1. Spirit Fanfics >
  2. Gazeta Hyunjin >
  3. Só penso em você

História Gazeta Hyunjin - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


oi anjos, boa leitura~

Capítulo 3 - Só penso em você


Fanfic / Fanfiction Gazeta Hyunjin - Capítulo 3 - Só penso em você

21 de fevereiro.

 

Não sei mais o que fazer. Desde que eu te conheci, não sei o que você fez comigo. Um feitiço? Talvez seja um mago, bruxo, feiticeiro que chegou faceiro no meu coração e o amarrou nesse seu cheiro diferente. Porque agora que eu senti um pouco da sua fragrância natural, não consigo pensar em nada que não seja: Yang Jeongin.

Macio e envolvente, é assim o aroma que desprende da sua pele leitosa. Era o suficiente para que eu seguisse seus passos a certa distância. Queria me aproximar mais, só que você parecia tão ocupado essa semana, tão concorrido ter sua atenção.

Parece que Jeongin faz “sucesso” e sempre há homens e mulheres a sua volta. Olhares interesseiros que me faziam rodar os olhos ou torcer o nariz para os cheiros fortes que tentavam sobrepor e dominar o Yang. Se Deus existe mesmo, ele é o único que sabe o quanto desejei arrebentar cada um dos fulanos com mãos espertas na cinturinha marcada.

Ah, aquela cintura… Apesar da raiva, eu compreendia o desejo de tocar o menor ali. Mesmo que o aroma dele fosse gostosinho e tivesse um toque quase amadeirado, lembrando um beta ou até alfa, a postura dele era tão gentil que tornava fácil se aproximar de Jeongin. Foram observações diárias, mas sinto-me capaz de descrever um pouco mais da personalidade dele só de observar.

Jeongin coçava as bordas da orelha quando ficava tímido ou acuado. Era muito tranquilo e tinha alguns amigos mais próximos de outros cursos, no geral era sociável. Sabia que dentre eles, não precisava se importar demais com Jisung, já que este tinha uma marca aparente na nuca, sinal de que já estava atado.

O menor cursava cinema por isso, vez ou outra, tinha uma câmera, celular ou caderninho de anotações em mãos. De manhã é quando fica mais difícil de eu encontrá-lo, graças às salas dele serem em outro bloco do campus. Porém, a tarde era mais fácil de nos vermos, as aulas no mesmo prédio facilitaram saber até quando ia embora, por volta das cinco da tarde.

Mas essa não é a maior questão.

Haviam muitas outras coisas que queria descobrir, mas a que mais atiçava meus pensamentos, no momento, era sobre o cheiro dele. A certeza que tive é que era incomum. Desde o dia da biblioteca que me perguntei o porquê de ser tão pouco perceptível, por isso deduzi que era um beta, já que eles possuem o aroma mais fraco dentre as classes genéticas.

Nas poucas vezes que nos vimos pelo campus, ou quando trocamos um cumprimento simples, tentei farejar o ar o mais discreto possível. E não sei se notou, mas não comentou também. Deve ser culpa minha, esquecer de usar meus instintos apurados de alfa para desvendar Jeongin.

Sou um alfa idiota?

Que raios, seria mais simples eu deixar essa parte mais primal de mim descobrir sem ter que soar indelicado com o Yang. Sinceramente, podia ser culpa dos olhos brilhantes e pequenos que me distraíam, me levando para um universo paralelo em que meu olfato era diminuto.

Foco, Hyunjin. Foco em algo além dos olhos encantadores e da boca bem desenhada. Ah, essa parte dele costumava ficar rosada pelas pequenas mordidinhas que dava ao se concentrar enquanto lia e estudava na biblioteca. Claro que eu sabia quando ele ia para lá e aproveitava para estudar por ali também.

Enfim, por isso que existem alguns desenhos de lábios delineados e olhos puxados e de aparência arteira… A arte deve ser apreciada e registrada quando transcende o nosso ego. Certo, fazendo isso ao menos eu treinava meus traços artísticos, que seriam úteis para futuros projetos desenhados do meu curso.

Eu juro que estudo também quando vou lá! Enfim, amanhã é um novo dia. E tenho aquela estranha sensação de que algo vai acontecer, só torço para ser bom. Na verdade, ver Jeongin já seria muito bom.

 

[fecha journal]

 

Hyunjin fechou o diário com um suspiro e foi deitar-se. Neve e risadas altas apareceram naquela noite em seus sonhos.

 

A semana começou agora, mas já tinha tido dificuldade para prestar atenção nas primeiras aulas, a mente avoada pensando na mesma pessoa. Que coisa… Ficar assim perdido e afobado com alguém tão cedo na faculdade não estava nos planos. Mas já tinha caído aos pés do platinado, e sentia que era tarde para se livrar do sentimento também.

Levantou da mesa comprida e saiu da sala vazia onde estudava minutos antes, tinha ficado revisando o conteúdo depois da aula, mas queria esticar as pernas um pouco. Teria o horário vago até o término do almoço, a próxima aula seria só às 13h, agora eram 11h. Tinha tempo sobrando e seu cérebro não conseguia manter o foco, por isso juntou tudo na mochila e saiu.

