1. Spirit Fanfics >
  2. Gelo na Piscina >
  3. Capítulo Dois

História Gelo na Piscina - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oiee pessoal!❤
Espero que gostem do que vem <3

Capítulo 2 - Capítulo Dois


No dia seguinte

— Parabéns, Ino! — Comemora Sakura, abraçando a amiga. — Essa foi só a primeira de suas muitas vitórias nesses jogos. 

— Ah, obrigada! Sério, é incrível saber que você tirou um pouco do seu tempo para vir aqui ver nossa partida de vôlei. Mais tarde vai ser a minha vez de te assistir, hein?

— Tomara que eu tenha o mesmo sucesso que você.

— Vai ter sim! Afinal, não é você a "Flor Marítima" do nosso país?

— Pelo amor de Deus, Ino! Não me chama assim, não sei de onde tiraram esse apelido. — Ambas começam a rir sem parar. A rosada observa Karin, que estava relativamente próxima delas, entrevistando Might Guy. O treinador falava animado sobre a vitória esmagadora do time feminino e Ino abre um belo sorriso quando a ruiva faz um gesto por trás das câmeras, chamando-a para ser entrevistada. 

— E aqui está Ino Yamanaka, uma das maiores estrelas da equipe! Como se sente, sabendo que foi a maior pontuadora da partida? 

— Muito feliz, Ka. Tipo, demais. Para mim, é uma honra imensurável…  — A Yamanaka passa algum tempo respondendo convicta e sorridente. Logo em seguida, chama Sakura para entrar na entrevista também. 

— E olhem só quem veio assistir essa partida incrível de vôlei! Sakura Haruno, a nossa aposta da natação feminina. O que achou do jogo, amig…, quer dizer, Sakura? 

— Ver o talento dessa equipe é incrível! Adorei, foi uma partida magnífica e muito bem disputada. 

— A Saky tem pé quente, onde ela pisa, é certeza de vitória. — Brinca Ino, arrancando risadas das amigas, inclusive da entrevistadora.

— Tenho certeza que não é só você que pensa assim, Ino! O pessoal que está nos assistindo lá de casa pela televisão e meios digitais certamente compartilha de sua opinião. Inclusive, Sakura, como você está se sentindo para sua disputa de hoje a noite? Nervosa ou tranquila?

— Eu estava tranquila, mas depois de tudo isso, fiquei nervosa — afirma a Haruno, fazendo Ino e Karin rirem mais uma vez.

A entrevista segue por mais algum tempo, e quando finalmente as câmeras puderam ser desligadas, Ino convida as amigas para almoçarem, proposta imediatamente aceita.

Karin conheceu a loira no começo de sua carreira como jornalista esportiva e as duas sempre se deram bem. Com o tempo, Sakura se uniu ao grupo e as três não perdiam uma chance de saírem juntas. 

Algum tempo depois, no restaurante dos atletas, Ino e Sakura brincavam com Karin por conta dos diferentes pratos entre elas:

— Eu não devia ter te chamado, Ka. Você tá fazendo maldade com a gente! — A Yamanaka afirma brincalhona.

— Maldade? Não vi nada disso aqui. A culpa não é minha se vocês sobrevivem de folhas.

— A gente não pode comer nada fora da dieta, sua maluca! — exclama Sakura, dando um tapinha de leve no braço da ruiva — Quer que sejamos expulsas dos nossos setores esportivos?

— Depende — responde Karin, dando mais uma garfada em sua lasanha. — É melhor que vocês fiquem, para as carreiras de vocês. Mas se eu quiser que Shino pare de me explorar cobrando por redações infinitas, melhor vocês começarem a comer essa lasanha agora. 

— O Shino tá pegando muito no pé? — pergunta a Haruno. 

— Demais e olha que os jogos começaram hoje. Mais tarde vou gravar uma parte do programa que irá ao ar amanhã e o resto será ao vivo, mas já tive que escrever os textos todos. Nem dá pra procrastinar, credo.

— Complicado mesmo, olha… — murmura Ino. — Gaara também me falou que o editor-chefe de vocês é meio louco.

— Gaara? Aquele ruivo? — diz Sakura, tentando lembrar quem era. 

— O próprio — confirma a Uzumaki. — Aliás, Ino…  sabe que ele é meu parceiro de redação, não sabe? Eu o ouvi falando de você… — A ruiva abre um sorriso sacana. — É impressão minha ou vocês estão se dando muito bem?

— Opa! Não acredito! Amiga, sério? — Anima-se Sakura. 

