História Garota Mimada - Chaelisa - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, G-Friend
Personagens Eunha, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Lisa, Personagens Originais, Rosé
Tags Blackpink, Chaelisa, Lisa, Rose
Visualizações 86
Palavras 3.948
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, anjos! Estão bem? Espero que sim.

Desculpem por qualquer erro passado despercebido.


Boa leitura e apreciem...

Capítulo 3 - Socializando - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Garota Mimada - Chaelisa - Capítulo 3 - Socializando - Parte 1

- Quem é essa, Manoban? - A garota de baixo pergunta irritada para a outra, ignorando totalmente a presença de Chaeyoung. 


- Eu... Eu não sei. - Respondeu olhando para a de fios vermelhos e logo se arrependido por ter gaguejado. 


   Após a resposta da Manoban, a outra sentou, obrigando a tal de Manoban sentar também. Chaeyoung apenas assistia a interação das duas. Ambas tinham cabelos castanhos, porém, a Manoban usava uma franja por cima da testa. A outra arrumou seus óculos de grau redondos e começou a calçar seus sapatos. 


- Planejava ficar com outra depois de mim? - A garota de óculos perguntou, aparentemente estava abalada. - Olha, eu entendo que não queira algo mais sério como um namoro, mas isso já passou dos limites, Lisa! Você é uma tarada! - Após calçar os sapatos, ela levantou da cama e caminhou para fora do quarto arrumando seus cabelos bagunçados. 


- Mas... - Lisa observou a outra se distanciar, logo desviou seus olhos das costas de sua ficante e olhou para a garota desconhecida que ainda segurava na maçaneta com a porta aberta. 


- Só falta você, tarada. - Chaeyoung diz, fazendo sinal para que ela saísse do quarto. 


- Esse é o meu quarto, vermelhinha. - Falou enfatizando o 'meu'. - Espera... - Lisa percebeu algo errado. - Nunca te vi na vida, e por que está com essas roupas? 


- Por que eu acabei de chegar nesta escola, duh. - Respondeu como se fosse óbvio. 


- Ah, você que é a novata que eles disseram que irá dividir o quarto comigo... - Agora tudo fazia sentido para Lisa. 


- Dividir? Era só o que faltava... - Roseanne rolou seus olhos e suspirou. 


- Ei, por que não explicou para a Irene que é apenas a novata? 


- Sei lá. - Deus de ombros e começou a observar todo o quarto. - Deve ser porque eu não ligo. 


- Caramba vermelhinha! - Lisa afundou suas mãos em seus cabelos, imaginava que Irene nunca mais olharia em sua cara. - A calcinha dela era preta... E eu estava quase lá...


- Hey, stop! - Chaeyoung interrompeu. - Eu não te deixei me chamar assim - referiu-se ao apelido dado por Lalisa. - E não quero saber detalhes das roupas íntimas daquela garota! 


- Foi mal, é que ainda não sei seu nome, e você está toda de vermelho e seu cabelo também, então... 


- Me chame de Chaeyoung. Então é... - Esperou que Lisa se apresentasse. 


- Lalisa Manoban, mas todos me chamam de Lisa. - Estendeu a mão para que Chaeyoung apertasse. 


- Queridinha, eu vi onde sua mão estava. - Disse olhando para a mão da garota com repulsa. 


    Lisa puxou a mão de volta, um rubor começou a surgir em seu rosto. 


- Bom, sua cama é aquela. - Lisa apontou para o lado esquerdo do quarto, onde estava totalmente limpo, ao contrário do lado da Manoban que era cheio de pôsteres de dança, uma bandeirinha com as cores do arco-íris pregada na parede e em seu criado mudo haviam vários objetos como uma escova de cabelo, maquiagem, um gorro azul e um quadro de mesa onde haviam pessoas na foto, além de vários outros elementos que decoravam a parte da morena. - Seja bem vinda. - Falou, rasgando seus lábios em um enorme sorriso. Chaeyoung confessa para si mesma que havia achado aquele sorriso fofo, mas apenas para si mesma. 


- Valeu. - Resolveu ser um pouco legal com a garota. 


- Onde estão suas malas? - Lisa perguntou assim que percebeu a ausência delas. 


- Meu pai mandou que viessem deixar aqui, afinal eram muitas malas e não caberia no táxi. 


