1. Spirit Fanfics >
  2. Garotos como Kim Taehyung >
  3. A bagunça de Kim Taehyung

História Garotos como Kim Taehyung - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Garotos como Kim Taehyung é uma história de total autoria minha, que se tornará uma série com sete histórias, incluindo essa. Essa fanfic/história é postada somente por mim aqui no Spirit, e no Wattpad como história original. Essa é a segunda fanfic da saga.

Nessa segunda fanfic estarei contando a história do casal Akira e Taehyung, ambos estudantes universitários. Akira é uma estudante de Design de Moda e aspirante a estilista, Taehyung é um estudante de música, que sonha em ser um cantor mundialmente conhecido. Ambos estão no último ano da faculdade.

Todos os personagens descritos aqui são estudantes universitários, portanto, maiores se idade.

Idades:
➡️ Akira: 23 anos
➡️ Taehyung: 23 anos

Boa leitura ❤

Capítulo 1 - A bagunça de Kim Taehyung


Fanfic / Fanfiction Garotos como Kim Taehyung - Capítulo 1 - A bagunça de Kim Taehyung

1 ano atrás

P.O.V'S Akira Nakajima

Liverpool, Inglaterra, Reino Unido

Casa do Darius, 10:10 PM 

Saio daquela casa pisando firme no chão. Estou irritada e a música alta lá dentro fazia minha cabeça doer. Podia ouvir, ainda assim, a voz de Taehyung chamando por mim, mas não lhe dou ouvidos e continuo caminhando rapidamente. Aquele garoto só sabe me tirar do sério, mal nos víamos e quando isso acontecia ele só queria ficar na sua roda de amigos. Se eu soubesse que ele havia me chamado para essa merda de festa pra me deixar sozinha num canto, enquanto se diverte com seus amigos, eu nem teria vindo. Me viro abruptamente, quando sua mão toca a minha.

– O que você quer? – indago, curta e grossa, encarando o homem à minha frente. Taehyung estava ofegante e eu podia sentir o cheiro do cigarro vindo dele.

– O que deu em você? – se aproxima mais, fazendo o cheiro de seu perfume percorrer minhas narinas, me deixando bamba. Maldito seja Kim Taehyung – Por que saiu daquele jeito?

– Ainda pergunta Taehyung? – ironizo, rindo em escárnio. Ele suspira, passando suas mãos pelo rosto, logo voltando a me encarar. Seus olhos preenchidos por uma calmaria invejável. Apesar do gênio difícil dele, Taehyung sempre foi muito compreensivo e calmo comigo – Faz duas semanas que não nos vemos e quando arrumamos tempo para ficar junto, você simplesmente me deixa de lado para ficar jogando com seus amigos e ainda por cima com aquela garota em cima de você.

– Está falando da Jesse? – indaga, agora sorrindo sacana. Isso só me irrita ainda mais, me fazendo fechar a expressão automaticamente – Ela é só uma amiga, Akira.

– Claro que é, uma amiga com quem já transou – esbravejo, cerrando os punhos. Taehyung continuava a me encarar com o sorriso sacana nos lábios, está me provocando, sei disso – Esse sorrisinho me irrita – falo entredentes.

Num ato rápido Taehyung me agarra pela cintura, me virando abruptamente e me pondo contra o muro da casa. Estávamos próximos demais um do outro, sua respiração quente chicoteava meu rosto, a medida que seus olhos profundos me encaravam, me fazendo tremer em seus braços. O sorriso devasso crescia ainda mais em seu rosto. Novamente me encontro fascinada pelos detalhes dele. Os fios teimosos de seu cabelo caindo em seu rosto, desfazendo o penteado até então organizado. As sobrancelhas bem feitas contrastando com o castanho intenso de seus olhos límpidos. O formato perfeito de sua boca, onde o piercing descansava, destacando seu lábio inferior, o deixando ainda mais atraente. E o seu perfume forte que, me embriagava cada vez mais.

