História Garota Perfeita - Interativa Min Yoongi BTS - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags A Seleção, Bangtan Boys (BTS), Garota Perfeita, Interativa, Min Yoongi, Perfect Girl, Star's Min, Suga, Yoon
Visualizações 93
Palavras 3.171
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoal, tudo bem? Espero que sim, certo? Bom, como prometido vim aqui postar o primeiro teaser de Garota Perfeita (ouvi som de tambores? hehe). A intenção era ter postado mais cedo porém ocorreu uns imprevistos pessoais e eu só tive tempo agora, então me perdoem por fazê-los esperar. Antes de deixá-los com "Prodigal son" queria só comentar um pouquinho sobre como vai ser a divisão de conteúdo dos teasers; os dois primeiros vão abordar a introdução dos personagens e também vai mostrar um pouco da visão do Yoongi sobre eles, além de mostrar também os efeitos colaterais que a confusão causou na vida da família dele. Já o terceiro vai abordar a introdução do Perfect Girl; explicando como a ideia do concurso surgiu e como vai ser a reação dos envolvidos a ela. E, por fim, o quarto e último teaser vai falar dos últimos detalhes para o início do concurso e vai introduzir o coquetel Date Perfeito, digamos que o último teaser vai ser como um aquecimento para o primeiro capítulo. Tentei dividir os conteúdos da melhor forma possível e acho que ficou legal então espero que vocês gostem. Bem, dado essa pequena info deixo vocês com o capítulo, tenho mais algumas coisinhas para falar mas para não alugar vocês mais do que já aluguei aqui nas notas iniciais vou deixar para falar o resto lá embaixo, então espero vocês nas notas finais, ok? Boa leitura a todos pessoal❤

Ps; capítulo revisado mas se encontrarem erros peço desculpas.

Capítulo 2 - Teaser one;; Prodigal son


Aeroporto de Seul;; Coreia do sul

4 de Novembro de 2019

01:15 A.M

YOONGI NÃO ESPERAVA por uma comitiva de boas vindas quando desembarcou no aeroporto de Seul portanto não se importou ao não encontrar uma. Diferente de sua família o anonimato lhe era bem mais conveniente e não se deparar com fotógrafos e jornalistas era uma dádiva, afinal nenhum deles sabia que ele estaria ali. Mas isso não significava que ele iria escapar da teimosia e insistência de Sky ao esperá-lo na aérea de desembarque mesmo quando ele havia dito não precisar fazê-lo. No fim das contas ele não ficou surpreso, porque conhecia sua melhor amiga e sabia que seguir regras e protocolos não era algo que poderia ser atribuído a ela. 

—Pensei que tivesse dito que não precisava me esperar no aeroporto Sky.— Yoongi falou, um sorrisinho ladino brotando no canto de seus lábios enquanto se aproximava da morena, parada imponentemente nas suas botas pretas e saia de couro, tão empoderada e elegante quanto ele se lembrava. Seguiu até ela, esbarrando em pessoas e se desculpando depois disso, e enquanto o fazia não pôde deixar de constatar o quanto tinha sentido falta dela. 

—E eu pensei que tivesse dito que não era uma escolha sua.— Ela retrucou, sorrindo de canto também, e quando ele finalmente se aproximou ela não deixou que dissesse mais nada, apenas jogou seus braços sobre ele e o puxou para um abraço aconchegante, um abraço que ambos ansiavam a muito tempo. E eles sabiam que precisavam falar sobre dezenas de coisas mas naquele momento só queriam matar a saudade.

—Senti sua falta, seu idiota….—Ela sussurrou, ainda o prendendo em seu aconchego, fazendo-o não ter vontade de sair dali, porque tudo era mais fácil quando ela estava por perto.

—Também senti a sua, Sky.— Ele devolveu, e estava sendo sincero mas mesmo assim Sky deu uma risadinha irônica, se afastando dele para encará-lo melhor, ela tinha seus motivos, de fato.