— Ah, é verdade. — A jogadora de vôlei esboça um grande sorriso. — A gente já se conhecia de vista, mas agora temos conversado mais por conta dos jogos… não exagerem, não tá rolando nada demais. Mas ainda assim… 

— Já tô na torcida! — A Haruno afirma, feliz. 

— Eu também! 

— Ah, meninas… — Ino inicia, já com o rosto corado. — Bem, chega de falar de mim, vamos falar sobre vocês. Quer dizer, sobre a Karin, já que a Sakura todo mundo já sabe.

— Nunca vou me esquecer de quando a Saky me apareceu dizendo que estava tendo algo com Sasuke Uchiha. Tipo, na época, todo mundo jurava que eles se odiavam, até eu! E do nada…

— O Sasuke encheu a paciência no começo. Mas depois de umas boas brigas e um bom gelo, ele decidiu agir como gente normal. — Sakura explica sorridente. 

— Por falar nele… — murmura Ino, apontando para o rapaz que se aproximava da mesa.

— Parece que se reuniram novamente — diz Sasuke ao chegar.

— Não perdemos nenhuma chance, não é? Como você está, Sasuke? — indaga a ruiva, cumprimentando-o.

— Bem. E você?

— Também, só trabalhando três vezes mais que o normal.

— O que veio fazer aqui? — pergunta a rosada. 

— Preciso falar com você… — responde o judoca, com um pequeno sorriso de canto. Sasuke era conhecido por sua personalidade fechada, mas sempre que estava próximo de Sakura, assumia uma postura mais aberta e tranquila. Era uma das magias daquele relacionamento. — E perguntar para a Karin sobre o Naruto e a Hinata. Como eles estão?

— A Hinata tá bem tranquila, cada vez mais feliz. Meu primo também está muito feliz, mas ele tá quase maluco de nervosismo. — A ruiva explica e ri ao lembrar de Naruto. — Mas eu não o culpo. A sensação de se tornar pai deve ser única. 

— Realmente. — Concorda a Yamanaka e os demais presentes balançam a cabeça positivamente.

— Sasuke, não vou poder ir agora… depois que terminar de comer, preciso ir direto para a preparação. É algo urgente? 

— É verdade, eu tinha esquecido… não, não se preocupe, Sakura. Se esforce no seu treino, depois da sua competição a gente se fala melhor. Suigetsu tinha me falado sobre a preparação de hoje, não sei como fui esquecer.

— O Suigetsu? Hoje é a competição do feminino e do masculino? — indaga Karin, atropelando as palavras. — Quer dizer, você disse que o Suigetsu vai se preparar, não é?

— Ele vai treinar, mas a competição dele é só daqui a dois dias. — explica o Uchiha, observando atenciosamente a reação da ruiva. 

— Ah, entendi. É para não perder a forma, né? — A Uzumaki diz rapidamente, logo voltando-se outra vez para sua lasanha ao perceber que os olhares de todos estavam sobre si. 

— Aham… bem, Sakura, boa sorte. E parabéns, Ino, pela vitória hoje de manhã. — Despede-se o rapaz, trocando um olhar com a namorada antes de ir. 

Esperta como é e conhecendo Sasuke como conhece, Sakura entende imediatamente o que ele queria dizer.

— Karin… — inicia — É impressão minha ou você ficou muito agitada quando o Sasuke falou do Sui? 

— Sui? É o apelido dele? — A ruiva subitamente parecia ter ficado alerta ao ouvir a maneira que Sakura chamou o Hozuki. Ino, por sua vez, dá uma gargalhada. 

— Karin! Eu não acredito que você tá a fim do nadador! 

— Eu não tô a fim dele! — Defende-se.

— Não é o que parece… — diz Sakura, malandra. — Todo mundo na natação o chama só de Sui. Lembro muito bem de você ter me dito que ele é bonito…

— Isso não significa nada! Me digam, ele não é bonito? Qualquer pessoa com olhos sabe disso. 

— Você tá nervosa demais, dona Karin. — Ino acusa e a ruiva respira fundo. 

— Não estou.

— Com toda a certeza está sim. 

A jornalista olha seriamente para as amigas e sorri brevemente. Ao que tudo indicava, não havia nada a ser escondido por lá.

— Ah, tudo bem. Eu acho o Suigetsu um cara lindo pra caramba e talvez sinta algo diferente. Mas não é nada demais e tô falando sério. É coisa do tipo… lance rápido, entendem?

— Não sei, não… já te vi várias vezes em lances rápidos e você nunca fica assim — comenta Sakura.

— Para de tentar ver coisa onde não tem! Não tô brincando — afirma Karin, séria.

— Então tá bom. Se não tá brincando… — A Haruno inicia, comendo um pouco de sua salada. — Então eu posso preparar um encontro para vocês terem esse "lance rápido" de uma vez por todas?