- Ah, entendo. Bom, eu vou resolver o meu problema com a Irene. - Disse arrumando sua franja. - Sinta-se a vontade, vermelhinha. 


- Pare de me chamar assim! 


- Foi mal, é que combina com você. - Falou Lisa antes de sair do quarto e deixar Chaeyoung completamente sozinha. 


    Seu objetivo era encontrar Irene e resolver o mal entendido, mas seus pensamentos estavam presos à garota que está neste exato momento em seu quarto. Suas primeiras impressões sobre Chaeyoung é que ela deve amar a cor vermelha, literalmente. Que é uma garota vaidosa e adora caprichar na maquiagem. E pelo visto não é nada simpática, mas Lisa a perdoa, afinal não é fácil ser caloura em um colégio, os primeiros dias são sempre assustadores. E por fim, Lisa não deixou de ficar encantada com a beleza da ruiva. 


- Parabéns ao criador daquela garota, acho que ele devia estar num dia lindo e sem igual. - Acabou colocando seus pensamentos em palavras, fazendo duas garotas que conversavam no último corredor a olharem assustadas por estar falando sozinha. Lalisa apenas sorriu sem jeito para as duas e continuou sua caminhada. 


   Assim que virou a direita para finalmente sair da área dos dormitórios femininos, Lisa acaba esbarrando em duas pessoas, concluindo que conhecia aquelas silhuetas muito bem. 


- Ei, olhem por onde andam, gente. - Lisa falou, direcionando um sorriso para seus amigos. 


- Ah, perdão, Lisinha. - O moreno pediu perdão, fazendo beicinho e apertando as bochechas de Lisa com as duas mãos, fazendo um biquinho se formar nos lábios da garota. - É que estávamos praticamente correndo de curiosidade. 


- Curiosidade? - Lisa perguntou assim que tirou as mãos de Bambam de suas bochechas. 


- Queremos conhecer a garota nova! - Jennie exclamou. - Todos estão comentando sobre ela, e sobre as roupas estilosas que ela usava. 


- Ah, eu já conheci ela. - A morena comentou, atraindo olharem embasbacados dos outros dois. - Na verdade ela agora é minha colega de quarto. 


- E você só nos conta isso agora, anjo? - Perguntaram em uníssono, fazendo Lisa arquear uma sobrancelha em surpresa. As vezes aqueles dois a assustavam. 


- Eu acabei de conhece-la e acabei de encontrar vocês. 


- Você já furtou uma faca da cozinha? - A loira perguntou, fazendo Lisa juntar as sobrancelhas em extrema confusão. 


- O que? 


- E se ela for uma psicopata? É melhor prevenir do que remediar... - Bambam comentou, atraindo um olhar horrorizado de Lisa. 


- Ahn... Vocês viram a Irene? - Perguntou, mudando totalmente o assunto. 


- Sim, ela estava sentada na arquibancada do campo de futebol. - Jennie respondeu, entrelaçando seu braço ao do garoto. - Estava meio triste, sabe... foi de partir o coração. 


- Eu sou uma idiota mesmo... - Lisa murmurou baixinho para si mesma. 


- O que disse, anjo? - Bambam perguntou. 


- Não é nada. Bom, eu tenho que ir. - Se despediu já passando por aqueles dois. 


- Nós queremos conhecer a novata, você irá nos apresentar, certo? - Jennie perguntou, observando Lisa se distanciar. 


- Claro, lembrem de me cobrar. - Respondeu acenando para os amigos antes de virar o próximo corredor. 


   Irene é o tipo de garota ideal para se ter um relacionamento, ela era doce, gentil, carinhosa, cuidadosa, linda, especial e não era a intenção de Lisa a magoar. Mas como sempre, sua vontade de levar garotas para a cama falou mais alto que seu caráter. Durante o caminhou até o campo de futebol, ficou pensando em quantas garotas já magoou e nem sequer sabe disso. 


    Assim que chegou no campo, de longe avistou a garota que procurava. Ela conversava com Kang Seulgi, ambas sentadas na arquibancada. As duas estavam próximas o bastante, rindo como se existisse uma grande piada entre elas. Um universo só delas. Irene parecia feliz sem a presença de Lalisa. Talvez seja assim que deva ser. 