—Percebi que sentiu, até retornou todas as minhas ligações...— Disse com o típico tom de ironia e zombaria que lhe eram característicos porque na realidade ele não tinha retornado a nenhuma e sim, isso a deixava magoada, mas ela o entendia, no fim das contas, ela sabia das razões dele,  sabia que ficar em silêncio não era uma questão de escolha, e sim uma necessidade. Por isso o compreendia, e o perdoava. Como sempre.

—Desculpe, eu estava empenhado em alguns projetos.— Ele respondeu, tentando mentir, e falhou miseravelmente, porque Sky tinha detector de mentiras, principalmente quando estas vinham da boca dele. "Tão previsível", ela pensou.

—Nós dois sabemos que você é péssimo nisso de tentar me enganar, e sabemos mais ainda que seus projetos não tem nada a ver com esse sumiço todo.— Ela afirmou, sem espaço para as possíveis tentativas de Yoongi em pensar em ludibriá-la, no fim das contas ele não o fez, apenas ficou em silêncio, dando espaço para que ela o desarmasse com sua perspicácia. —Você me disse que tinha superado.— Acrescentou depois de um tempo, não num tom julgador, embora sua postura fizesse parecer. Yoongi suspirou, passeando as mãos pela toca escura na intenção de afastar o suor das palmas quando pensava naquilo, "porque Sky precisava ser tão direta?" Pensou ele, mas no fim das contas admirava isso nela, exceto quando usava contra ele, claro.

—Achei que tinha vindo aqui para me recepcionar, não fazer dezenas de perguntas.— Ele retrucou, pegando-a pelos ombros e começando a se afastar até a saída do aeroporto, queria sair logo dali –afinal 8 horas de fuso não era fácil para ninguém– mas também queria fugir do assunto, não estava pronto para falar sobre aquilo e sua cabeça já estava cheia demais. 

—É, você tem razão, vim te recepcionar, e te dar uma carona até em casa, mas antes disso vamos passar em lugar, acho que você precisa saber de umas coisas antes de dar as caras na mansão como o filho pródigo.— Afirmou ela por fim, decidindo deixar de lado o assunto que não parecia acabar, pelo menos por ora, porque haviam dezenas de coisas que mereciam atenção dos dois e certamente aquele tópico em questão não era o mais urgente deles. Yoongi não sabia para onde ela queria levá-lo mas sabia que o que quer que ela fosse dizer seria de extrema importância para que ele pudesse assumir a pose de primogênito. Então não fez objeções, apenas se deixou ser levado.

ᖾ•ᖽ

A verdade era que a coisa toda era muito pior do que Yoongi podia imaginar e enquanto estava sentado em uma cafeteria pitoresca e aconchegante afastada do centro, analisando em primeira mão, através do tablet de Sky, a merda na qual JiMin estava envolvido, tal fato nunca se tornara tão claro e irrefutável em sua mente. Apesar disso precisou voltar o vídeo três vezes para ter certeza e era fodidamente surreal o quanto o sentimento de descrença continuava a espreitá-lo depois disso. Sky não o culpava, se mesmo ela que não tinha uma relação tão grande de amizade com JiMin ficara chocada imagina o irmão dele?

—Chega, não posso mais ver isso.— Ele disse, suspirando enfático, depois da terceira vez. Sky anuiu, pesarosa, e então pegou o tablet de volta, guardando-o em sua bolsa logo em seguida. —Quantas pessoas já viram isso?— Yoongi perguntou, correndo as mãos pelos seus fios de cabelo agora livres da toca. O clima não estava tão propenso a elas, já que uma brisa morna sondava-os naquela tarde de segunda. Diferente do frio característico de Viena, Seul tinha uma temperatura amena e isso foi a primeira coisa que ele pôde sentir ao sair do aeroporto com Sky. Embora ele preferisse o inverno ao verão não podia mentir dizendo que não estava feliz por ter o clima da sua cidade natal de volta. 

—Milhares, está como assunto número um no twitter e todos os canais do YouTube estão falando sobre, até o jornal levou o caso a público.— Sky o respondeu, tirando-o de seus próprios pensamentos. Que pareciam só piorar a medida que ela o deixava a par do que estava acontecendo.

