1. Spirit Fanfics >
  2. Gazeta Hyunjin >
  3. Chega

História Gazeta Hyunjin - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Cheguei! Boa leitura anjinhos~

Capítulo 2 - Chega


Fanfic / Fanfiction Gazeta Hyunjin - Capítulo 2 - Chega

— Yang Jeongin.

O nome emitido pela minha voz me assustou, porque o timbre que reverberou pelos meus ouvidos era tão doce quanto mel. Repeti baixinho mais uma vez, só porque tinha uma sonoridade agradável e combinava com ele. Sorri, puxando o meu journal — diário, que seja — de dentro da mochila que trazia comigo, a caneta em mãos deslizando a data pelo papel pontilhado:

 

[abre journal]

 

19 de fevereiro.

 

Eu estava lindamente pronto para viver a vida universitária de forma centrada, zelando pela minha carreira, curtindo minha solidão… Nem pensando em romance, não estava afim. Mas o que aconteceu em tão pouco tempo nessa cidade?

É louco notar como meu olhar vasculha os ambientes abertos atrás da sua figura imaculada. Como ver fios platinados voando com o vento de relance e virar meu rosto buscando por você. Quando me tornei assim? Não sei como, mas tirou todo meu rumo, desajustou meu prumo.

Um beta que chegou e me deixou no chão. Agora não sei mais como viver sem ter você na minha rotina. Mesmo que seja para ver seu sorriso de longe e admirar a voz que me lembrava os cantos dos anjos. Porque desde que ouvi, por acaso, uma conversa sua com um tal de Jisung, desejei me sentar do seu lado por todas as tardes possíveis naquele refeitório.

E pensar que até pouco tempo não havia um nome para esse cara que me peguei analisando tão atentamente. Não lembro quando foi o primeiro dia que o vi, mas foi pouco depois do início das aulas. Ele todo deslumbrante correndo com roupas pesadas, o cachecol solto em seu pescoço voando e o rostinho avermelhado pelo frio. Parecia uma obra magnífica da natureza.

Para onde corria sem medo de enfrentar o dia nevado?

Enfim, você já domina meus pensamentos, eu não vou negar mais que o quero para mim. Ainda mais hoje, em que tomei coragem e lhe perguntei o nome como alguém que não quer nada. Lindo. Parado em frente aos livros da biblioteca e os dedos magros deslizando pela lombada de um título a outro de modo atento.

Com um surto de coragem e ansiedade, tentei lhe pedir ajuda fingindo ser um simples aluno perdido entre as extensas prateleiras. Nossos olhos fizeram o primeiro contato, e pude jurar que o frio se tornou irrelevante naquele instante. O seu olhar silencioso foi o suficiente para atiçar algo em mim.

Eis que sua voz soou suave e educada. Disposto a me ajudar, desistiu do que estava atrás para me levar ao meu livro. Tão solícito. Aproveitei o momento para notar que era alguns centímetros mais baixo e seus cabelos  cobriam um pouco da nuca. Segurei o ímpeto de tocar os fios clarinhos.

Logo tinha em mãos o que procurei, trocamos nomes em um gesto muito amigável. A apresentação foi natural e cotidiana, meu peito era o próprio carnaval, mas me pergunto se também sentiu algo quando demos “até mais”? De qualquer modo, o livro foi um pretexto, pois a resposta principal para minhas recentes dúvidas fora dada: Jeongin.

Hwang Hyunjin conseguiu o nome de Yang Jeongin em meio aos livros velhos da biblioteca.

Argh, isso parece clichê? Bom, tanto faz. A forma como Jeongin me sorriu pareceu atingir meu coração com uma flecha. Não sei qual expressão tinha em minha face, ansiedade borbulhava em mim e eu tentei parecer “normal” para não assustá-lo. E ele sorriu! Covinhas se formaram no rostinho fofo, ou era impressão minha?

Droga, deixei a minha cara evidente de idiota apaixonado transparecer?

Isso é vergonhoso para um cara da minha idade? Parecer tão animado com uma situação tão cotidiana? Se for, então foi por isso que ele riu. Talvez vendo através dos meus olhos, na minha mente que só sabia repetir o nome dele como louca.