Kim Taehyung é a personificação de confusão, luxúria e caos. Seu jeito bagunçado me fascina e é fato que ele também me deixa toda bagunçada, confusa. Assim como é fato que, eu amo ser bagunçada por ele, amo estar em seus braços, ser envolvida por sua excitante confusão interna. Para ele sempre foi muito fácil me envolver.

– Jesse pode ser alguém com transei, mas... – seus dedos deslizam por minhas coxas expostas, causando arrepios no local. Estremeço em seus braços e aperto seus bíceps, totalmente envolvida – Ela não faz como você, não me deixa de joelhos como você – sua destra agarra minha bunda e um gemido arrastado atravessa meus lábios.

– Filho da mãe – o praguejo, fechando meus olhos lentamente. Sinto o calor de seu corpo me envolvendo e me desmancho em seus braços quando sinto a quentura de seus lábios contra minha pele – Eu odeio você, Kim Taehyung.

– Tem certeza? – ele exerce uma pressão maior em minha cintura, a medida que sua boca explora calmamente meu pescoço. Minhas mãos deslizam lentamente por sua nuca, agarrando com possessão os fios negros de seus cabelos – Acho que isso já diz tudo – ri sacana quando puxo seu cabelo levemente.

Ele avança contra minha boca, capturando meus lábios em um beijo voraz, que é retribuído na mesma intensidade. Taehyung tira o ar de meus pulmões com um simples beijo, ele sempre teve esse poder sobre mim e eu amava isso. O clima estava ficando quente entre nós dois e apesar do frio de Liverpool, ali em seus braços eu me sentia incendiando por dentro. Seu corpo forte e alto me pressionava contra o muro da casa, os seus lábios quentes chupavam os meus com volúpia, a medida que suas mãos exploravam indecentemente o meu corpo. Nosso beijo afobado é interrompido por ele, que larga minha boca com uma mordida no lábio inferior.

– Ainda quer ir embora? – o sorriso sacana se expandia cada vez mais em seu rosto, a medida que o incêndio de seus olhos queimavam minha pele. Estou ofegante e meu peito desce e sobe descontrolado.

Minha resposta silenciosa o faz sorrir e entrelaçar nossos dedos. Taehyung me leva para dentro, subindo as escadas com rapidez, enquanto segura minha mão com firmeza. Não tarda para que sua boca se grude à minha novamente. O barulho da porta se fechando ecoa pelo quarto, a medida que ele me guia a passos cegos até a cama, onde caímos juntos. Meu corpo cai sobre o dele num baque surdo e nem isso é suficiente para nos fazer quebrar o beijo. As mãos grandes dele exploram meu corpo com lubricidade, ao mesmo tempo que sua boca se move afoita.

Posso sentir o gosto da cerveja misturada ao cigarro, que permanecia intacto em sua língua. O metal frio do piercing em seus lábios me fazia estremecer em seus braços, me desmontando lentamente. Envolvo meus dedos em seus cabelos macios, puxando os fios negros. Ele inverte as posições abruptamente, me jogando em cima do colchão macio, onde minhas costas se afundam. Posso ver o sorrio sacana crescendo em seu rosto, através da pouca luz do quarto, vinda dos postes da rua, que iluminava seu rosto esculpido. Taehyung não perde tempo em beijar meu pescoço, puxando meu quadril para si. O gemido rouco que rasga sua garganta quando nossas intimidades se tocam, me faz sorrir maliciosa.

Estávamos tão quentes, que parecia que havíamos entrado em combustão. A manta vermelha da luxúria cobria os olhos intensos do homem sobre mim, estes que quase me engoliam. Taehyung exala tensão sexual e não estou diferente dele. Sempre foi muito fácil esquentar o clima entre nós. Bastava um olhar, um toque, um beijo e já estávamos envolvidos novamente nesse desejo carnal. Eu sempre perdia minha sanidade em meio aos seus lençóis, era em seus braços que eu cometia as maiores loucuras. Meu autocontrole evapora todas as vezes que ele me faz sua, todas as vezes que sussurra aquelas três palavras em meu ouvido, enquanto faz amor comigo. Kim Taehyung é minha loucura, minha perdição, minha confusão mental.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...