—Isso é muito ruim, 'né?— Ele perguntou, por fim, mas já tinha uma vaga idéia de que na verdade ruim era pouco. Mesmo assim queria ouvir de Sky.

—Bom, se você considerar 5 contratos de emissora cancelados, demissão de 10 atores e cancelamento da presença dos seus pais em um dos prêmios de entretenimento televisivo mais aclamado da mídia, tudo isso em um dia, como "muito ruim" então a resposta é sim, mas se pensar ao contrário então está tudo perfeito.— E Yoongi não sabia se sentia-se grato ou irritado pela ironia de Sky em um momento como aquele.

—Porque ele sequer fez algo assim?— Yoongi exasperou, pensando nos motivos do seu irmão. —Digo, JiMin nunca deu a entender que gostava de fumar ou algo do tipo, ele sempre foi contra isso pra falar a verdade...— Concluiu, sem saber ao certo a resposta para sua própria pergunta. Sky também não sabia. 

—Eu não sei, seu irmão pode ser bastante complexo, você sabe...— Ela disse, e bebericou seu café para não acrescentar "e babaca

—Pior que sei mesmo, só não imaginava que essa complexidade toda ia causar tantos problemas, meus pais já publicaram alguma retratação?— Perguntou, e Sky negou. 

—Não, nem tiveram tempo de pensar nisso ainda, eles passaram quase o dia inteiro na delegacia ontem, como o caso foi público a polícia os intimou a comparecer na delegacia para se certificar de que não era algo mais sério, relacionado a tráfico de drogas ou algo assim, obviamente seus pais conseguiriam contornar a situação e parece que eles não insistiram no assunto, só precisaram pagar uma multa referente a punição por ele ter usado substâncias ilícitas em um lugar público.— E se Yoongi achava que as coisas não poderiam ficar pior Sky e sua habilidade em ser direta em tudo o provavam do contrário.

—Puta merda, as coisas estão feias mesmo.— Constatou o óbvio e Sky anuiu, novamente tomando mais um gole de café para não soltar, dessa vez, um "e tudo por culpa do seu irmão.

—Estão, e parecem piorar a cada hora, a mídia 'tá detonando seus pais, hoje mais cedo na empresa não se falava em outra coisa.— Contou, fazendo Yoongi suspirar enfático, ele tinha certeza de que aquilo poderia ser ruim para a carreira dos seus pais e não era como se não se importasse com isso mas não conseguia pensar nos efeitos colaterais que a Star's Min sofreria sem saber o que havia motivado seu irmão a fazer aquilo, no momento JiMin era o mais importante.

—Preciso conversar com meu irmão, quero saber detalhadamente o que aconteceu na boate, depois vamos pensar em uma retratação, acho que publicar uma carta de desculpas seria o ideal, a Coreia adora essas coisas.— Sugeriu mas não fazia a mínima ideia do que estava falando, porque seu lance era música e não abafar escândalos. 

—E vamos fazê-lo, de fato, mas pelo menos nesses primeiros dias é melhor deixar como está, qualquer coisa que seu irmão disser será usado contra ele, eu sei que pode ser duro acreditar mas ele é o vilão agora, então sugiro que você converse com ele, como disse que vai fazer, e tente aconselhá-lo, ele vai precisar, porque as coisas vão ficar turbulentas.— Sky disse, e, de fato, ela tinha toda razão; as coisas jamais seriam como antes. 

—Eu sei.— E isso foi tudo, porque metade das coisas que ele queria dizer não era destinado a Sky e ela sabia disso. 

—Posso te deixar na mansão se quiser, tenho que ir para a empresa resolver umas coisas mas dá tempo de deixar você em casa.— Ela ofereceu, terminando seu café e pedindo a conta ao garçom, que não tardou a vir. 