Tanto faz, agora sei que posso escrever em cada página deste journal o nome de Yang Jeongin. Quem sabe isso funcione como um mantra e algo bom desenrole entre a gente… 

O que estou fazendo… Me privando de escrever como quero e de ser sincero comigo mesmo, sem restrições, como prometi que faria neste papel. A intenção é ser honesto Hyunjin, pra que tanta formalidade pra falar que tá afim de dar uns pegas em outro homem?

Minha criação não foi para ser o alfa sem escrúpulos, minha mãe ômega me mataria, seria um desgosto para ela. No entanto, pra que esconder que eu saí da biblioteca pensando que poderia mesmo ter sido clichê, se tivesse mais coragem ou menos vergonha na cara.

Pensei em como seria encurralar Jeongin na estante cheia de livros e roubar um beijo dele. Os lábios naturais ficariam avermelhados, porque quem sabe o quão bom seria poder prová-los em meio a nossa troca sedenta. Poderia sentir melhor sobre o cheiro misterioso que emanava suavemente. Minhas mãos puxariam os fios levemente até revelar a nuca que escondia o parte da nossa espécie que mais emanava nosso aroma natural… 

Certo, escrever isso na faculdade pode ser perigoso, parece que estou tornando um pouco vívido demais meus pensamentos, e o meu corpo reage. Na realidade não é tão simples, meu interesse vai além de só beijá-lo. Porém, se fosse longe demais poderia quebrar a chance de conhecê-lo melhor. Só por isso não farei… ainda.

 

[fecha journal]

 

Hyunjin soltou a caneta e logo fechou o que poderia ser confundido com um bullet journal comum pelos outros estudantes. Olhou pelo refeitório, parando na figura mediana com roupas confortáveis e moletom rosa a algumas mesas de distância.

Só desviou o olhar quando Jeongin pareceu notar que era encarado com tanta intensidade. Hyunjin mirou seu journal sobre a mesa, bebendo um gole do café do lanche que pediu, lambendo os lábios para secar o restante do líquido ingerido.

Por curiosidade espiou o loirinho platinado, e podia jurar que havia um rubor presente no rostinho de perfil, só que poderia ser o frio também. De qualquer forma era tão belo, o ângulo do maxilar levemente marcado, o nariz pequeno e adorável.

Segurou a vontade de ir até ele quando o viu se afastar. Era hora de voltar às últimas aulas, não haveria tempo. Quem sabe conseguiria se aproximar de Jeongin novamente, pensaria nisso. Só estava esquecendo um pequeno detalhe, uma pergunta de repente lhe veio à mente:

Será que Jeongin era mesmo beta?

 

“Chega de tanta bobagem, de tanta besteira

Sei que você sabe se eu entrei na brincadeira

Vai, dar ruim, dar bom ou tanto faz”

 

{A vida é cheia de escolhas que podem mudar o rumo da história... Escolhas disponíveis: âmbar; morango; baunilha; lavanda}


Notas Finais


(Música do cap: https://www.youtube.com/watch?v=vpvEcC54i_U )

Seguem aqui observações importantes sobre essa fic:

- Haverão momentos de anotação no journal/diário do Hyunjin e essas partes serão demarcadas pela abertura e fechamento entre [].
- As partes fora das marcações são narrações comuns, fora do diário. O narrador pode aparecer em primeira pessoa ou terceira.
- Em itálico e entre " " estão trechos das músicas que coloquei na playlist... os nomes dos capítulos serão o nome da música ou uma frase dela.
- Essa fic era pra ser um jogo em formato de história... Ou seja, possuem momentos de escolha que visavam interferir na sua sequência. PORÉM, eu decidi mostrar o que chamei de rota verdadeira primeiro; e depois postar os outros 2 possíveis finais que teriam diante das escolhas feitas. (Eu vou avisar no final quais escolhas levavam para qual rota/caminho da estória!)
- As escolhas sempre virão entre {}!
- Vou avisar quando houver mudanças nas tags e avisos da fic, para não dar spoiler~

Dado os avisos, ficou confuso o capítulo?
Obrigada por aparecerem aqui para ver essa doideira de fic ><, amo vocês! Próxima att é dia 22!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...