    Lisa desmoronou os ombros e virou-se começando a caminhar de volta para o prédio, com as mãos dentro dos bolsos de seu blazer escolar. 


    Após o intervalo, Lisa tratou de voltar para a classe e esperar que o professor de espanhol apareça. Sentou em sua habitual carteira no canto da parede e começou a pensar no quão sua atitude egoísta pode ter magoado tantas outras garotas. Poderia mudar e começar a pensar nos sentimentos das garotas que se sente atraída. Durante seu momento reflexivo, nem sequer percebeu Jisoo sentando na carteira ao seu lado. 


- Lisa? - Chamou pela morena, mas ela nem sequer se moveu. - Terra chamando Lisa, câmbio. - Estalou os dedos na frente da Manoban, a fazendo piscar e virar a cabeça em sua direção. 


- Ah, me desculpe, Jisoo. O que disse? 


- Você está em outro planeta ou o que? - Jisoo perguntou, sorrindo da falta de atenção da amiga. 


- Bem que eu merecia ser mandada para outro planeta e ser torturada por alienígenas até a morte! - Falou, fazendo a outra a olhar horrorizada. 


- Credo, Lalisa, que horror! O que te deu hoje? 


- Eu sou uma idiota, Jisoo... - Suspirou, desmoronando os ombros. 


- Hum... - A de cabelos roxos começou a analisar sua amiga. Percebendo que estava na hora de colocar para fora sua psicologa interior. - Ok, momento psicologa com Kim Jisoo, pode começar a se abrir, senhorita Manoban. 


   Lisa a olhou novamente, Jisoo já havia tirado seu bloco de notas da mochila e uma caneta. Estava com uma perna por cima da outra e olhava atentamente para a amiga, esperando que a outra começasse a falar. Involuntariamente Lisa abriu um sorrisinho, adorava os momentos em que Jisoo treina para futuramente se tornar uma psicologa, já que esse é seu grande sonho. 


- Eu percebi que sou muito egoísta. Eu magoei a Irene... - Jisoo apenas assentia e anotava algo em seu bloquinho de notas da Hello Kitty. - Então comecei a pensar em quantas garota já magoei, só por querer transar com elas, e sem pensar nos sentimentos delas. 


- Hum, entendo. Algo mais? - Desviou seus olhos do bloquinho para Lalisa. 


- Não. 


- Ok. - Disse fechando a Hello Kitty e o deixando em cima da mesa, logo voltando sua atenção para a pobre garota frustrada a sua frente. - Lisinha, meu anjo, todos nós somos tremendamente egoístas. Olha, eu tentarei ser o mais rápida possível, já que nós temos aula de espanhol. - Interrompeu seu momento psicologa, observando Lisa assentir. - Eu aconselho que você deva conhecer as garotas em que se relaciona. Algumas podem querer apenas sexo, mas outras querem algo mais sério, e tem também as mais sensíveis, que provavelmente são as que querem algo sério. E também não diga para a pessoa que você também transa com outras, essas palavras abalam qualquer garota, acredite. 


- Você acha que sou uma pessoa ruim, Soo? - O olhar de Jisoo parou sobre a expressão abatida da amiga. 


- Bom, você não é uma má pessoa, Lisa. E o fato de estar arrependida e querer mudar já diz bastante coisa sobre você. - Respondeu estendendo sua mão até encontrar a de Lisa em cima da mesa. - Você sabe que eu te amo, né cabeça de vento? 


   Lisa apenas assente e logo em seguida recebe um abraçado caloroso da Kim. 


- Me ama mais que frango? - Perguntou para a mais velha que ainda a abraçava. 


- Não exagera, Manoban, apenas curta o momento. - Ela falou em um tom sério, fazendo Lisa soltar uma risada gostosa. 


    (...) 


    Após o horário de aulas, Lisa decide que tomar um banho e relaxar é o melhor remédio para sua cabeça latejante por conta dos cálculos impossíveis de matemática. Assim que abriu a porta de seu dormitório, encontrou a garota nova e a senhorita Gayoon, a coordenadora, aparentemente discutindo com a de fios vermelhos. 


- Eu só estou comprindo ordens, senhorita Park. - A mulher comentou, com o nariz empinado enquanto segurava a cesta do quarto trinta. 


