1. Spirit Fanfics >
  2. Gatinhos e Gatões (PAUSADA) >
  3. Encontro.

História Gatinhos e Gatões (PAUSADA) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


oi oi para quem está acordado a essa hora como eu.
era para mim estar postando na quarta-feira, mas fiquei meio ansiosa, adiantei as coisas e cá estou eu!
aos possíveis erros, já sabem...
boa leitura sz

Capítulo 4 - Encontro.


 

Byun não compareceu naquele dia, nem no outro e no outro, resumo: ele não foi a semana toda. Ele não ignorava os meninos e muito menos o Park. Ele só… Agia como se nada tivesse acontecido, isso era um pouco ou melhor, extremamente doloroso para o garoto Park.

Durante o final de semana todo, Park pensou em Baekhyun. Queria ligar para ele e indagar se estava tudo bem, mas ele possuía vergonha. Aos outros olhos, Park Chanyeol era só mais um rostinho bonito e riquinho que não se importava com os demais. Engano deles. Por mais que Chanyeol tivesse realmente nascido em uma família rica, ele não ligava para todos aqueles bens materiais. Não é atoa que largou tudo para vir para a Coreia com sua irmã. Era uma chance de se redimir consigo mesmo e viver uma nova vida em um país novo.

Ele lembra-se muito bem de quando viu pela primeira vez o ruivo. Achou ele lindo logo de cara, tanto que até tentou conversar com ele – como se fazer de bobo e acabar por questionar onde ficava a biblioteca ou diretoria. E quando ele desencadeou um sentimento amoroso por Baekhyun, sentiu na pele a preocupação e o ciúmes. Isso podia ser algo novo para ele, visto que nunca havia se apaixonado tão intensamente como agora.

Quando uma nova semana começou, Baekhyun compareceu às aulas. E como seus amigos eram curiosos o questionaram sobre seu sumiço, eles estavam preocupados e queriam respostas. Baekhyun estava mais magro que o normal, aquilo estava preocupando os três. O que poderia ter acontecido?

— Gente, calma okay? Eu tive alguns problemas com meu irmão e por isso acabei não vindo semana passada. — explicou tentando acalmar os outros três,
o que não parece ter tido efeito.

— Não é sobre aquilo, não é? — Yixing olhou para o amigo preocupado. “Aquilo o que?” Era o que Park se perguntava internamente.

— Aquilo o que? — indagou junto a Kyungsoo. Isso foi um pouco surpreso para Chan, visto que ele achava que Kyungsoo não se importava nem um pouco com os problemas dos outros.

— É… Eu- — Yixing o interrompeu pois sabia que aquilo poderia ser um assunto desconfortável para o amigo, mesmo não sabendo se realmente se tratava daquilo.

— É que o irmão dele queria vender as ações da empresa sem consultar o pai do Baek e deu uma briga, né? — disse a primeira coisa que venho a sua mente, Baekhyun precisou segurar o riso. Chan e Soo aparentemente acreditaram naquela mentira horrível.

— É isso aí. Fica tranquilo Xing. — abraçou o amigo de lado gentilmente.

— Vamos entrar logo. — Chanyeol falou passando entre os dois fazendo com que eles se separassem. Ato que deixou todos surpresos e confusos.

— O que deu nele? — Baekhyun indagou confuso. Será que ele ou sua família estavam bem?

— Deve ser só dor de cotovelo. — Kyungsoo respondeu em um alto e bom som, apenas para provocar o orelhudo. Este que virou-se para eles e mandou o dedo do meio, fazendo todos rirem.

Na hora do intervalo, Baekhyun disse que não poderia almoçar com eles pois teria de ir a biblioteca para pegar as atividades que ele provavelmente perdeu.

— Park se você não quiser ter seu segredo revelado, recomendo que controle seu ciúme. — Kyungsoo disse quando viu o amigo encarar Byun enquanto este saia do refeitório.

— O que? — ele é Yixing questionaram juntos.

— Eu não gosto dele! — respondeu rápido. — Ele é muito chato, arrogante, mimado, metido e perturbado! —  e maravilhoso, lindo, perfeito e mais um milhão de sinônimos.

— Isso é amor encubado, e você sabe disso. — agora foi a vez de Yixing dizer. Estava na cara que aquilo era amor platônico.

— Eu… Okay, eu confesso que ele é bonitinho. — os dois o olharam com as sobrancelhas levantadas. — Tá, eu gosto dele. — confessou chorando fortemente.

— Meu deus, nosso bebê cresceu! — Yixing abraçou Kyungsoo que estava ao seu lado e limpou a lágrima inexistente.

— Nosso bebê? Seu bebê! Nunca que meu filho ia nascer feio desse jeito. — falou fazendo uma careta. Park o encarou com uma expressão de raiva e ofensa. Ele não era feio! — Agora vai chamar ele pra sair! — ordenou apontando para a saída do refeitório e provavelmente referindo-se à biblioteca.