— NÃO! — impede a ruiva. — Quer dizer, não é assim que funciona! 

— Ah, é sim. — Ino afirma sorrindo, estava se divertindo com a situação. — Essas ficadas são desse jeito mesmo.

— Vocês já pararam para pensar se ele também quer ficar comigo? Nós nos falamos algumas vezes, talvez ele nem lembre quem eu sou. Essa insistência toda parece coisa de adolescente, sabiam? Mas já somos maiores de idade há muito tempo e sabemos que é preciso, no mínimo, alguma reciprocidade para qualquer coisa, por mais banal que seja. Parem de querer forçar, meninas. 

Após o "discurso" da jornalista, as demais amigas se entreolham, contrariadas. A Yamanaka suspira e concorda, relutante. Sakura também aparenta desistir do movimento, mas internamente, ela sabia muito bem que aquele olhar de seu namorado significava que com certeza Suigetsu se lembrava bem de quem era Karin Uzumaki. 

[...]

— Atenção, pessoal! A disputa de natação está prestes a começar. Nossa flor marítima, Sakura Haruno, está se preparando para adentrar a piscina. Kurotsuchi, a principal rival de Sakura nessa modalidade, está se aquecendo. O sinal foi liberado… três, dois, um, valendo! — narra Karin em frente à câmera, sem esconder de forma alguma seu nervosismo pela amiga. 

Um minuto e alguns segundos depois, o percurso é completado: e com louvor, Sakura Haruno se consagra campeã daquela etapa. A Uzumaki dispara a comemorar enlouquecida, sem se importar com as milhares de pessoas que a estavam assistindo — mas incrivelmente, aquela honestidade só fazia os números da audiência subirem em uma velocidade absurda. 

Mais tarde, a jornalista entrevista todos os envolvidos: a vencedora, as demais participantes e até algumas pessoas que estavam somente assistindo. Ino e Sasuke foram algumas importantes "vítimas" da plateia; mas a atração principal mesmo foi Suigetsu Hozuki, que com somente uma breve aparição foi capaz de colocar a cobertura nos Trending Topics de uma grande rede social. Ao final, Karin é parabenizada por seus chefes — embora ela tenha certeza de que Shino não havia sido sincero — e todos decidem comemorar a vitória de Sakura em um parque existente dentro das dependências para os atletas.

— Minha nossa, Suigetsu… você é mesmo muito popular — comenta Ino em determinado momento. 

— Eu diria que isso é efeito da Sakura ter vencido — afirma o rapaz com as mãos nos bolsos.

— Também. Mas temos que admitir, sua participação ajudou muito. Nisso que dá juntar as duas maiores estrelas da natação nacional em uma única cobertura — diz Karin sorridente. 

— Sasuke, você sente ciúmes desse sucesso da Sakura com o Suigetsu? — A loira pergunta inocentemente e o Uchiha dá uma risadinha curta.

— Ciúmes? Não. Não há razão para isso. 

Sakura sorri com a convicção das palavras do namorado e diz algo no ouvido dele. Sasuke a responde, e então os dois, com pequenos sorrisos, anunciam que precisavam "conversar" sobre alguns assuntos particulares e se afastam. 

Quando o casal se distancia, permanecem andando apenas três pessoas: Ino, Suigetsu e Karin. A loira, notando tal fato, decide dar o empurrão final que a amiga precisava para tomar alguma atitude; durante toda a entrevista, a Yamanaka havia estudado o Hozuki em busca de um sinal de que havia uma chance de ele corresponder às sensações de Karin e sua conclusão foi: "nada que um empurrãozinho não resolva".

Por isso, a jogadora de vôlei começou a falar sobre assuntos aleatórios para que a conversa fluísse e finalmente, conseguiu uma desculpa para deixá-los sozinhos:

— Meu Deus, a Tenten me mandou mensagem pedindo que eu voltasse para a ala de vôlei… comemoração interna com os times masculino e feminino pelo jogo de hoje, sabem como é.

— Sim… mas vai começar agora? A essa hora? 

— É coisa do treinador Guy. Não vamos tentar entendê-lo, não é? Bem, já vou embora, boa noite. 

Ino sai correndo, sem dar tempo para que Karin dissesse que iria com ela para a comemoração. Suigetsu não presta muita atenção na Yamanaka, mas ri da expressão que a ruiva esboça ao assustar-se com a afobação da amiga.

— Não a conheço muito bem… Ela é sempre assim? — pergunta o rapaz. 

— Assim como? Apressada? 

— É… do tipo que vive te dando sustos.