- Olha aqui, eu já disse que não lhe darei meu celular. - Chaeyoung falou com uma expressão debochada direcionada à coordenadora. - Ah, saquei, você não entende minha língua... Hablas español?


- Eu sou tailandesa, não retardada. - A mulher respondeu, já estava começando a perder a paciência com a Australiana.


- Ahn... - Lisa começou, atraindo a atenção das duas.


- Até que enfim alguém para me ajudar. - Chaeyoung caminhou para o lado da morena. - Garota que eu esqueci o nome, diga para a criadagem que eu preciso do meu celular para falar com meus amigos, meus familiares e minha terapeuta. E além disso tenho que atualizar minhas redes sociais.


- Lalisa... - Gayoon suspirou, olhando para a outra tailandesa. Ela sabia que Lisa iria estar do seu lado, afinal a adolescente já conhece as regras do colégio.


- Chaeyoung, você tem que obedecer as regras. - Falou calmamente, olhando para ruiva ao seu lado. - A Internet só é liberada nos finais de semana, e você pode conversar com quem quiser pelo telefone que há no escritório da diretora BoA.


- Por que está do lado da criadagem, tarada? - Chaeyoung cruzou os braços e arqueou uma sobrancelha, claramente com raiva de não estar sendo apoiada.


- Meu nome é Lalisa Manoban. E eu não estou do lado de ninguém. No começo eu também tive dificuldade de conviver sem celular, eu entendo completamente pelo que está passando. E eu prometo que você vai tê-lo de volta na sexta. - Falou o mais calma possível com Chaeyoung, olhando diretamente em seus olhos castanhos escuros. - Por favor...


Ainda com os braços cruzados, Chaeyoung alternou seu olhar entre Lisa e a coordenadora. Pensou que talvez não valesse a pena discutir, e além disso deduziu que essas regras devem existir nesta escola desde que o primeiro celular foi inventado. E talvez, se resistisse, aquela diretora poderia a expulsar, e a ruiva adoraria sair deste colégio e voltar para seu lar na Coreia do Sul. Porém, acabou lembrando de seu pai, e no quanto ele pode ficar bravo com uma possível expulsão.


"E se ele me mandar para um colégio militar desta vez? Deus que me livre usar aquelas roupas camufladas e botas horríveis!" Pensou a Chae antes de estender seu celular para a coordenadora, fazendo as duas tailandesas suspirarem aliviadas por Chaeyoung ceder.


- Pois bem, eu vou indo, senhoritas. - Gayoon diz pegando o celular e o colocando dentro da cestinha verde ao lado do de Lisa. - Passar bem. - Falou antes de sair e fechar a porta, deixando as adolescentes a sós.


   Após a saída da mulher, o silêncio invadiu todo o ambiente do quarto, deixando Lalisa desconfortável. 


- Obrigada... - Quebrou o silêncio entre as duas. 


- Bom, eu não fiz isso porque você pediu, e sim, porque eu estou tentando ser uma boa filha para o meu pai. - Respondeu ácida, começando a caminhar em direção as suas malas, que até agora Lisa não havia as percebido em cima da cama da novata. - Mesmo que ele não mereça... 


- Mesmo assim, valeu. - Agradeceu mesmo assim, Chaeyoung deu de ombros e abriu uma de suas várias malas. Lisa também percebeu o uniforme escolar e livros em cima de uma das malas, deduziu que Gayoon teria trazido antes de toda a confusão do celular começar. - Eu irei tomar um banho, se quiser alguma ajuda é só falar. 


   Chaeyoung permaneceu quieta. Lisa desistiu de tentar socializar com a Australiana e foi até seu guarda-roupas, tirando de lá uma toalha rosa bebê e indo até o banheiro que há dentro do quarto. Antes de entrar, olhou para a Park novamente, ela olhava para uma espécie de foto, sem mostrar nenhuma reação. Lisa deu de ombros e enfim entrou no banheiro. 