—Não precisa, posso pegar um táxi, sei que deve ter muito trabalho para fazer, e não vou te atrasar.— Yoongi disse, assim que pagaram a conta e o garçom se foi. Ambos se levantaram e  enquanto atravessavam a rua até a Toyota Hillux prata de Sky, estacionada do outro lado da calçada, ela não podia deixar de pensar que havia sentido falta até mesmo da mania que ele tinha de se achar inconveniente. 

—Você não me atrasa, docinho, sabe que adoro dar caronas.— Brincou, usando o apelido carinhoso que havia atribuído a ele na intenção de deixar o clima mais leve, já que ela sabia que ele teria problemas demais ao pisar na mansão Min. Yoongi apreciava sua tentativa mas não deixou de torcer o nariz para a nomeação.

—Achei que ficar um ano fora fosse tempo suficiente para você esquecer esse apelido.— Ele retrucou, abrindo a porta do motorista para que ela pudesse entrar, ato que ela agradeceu com um sorriso de lado, entrando no conversível logo em seguida.

—E eu achei que você já tivesse se acostumado.— Devolveu com um risinho assim que ele fechou a porta do carro. —Não quer mesmo uma carona?— Refez o pedido e ele negou, ajeitando a franjinha preta que caía no rosto dela. 

—Não, pode ir tranquila, mais tarde eu te ligo, quando você não estiver sendo a acessora de impressa que resolve problemas e fuzila as empresas concorrentes.— Ele disse, brincando, tentando deixar o clima leve para ela também porque ele sabia que não era fácil lidar com aquela profissão, principalmente quando um escândalo como aquele vinha a tona. 

—Tudo bem, nos vemos mais tarde então.— Sky disse, suspirando, e, depois dele anuir levemente, carregando o típico sorriso de lado que ela tanto adorava, ela partiu, deixando-o sozinho e com seu próximo destino já traçado na mente. 

ᖾ•ᖽ

Min Hee Young não era uma mulher conhecida por expressar suas emoções tão facilmente, tampouco deixar transparecer seu estado de alegria e comoção abertamente entretanto assim que viu seu filho mais velho atravessar a porta da frente da sua casa tal fato se tornou irrelevante enquanto ela corria para apertá-lo no abraço materno mais saudoso possível, abraço esse que se seguiu de gritos histéricos por tê-lo ali, em carne e osso ao invés de áudios e chamadas de vídeo. E o fato de não saber que ele estaria de volta contribuía ainda mais para toda felicidade e histerismo característicos de uma mãe cheia de saudades.

—Ok, mãe, eu sei, já entendi que está com saudades, eu também estou, mas preciso respirar.— Yoongi disse, retribuindo o carinho da forma que podia com sua mochila gigante e suas duas malas.

—Ahh, cale a boca seu filho ingrato, você nem sequer deveria dizer nada, porque não me disse que estava vindo?— Ela perguntou, embargando a voz quando se lembrou do quanto a ausência dele era horrível,  Yoongi suspirou, se segurando para não chorar também, porque sua mãe era, definitivamente, um de seus pontos fracos e ele não sabia se odiava ou amava isso. 

—Queria fazer uma surpresa, pedi Sky para não contar...— Ele disse assim que a Min o soltou e ficou apenas olhando-o, desacreditada e contente por ele estar ali, afinal não era todo dia que o filho pródigo dava o ar da graça. 

—Deveria ter imaginado, Sky e você sempre confabulando, então foi por isso que ela pediu para chegar mais tarde hoje, foi te buscar no aeroporto não é?— Ela perguntou, passando a mão pelos cabelos dele ao passo que se acalmava, Yoongi anuiu, fechando os olhos diante do carinho da mãe.

—Sim, e desculpe por não avisar, pensei que você e o pai estariam ocupados com outras coisas.— Falou, cauteloso, recebendo um suspiro da mãe em resposta. 