Fez o caminho até o banheiro mais próximo pensando em como fazer render aquele tempo livre. Adentrou o local espaçoso e vazio, torcendo o nariz para o forte cheiro de produtos de limpeza que continham cloro. Aquele cheiro matava o olfato de qualquer um, era irritante e coçava o nariz.

Foi até as pias, lavando a mão para tirar a sujeira do lápis e cheiro de borracha antes de ir até as cabines separadas. Achou que o local estava vazio, porém uma das portas do fundo pareciam fechadas, deu de ombros e ia seguir o que fazia.

Mas um murmúrio ecoou, chamando a atenção. Não que devesse se importar com o que os outros faziam no banheiro, pretendia ignorar. De repente uma pancada forçou a porta, e Hyunjin deu um pulo quando a porta trancada balançou com certa raiva.

Algo não estava certo, ficou meio preocupado, e se a pessoa tivesse ficado trancada ali dentro? Sei lá, às vezes a porta emperrou e alguém precisava de ajuda. O pensamento fez o alfa estreitar o olhar e parar em frente a porta fechada.

— Ei, tudo bem aí dentro? Você ficou trancado?

Sua consciência querendo ajudar, nem cogitou que poderia não ser da sua conta o que acontecia ali dentro. Porém, um rosnado seguido de outra voz gemida veio de dentro. O Hwang arregalou os olhos ao notar que tinham duas pessoas ali, agora sua preocupação tinha sumido com um sopro. Talvez era melhor sair dali…

Só que a porta foi forçada de novo e um gemido de dor ecoou pelo banheiro.

Estancou no lugar, uma sensação desconfortável lhe ocorreu, não conseguia sair da frente da porta. Prestando atenção no que ouvia, existia o ruído de farfalhar de roupas e alguns grunhidos estranhos. Em poucos segundos houve outro baque ali dentro e outro grito de dor, uma respiração pesada e a porta pareceu ser destrancada com pressa.

Hyunjin estava atônito, mas depois ficaria grato por ter ficado no banheiro… Boas ações retornam algo bom no futuro.

Quando a porta abriu com força, batendo na parede de azulejo do banheiro, e fios platinados voaram na sua visão. Um corpo menor e desajeitado virou socando a pessoa sentada sobre o tampo do vaso sanitário, com força suficiente para desacordar por algum tempinho o sujeito.

O alfa tinha prendido a respiração durante toda cena de ação que ocorria. Puxou o ar só quando o garoto saiu da porta e tentou se equilibrar com dificuldade, sendo apoiado por Hyunjin antes que caísse no chão. Nesse momento, o mundo parou para si, sentindo o nariz parar de coçar e começar a esquentar com o cheiro âmbar tomando conta da própria mente.

O corpo febril em seus braços lhe encarou com um olhar nublado e irritado, se acalmando depois de alguns segundos de contato visual. Um choque desceu pela espinha do Hwang, o cheiro macio aqueceu o seu peito fazendo os batimentos aumentarem. Porém, os fios platinados tinham um toque de morango misturado ao aroma natural, o alfa arrepiou vendo o rostinho corado de perto.

— H-hyunjin? Me tira daqui, eu quero ir embora… 

Hyunjin sentiu o corpinho tremer e trincou o maxilar. Sacudiu a cabeça zonza com os feromônios que lhe atiçava e bagunçava os pensamentos. A voz quebrada de Jeongin sendo a única coisa que puxou um fio lógico de raciocínio em si. Mesmo que os braços do platinado estivessem presos em sua cintura, ele tremia e as mãos agarravam a camiseta do alfa com certa força, o Yang estava em busca de apoio no meio do abraço improvisado.

O maior rosnou quando o corpo do outro homem se moveu de leve, dando indícios de acordar logo. Sem perceber, trouxe Jeongin mais perto por reflexo, a raiva, inveja e ciúmes sobrepujando todo seu instinto de desejo pelo ômega em seus braços.

O instinto protetor e territorial falaram tão alto que conseguiu ignorar, por hora, os feromônios sedutores e o cheiro âmbar inebriante. Jeongin estava em perigo, foi o que assimilou. Foi o suficiente para não ceder a vontade de demarcar a pele leitosa e cheirosa, que conseguiu vencer o fedor do cloro e produtos fortes que ainda agiam no banheiro.

Precisava realmente tirá-lo dali, agora.

— Vem, vamos para um lugar seguro para você, Jeongin.

A voz saiu rouca e meio raivosa, o ômega tremeu e abraçou mais o corpo alto. Eles saíram dali no minuto seguinte.

 

“Desculpa, mas eu só penso em você.”

 

{Um detalhe, um hábito… Escolhas disponíveis: travesseiro, água, chá, tapete}

 


Notas Finais


*Música: Bruno Gadiol - Desculpa, mas eu só penso em você https://www.youtube.com/watch?v=EZhSpTyEYLc
Opa, novas escolhas hein~
Quem esperou um alfa Jeongin... eu peço desculpas gente asodpjasdp
O que será que vem agora? Vocês já devem imaginar qual o estado do Jeongin nesse momento, mas é isso mesmo... Hyunjin que lute!

Dia 25 vem o próximo! Beijos anjinhos, até lá~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...