   Assim que escutou a porta do banheiro sendo fechada, Chaeyoung não aguentou e deixou que uma lágrima solitária molhasse a foto em suas mãos. Era uma selfie tirada por sua mãe num parque de diversões, logo atrás dela estava a pequena Chaeyoung, Alice e o senhor Park. Todos sorriam para a foto, especialmente Chaeyoung, que estava soltando fogos de artifício por estar se divertindo e com toda a família reunida. Sente saudade daquela época. Não precisava se preocupar com absolutamente nada. Se arrepende profundamente por desejar ser adulta quando era criança. Se pudesse voltar no tempo, pediria para a pequena Chae para que ela aproveite o seu tempo de liberdade, e principalmente, aproveitar enquanto sua família estiver unida, pois no futuro, tudo irá desmoronar. 


(...)


 Já era noite quando Chaeyoung resolveu tomar um banho. Os sabonetes deste lugar não eram tão cheirosos quanto os seus que infelizmente ficaram em Seul, mas se esse era o único jeito de se limpar, melhor não reclamar. 


     Após o banho, ela estendeu sua mão até a barra onde deixou sua toalha, saiu do box e começou a enxugar seu corpo. Alguns fios de cabelos grudavam em sua pele molhada, pois não teve a intenção de fazer um coque perfeito em seus fios vermelhos. 


   Olhou para o uniforme escolar em cima da tampa do vaso sanitário e revirou os olhos, teria que usá-lo cinco dias por semana, e começaria por agora. O uniforme continha uma saia preta com duas listras brancas no final, blusa social branca com mangas curtas e gola, tendo o logo da escola no lado esquerdo do peito, gravata inteiramente preta e por último o blazer preto que assim como a blusa, tem o logo no mesmo lugar e alguns detalhes em branco no final das mangas longas. 


      No quarto, Lalisa está deitada em sua cama, com a cabeça em cima do travesseiro enquanto lê uma revista em quadrinhos da Mulher Maravilha que pediu emprestado à Jisoo, era a edição vinte, mais especificamente. Já era hora do jantar e resolveu se entreter enquanto espera pela inflável do papai - apelido que deu secretamente para Chaeyoung - para as duas irem ao refeitório juntas. 


      Assim que ouviu a porta do banheiro ser aberta, ela imediatamente olha para Chaeyoung que usava o uniforme escolar e estava com uma expressão carrancuda, aquilo fez Lisa abrir um sorriso de lado. 


       "Ela parece um esquilo com raiva." Riu de seus próprios pensamentos, atraindo a atenção de Chaeyoung. 


- Do que está rindo? - Perguntou enquanto tirava de dentro de uma de suas malas uma escova de cabelo. 


- Da revista em quadrinhos. - Mentiu. Não queria começar uma discussão com a caloura. 


    Chaeyoung desfez o coque em seus cabelos e começou a penteá-los na frente do espelho que havia naquele quarto. Lisa fechou sua revista e sentou na cama de pernas cruzadas, observando a garota e procurando coragem para começar um diálogo. 


- Bem... 


- Estou com fome, aqui por acaso tem empregados para deixar a comida nos quartos? - Interrompeu a tentativa de puxar assunto da Manoban. 


- Aqui é um colégio não um hotel. - Lisa respondeu, vendo Chaeyoung revirar os olhos. - Vamos ao refeitório juntas. 


- Se é a única alternativa... - Desmoronou os ombros enquanto tirava os cabelos da escova. - O que acha de uma maquiagem leve? 


- Ahn... 


- É, eu também acho uma boa ideia. - Interrompeu novamente a morena, sorrindo enquanto pegava sua bolsinha de maquiagem de dentro de uma das malas. 


- Se quiser ajuda para desfazer suas malas, estou disposta a ajudar. - Lisa diz, observando a garota fazer sua maquiagem na frente do espelho. 


- Pensarei no seu caso... - Chaeyoung tentou lembrar por dois segundos o nome da tailandesa. - Lisa, estou certa? 


- Sim, ver... - Lisa pensou duas vezes e resolveu não irritar a de fios vermelhos, sentia que ela está tentando ser legal pela primeira vez. - Chaeyoung. 


    (...) 


     O jantar de hoje é um tipo de macarrão de arroz frito, que Chaeyoung não fazia a menor ideia de qual seja o nome ou o sabor, mas como sempre, a fome fala mais alto e resolveu pegar um prato e seguir Lisa até uma mesa que havia pessoas sentadas, deduziu que fossem amigos da tailandesa. Sentou-se ao lado de Lalisa, seus amigos olharam para avermelhada, com exceção de Jisoo que continuava comendo. 