—Não precisa se desculpar por isso amor, nós realmente estávamos,  então fico feliz que Sky tenha cuidado disso para gente, e fico ainda mais feliz por ter você de volta, mesmo que por um motivo complicado, porque tenho certeza que foi por isso que voltou, não é?— Ela disse, sorrindo triste, queria seu filho estivesse ali por outras razões que não aquelas. Mas nem sempre as coisas aconteciam do jeito que queríamos e uma mulher como Min Hee Young sabia disso mais do que ninguém.

—Sky me contou o que aconteceu e eu teria acabado descobrindo de um jeito ou de outro, então não fique chateada por isso, já estava na hora de dar as caras, fiquei com saudades.— Disse, sendo ele a apertá-la nos seus braços dessa vez, porque abraço de mãe nunca passava dos limites, não para ele. 

—Nós também ficamos amor, nós também ficamos...—Ela exasperou, sendo novamente acometida pela vontade de chorar, controlou-se, apesar de tudo, agora que sua outra razão de viver estava ali ela precisava ser forte. —Deve estar cansado, e com fome, vou mandar a cozinheira fazer o seu prato  preferido, tome um banho e durma, sei como fuso horários podem ser cruéis. Preciso me encontrar com seu pai na empresa mas assim que resolvermos tudo por lá viremos direto para cá, certo?— Ela disse, afastando-se para vê-lo anuir em confirmação. 

—Não quero atrapalhar a rotina de vocês.— Ele disse e estava sendo sincero. 

—Não vai atrapalhar, você nunca atrapalha, logo estaremos todos os juntos, eu prometo, enquanto isso trate de descansar...— Ela falou, fazendo um carinho no rosto dele e novamente ele anuiu, então, com pesar e um olhar cauteloso, ela acrescentou —E fale com seu irmão, tenho certeza de que ele adoraria ouvi-lo agora. 

—Irei fazer isso, prometo, a onde ele está?— Yoongi perguntou, e suspirando sua mãe respondeu. 

—Você sabe onde.— Ela disse, o beijando no rosto e o abraçando apertado de novo, e então partiu, sentindo seu coração pesado mas ao mesmo tempo leve. Yoongi de fato sabia, então deixou suas malas e mochila estacionadas no sofá e atravessou a ampla sala  de estar da casa, que assim como o resto dos cômodos era enorme, passou pelos dois corredores e então desceu uma pequena escada adjacente ao escritório pessoal do pai, já no subsolo pôde ouvir o som de um ruído ecoando no final do corredor e enquanto se guiava até lá não pôde deixar de lembrar das aventuras que viveu com seu irmão quando ainda eram jovens, eles costumavam brincar de esconde e esconde ou pega pega e não tinham preocupações maiores do que encontrar um bom esconderijo ou ser um corredor ágil e rápido, parando para analisar Yoongi sentia falta disso e daria tudo para reviver essa época ao lado do irmão de novo, certamente seria mais fácil do que amadurecer. Quando chegou ao seu destino no final do corredor, mais especificamente a sala de prática que JiMin costumava ensaiar, a música se encontrava mais alta e agora já podia ser identificada; era BastillePompei, e enquanto empurrava a porta de vidro para adentrar o cômodo Yoongi não podia deixar de constatar que a escolha da canção era bastante pertinente para a situação que os assolava no momento. E lá estava o mais novo, com o cabelo suado grudado na testa, os olhos fechados e a música guiando seu corpo, sem se preocupar com nada que não fosse seus passos ritmados e perfeitos. Yoongi sempre achara adorável o talento de seu irmão para a dança, sempre achara adorável o fato dele saber se expressar tão bem através de seus passos, sempre mostrando suas verdades sem precisar abrir a boca para isso, e o vendo agora era inevitável não afirmar o quanto tinha orgulho de quem ele era, de quem havia se tornado, e não importava a situação ou o que quer que acontecesse, tal fato nunca iria mudar. A música chegou ao seu fim e JiMin, ainda sem perceber a presença do irmão, caiu no chão, cansado pelo esforço. Yoongi aproveitou-se disso para se aproximar sorrateiro.

—Não sei como a ¹ Bolshoi ainda não te contratou, sinceramente, um desperdício.— Ele disse, e num ímpeto JiMin estava de pé, olhando para o mais velho, aturdido e sem palavras para expressar o que sentiu ao vê-lo ali.  

