História Garotos - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Ambre, Bia, Boris, Castiel, Charli, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Cassy, Castiel, Hentai, Homossexual, Nath, Nathaniel, Romance, Shonen-ai, Yaoi
Visualizações 135
Palavras 1.379
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


SPOILER: Esse cap é treta

Capítulo 9 - Briga


Eu estava atônito, assustado, e sem saber como reagir, correr no momento pareceu a forma mais sensata a se fazer, mas agora que eu já estava do lado de fora da sala de cinema penso que foi uma reação infantil, digna de um nerd que nunca havia beijado uma garota sequer. Meu coração batia acelerado, e agora o que eu faço? Minha vontade era de voltar para casa e nunca mais aparecer em Sweet Amoris. Mas eu não posso fazer isso, pois  sou o responsável pelo passeio escolar. Mas de uma coisa eu tenho certeza, pra dentro da sala de cinema, eu não volto. 

_Nathaniel _ A Diretora me chamou com uma voz preocupada _ Aconteceu alguma coisa? 

_Na..não_ Falei assustado _ Eu não estou me sentindo bem, é só isso 

_Vá tomar uma água e molhar o rosto _ Ela disse realmente preocupada comigo 

Fui até o banheiro, me olhando no espelho meu rosto realmente estava pálido, e minhas mãos tremiam. Porque estou assim, não é para tanto, nada aconteceu, acho que fiquei tenso demais no meu quase primeiro beijo, será que isso acontece com pessoas normais também ou só eu tenho que passar por isso tudo. 

_Droga Cassy _ Pensei em voz alta _ Porque você tem que ferrar com minha vida assim? 

Me enrijeci ao olhar no espelho e ver o reflexo de uma das portas do banheiro se abrir, e aparecer logo ele, aqueles cabelos negros e lisos caidos nos ombros, expressão séria e olhar penetrante como se pudesse dominar qualquer situação simplesmente com o olhar. Era o Castiel, isso não faz o menor sentido, ele saiu atrás de mim? Eu não percebi sua presença? 

_ Não me culpe por você ter saído correndo de uma garota feito uma bicha assustada, Nerd _ Ele sorria ironicamente enquanto falava, não acredito que ele ouviu o que eu acabara de dizer. 

O Castiel abriu a torneira e começou a lavar suas mãos, e o silêncio pairou no banheiro, eu tenho certeza que não foi minha imaginação, o Castiel tentou me impedir de beijar a Melody, eu senti a mão dele tocando a minha, foi muito leve mas eu senti, seria tão mais fácil se eu pudesse ler seus pensamentos, assim saberia exatamente o que o Castiel pensa de mim. Acabei fitando ele por mais tempo que queria, só percebi quando ele olhou de volta e eu rapidamente desviei o olhar. 

_Você.... _ Ele começou a falar, respirou, e continuou _ ...está bem? 

_ Um pouco pior depois de ser chamado de "bicha assustada" _ Respondi em crítica. 

_ Nath _ Ele disse agora sério _ Acho que você agiu certo, não é legal ficar com alguém quando o carinho não é recíproco. 

Eu o estranhei, Castiel geralmente não dá conselhos amorosos de graça por ai. 

_Então, com isso você quer dizer que ama a Debrah? _ Perguntei quase me arrependendo, eu não queria escutar a resposta 

_Sim! Eu amo a Debrah, Nath! _ Ele respondeu, e teria doido menos se ele tivesse atirado mil adagas sobre meu corpo nú. 

_Entendo. _ Eu disse tristemente 

_Qual é cara? _ Ele disse enquanto escorava seu braço no meu ombro _ Você vai encontrar sua mina. Não fica assim, parece até que esse é o primeiro coração que você quebra........ Ah.... não..... É verdade você nunca partiu o coração de nenhuma garota porque a Melody foi a única pessoa que se interessou por você não foi? 

Cruel, o Castiel é mesmo cruel, e sim a Melody foi a primeira garota que se interessou por mim, e o que eu fiz com ela? Eu humilhei ela na frente de todos do colégio e da nossa repórter do jornal da escola, conversar com ele só fez eu me sentir pior, e ainda tive que escutar uma confissão de amor do Castiel pela Debrah. Será que ele não consegue conversar por um minuto sem fazer irônias? 