— Anda, voe passarinho! — Yixing incentivou arrancando risos de Park. Que após tomar coragem foi até a biblioteca onde finalmente encontrou Baekhyun.

— Ei Baekkie! — o ruivo que estava na biblioteca e que se encontrava escrevendo algo em seu caderno de anotações, tirou a atenção do que fazia para olhar para o garoto. — Eu… Bom… Sabe, sair para comer uma pizza. Só nós dois. — Baekhyun sorriu. — Digo não um encontro, eu nem gosto de você dessa for- digo, gosto sim, mas-

— Claro, aceito sim. Pode ser amanhã? Hoje eu tenho um compromisso com minha mãe. — respondeu antes que o Park tivesse um colapso nervoso ali mesmo.

Park comemorou um pouco assim que saiu da biblioteca, ele teria um encontro… Entre amigos. Depois daquele beijo, a raiva que ele poderia ter sentido por Baekhyun se dissipou, ele queria beijá-lo mais uma vez, queria sentir seus lábios quentes sobre os seus, queria namorar e viver com ele.

Aliás, eles estavam fazendo um pouco de sucesso após aquela competição. Muitos estavam chamando eles para fazerem algumas apresentações em alguns restaurantes, boates e até mesmo festa de aniversário. Era visível a felicidade dos quatro ao perceberem o sucesso que estavam fazendo. Para passar o tempo até que chegasse amanhã, Chanyeol ensaiou por várias horas, pensando se teria coragem para fazer uma coisa que ele queria a bastante tempo e tinha certeza de que aquilo era o certo a se fazer. Afinal não aparentava ser tão difícil assim, ele só iria revelar seus sentimentos ao garoto que gostava.

Ele pensou em escrever uma música, mas não tinha uma melodia que combinasse com o que sentia. Tentou então escrever uma carta, mas era horrível com descrições em papéis. Então venho a mente de algo clichê, mas ele queria inovar. Levar flores? Melhor não. Chocolates? Não acho que ele iria gostar disso. E decidiu apenas revelar seus sentimentos de uma forma simples mas com bastante amor envolvido.

Já estava anoitecendo e Park precisava urgentemente arrumar algo decente para vestir. Não sabia se um terno cairia bem, não sabia se ele gostaria de ir a um restaurante chique. Poxa, amar alguém é complicado. Ele estava agora quase desistindo do encontro por vergonha e medo. Ele estava corado e suado, bom, era o que aparentava. Baekhyun não tardou em aparecer, ele estava lindo com aquela roupa meio ajeitada e meio folgada.

— Desculpe a demora. Você está bem? — ao ver o rosto vermelho e levemente suado do garoto Park, a preocupação se estampou em sua face.

— Claro! Não s-se preocupe… Tem um copo d’água? — ele entrou na casa do ruivo com pressa.

— Sim, por aqui! — o levou rapidamente até a cozinha, Park tomou um copo cheio de água gelada e após isso ele aparentemente ficou mais calmo. — Melhorou? Não quer deixar para outro dia?

— Não! Eu estou ótimo! Vamos? — saíram da cozinha indo até o carro de Chanyeol. O caminho foi silencioso, Baekhyun até tentou puxar assunto mas achou melhor não, visto que o garoto Park continuava nervoso. O restaurante ficava no centro e era bem movimentado por lá, a comida era uma das melhores, sem contar que o lugar ficava numa parte muito bonita do centro. Uma vista linda de todas aquelas luzes de carros e prédios.

— É uma vista linda Chan. Foi uma boa escolha. — comentou Byun quando sentou-se na mesa que tinha a vista para toda a cidade. Chanyeol deu muita sorte ao conseguir reservar aquela mesa.

— Sim…. Muito linda mesmo. — olhou disfarçadamente para Byun sorrindo ladino. Ele era tão lindo, droga!

— Então, qual o real motivo para estarmos aqui? — indagou rapidamente e acabando completamente com o possível clima que estava rolando entre os dois.

— Como assim? Eu… Apenas decidi chamar um amigo para jantar comigo, oras! É p-proibido agora? — ajeitou a gravata meio incomodado.

— É… Amigo. — cerrou os olhos e bebeu o vinho tinto ainda desconfiado com o que o garoto Park havia lhe respondido. Qual é, Byun não é burro a esse ponto. Ele sabia que Chanyeol estava escondendo algo de si, só não sabia o que. — Tem certeza de que é apenas isso? — ergueu a sobrancelha tentando arrancar a verdade do garoto.

— Eu… Bom, como eu posso dizer isso? — tossiu. — Você, eu, a gente… — fez alguns sinais com as mãos e Byun ficou ainda mais confuso. O que ele estava tentando dizer?


Notas Finais


eai, será que rola?
agora um, até sexta-feira~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...