- Gente, essa é a Chaeyoung. Esse aqui do meu lado é o Bambam, a chata loira ali é a Jennie e a rochinha ali é a Jisoo. - Ela diz, apresentando todos. 


- Nós já nos conhecemos, fiz uma tour com ela pela escola. - Jisoo comentou, de boca cheia. 


- Chata é a sua mãe! - Responde a loira e chata. 


   Lisa mostra a língua para a garota de uma maneira fofa, fazendo Jennie abrir um biquinho. 


- Não consigo ficar com raiva de você, Lisa. Você é muito fofa! - Disse apertando uma das bochechas da Manoban. 


- Não sou não. - Lisa diz massageando sua bochecha assim que Jennie tirou a mão de lá. - Ao invés de falarem besteiras, podem tentar socializar com a novata, não acham? 


- Tem razão! - Bambam exclamou, sorrindo para a Park que comia o macarrão frito. - Seu cabelo é natural? - O garoto perguntou olhando para o cabelo de Chaeyoung como uma criança olha para um doce. 


- Não, meu natural é o castanho. - Respondeu, sorrindo contente por alguém ter perguntado sobre seus cabelos. Adora que reparem em sua aparência e a elogiem, quem não gosta? 


- É lindo. - Ele diz, maravilhado. 


- Gostei de você, Bombom. - Falou, fazendo todos na mesa rirem, a deixando com uma expressão de "qual é a graça?". 


- É Bambam, meu anjo. - Disse o garoto, quase gargalhando. 


- Ah, certo, Bambam. - Corrigiu, vendo o garoto assentir. 


- Chaeyoung, você e Lisa são colegas de quarto, certo? - Jennie perguntou. 


- Sim, por que? - Devolveu com outra pergunta, estava curiosa. 


- Bom, dígamos que a Lisa é o tipo de garota que é tão sútil quanto uma bazuca. - Disse sarcasticamente, fazendo Chaeyoung juntar as sobrancelhas em plena confusão. Lisa também não estava diferente da ruiva. 


- Ela é a pegadora das lésbicas. - Jisoo falou, rindo em seguida das bochechas rosadas da tailandesa. - E das heteras curiosas também. 


- As garotas dizem que ela é uma máquina na cama. - Bambam comenta. E as bochechas rosas de Lisa tornaram-se vermelhas. 


- Pelo amor de deus, parem de me envergonhar! - Lisa exclamou. 


- Ela tem essa carinha fofa de chinchila, mas de santa não tem nada. - Jennie diz, e assim como os outros dois, ela também ria da cara da Manoban. - Tome cuidado enquanto você estiver dormindo, Chaeyoung. 


- Bem, eu já fiquei com algumas garotas, mas nada de sério aconteceu entre mim e elas. - Chaeyoung respondeu simplesmente, porém, fazendo todos na mesa arregalarem os olhos. - Mas tenho um namorado, lamento, Lisa. - Fala olhando para os olhos escuros da tailandesa, e logo volta a comer seu macarrão frito. 


   Todos ao invés de Chaeyoung e Lisa se entreolharam com expressões embasbacadas antes de falarem em uníssono : 


- Wow! - Falaram todos olhando para a tailandesa que estava prestes a explodir de tanta vergonha. 


- Por que tudo isso? - Chaeyoung pergunta, observando os semblantes surpresos dos três. 


- Esse é o primeiro fora da Lisa. - Bambam falou, estava boquiaberto. 


- Tenho que registrar isso no meu calendário - Jennie começou. - o dia em que Lalisa Manoban levou seu primeiro fora de uma garota. 


- Boa ideia, farei o mesmo! - Jisoo concordou, em seguida fazendo um high five com a loira. 


   Lisa revirou seus olhos, achando besteira toda a surpresa de seus amigos. Certo que nenhuma garota havia a dispensado até agora, mas para tudo existe uma primeira vez. E Lalisa não ficaria com alguém comprometido. Era uma de suas regras. 


- Não liga para eles, são uns idiotas. - Sussurrou para a de fios vermelhos que em resposta apenas deu de ombros e continuou sua refeição. 




Notas Finais


Esse capítulo ficou muito longo, por isso dividi ele em duas partes, aguardem.

Até a próxima, anjos. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...