando consigo e desabafando. Até que uma vez ele a disse: "Acalme-se minha filha. Papai não está tão longe assim. Infelizmente tive que partir para outro lugar, mas não significa que não posso voltar"

Ela ficou confusa ao acordar, mas resolveu apenas esquecer sobre tal sonho.

S/N se tornou uma linda garota. Seus cabelos longos e ondulados chegavam a sua cintura, com as pontas tingidas a vermelho; o corpo lindo e definido; olhos, não apenas claros, mas quase tão cristalinos como a água; personalidade doce e meiga (mesmo sem mostrar); e com a beleza jamais vista por qualquer pessoa.

Hoje, a menina já havia se tornada em uma jovem de 16 anos e estava no 2 ano do ensino médio. Continuava com seus cortes e era completamente sozinha na escola, com apenas julgamentos sobre si a sua volta.

וווווווווווו×

S/N andava pelos corredores da escola com calma, enquanto escutava mais uma de suas músicas preferidas, ignorando os tantos cochichos por sua volta. Se aproximou de seu armário e viu um garoto ali, tentando abrir. Ele era alto, pele meio clara e meio morena, cabelos castanho escuro com um porte físico de se dar inveja. A garota se aproximou dele, acreditando ser mais um dos garotos populares tentando mexer consigo.

S/N- Licença, mas este é o meu armário ─ disse levantando as sobrancelhas, como se disse para ele ir embora, mas claro, por acreditar que aquele rapaz era mais um cafajeste daquele colégio ─

- Oh! Mesmo? M-Me desculpe. E-Eu não sabia. ─ o garoto de curvou para pedir desculpas, e S/N se assustou pelo ato repentino ─

S/N- Tudo bem. Novato?

- Ah.. Sim. Não consigo achar meu armário e por isso tentava abrir o seu. Acreditava ser o meu. Desculpa.

S/N- Não se preocupe. Precisa de ajuda?

- Oh Não! Não quero incomoda-la.

S/N- Não, eu não me incomodo. Só deixe eu pegar um livro e já te ajudo. ─ S/N se virou, abrindo seu armário e pegando um caderno com tranca e um livro de Química ─ Pronto. Vamos.

O menino ficou com curiosidade sobre o caderno com trancas, e adoraria perguntar para matar aquela dúvida que agora lhe rondava a cabeça, mas não perguntou. Afinal, havia acabado de conhecer S/N. Não havia motivos, muito menos intimidade para perguntar algo que diz respeito a vida de alguém que acabará de conhecer. Seguiram até um pouco mais a frente, chegando ao final do corredor.

S/N- Aqui. Esse é seu armário.

- Muito obrigado!

S/N- Sem problemas. Mas agora eu preciso ir. Tchau. ─ se virou, assim seguindo seu caminho mas ao escutar um grito parou ─

- Espere! Qual seu nome? ─ S/N virou e lhe disse ─

S/N- Me chamo S/N ─ ao terminar de falar, sorriu com a felicidade de ter encontrado alguém que a primeira coisa que lhe disse não foi algo ruim que lhe diz a seu respeito ou um julgamento. ─

Aquele sorriso mexeu com o garoto de tal forma que o fizera esquecer de que estava quase atrasado para a primeira aula, e só despertou ao escutar o barulho do sinal.

S/N não compreendia o porquê do sorriso tão repentino, mas confessava que sentia falta daquela sensação de suas bochechas virando duas maçãs fofas e vermelhinhas em seu rosto. Sem perceber, ao entrar na sala ainda sorria, e o motivo era claro para quem havia visto e ouvido a conversa. O motivo era o garoto a qual acabará de conhecer.

A menina pensava que ele aparentava um doce garoto, que poderia ser sim seu amigo. Mas.. Depois de tantos anos ali, não acreditava mais em amizade. Decidira não pensar mais no menino e que não iria mais falar com o mesmo, assim achando que o protegeria de o preocupar com problemas que ela não queria que o mesmo soubesse. Mal sabia a mudança drástica em sua vida que estava por vir...

 

Continuo??

 


Notas Finais


espero que tenham gostado
Até
Bjss♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...