—Y-Yoongi? Não sabia que voltaria hoje...— JiMin afirmou surpreso, mas estava feliz, estava feliz demais porque agora pelo menos uma pessoa não o olharia com olhos julgadores, mesmo que ele soubesse de fato merecer. 

—E não era o plano mas umas coisas aconteceram e eu precisei vir…— Yoongi começou, cauteloso, enquanto se aproximava do irmão para abraçá-lo e cumprimentá-lo do jeito certo, como há muito tempo queria fazer.  Assim como JiMin, que ficou mais tempo ali, acolhido no abraço do irmão, mesmo sabendo que Yoongi não era tão fã assim deles. 

—Você vai me passar um sermão?— JiMin perguntou, e o jeito direto com o qual falou fez Yoongi rir, porque muito de repente se lembrou de como era bom ter de volta o jeito engraçado e complexo do seu irmão, mesmo que na maioria das vezes isso terminasse em problemas. 

—Não vou te passar um sermão, mas vamos ter aquele conversa.— Yoongi respondeu, convicto, fazendo JiMin sentir na pele a veracidade daquelas palavras. 

┅━━━╍⊶⊷╍━━━┅



Notas Finais


¹ Bolshoi é uma das mais antigas e prestigiosas academias de dança do mundo, foi desenhada pelo arquiteto Joseph Bové para abrigar espetáculos da ópera e do balé.
x•x•x•x•x•x•x•x•x•x•x•x•x•x•x•x

The end¡

Putz, jurei a mim mesma que não ia ficar ansiosa ou algo do tipo mas meio que não tá rolando, porque nesse exato momento estou com a cabeça pipocando e o coração acelerado para saber a opinião de vocês rsrs. O que vocês acharam? Gostaram da escrita? Dos personagens? Fala se a relação do JiMin e do Yoon não é a coisa mais linda desse mundo? E o encontro de mãe e filho? Se eu chorei, não, imaginaaa. E a Sky gente? Eu sou simplesmente apaixonada nela e na relação que ela e o Yoongi tem, sério, morro de amores, e tô ansiosa para mostrar mais da história da amizade deles para vocês, assim como todo o resto. Mas enquanto isso não acontece quero saber a opinião de vocês sobre tudo nos comentários, então por favor não se acanhem.

Eu tentei deixar a escrita o mais clara e objetiva possível mas ao mesmo tempo quis deixar algo de intenso e emocionante nela, me digam se consegui. Outra coisinha importante antes de me despedir; a faixa de palavras dos teasers vai ser basicamente essa, entre 3 mil e 3 mil e quinhentos, como gosto de fazer algo bem detalhado e tals não consigo escrever menos que isso, na vdd escrevo até mais porém tentei não pesar muito para não dar erro no "sistema" de vocês, acho que essa média de palavras soa confortável, mas se não estiver bom me digam que eu tento balancear , certo? A parte da conversa com o JiMin já está pronta mas se eu adicionasse ela nesse capítulo ia ficar mais de 4k de palavras e exatamente por causa desse lance de capítulos muito grandes preferi deixar ela para o outro teaser, então espero que entendam e que não me matem por deixar vocês ansiosos aaaaaaaaa.

Bem, então é isso, só gostaria mesmo de agradecer por terem lido até aqui, e obrigada também pelo engajamento de vocês com a estória e pelas dezenas de comentários fofos elogiando minha escrita e o enredo em si, saibam que são muito especiais para mim e me fazem mais feliz a cada dia. Um beijo da Lírio para todos vocês e até breve anjinhos¡ 💫💕

Ps; se sentirem curiosidade em ouvir a música citada no capítulo (Bastille) cliquem no link abaixo e se deliciem com essa canção, que na minha opinião é linda, emocionante e tem tudo a ver com o contexto. Já tem tradução então só aproveitar bud's!

[https://youtu.be/hocku1vlYPg]


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...