_Sai daqui Castiel _ Eu disse sério _ Eu não preciso de alguém que me faça sentir pior do que eu já me sinto. 

Ele levantou seu braço com o intuito e tocar meu rosto, num reflexo defensivo eu bati no braço dele na intenção de desviar sua direção e mais rápido que eu pudesse me defender, o Castiel me abraçou.  

É verdade, o Castiel é uma pessoa diferente quando estamos sós, tenho certeza que se alguém estivesse aqui ele estaria agindo como um idiota, como de costume. Mas de alguma maneira, eu não me senti confortável nos seus braços, a frase dita por ele "Eu amo a Debrah" ecoava na minha mente como se fosse um toca disco travado. Era um abraço que mais machucava do que acalentava, eu não queria só um abraço, eu queria poder beija-lo sem medo de julgamentos, sem medo de levar um fora, sem culpa, queria que fosse só eu e ele. 

Não era justo o que o Castiel estava fazendo, ele me preenche de esperanças para depois quebrar acabar com todo o meu sentimental, também não era justo o que ele está fazendo com a Debrah. O Castiel não vai me fazer de trouxa novamente.  

Empurrei ele, acabando com o abraço e com qualquer clima que estivesse começando ali, ele me olhou assustado, como se não esperasse minha reação. 

_Nunca mais faça isso Castiel_ Eu o adverti _ Volta para a Debrah, eu não quero nada vindo de você! 

_Ah é?_ Ele disse me olhando de cima a baixo como se me desafiasse_ Você é mesmo um pobre coitado invejoso! Morre de inveja porque eu e a Debrah somos um casal como você nunca vai ter! Um amor que você nunca vai viver! Porque você é só a droga de um Nerd. 

_Você não deveria falar assim de alguém que só quer seu bem Castiel! NÃO DEVIA! _ Por mais que eu tenha tentado me controlar eu parti para cima dela segurei no colarinho da camisa dele e o encostei na parede _ Você vai repetir o que disse ou vai pedir desculpas? 

_Nerd invej... _ Antes que ele pudesse terminar a frase eu cerrei minha mão em punho, e rapidamente soquei o rosto do Castiel fazendo-o cambalear e se apoiar no mármore da pia. 

Ele virou seu rosto para me encarar com uma expressão furiosa, tomou impulso e tentou um socar, consegui impedir que o primeiro punho dele me acertasse mas imediatamente ele me socou no estômago com a outra mão. Senti uma dor forte mas não pude me concentrar nela já que  o Castiel não parou os ataques nem para me ver retorcer de dor. Percebi que minha boca sangrava, o que aumentou mais minha vontade de soca-lo até a morte. Ele segurou na minha camisa com a intenção de me golpear novamente e acabou rasgando parte dela. 

Fiquei na defensiva até encontrar uma brecha, um espaço, enquanto ele levantava o braço para me socar eu segurei seu pulso e usei sua própria força contra ele, aproveitei o impulso para jogá-lo no chão e contra a parede usando um golpe chamado "Ippon-seoi-nage", acho que machuquei ele seriamente porque ele também sangrava e quando tentou se levantar ele se desequilibrou e continuou no chão. 

Estava me sentindo um vencedor, porém também não consegui mais me mexer tamanho era a dor em todo o meu corpo. Acho que posso considerar isso um empate. Percebi que o filme havia acabado, já que dava para ouvir vozes dos nossos colegas conversando do lado de fora do banheiro. E agora? Como vamos explicar isso? 

_Nath _ O Castiel me chamou_ Me desculpe _ Ele virou o rosto como se aquela palavra fosse mais difícil de ser dita do que lutar num mano a mano _ Eu não queria falar aquilo tudo de você, a verdade é que.... 

Antes dele completar a frase, nós fomos interrompidos, com o Dajan abrindo a porta do banheiro e nos flagrando em nossa pós briga.  

_NATHANIEL? CASTIEL? _ Ele falou num tom alto em que os outros que estavam do lado de fora ouviram a voz de surpresa de Dajan. 

Primeiramente ele foi a meu encontro, tentando me ajudar a levantar, enquanto eu me apoiava nele, vi o Castiel terminar sua frase, usando palavras silenciosas, mas pude ler seus lábios dizendo: 

_A verdade é que eu te amo! 

 


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...