1. Spirit Fanfics >
  2. Gato da meia-noite. - Goulps >
  3. Único. -

História Gato da meia-noite. - Goulps - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Manos, sim outra híbrid!au juntamente com goulps, eu vou ter um infarto de tanta fanfic que eu tô fazendo, é esquecendo de atualizar as outras. A vida é assim né, não posso agradar a todos.

Capítulo 1 - Único. -


          Gabriel se encontrava mais uma vez observando o monitor no meio da madrugada, como sempre fazia. Dando leves toques no teclado enquanto o led adentrava os seus olhos - um pouco - cansados. Goularte sempre ficava acordado essas horas, pois é quando todos dormem, fazendo assim a calmaria do quarto alastrar por todo o canto, só que isso mudara um pouco, pois havia adotado um gato muito manhoso por atenção. 

   Suas orelhinhas pretas ficavam sempre alertas, observando cada passo que o mesmo fazia nas noites. Felipe Meia-noite, sempre gostava de atenção, ainda mais naquelas noites que encontrara seu dono acordado. Sempre gostava, dos carinhos que Gabriel fazia em sua pelo, ou das brincadeiras que o mesmo fazia com ele - com os novelos de lã. 

    Felipe chamara sua atenção mais uma vez com seus grunhidos de felino, ficando com as orelhinhas abaixadas observando o dono sair da cadeira indo em sua direção. Observara seus olhos de cor azul, via a sua grandeza e sabia como o dono faria carinhos em sua barriga ou no pelo de suas orelhinhas e patinhas. Mais, naquele dia Gabriel se encontrava um pouco excitado com a coisa que vira a sua frente. Goularte apenas sorriu divertido, observando os olhinhos felinos de Meia-noite. 

    - Acho que podemos brincar de outra coisa essa noite, vamos nos divertir meia-noite. - Malicioso fez-se seus olhos, dando mais uma vez um sorriso pervertido. Dando leves toques no pescoço do híbrido, dando alguns chupões em seu pescoço de felino. Observara o mesmo se contorcendo com suas ações repentinas, ofegava com os toques de seus lábios secos. 

Pegou em seu pulso, o deixando sem escapatória. Beijava mais uma vez, tirando alguns gemidos dos lábios felinos do garoto híbrido, que se entregava cada vez mais pelos toques do dono. Que por sua vez, se encontrava mais excitado - é ousado que o normal -. Remexendo os seus quadris na sintonia correta, acompanhado a língua quente de Goularte, que se encontrava novamente ofegando com os toques das patinhas de Felipe. Nunca dançara tão bem, parecia que havia feito isso a anos com o híbrido. 

 - Você 'tá ousado. Gosto disso. - Novamente abriu seus lábios, sussurrando palavras em seu ouvido. Felipe ofegou novamente, vendo que seu dono se divertia muito com aquilo. 

Deu leves beijos em seu tórax elevando sua mão até a samba-canção do mesmo. Dava leves movimentos, que fazia os olhos de Meia-noite se revirar, parecia que conhecia cada parte do seu ponto g. Masturbou um pouco do membro, fazendo suas orelhinhas subirem, e seu corpo revirar-se novamente, dando leves ofegadas e gemendo seu nome. Deu outro chupão em seu pescoço, enquanto massageava o sexo do parceiro. 

     Os barulhos de saliva e gemidos tomaram conta do quarto. Quando conseguiu fazer seu híbrido ejacular completamente em seu corpo felino, observara ele pressionar seu corpo com o do mesmo. Beijavam como nunca antes, e parecia que não queriam que aquela diversão acabasse tão cedo, retirou a peça de roupa e começou a colocar alguns dedos dentro do mesmo, brincando com seu corpo enquanto o mesmo implorava por mais. 

      - M-mais u-um. - Pediu, quase implorando pelo mesmo. O outro sorriu malicioso, e fez o seu pedido deixando ele soltar mais gemidos e arranhar um pouco de seu pulso. Isso era sua natureza, então Gabriel apenas ignorou, sentiu o orgasmo chegando e penetrou um pouco do membro. 

Seus rostos se encontravam  colados, enquanto os dois dançavam novamente ao som da música de seus corpos. Observara seu rosto quente juntando-se a mais uma colada de seus beijos deliciosos, penetrou-se um pouco mais enquanto gemia rouco, pegava um pouco de seu corpo para se juntar ao dele. Os quadris rebolaram mais uma vez, os mesmo se encontravam com poucos resquícios de insanidade, o mesmo gemeu como nunca antes. 

  Visto que estavam quase no fim, Felipe se remexia com o garoto quase dentro de seu corpo. Brincando com ele, dando leves chupões no dono, o mesmo deu um sorriso cansado e um riso feliz. Encontraram seus lábios no escuro, e gemiam juntamente. Após alguns minutos com aquilo, o mesmo finalmente ejaculou com seu sexo quase pegando fogo. Goularte via que estava ofegado ao lado de seu gato, que apenas puxara para perto a fim de ficar junto a ele. Provou que conseguia dançar muito bem a sua valsa, eles deram mais algumas carícias e quando percebia-se já era de manhã. 

- Eu te amo Gou. - Foi a última coisa que seus lábios conseguiram pensar, e dizer naquela noite. 

   - Eu também Meia-noite. - Ofegou uma última vez, observando seu gato em um estado completo de felicidade. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...