— Eu não me assustei! — A jornalista afirma, ajeitando os óculos, e o nadador desata a rir. — Do que você tá rindo?

— Não, é que…

— É que…? Continue!

— Se isso não foi um susto, queria saber o que é. — Completa o Hozuki com um sorriso ladino. — Quando se assusta de verdade, você é do tipo que pega água benta e sai benzendo todos a sua volta?

— Mas olha só a falta de respeito… — A ruiva franze a testa e assume um tom de voz brincalhão. — Você vai ver o que é susto quando eu jogar essa água benta na sua cara!

— Parece minha mãe falando. 

— Era só o que me faltava, vou te contar... — Karin cruza os braços e os dois começam a rir sem parar. Durante algum tempo, a dupla permanece nessa brincadeira, provocando-se mutuamente, rindo e se divertindo. 

— Você é sempre assim, insuportável? 

— Só quando estou na companhia de gente insuportável. É uma coisa contagiosa. — rebate o rapaz com ar divertido. — Sem ofensas. 

— Você está insinuando que eu sou insuportável e ainda tem a cara de pau de dizer "sem ofensas"? — Após dizer isso, a ruiva arqueia uma sobrancelha, ainda na onda da brincadeira. — Sinto muito, pedido negado.

— Droga, Uzumaki.

— Nada de "droga, Uzumaki".

— O que eu posso fazer para ter seu amor e carinho de volta? 

— Amor? — Karin é pega desprevenida por tal palavra. Claro que ela tinha consciência de que tudo era apenas uma diversão, mas por algum motivo, seu coração bateu forte ao ouvir Suigetsu dizer aquilo. Repreende-se internamente por pensar bobagens e entra novamente na brincadeira: — Eh, não pode fazer nada, vou ficar chateada até segunda ordem. 

— Vou ficar triste até segunda ordem, então.

Karin dá uma risada com o drama do rapaz.

— Agora falando sério, Suigetsu, precisamos voltar. Tanto eu quanto você teremos que acordar cedo amanhã e já está bem tarde. 

— Tem razão, Karin. Ah! E pode me chamar só de Sui, se preferir. 

— Certo. Se quiser, abrevie o meu nome pra Ka, tudo bem?

— Entendido. — O Hozuki coloca as mãos nos bolsos e olha para o céu rapidamente antes de terminar: — Inclusive, obrigado pela noite. Você pode ser insuportável, — ela dá um soquinho no braço dele. — mas é uma pessoa muito legal, foi bastante divertido passar esse tempo com você. — O rapaz passa a mão pelo braço socado. — E dolorido também.

A jornalista ri um pouco com a expressão do nadador depois da batida desferida e responde:

— Faço das suas palavras as minhas, tirando a parte do dolorido. Eu nem bati forte. 

— Imagina se tivesse. — Ambos riem após Suigetsu dizer isto.

— É sério! Enfim, foi realmente muito divertido, obrigada. — Ela se aproxima dele para abraçá-lo em despedida. 

Karin só não esperava que quando o abraço se dissipasse e ela beijasse o lado da bochecha do rapaz — como é de praxe nas despedidas sociais —, Suigetsu viraria rapidamente o rosto de forma que os lábios de ambos se encontrassem. 

O coração da ruiva dispara, assim como o do rapaz. Os dois imediatamente se sentem em câmera lenta, embora o beijo não tenha ultrapassado o limite de um selinho demorado. 

Afastam-se devagar e Karin, com o rosto tão vermelho quanto seus cabelos, apenas aprecia o sorriso maroto de Suigetsu, que a fitava de uma forma que ela não sabia descrever. 

— Não sabia que você era clichê. 

O Hozuki ri com o sussurro da Uzumaki.

— Nem eu. 

A jornalista esboça um grande sorriso com a resposta do rapaz. Logo em seguida, a dupla se despede e separa-se — ainda que um não tenha deixado a mente do outro em paz. 

Suigetsu, no retorno para seu quarto, reflete sobre a conversa que tivera com Sasuke e Juugo no dia anterior. 

— Parece que há uma chance… — murmura sozinho, feliz.

Mas o Hozuki já não precisava de muito para entender que, diferentemente do que tentou dizer a si mesmo, o que sentia por Karin não era algo que "se resolveria" com uma ficada. 

Não. Passar a noite conversando e se divertindo com ela só fez a voz de seu peito gritar com ainda mais força. 

Agora Suigetsu tinha certeza: havia uma mulher que, sem dúvidas, mexia com seu coração e faria de tudo para conquistá-la.


Notas Finais


Obrigada por lerem! Espero que tenham gostado❤

Link do perfil da autora: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/merlin_asuna


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...